quarta-feira, 26 de novembro de 2014

QUAL A QUANTIDADE QUE CADA PESSOA PODE CONSUMIR DE AGROTÓXICO ?

Qual a quantidade que cada pessoa pode consumir de agrotóxico?
Ao entrar em um supermercado e caminhar entre frutas, verduras e legumes, é possível que você já tenha notado gôndolas destinadas apenas a alimentos orgânicos, que, dentre outras coisas, são cultivados sem o uso de agrotóxicos – assunto que vem ganhando destaque ao longo dos últimos anos no Brasil.
As atenções dos holofotes direcionam-se a constatações como a da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco): um dos maiores problemas no Brasil é o uso de muitos princípios ativos que já foram banidos em outros países. De acordo com um dossiê da Associação, dos 50 produtos mais utilizados nas lavouras brasileiras, 22 são proibidos na União Europeia, o que faz com que o país seja o maior consumidor de agrotóxicos já banidos em outros locais do mundo. “Quando um produto é banido em um país, deveria ser imediatamente em outros. Quando chega ao Brasil para fazer o banimento é um luta enorme das entidades sanitárias”, diz a médica toxicologista Lia Giraldo, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/ Ministério da Saúde).
Em 2011, uma pesquisa conduzida pela Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) em parceria com a Fiocruz comprovou que até mesmo o leite materno pode conter resíduos de agrotóxicos. O estudo coletou amostras em mulheres do município de Lucas do Rio Verde/MT, um dos maiores produtores de soja do país. Em 100% delas foi encontrado ao menos um tipo de princípio ativo. Em algumas, até 6 tipos.
Hoje, é difícil dissociar safras recordes e indústria química, responsável pela fabricação de herbicidas, inseticidas e fungicidas que matam e controlam a disseminação de plantas daninhas, insetos e fungos nas plantações. Só em 2012, 185 milhões de toneladas de grãos foram colhidas no Brasil. Números tão expressivos se justificam para além das extensões continentais do território brasileiro. Um sem-fim de opções tecnológicas para evitar perdas de produção está disponível aos agricultores. Dentre elas, mais de 1.640 agrotóxicos registrados para uso.
Um dos pontos importantes do processo político de incentivo ao uso de venenos no Brasil aconteceu na época do regime militar, quando, em 1975, foi instituído o Plano Nacional de Defensivos Agrícolas, que condicionava a obtenção de crédito rural pelos agricultores ao uso dos produtos químicos nas lavouras. “Foi também nesta época que apareceram as primeiras denúncias de contaminação de alimentos e intoxicação de trabalhadores rurais”, explica engenheiro agrônomo e consultor ambiental Walter Lazzarini, que teve participação ativa na formulação da Lei dos Agrotóxicos brasileira (7.802) em 1989.
A lei vigora até hoje, com algumas mudanças no texto original. O gargalo, porém, fica visível nocumprimento do que prevê a legislação. “Existe um descompasso entre a regra e os mecanismos para cumpri-la. O país investe menos do que deveria em fiscalização e monitoramento”, comenta Decio Zylbersztajn, professor e criador do Centro de Conhecimento em Agronegócios da FEA/USP.
Um estudo da USP revela que, entre 1999 e 2009, o Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (Sinitox) registrou 62 mil intoxicações por agrotóxico no país – uma média de 15,5 por dia. Apesar de altos, os números não refletem totalmente a realidade, já que projeções do próprio Sistema indicam que para cada caso de intoxicação notificado, 50 acabam no desconhecimento. “Faltam dados de registro das intoxicações para suportar a necessidade de uma política de fiscalização na aplicação”, alerta Lazzarini.
A repercussão dos números levanta debates entre movimentos civis e órgãos regulatórios. Aumentar a rigidez das fiscalizações e proibir o uso dos produtos químicos já banidos em outros países são algumas das exigências da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida, que reúne entidades, organizações civis e comunidade científica em Comitês Populares presentes em quase todos os estados brasileiros. Outra proposta da Campanha é a rotulação dos produtos alimentícios com as informações sobre os agrotóxicos utilizados.
agrotoxico ok
Saúde é quantificável?Para a aprovação de novos agrotóxicos, são obrigatórios estudos conduzidos em animais de laboratório, que supostamente indicam a quantidade máxima de resíduos que uma pessoa pode consumir por dia. É o IDA: Índice Diário Aceitável.
De acordo com a Anvisa, a ingestão dentro do índice não causa dano à saúde. Mas a médica Lia Giraldo contesta a sua eficiência, uma vez que os testes não levam em conta concentrações prolongadas, mesmo que baixas. “Criou-se uma teoria de que o efeito é decorrente da quantidade e não do produto, das reações químicas. É uma teoria científica muito linear, dose-efeito, como se tudo dependesse só da quantidade. Essa ideia ainda está vigente na regulamentação”, explica. “O que se faz para aceitar os agrotóxicos no mercado são estudos experimentais em animais que tem vida muito curta. Não há tempo para eles desenvolverem as doenças crônicas degenerativas que os humanos manifestam por viverem mais”.
A intoxicação crônica, que se desenvolve ao longo de meses, anos ou até décadas, pode levar a doenças hepáticas e renais, câncer, malformação congênita, problemas de fertilidade, reprodução, além de distúrbios neurológicos, mentais e endócrinos. “Considero que os indicadores fazem uma inversão de complexidade. É anticientífico. Um ser humano é diferente do outro, cada organismo vai manifestar as alterações na sua singularidade. A saúde plena não pode ser garantida, mesmo se o indicador for respeitado”, diz Lia.
Um exemplo: o índice chega a um valor que permite que as pessoas comam um tomate e não morram intoxicadas. “Mas isso não quer dizer que se você comer um tomate todos os dias ao longo de anos você não desenvolva um câncer”, explica a médica. “Não existe quantidade ‘menos pior’. Temos que ser críticos. Há uma convenção baseada em um indicador que não tem sustentabilidade científica, embora se utilize de uma determinada ciência pra justificar sua existência”.
Além disso, analisar e identificar os efeitos combinados de diferentes substâncias químicas, em situações distintas de exposição (ar, água, solo, alimentos), são verdadeiros desafios para a ciência chegar a números que possam ser considerados seguros. “No cozimento quanto é degradado e se transforma em outras substâncias que podem ser até mais tóxicas? O ideal é garantir que não tenha resíduos, e pra isso seria necessário não ter agrotóxicos”.
Leonardo Melgarejo, engenheiro agrônomo que representa o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) na Comissão Nacional de Biossegurança (CTNBio), também defende que “é equivocado supor que pequenas doses de veneno devem ser aceitas nos alimentos porque causam pequenos danos”. Para ele, a alternativa é buscar produtos orgânicos, que devem (e podem) ser disponibilizados para todos. “A produção em policultivo é maior por unidade de área, mais intensiva em mão de obra e menos demandante de insumos externos. Com ela é possível gerar ocupações produtivas, ampliar a oferta de alimentos e minimizar riscos de intoxicação, custos com a saúde”. (Leia a entrevista com Leonardo Melgarejo na íntegra no post anterior).
Lavar os alimentos resolve? Na verdade, a prática é importante apenas para higienizá-los, mas não retira os produtos químicos, já que os resíduos circulam nos tecidos vegetais pela seiva. “O agrotóxico é utilizado por todo o ciclo da produção e atinge a planta sistemicamente”, explica a médica.
A Anvisa também alerta que mesmo os chamados agrotóxicos “de contato”, que agem externamente no vegetal, podem ser absorvidos pelas porosidades da planta. A Agência aconselha que produtos in natura devem vir de fornecedores qualificados pelo cumprimento das Boas Práticas Agrícolas, como o respeito ao período de carência (intervalo entre a aplicação do agrotóxico e a colheita).

Fonte:http://super.abril.com.br/blogs/ideias-verdes/qual-a-quantidade-que-cada-pessoa-pode-consumir-de-agrotoxico/

terça-feira, 25 de novembro de 2014

GOVERNO SECRETO DO MUNDO - A VERDADE DESNUDA





GOVERNO SECRETO DO MUNDO - VII
IMPLOSÃO DO VELHO MUNDO


A VERDADE DESNUDA

“Alienígenas com crânios alongados controlam o poder do dinheiro e da religião”. (Karen Hudes – ex-jurista do Banco Mundial)
___________________________________

Antes da leitura deste artigo, recomendo aos amigos leitores que enviem muita luz e vibrações de amor ao Vaticano, para que a verdade se estabeleça com o mínimo de dor a todos os envolvidos e principalmente aos fiéis católicos.

Nossa intenção não é criticar ou julgar quem quer que seja e muito menos trata-se de uma questão religiosa. O objetivo é tão somente expor e divulgar situações que estão acontecendo no mundo, que a imprensa comercial jamais revelará, e cujo desconhecimento dos mesmos mantém a humanidade iludida, cega e manipulada.
___________________________________

Foi-se o tempo de acreditar que vampiros eram estórias da carochinha para assustar crianças.
A prática do sacrifício humano com ingestão de sangue remonta das milenares práticas de magia negra e oferendas aos “deuses”, que hoje se cogita tratar-se de um culto a poderosos seres reptilianos.
Segundo pesquisadores, a ingestão de sangue humano confere aos homens-lagartos e seus híbridos a capacidade de viverem entre os humanos, mantendo-se camuflados sob a aparência humanoide. E uma segunda motivação seria a crença (ou verdade) ancestral de que alguns rituais mágicos com sangue humano conferem poderes espirituais a quem os pratica.
As mais remotas civilizações conhecidas foram contaminadas e infiltradas por estes seres contrários à luz e, em determinada altura de suas existências, passaram à prática de tais rituais de magia com sacrifícios humanos e de animais. E a religião católica apostólica romana, através de sua instituição hierárquica – o Vaticano – que, na minha opinião, é um disfarce para a perpetuação do Império Romano, é a que mais herdou e trouxe essas práticas até nossos dias (Ninth Circle – Nono Círculo).
Pela segunda vez em um ano, o Vaticano vai a julgamento acusado de operar uma rede global de tráfico de crianças, envolvendo o “rotineiro e sistemático sequestro, estupro, tortura e assassinato sacrificial de recém-nascidos e crianças com idade até 14 anos”.
Depois do julgamento, pelo ITCCS – Tribunal Internacional para Crimes da Igreja e do Estado, do caso da Escola Residencial Jesuíta indígena Mohawk, em Brantford, Ontário/Canadá, sobre o assassinato de pelo menos 50 mil crianças, com base em testemunhos oculares de sobreviventes, provas documentais fornecidas por um parapsicólogo, documentos secretos da Igreja da Inglaterra, em Londres e Ontário, e que ocasionou a pseudo renúncia de Bento XVI ao papado, o Vaticano encontra-se novamente na mira dos tribunais, desta feita, com o apoio de muitos políticos italianos ao ITCCS.
Após ter sido adiada em uma semana por questões de segurança das testemunhas, deu-se a abertura, no dia 7 de abril, em sessão fechada e à revelia dos réus, que não se pronunciaram, do julgamento de Jorge Bergolio (Para Francisco I), Adolfo Pachon (Chefe Geral dos jesuítas) e Justin Welby (Arcebispo de Canterbury) pelo crime de tráfico, tortura e assassinato de crianças, além de ocultação desses crimes.
                 Adolfo Pachon                 Jorge Bergolio              Justin Welby             
Com o acolhimento das denúncias pelo Ministério Público, a Divisão de Lei do Tribunal de Justiça Comum do ITCCS preside, em Bruxelas/Bélgica, um processo que envolve, além dos três acusados principais, a realeza belga, inglesa e holandesa.
Desta feita, a acusação (OCP – Procurador Geral) conta com depoimentos ou declarações filmadas de 16 testemunhas do Canadá, Estados Unidos, Inglaterra e Holanda. Tais testemunhas incluem ex-funcionários do Vaticano, de igrejas anglicanas, policiais aposentados e da ativa, anciãos indígenas, um político sênior inglês, um agente do Serviço de Segurança e Inteligência (Canadian CSIS) e um ex-funcionário da junta militar argentina. Soma-se a esses o Rev. Kewin Annett, Secretário de Campo do ITCCS, com seus 20 anos de pesquisas e provas documentais.

O POSSÍVEL ENVOLVIMENTO DO PAPA FRANCISCO:



















Segundo testemunhas dos cultos do Nono Círculo, membros da Família Real Britânica Mountbatten e o príncipe Philip participaram de rituais com sacrifício de crianças. Além destes, oficiais jesuítas, incluindo os réus PACHON e BERGOLIO, também estavam presentes nestes mesmos rituais no Castelo de Carnarvon, no País de Gales, e em um chatêau francês reservado, entre os anos 1980 a 1990. Sacrifícios semelhantes foram realizados em escolas católicas e escolas residenciais indígenas anglicanas em Kamloops, British Columbia e Brantford (Canadá), durante a década de 1960 e anteriores.
Uma testemunha ocular, ex-funcionário público da Junta Militar argentina e que está sob custódia protegida na Espanha, em seu depoimento ao Tribunal, acusou Jorge Bergolio (Para Francisco I) de envolvimento na tráfico de crianças na Argentina, durante a ditadura militar daquele país.

NONO CÍRCULO – NINTH CIRCLE:

O Nono Círculo é uma suposta organização secreta do Vaticano(jesuíta) que opera dentro das catedrais católicas em todo o mundo, principalmente em Montreal, Nova York, Roma, Londres e Amsterdã.
Rotineiramente, crianças são levadas dos orfanatos, agências de adoção, hospitais, escolas e reservas indígenas para serem usadas em sacrifícios de magia negra e vampirismo.
Os detalhes sórdidos e cruéis dessas práticas não serão expostos neste BLOG. Os links dos sitesda pesquisa encontram-se abaixo (rodapé do artigo), a quem interessar aprofundar-se no assunto.
Segundo pesquisadores, “o Nono Círculo começou há pelo menos três séculos atrás, no Vaticano, mas se expandiu para abraçar a cultos satânicos de sacrifícios de crianças em toda Europa e Américas. Graças à pressão católica, o Círculo filiou-se fortemente com grupos culturais nazistas, que tinham laços estreitos com a Waffen SS, durante os anos 1930 a 1940, incluindo os chamados “Cavaleiros das Trevas”, entre cujos membros estava o ex-Papa Bento XVI, Joseph Ratzinger. Muitos desses membros continuaram seus atos assassinos contra crianças, após a Segunda Guerra Mundial, especialmente no Canadá”.
O Nono Círculo opera de acordo com um estatuto de direito canônico designado como privilégio magistral, o qual faz parte dos arquivos secretos da biblioteca do Vaticano.
No último dia 8 de abril, um ex-participante do Nono Círculo depôs no Tribunal, testemunhando que os índios Cree, do norte do Canadá, estão sendo continuamente torturados e assassinados nas práticas do Nono Círculo por causa dos valiosos recursos de urânio existentes em suas terras e que são cobiçados pelos militares dos Estados Unidos (CIA), pelas empresas associadas ao Nono Círculo e seus seguidores dentro dos governos americano e canadense.

A PERSEGUIÇÃO AO ITCCS:

Pessoas que apoiam e colaboram com o ITCCS já foram presas arbitrariamente, algumas foram assassinadas, osite itccs.org.com foi sabotado, o Secretário de Campo –Kewin Annett – constantemente recebe ameaças, etc., etc., etc.
Desta feita, o Tribunal adiou a abertura do julgamento por uma semana (do dia 31 de março para o dia 07 de abril de 2014) devido à denúncia de que “uma equipe de operações secretas foi enviada pelo Vaticano para perturbar e destruir o trabalho do Tribunal. A equipe seria formada por agentes pagos pela chamada ‘Santa Aliança’, a agência de espionagem e assassinato jesuíta, responsável pelo silenciamento e assassinato de opositores papais”.
____________________________________

FONTES DE PESQUISAS:

- Veja  www.itccs.org  e  www.iclcj.com para mais atualizações.

http://buleverde.tumblr.com/

- http://www.iclcj.com
_____________________________________ 

ATUALIZAÇÃO I - EM 25/05/2014

Em um comunicado, obviamente não divulgado pela mídia mundial, o Chefe Geral dos Jesuítas, Adolfo Nicolás Pachon, de repente, anunciou no último dia 20/05/2014, que estava deixando seu cargo junto ao Congresso Geral dos Jesuítas, sem dar uma razão.
A agência italiana de notícias da TV Roma chama a renúncia de Pachon de "incomum... para um dos principais prelados da igreja".

Pachon é o terceiro alto funcionário do Vaticano a demitir-se no exercício do mandato depois de ser processado pelo ICLCJ por crimes contra a humanidade. O ex-Papa Bento XVI, Joseph Ratzinger, abdicou em 11 de fevereiro de 2013, apenas duas semanas antes de o júri considerá-lo culpado de cumplicidade no tráfico de crianças e assassinato. Outro réu primário, no mesmo caso, é o secretário de Estado do Vaticano Tarcisio Bertone, também renunciou após o veredicto.
__________________________________

Fonte: http://itccs.org/2014/05/25/itccs-breaking-news-may-25-2014-gmt-brussels-accused-child-killer-resigns-from-top-vatican-office-jesuit-head-adolfo-pachon-makes-startling-announcement-as-he-stands-trial-in-absentia-for-cri/

______________________________________________________
ATUALIZAÇÃO II – EM 29/05/2014

Um Comunicado do ITCCS, nesta terça-feira, maio 27 de 2014, Notícia: A BBC World News informou hoje que Jorge Bergoglio ("aka" Papa Francisco) se pronunciou em relação a estupro de crianças por padres católicos para a realização de uma "massa satânica”.

Depois de ser acusado publicamente de participar de tráfico e assassinato de crianças, envolvendo rituais satânicos aparentes, Jorge Bergoglio indicou hoje que ele tem um "conhecimento tácito" de tais práticas satânicas em sua igreja, associando-as com o estupro de crianças por padres católicos.

O Procurador do Tribunal Comum de Justiça Internacional (The Citizen Prosecutor of the International Common Law Court of Justice) disse hoje, a partir de Bruxelas: "Nossa posição é que as observações bizarras de Jorge Bergoglio não são mera coincidência, mas revelam que ele entende que o estupro de crianças dentro de sua igreja estão ligadas a rituais satânicos em que ele mesmo participa. Consideramos as declarações do papa uma admissão tácita de culpa e mais evidências de seu envolvimento neste crime monstruoso ".
_____________________________________

Fonte: http://itccs.org/2014/05/27/popes-reference-to-satanic-mass-in-relation-to-catholic-child-rape-constitutes-his-tacit-knowledge-of-such-a-crime-common-law-court-outraged-survivors-demand-popes-immediate-resignati/

__________________________________________

ATUALIZAÇÃO III - EM 14/07/2014

Depoimentos de testemunhas no International Common Law Court of Justice, em Bruxelas (junho/2014), trazem a público o envolvimento do sindicato do crime, chamado Ndrangheta (organização criminosa estilo da máfia italiana, considerada a mais poderosa e mais rica da Itália e, talvez, da Europa), com o tráfico humano, especialmente crianças, e suas ligações com os crimes do Vaticano.

Esta reportagem do Rev. Kevin Daniel Annett é bastante extensa e impactante. Por isso, sugiro a leitura do texto completo no link:

Fonte: http://itccs.org/2014/07/14/whos-really-behind-child-trafficking-following-the-big-money-across-the-globe/
_______________________________________

ATUALIZAÇÃO IV – EM 20/08/2014

Em mais um Comunicado, o ITCCS noticia: Dos rituais do Ninth Circle agendados para o último dia 15 de agosto, pelo menos um deles foi impedido pela unidade Alpha Team do ITCCS, capitaneada pela polícia de Montreal, no bairro de Outremont, prendendo dois membros para averiguações e recolhendo amostras de sangue, vestuários, fotos e uma declaração em vídeo de um dos membros da seita, que tem representantes da Cargill, Sinclair Oil, HSBC e a Cameco Urânio.

Recentemente, três membros da família de Jorge Bergoglio – Papa Francisco tiveram morte súbita, na Argentina, provavelmente pela pressão da publicidade do envolvimento do Papa nos rituais de sacrifício humano do Nono Círculo, sendo condenado à prisão perpétua pelo ITCCS, há um mês atrás.

Também recentemente, o Papa tem declarado que “pode estar morto dentro de dois ou três anos, e pode renunciar ao seu cargo”.
_______________________________


Fontes: http://itccs.org/2014/08/20/child-sacrifice-ritual-stopped-and-pope-francis-set-to-resign/

http://almaceltica.blogspot.com.br/2014/04/governo-secreto-do-mundo-vii-implosao.html


NO DIA INTERNACIONAL DA NÃO VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER,25/11,REUNIMOS HISTÓRIAS INSPIRADORAS DE GENTE QUE LUTA PARA VALER ESTES DIREITOS

10 ideias inspiradoras pelos direitos das mulheres no mundo

É estranho – em pleno século XXI – falar em direitos das mulheres. Depois de tantas conquistas realizadas nos dois últimos séculos, muitas ainda sofrem com a falta de controle sobre o próprio corpo e com as desigualdades entre os gêneros.
Para falar sobre o Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, 25/11, reunimos histórias inspiradoras de gente que luta para fazer valer esses direitos. Entre elas, muitas mulheres, mas também homens como o economista brasileiro Sérgio Besserman, que diz que o desenvolvimento sustentável só será possível se for mais feminino.
1) “A burca não é uma jaula”

Considerada uma das dez melhores artistas do Afeganistão, Shamsia Hassani grafita as ruas de Cabul para mostrar que “a burca não é uma jaula”. Aos 25 anos, a artista de rua acredita que a liberdade não é o que vestimos, mas “o que decidimos, o que dizemos, o que fazemos para estarmos confortáveis e para termos paz”.
Para esta jovem professora de arte da Universidade de Cabul, mudar o sentido da burca com a arte para mostrar mulheres felizes é uma forma de mudar como as pessoas enxergam a mulher. Ela não se engana: existem outros grandes problemas em sua sociedade. Mas crê que, mesmo com a burca, as mulheres podem fazer de tudo: estudar, trabalhar, fazer arte e muitas outras atividades.
Por ser mulher, seu trabalho como artista é complicado: a reação negativa das pessoas – inclusive de outras mulheres – e os problemas de segurança são alguns dos motivos que a impedem de pintar seus grafites em ruas que não conhece.
2) Primeira rapper afegã contra a repressãoAos 23 anos, a primeira mulher a fazer música Rap no Afeganistão lançou seu primeiro single (“Our Neighbors”, confira no vídeo abaixo) que retrata a repressão contra mulheres e crianças e o desejo de paz em seu país.

Logo após a divulgação do vídeo – feito com baixo orçamento, em que aparecem fotos de Soosan Firooz sem burca, com roupa ocidental, acessórios e maquiagem –, sua família recebeu diversas ameaças anônimas de morte. Mesmo assim, continuou apoiando seu trabalho: tanto que seu pai abandonou o trabalho em uma companhia de eletricidade para ser guarda-costas da filha, em tempo integral.
Agora, Soosan prepara seu novo single, em que contará como é ser uma jovem mulher que vive no Afeganistão.
3) “Garotas não são tão inocentes”

Mais conhecida como Maria João Barbosa, a webdesigner e ilustradora portuguesa Luna Kirsche exalta a “feminilidade não estereotipada” com seu recente trabalho criativo “Girls aren’t so innocent”. Para a artista, que sempre cria desenhos arrojados e com muita personalidade, as mulheres devem ser retratadas sem tabus para que a imagem preconcebida que algumas pessoas têm das mulheres não motive preconceitos e discriminação.
Com muita cor, sensualidade e tatuagens, as mulheres retratadas por Luna têm longos cabelos armados, usam corpete e cinta-liga e tem símbolos – de diversas culturas – espalhados pelos cabelos, pela pele ou pelas roupas. Todas podem ser vistas em seu site.
4) Cantadas de rua inspiram documentário
Quando a estudante belga de cinema Sofia Peeters criou documentário “Femme de la rue” para mostrar como as mulheres são assediadas pelos homens quando passam nas ruas de Bruxelas, o filme de 17 minutos gerou tanta controvérsia que o Ministério Público da cidade e os municípios belgas adotaram medidas para prevenir a situação: quem molestar uma mulher na rua terá que pagar multa de 250 euros – aproximadamente 640 reais! Confira o trailer, abaixo:


“Estas caminhadas na rua me causavam algum sofrimento”, conta Sofia, justificando a escolha do tema. Segundo ela, muitas mulheres pelo mundo se identificam com esse trabalho já que não é preciso ser belga para entender a situação das mulheres retratadas pelo documentário. No Brasil, inclusive: assobios e cantadas de rua acontecem muito frequentemente por aqui também.
5) Até que a morte os separe


Para sensibilizar a população de Portugal sobre a violência contra mulheres, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima lançou, no final do ano passado, uma campanha que inclui retratos de duas vítimas. Ambas apresentam marcas da agressão e estão vestidas de noiva. Ao lado das imagens, a frase “até que a morte nos separe”, que sugere o crescente número de mulheres assassinadas por seus maridos.
6) Homem de verdade não bate em mulher
No Brasil, estima-se que uma em cada cinco mulheres já sofreu violência dentro de casa. Para chamar a atenção para o problema e acabar com o estigma de que a Lei Maria da Penha é contra os homens, a campanha “Homem de Verdade Não Bate em Mulher”, lançada em 01/03 pelo Banco Mundial, tem a adesão de dez brasileiros famosos. Saiba mais sobre a campanha em Homem de Verdade Não Bate em Mulher: campanha conscientiza sobre a violência doméstica.
7) “As mulheres salvarão o planeta”

“Se eu achasse a lâmpada de Aladim e o gênio me dissesse: ‘Você tem direito a um pedido para o desenvolvimento sustentável. Só um!’ Eu, sinceramente, escolheria: acesso à informação e direito à liberdade sobre o próprio corpo para todas as mulheres do mundo”, disse em entrevista à revista Claudia de junho de 2012.

8 ) Jovens mães, em situação de risco, recuperadas

A ação já ajudou mais de 150 mulheres e é modelo de política pública em 13 estados brasileiros para recuperar usuárias de crack. Em dezembro de 2011, Raquel apresentou seu projeto no encontro “Você tem fome de quê?”, promovido pela Natura. O Planeta Sustentável estava lá e contou sua história no site: Lua Nova: apoio a mulheres carentes vira política pública.
9) Reino das mulheres cobertas

Depois de uma temporada dramática no Afeganistão, em 2003, um médico afegão, radicado nos Estados Unidos, escreveu um relato que descortina a vida complicada das mulheres de seu país: A Cidade do Sol.
Na obra, as duas protagonistas são obrigadas a casar com um mesmo homem violento. Apesar de o livro ser uma ficção, Khaled Hosseini – que ficou famoso depois de lançar O Caçador de Pipas – garante que muitas das cenas de abuso descritas são experiências de pessoas reais. “Houve quem dissesse que o livro é um melodrama. Essas pessoas não entendem que a realidade pode ser mais absurda do que a imaginação concebe”, disse em entrevista à revista Claudia, em sua edição de outubro de 2007.
10) Contra o tráfico de mulheres

É contra o universo pavoroso do tráfico humano para exploração sexual – terceira maior fonte de renda ilegal do mundo e também a que mais cresce – que luta a jornalista brasileira Priscila Siqueira. “Muita gente ainda duvida de que esse comércio exista ou fica indiferente, talvez acreditando que o problema é grande demais para ser enfrentado”, declarou a autora do livro Tráfico de Mulheres: Oferta, Demanda e Impunidade em entrevista à revista Claudia, na edição de abril de 2009.
Para se ter ideia da dimensão do problema, na reportagem Priscila cita o depoimento de um cafetão canadense que declarou publicamente que preferia vender mulheres a drogas e armas porque as últimas só se vendem uma vez – e a mulher pode ser revendida até morrer, ficar louca ou se matar.
Conhece outras histórias ou iniciativas inspiradoras em prol dos direitos das mulheres? Compartilhe com a gente pelos comentários.

Fonte:http://super.abril.com.br/blogs/planeta/10-ideias-inspiradoras-pelos-direitos-das-mulheres-no-mundo/?

COMO OS BLOQUEIOS EMOCIONAIS CRIAM AS ARMADURAS QUE NOS SEPARAM DO AMOR

Como os bloqueios emocionais criam as armaduras que nos separam do amor universe natural

Como os bloqueios emocionais criam as armaduras que nos separam do amor

O seu corpo não é simplesmente físico. Muitas coisas penetraram nos seus músculos, na estrutura do seu corpo, por meio da repressão. Se reprimir a raiva, o veneno vai para o seu corpo. Vai para os músculos, vai para o sangue. Quando você reprime alguma coisa, isso deixa de ser apenas um fenômeno mental e passa a ser físico também, porque, na verdade, você não está dividido. Você não é corpo “e” mente; você é corpo/mente, psicossomático. Você é as duas coisas ao mesmo tempo. Portanto, qualquer coisa impingida ao corpo afeta a mente e qualquer coisa impingida à mente afeta o corpo. Corpo e mente são dois aspectos da mesma entidade.
Por exemplo, quando fica com raiva, o que acontece com o corpo? Sempre que você fica com raiva, alguns venenos são liberados no seu sangue. Sem esses venenos você não enlouqueceria a ponto de ficar encolerizado. Você tem certas glândulas no corpo e essas glândulas liberam determinadas substâncias químicas. Ora, isso é científico, não é só filosofia. O seu sangue fica envenenado. É por isso que, se tomado de raiva, você pode fazer coisas que normalmente não faria. Quando está com raiva, você consegue empurrar uma grande rocha, o que não conseguiria normalmente. Você mal consegue acreditar depois, ao ver que conseguiu empurrar a rocha, atirá-la longe ou erguê-la. Quando volta ao normal, você não consegue mais erguê-la, porque já não é mais o mesmo. Certas substâncias químicas estavam circulando na corrente sanguínea, você vivia um estado de emergência, toda a sua energia foi canalizada para a ação.
Mas, quando um animal fica enraivecido, ele simplesmente fica enraivecido. Ele não tem nenhuma moralidade quanto a isso, nada lhe foi ensinado a respeito; ele simplesmente fica enraivecido e a raiva é expressada. Quando você fica com raiva, a sua raiva é parecida com a de qualquer animal, mas então existe a sociedade, a moralidade, a etiqueta e milhares de outras coisas. Você abafa a raiva. Tem de mostrar que não está com raiva, tem de sorrir um sorriso falso. Você força um sorriso e abafa a raiva. O que acontece com o seu corpo? O corpo está pronto para brigar, ou brigar ou fugir do perigo, ou enfrentá-lo ou fugir dele. O corpo está pronto para fazer alguma coisa, a raiva é só a prontidão para fazer alguma coisa. O corpo ia ser violento, agressivo.
Se você pudesse ser violento e agressivo, então a energia seria extravasada. Mas você não pode, não é conveniente, por isso você a abafa. Então o que acontecerá com todos esses músculos que estavam prontos para ser agressivos? Eles ficarão atrofiados. A energia os está pressionando para serem agressivos e você está fazendo uma pressão contrária para que não sejam. Haverá um conflito. Nos seus músculos, no seu sangue, nos tecidos do seu corpo haverá um conflito. Eles estão prontos para expressar algo e você os pressiona para que não se expressem. Você está reprimindo os seus músculos. Então o corpo fica atrofiado. Isso acontece com todas as emoções, dia após dia, durante anos. Então o corpo fica todo atrofiado. Todos os nervos ficam atrofiados, deixam de fluir, não são mais caldais, não estão mais vivos. Eles ficam mortos, foram envenenados e ficaram todos emaranhados. Não são mais naturais.
Olhe qualquer animal e veja a graça do corpo dele. O que acontece ao corpo humano? Por que não é tão gracioso? Todo animal é gracioso, por que o corpo humano não é? O que lhe aconteceu? Você tem feito algo a ele. Você o tem destroçado, e a espontaneidade natural do seu fluxo já não existe mais. Ele ficou estagnado. Em todas as partes do seu corpo existe veneno. Em todos os músculos do seu corpo existe raiva reprimida, sexualidade reprimida, ganância reprimida, ciúme, ódio. Tudo é reprimido ali. Seu corpo está realmente doente.
Os psicólogos dizem que criamos uma armadura em torno do corpo e essa armadura é o problema. Se lhe permitem expressão total quando está com raiva, o que você faz? Quando está com raiva, você começa a ranger os dentes, você quer fazer alguma coisa com as unhas e com as mãos, porque é desse modo que a sua herança animal expressa a raiva. Você quer fazer alguma coisa com as mãos, destruir algo. Se não faz nada com os dedos, eles ficam atrofiados, perdem a graça, a beleza. Não serão mais membros vivos. E o veneno fica represado ali, por isso, quando você dá a mão a alguém, não acontece um toque de verdade, não existe vida, as suas mãos estão mortas.
Você consegue sentir isso. Toque a mão de uma criança pequena, há uma diferença sutil. Se a criança não quer dar a mão a você, ela não força, se retrai. Não dará a você uma mão morta, simplesmente tirará a mão. Mas, se ela quer lhe dar a mão, você sente como se a mão dela estivesse derretendo na sua. O calor, o fluxo,  como se a criança toda estivesse vindo para a sua mão. Com o próprio toque ela expressa todo o amor que é possível expressar.
Mas a mesma criança, ao crescer, dará a mão como se ela fosse apenas um instrumento morto. Ela não acompanha esse movimento, ela não flui por meio dele. Isso acontece porque existem bloqueios. A raiva está bloqueada, e, de fato, antes que a mão possa ganhar vida novamente para expressar amor, ela terá de passar por uma verdadeira agonia, terá de passar por uma expressão profunda da raiva. Se a raiva não for extravasada, ela bloqueará a sua energia, não deixando o amor fluir.
Todo o seu corpo ficou bloqueado, não só as mãos. Por isso você pode abraçar alguém, pode aproximar alguém do seu peito, mas isso não significa que esteja aproximando essa pessoa do seu coração. São duas coisas diferentes. Você pode aproximar alguém do seu peito, esse é um fenômeno físico. Mas, se você tem uma armadura em torno do coração, tem um bloqueio emocional, então a pessoa continuará tão distante quanto antes, nenhuma intimidade é possível. Mas, se realmente trouxer a pessoa para perto de você, sem que exista nenhuma armadura, nenhum muro entre você e ela, então o seu coração se derreterá no coração dela. Haverá uma fusão, uma comunhão.
Quando o seu corpo voltar a ser receptivo e não houver nenhum bloqueio, nenhum veneno em torno dele, você estará sempre envolvido por um sentimento sutil de alegria. Seja o que for que esteja fazendo ou deixando de fazer, o seu corpo sempre estará envolto numa sutil vibração de alegria. Na realidade, a alegria só significa que o seu corpo é uma sinfonia, nada mais, que ele está num ritmo musical, só isso. Alegria não é prazer, o prazer sempre deriva de outra coisa. A alegria é simplesmente ser você mesmo, estar vivo, absolutamente vibrante, vital. O sentimento de que há uma música sutil em torno do seu corpo e dentro dele, uma sinfonia, isso é alegria. Você fica alegre quando o seu corpo está fluindo, quando ele é como o fluxo de um rio.
Osho

Como os bloqueios emocionais criam as armaduras que nos separam do amor universe natural

INVESTIGAÇÃO CANADENSE REVELA POSSÍVEL RAMIFICAÇÃO NA COSTA OESTE DO CULTO SACRIFICIAL DO NONO CÍRCULO

Investigação Canadense revela possível ramificação na Costa Oeste do culto sacrificial do Nono Círculo - “Clube 12 Milhas” envolve Juízes ilustres, Clérigos e Políticos - 08.11.2014 - ITCCS


Investigação Canadense revela possível ramificação na Costa Oeste do culto sacrificial do Nono Círculo - “Clube 12 Milhas” envolve Juízes ilustres, Clérigos e Políticos

Postado em 08 de novembro de 2014

Últimas Notícias do Tribunal Internacional para Crimes da Igreja e do Estado (ITCCS): 08 de novembro de 2014

Vancouver (Canadá):

Um ex-funcionário da Catedral Católica do Santo Rosário revelou detalhes de um culto sacrificial na costa oeste envolvendo ritual de estupro e de assassinato de crianças.

O culto, conhecido como Clube 12 Milhas, acontece em iates particulares pertencentes a empresários católicos e ancorados em West Vancouver. As crianças raptadas e torturadas são levadas para fora do limite territorial de 12 milhas do Canadá e seus corpos são jogados no oceano.

A testemunha compartilhou sua evidência esta semana em uma Investigação especial do ITCCS realizada depois da participação do ministro do gabinete do governo canadense, Denis Lebel, em um ritual do Nono Círculo onde foi assassinado um menino em Roma, em 22 de fevereiro de 2014. (ver www.itccs.org, 04 de novembro de 2014)

A testemunha participou de reuniões ao longo de 2007 e 2008, onde o ex-Arcebispo Raymond Roussin e o pároco sênior Glen Dion combinaram com os advogados da igreja o encobrimento da sua própria participação no Clube 12 Milhas.

De acordo com a testemunha, o Arcebispo e Glen Dion citaram juízes e outros clérigos como sendo membros do Clube, incluindo o ex-Chefe de Justiça do Tribunal da Província de British Columbia Hugh Stansfield, William Arthur Esson e Terrence P. Warren do Supremo Tribunal de British Columbia, o clérigo da Igreja Unida e atual Presidente dessa igreja, Gary Paterson, e os funcionários da Igreja Unida nacional Brian Thorpe e Jon Jessiman.

O Chefe de Justiça Hugh Stansfield morreu subitamente em maio de 2009 depois de ser relatado como suspeito de estuprar crianças. (http://www.waterwarcrimes.com/6-chief-judge-hugh-stansfield—provincial-court-of-british-columbia—suspected-pedofile—suspected-murder-victim.html)

O Arcebispo Roussin renunciou ao cargo, de repente, em janeiro de 2009, devido a um "colapso nervoso", segundo a Arquidiocese Vancouver.

Referindo-se ao Arcebispo, a testemunha afirmou:
"Na última reunião que eu participei antes dele se aposentar, que foi na primavera de 2008, Sua Excelência estava muito preocupado com os protestos na Catedral realizados pelos Índios e pelo grupo de Kevin Annett. Ele estava com medo de que todos os repórteres que cobriam estes protestos descobrissem o Clube 12 Milhas e todas as crianças que haviam desaparecido. Tudo isso se tornou demais para ele."

Mandados de prisão da lei do Direito Comum foram emitidos no ano passado contra outros três supostos membros do Clube 12 Milhas - o Presidente da Igreja Unida Gary Paterson e os funcionários da igreja Brian Thorpe e Jon Jessiman - por seu papel em esconder o tráfico e o assassinato de crianças nas escolas residenciais de Índios da igreja. (http://itccs.org/2013/02/25/guilty-final-verdict-is-rendered-in-first-common-law-court-case-against-the-vatican-and-canada-for-genocide/)

Questionado sobre o seu conhecimento de alguma ligação entre o Clube 12 Milhas e o culto do Nono Círculo, a testemunha afirmou aos agentes do ITCCS,
"Sendo também um francófono, o Arcebispo Roussin era amigo íntimo do Arcebispo Gerald Lacroix (membro do Nono Círculo). Eles escreveram um livro juntos, eles formaram parceria durante a votação na CCCB (Conferência Canadense dos Bispos Católicos). Você não consegue se tornar um Arcebispo se não souber manter segredo um do outro. Que outra conexão eles precisavam?"

As declarações de outras testemunhas sobre o Clube 12 Milhas e o rapto de crianças na costa oeste do Canadá, serão os próximos passos.

Emitido pela Central do ITCCS
08 de novembro de 2014


******


***

Tradução e postagem: Portal dos Anjos e das Estrelas de Luz
www.portaldosanjos.net


O QUE É O NONO CÍRCULO - NINTH CIRCLE



NONO CÍRCULO – NINTH CIRCLE:

O Nono Círculo é uma suposta organização secreta do Vaticano(jesuíta) que opera dentro das catedrais católicas em todo o mundo, principalmente em Montreal, Nova York, Roma, Londres e Amsterdã.
Rotineiramente, crianças são levadas dos orfanatos, agências de adoção, hospitais, escolas e reservas indígenas para serem usadas em sacrifícios de magia negra e vampirismo.
Os detalhes sórdidos e cruéis dessas práticas não serão expostos neste BLOG. Os links dos sitesda pesquisa encontram-se abaixo (rodapé do artigo), a quem interessar aprofundar-se no assunto.
Segundo pesquisadores, “o Nono Círculo começou há pelo menos três séculos atrás, no Vaticano, mas se expandiu para abraçar a cultos satânicos de sacrifícios de crianças em toda Europa e Américas. Graças à pressão católica, o Círculo filiou-se fortemente com grupos culturais nazistas, que tinham laços estreitos com a Waffen SS, durante os anos 1930 a 1940, incluindo os chamados “Cavaleiros das Trevas”, entre cujos membros estava o ex-Papa Bento XVI, Joseph Ratzinger. Muitos desses membros continuaram seus atos assassinos contra crianças, após a Segunda Guerra Mundial, especialmente no Canadá”.
O Nono Círculo opera de acordo com um estatuto de direito canônico designado como privilégio magistral, o qual faz parte dos arquivos secretos da biblioteca do Vaticano.
No último dia 8 de abril, um ex-participante do Nono Círculo depôs no Tribunal, testemunhando que os índios Cree, do norte do Canadá, estão sendo continuamente torturados e assassinados nas práticas do Nono Círculo por causa dos valiosos recursos de urânio existentes em suas terras e que são cobiçados pelos militares dos Estados Unidos (CIA), pelas empresas associadas ao Nono Círculo e seus seguidores dentro dos governos americano e canadense.
Fonte:http://almaceltica.blogspot.com.br/2014/04/governo-secreto-do-mundo-vii-implosao.html

PARA SABER MAIS



RITUAL E SACRIFÍCIO