DICAS PARA SOBREVIVER EM LONDRES E APRENDER INGLÊS

Dicas para Sobreviver em Londres
Se Londres será o seu destino nos próximos meses, hoje, vamos ajudá-lo a sobreviver durante a sua viagem. Se você vai no início do ano: guarda-chuva, sempre, e agasalhos! Mas, para quem pretende viajar em qualquer época, aí estão as nossas cinco dicas fundamentais:
1ª Olha bem antes de atravessar a rua!
Lembre-se: lá, o trânsito é do “lado errado”, a famosa “mão inglesa”, o oposto do que praticamos aqui no Brasil. Na maioria dos cruzamentos, há, no chão, a inscrição “look right” ou “look left”, para direcionar os turistas sobre que lado devem olhar antes de atravessar a rua, já que a maioria está acostumada com o fluxo inverso.
2ª A pegadinha do dois
Fique atento à moeda de duas libras! Ela é parecida, em cor e tamanho, com a nossa moeda de um real e com moedas estrangeiras de menor valor, como Euro e pesos mexicanos.
3ª Reduced
Se você está numa viagem econômica, saiba que pode economizar na alimentação se recorrer aos supermercados e comprar as comidas com o selinho amarelo de “reduced”, que chega a dar 50% de desconto.
4ª Time Out
Como na cidade acontecem várias coisas ao mesmo tempo, quem não quer ficar perdido deve ter sempre em mãos um Time Out, considerado o guia dos guias. Assim, será fácil encontrar bares, restaurantes, shows e eventos.
5ª Bilhete único
Tenha sempre um Oyster Card, o bilhete único. Você pode comprá-lo nas estações de metrô e trem, bancas, supermercados. Para carregar, é como se fosse um celular pré-pago. A melhor dica é comprar o passe da semana, que permite que você pegue quantos transportes precisar. Se a ideia é conhecer a cidade dessa forma, utilize os ônibus, que são mais baratos e mais lentos e, por isso, dá para apreciar melhor a paisagem!
E se o inglês estiver na ponta da língua, melhor ainda!
Anote essas dicas e boa viagem!
Fonte:http://wiseup.com/magazine/sobreviver-em-londres.html

ônibus vermelho londres 10 dicas de sobrevivência em Londres
1. Red Bus – O trânsito no centro da cidade costuma ser um pouco lento, mas se você estiver no primeiro assento do segundo andar dos ônibus londrinos, a viagem se torna bastante interessante. Vale lembrar que o metrô para de funcionar por volta das 12hs30 da noite, que é quando os “Night Bus” entram em ação e circulam por toda a madrugada.
2. Oyster – Vale pena comprar o cartão Oyster e pagar por uma semana de metrô. Com 34,50 Pounds você tem direito a usar metrô e ônibus nas zonas 1, 2 e 3 de Londres. Nas zonas 1 e 2 estão os principais pontos turísticos da cidade. A zona 3 poderia ser desconsiderada, se não fosse pelo fato de que a vila olímpica está lá. No fim da viagem você pode devolver o cartão que custa 5 Pounds e ter o dinheiro de volta.
3. Only Cash – Para agilizar o serviço, alguns cafés, principalmente nos museus, não estão aceitando pagamento com cartão de crédito. Portanto é sempre bom estar preparado para pagar em dinheiro.
4. Keep left – O lado esquerdo das escadas rolantes precisa ser mantido livre. Assim você não impede a passagem de ninguém. Thank you!
5. Food – Em Londres existem diversas redes de “fast food light”. Por toda a cidade é muito fácil encontrar restaurantes como Pret A Manger, Itsu, Costa, EAT, Wasabi entre outros. Essas redes servem comidinhas leves e rápidas como sanduíches naturais, sopas ou sushis. Então, se estiver confuso comer em Londres, fome não vai passar.
6. Look Right – Atenção quando for atravessar as ruas de Londres. Não é novidade que os ingleses dirigem do lado contrário. Mesmo assim, é bom ter bastante cuidado e na dúvida, olhar sempre para os dois lados. Assim não tem erro.
7. Mind the gap – Cuidado com o buraco que existe entre o metrô e a plataforma. Em algumas estações o buraco é gigante. Outra dica importante nas estações de metrô: Cuide para que os passageiros desembarquem primeiro, para só então depois você embarcar. Tudo sempre muito eficiente e educado.
8. Brixton – Caso você visite a famosa feira de Brixton, um bairro diferenciado no sul de Londres e pouco frequentado por turistas, não deixe de comer um delicioso “Pasteles de Yuca” no restaurante colombiano Santa Ferenõ.
9. Pub – The Lamb & Flag é um dos pubs mais antigos de Londres, localizado próximo à estação de metrô Covent Garden. Um bom lugar para comer e beber cidra ou algumas pints de cerveja, claro. O prato principal é um famoso carneiro assado.
10. Museum – E para terminar, por favor, não deixe de ir ao Museu da História Natural. É fantástico!
Fonte:http://olimpiadas.pop.com.br/10-dicas-de-sobrevivencia-em-londres/

Aprender Inglês

Londres é uma cidade multicultural, onde mais de 20% da população tem o Inglês como segunda língua. É uma cidade onde quem não fala inglês consegue encontrar traballho, onde muitos serviços públicos disponibilizam tradutores. É uma cidade onde se fala Inglês, a língua universal e por isso para todos os que aqui chegam a língua não será uma completa novidade. Muitos terão tido aulas de inglês no seu país natal aquando da frequência escolar. A maioria já terá tido contacto com a lingua inglesa, através dos filmes ou música. Talvez a grande parte dos portugueses que aqui chegam têm um nível de Inglês médio.
Apesar do à vontade que muitos possam ter com o Inglês, quando chegam a Londres imediatamente se confrotam com alguns obstáculos: os sotaques, as pronúncias, as mil e uma formas de falar Inglês, tão diferente e difícil do Inglês Americano dos filmes, as expressões, o calão. Nos primeiros dias têm-se a sensação de que afinal não percebemos nada de Inglês. É claro que esta sensação vai desaparecendo à medida que vamos distinguindo os sotaques e pronúncias, decifrando as expressões e conhecendo o calão.
Porque é importante aprender e/ou melhorar o Inglês?
  • Torna a vida do dia-a-dia muito mais fácil, ir ao médico, ao supermercado, pedir informações, ir às reuniões na escola, etc., tudo fica mais fácil quando percebemos o que nos estão a dizer e quando os outros também nos percebem.
  • Sentir-se integrado, sentimento de pertença, poder interagir com a cidade de uma forma mais fácil e prazerosa.
  • Estabelecer relações, fazer amigos, . Quando não se fala a língua a tendência poderá ser o isolamento ou ficarmos confinados às nossa comunidade, deixando passar uma das maiores vantagens que é viver no estrangeiro: poder conhecer, viver e assimilar outras culturas e formas de estar.
  • Encontrar emprego e/ou progredir no emprego. Apesar de haver sempre oportunidades de emprego para quem não domina a Inglês, é obvio que quanto melhor dominarmos a língua maiores serão as opções.
Como melhorar o nosso inglês numa cidade onde se fala mais de 300 linguas?
  • Ouvir, ouvir e ouvir – quanto mais expostos estivermos à cultura e à língua mais depressa aprendemos/interiorizamos o Inglês. Nada melhor ou mais eficaz que ver televisão e/ou ouvir rádio e conviver com as pessoas.
  • Falar – ao principio pode ser muito difícil pois parece que ninguém nos entende, as palavras e frases saem a muito custo. Mas à medida que vamos praticando tudo se torna mais natural e fácil.
  • Ler – ler é importante para aquisição de novo vocabulário e também para a escrita. Não é preciso comprar livros ou jornais, Londres tem uma enorme oferta de Jornais diários e revistas de distribuição gratuita. É, por isso, um excelente e económico meio de leitura.
Onde aprender/melhorar o nosso Inglês?
  • Ensino formal – frequentar uma escola de Inglês. Em Londres há uma enorme oferta de cursos de inglês para todos os níveis e modalidades (part-time, full-time, online, intensivo, pago, de frequência gratuíta, etc).. Estes cursos são denominados de ESOL (English for Speakers of Other Languages). 
  • Aulas particulares – será uma opção mais dispendiosa mas mais personalizado e adaptado às necessidades particulares de cada um.
  • Internet – sendo o inglês a língua universal, encontramos na Rede uma série de ferramentas que nos ajudam a melhorar o nosso inglês, desde testes, exercícios, aulas, dicionários, comunidades.
Sites interessantes:

ESOL – óptimo site para aprender inglês online, organizado por níveis e também por temas como grámatica, audio, escrita, leitura, etc. Neste site poderá também pesquisar a oferta de cursos ESOL na cidade de Londres, através deste link.
BBC – este site da BBC disponibiliza uma série de recursos para a aprendizagem do Inglês, e abrange desde da história, pronúncia, gramática, escrita etc.
British Council – outro excelente site com uma enorme oferta de recursos didácticos. Existe a versão para crianças.
Talkenglish – lições online que vão desde do nível básico ao avançado.
Edufind – completo guia de gramática online.
Elllo – site com imensos recursos audio.
Fun and Easy English – imensos recursos desde aulas, testes, gramática, pronúncia e até calão.
Fonte:https://viveremlondresuk.wordpress.com/
Londres é uma excelente opção para estudar inglês em intercâmbio ou realizar uma pós-graduação. A capital do Reino Unido apresenta algumas das características mais importantes para quem deseja aprimorar seus conhecimentos da língua inglesa ou completar mestrado ou doutorado.
Vista da London Eye para Westminster. Foto: Mapa de Londres
Vista da London Eye para Westminster. Foto: Mapa de Londres
Antes de tudo, duas recomendações importantes de parceiros do Mapa de Londres:

Berço do idioma

O inglês nasceu aqui, e nada melhor do que viver na Inglaterra para captar a essência de uma linguagem sintetizada há séculos sob regência de diversas influências, como a colonização romana, a chegada de tribos germânicas no século 5, a Invasão Normanda de 1066 e o poder da Igreja Católica.

Multicultural

Londres é um caldeirão de culturas, etnias, nacionalidades e religiões. Toda a Europa está aqui, porque todo cidadão europeu pode trabalhar legalmente na cidade. Mas Londres não se contenta com europeus: em uma viagem de metrô, em uma caminhada por Oxford Circus, em uma visita a um museu, é impossível não notar a pluralidade de sotaques e idiomas falados. Por um lado, a grande quantidade de estrangeiros poderia atrapalhar o estudo do inglês. Por outro, no entanto, essa alta densidade de viajantes, turistas e estudantes de outras nacionalidades contribui muito para a familiarização com a língua, já que está todo mundo se esforçando para aprender e disposto a conhecer pessoas novas, fazer amigos e se relacionar em uma nova cidade.

Transporte público

Metrô em Londres - Mapa de Londres
Metrô de Londres é chamado de ‘tube’. Foto: Mapa de Londres
Você não vai sentir saudade do carro. É incrível como a vida muda quando se descobre quão melhor é viver em uma cidade onde ter carro não é necessário. É uma liberdade incrível. Aliás, ter carro em Londres, na maioria dos casos, só atrapalha. O sistema de transporte pública dá conta plena do recado, embora, se você perguntar, os londrinos vão reclamar. Não é perfeito – e talvez existam cidades que se organizem ainda melhor -, mas não tem comparação com o Brasil. Você pode, por exemplo, comprar um passe semanal de transporte por 30,40 libras e andar de ônibus, trem e metrô pelas zonas centrais de Londres quantas vezes quiser. Basta passar o cartão (Oyster Card) e viajar. O metrô funciona das 5h30 à 0h30, mais ou menos, e os ônibus circulam 24 horas (à noite, são os Night Buses que tomam conta da cidade, em serviço reduzido). Todos os pontos da cidade são cobertos pelo transporte público, e o metrô pode levar você de um lugar para outro beeeem rápido. Nas paradas de ônibus, há mapas bem didáticos e paineis digitais que informam os próximos ônibus e linhas. Nas estações de metrô, os trens são frequentes, também anunciados em painéis digitais. Além disso, o metrô é muito, muito organizado, e tudo funciona conforme o previsto. As estações, o interior dos trens e o próprio mapa apresentam as informações de forma bem intuitiva, o que facilita muito para os recém-chegados. Somando a qualidade do transporte público com o excelente nível de segurança, você tem uma cidade que lhe possibilita uma vida com muito mais liberdade. Dá para voltar para casa de madrugada, dá para passar horas circulando pelos ônibus noturnos, dá para decidir sair de última hora, dá para combinar programas com amigos a qualquer momento, etc, etc.

Segurança

Para um brasileiro, não dá nem para explicar quão segura é Londres. Sem entrar em dados estatísticos, basta você saber que é possível transitar à noite sem medo, caminhar sozinho(a) em lugares distantes do centro da cidade, andar de ônibus, viajar de metrô, pegar um trem, ir para a balada e perambular por aí sem preocupação. Um dos motivos para isso é a quantidade de câmeras de segurança em Londres, provavelmente a maior em todo o mundo. Em qualquer momento, você está sendo observado. Claro que existem exceções à regra, e não se deve se descuidar em nenhum lugar do planeta.

Programas culturais

Museu Britânico tem entrada gratuita em Londres. Foto: Mapa de Londres
Museu Britânico tem entrada gratuita em Londres. Foto: Mapa de Londres
Se você quer mais da vida do que show sertanejo (sorry, fãs), Londres pode ser um bom caminho. Aqui você encontra alguns dos melhores museus do mundo – e muitos deles incrivelmente gratuitos. Aqui você encontra algumas das peças de teatro mais renomadas, concertos no Royal Albert Hallshows de jazz, blues e rock da melhor qualidade, prèmieres de cinema, exposições especiais, grafites do Banksy, arte urbana, palestras gratuitas sobre história no British Museum, tours guiados com a London Walks e muito, muito mais.

Custo de vida

Existe uma Londres para quase todos os bolsos. Foto: Mapa de Londres
Existe uma Londres para quase todos os bolsos. Foto: Mapa de Londres
Provavelmente, vão querer me matar ao ler isso, mas Londres não é tão cara assim. Por tudo que a cidade oferece, uau, Londres é quase barata. Compare a infraestrutura da sua cidade no Brasil, seja ela qual for, com a de Londres, e depois faça as contas. Viver no Brasil é que é caro. O custo mais alto de se morar em Londres é a acomodação, que pode assustar à primeira vista. O aluguel de uma cama em um quarto duplo ou um quarto single na zona 2 pode variar de 60 a 150 libras por semana. Já o transporte, pela facilidade que oferece, não é tão assustador: com 116, 80 libras, dá para andar de metrô e ônibus à vontade nas zonas 1 e 2 durante o mês inteiro. A comida é menos cara do que se imagina. Quem quer economizar mesmo pode fazer compras no supermercado Asda, por exemplo, e adquirir produtos da marca do supermercado por preços ínfimos.

Universidades

A Inglaterra possui um dos sistemas de ensino superior mais renomados do planeta. Nesse quesito, não é apenas Londres que está no páreo: Cambridge e Oxford ficam bem pertinho. Se você estudar no interior da Inglaterra, pode visitar Londres no fim de semana. Se estudar em Londres, pode visitar o interior no fim de semana. Para escolher onde estudar em Londres, visite o site oficial da agência encarregada de promover o estudo na cidade: Study London

Ciência Sem Fronteiras

O programa de bolsas científicas de graduação e doutorado Ciências Sem Fronteiras oferece opções de universidades no Reino Unido. Confira as ofertas

Escolas de inglês

As melhores escolas de inglês do Reino Unido encontram-se em Londres. Antes de escolher uma, consulte o guia oficial de ensino de inglês em Londres  Todas as escolas que aparecem no site oficial estão credenciadas pelo British Council, critério obrigatório para a concessão de vistos de estudo atualmente.
E aí, ainda tem dúvidas de que Londres é o melhor lugar para estudar?
Fonte:http://mapadelondres.org/estudar-em-londres/

Como Economizar seu Dinheiro e Reduzir suas Despesas em Londres


Aqui estão algumas estratégias que você pode seguir para fazer seu dinheiro render mais em Londres:
Acomodação é uma das despesas mais caras que os brasileiros têm em Londres. Se você alugar um quarto, uma boa opção é dividir as despesas de acomodação alugando quarto duplo com um amigo para economizar mais dinheiro.
Transporte: Compre o cartão Oyster para andar de metrô e ônibus em Londres, é mais barato do que comprar bilhetes individuais.
Dicas úteis para economizar com a alimentação: fique atento para as pechinchas dos supermercados.
  • Ao fazer suas compras em supermercados dê preferência as marcas do próprio mercado que são mais baratas do que as marcas conhecidas.
  • Fique atento para ofertas especiais (dois pelo preço de um ou produtos pela metade do preço).
  • A maiorias dos supermercados também tem seções para os produtos que estão perto de vencer a data de validade por um preço mais barato, mas os produtos devem ser consumidos em pouco tempo.
  • Cadastre-se com o seu supermercado local para obter o “cartão de lealdade”, que é um cartão do supermercado (não é cartão de crédito) que registra suas compras e acumula pontos. Os pontos acumulados são convertidos em dinheiro que você pode usar para obter descontos nas suas próximas compras. Os supermercados mais comuns na Inglaterra são Tesco e Sainsbury’s. Você também recebe cupons de descontos nos seus produtos favoritos. Atualmente o supermercado mais barato na Inglaterra é Aldi!
Economize dinheiro com roupas, utensílios e acessórios: Se você precisar comprar roupas, sapatos, casacos, acessórios, utensílios para casa, enfim todo tipo de mercadoria, vale a pena conferir as lojas de filantropia em Londres. Existem várias lojas de caridade espalhadas por Londres. As mais conhecidas são Oxfam, Red Cross, Cancer Research, Help the Aged, British Heart Foundation, etc. Estas lojas vendem produtos usados de boa qualidade por uma fração do preço. Vale a pena conferir! Se você tiver acesso à internet existe também uma website chamadaFreeCycle aonde as pessoas doam de graça qualquer produto que não precisem mais, você só precisa coletá-los.
Economize com as ligações telefônicas para o Brasil: Se você trouxer o seutelefone celular, ao chegar em Londres você precisará trocar o SIM card por um local para pagar tarifas mais baratas. Você também pode fazer ligações telefônicas mais baratas para o Brasil usando cartões telefônicos especiais ou usando número de acesso de companhias que fazem ligações internacionais baratas.
Acesso à Internet nos cafés de Londres custa em torno de £1 libra por hora. Também existem acomodações que incluem internet no aluguel. Se você se tornar membro da sua biblioteca local você pode acessar a internet de graça! Também não custa nada para se tornar membro da biblioteca e a maioria delas possuem computadores e internet que podem ser acessados de graça. Você também pode alugar DVDs e CDs por preços mais baratos e os livros podem ser emprestados de graça, mas se você devolver os livros, DVDs ou CDs atrasados você terá que pagar uma multa para poder tomar emprestado de novo.
Carteira de Estudante Internacional: Se você for estudante tire sua carteira internacional antes de viajar para obter descontos em museus, cinemas etc.
Enfim, estas são algumas dicas para ajudar você a economizar seu dinheiro em Londres. Como já diz o ditado: De grão-em-grão a galinha enche o papo!


Fonte:http://www.brasileirosemlondres.co.uk/como-economizar-seu-dinheiro-em-londres/

041220092313

Comentários