PLANTAS MEDICINAIS DA AMAZÔNIA: A "FARMÁCIA DO ÍNDIO"

Ponto das Ervas Medicinais, Belém

Loja Ponto das Ervas Medicinais, em Belém

Plantas medicinais da Amazônia (a “farmácia do índio”)

POR  | ATUALIZADO EM 


Procura plantas medicinais da Amazónia, como o assacú e outras? Pois bem, foi por completo acaso que passei em frente ao Ponto das Ervas Medicinais. Tinha atravessado a zona dedicada às carnes do Mercado Municipal de Belém, em frente ao mais famoso Mercado Ver-o-Peso, quando vislumbrei uma loja que me chamou a atenção.

À porta, em vez de roupa, comida ou eletrodomésticos, viam-se folhas secas, sementes e outros produtos naturais. Eram plantas medicinais indígenas fornecidas pela floresta (assacú, porangaba, etc).

Lembro-me de há uns anos ter convivido com um índio Tikuna, no Estado brasileiro do Amapá, que dizia que a Amazónia era a “farmácia do índio”. Na sabedoria popular indígena há sempre uma planta medicinal para curar qualquer maleita. De forma natural.

O assunto é fascinante. Tinha, por isso, de entrar na ervanária. Até porque, nesse dia, estava acompanhado por um amigo brasileiro formado em agronomia, que também ficou interessado na loja.

Entrei, olhei com grande curiosidade e interesse, fiz perguntas, demorei-me. De tal forma que, ao ver o meu interesse nas plantas medicinais da Amazónia, um funcionário da loja ofereceu-me um folheto sobre os fins terapêuticos de cada uma. Chamam-lhe “Lista de Ervas Medicinais” da Amazónia, e reproduzo-a aqui porque não é fácil encontrar informação fidedigna sobre a utilização das diferentes plantas para fins medicinais

Assacu e outras plantas medicinais da Amazónia
Plantas medicinais da Amazónia à venda na loja

Lista de plantas medicinais da Amazônia

Note que eu não sou médico nem especialista em plantas medicinais. Limito-me a reproduzir a informação distribuída pela loja Ponto de Ervas Medicinais, em Belém, acreditando que pode ser útil. Veja também outros posts sobre saúde em viagem.

Lista de plantas medicinais em português do Brasil.

A

  • Açoita cavalo. Auxilia na má circulação do sangue, colesterol, pressão alta, triglicerídio, artrite, artrose, reumatismo, diarreia, hemorragia e tumores.
  • Agar-agar. Moderador do apetite, combate a flacidez, laxativo suave.
  • Alcachofra. Auxilia no tratamento de obesidade, colesterol, congestão hepática.
  • Alcaçuz. Age como anti-inflamatório para faringites, falta de ar, coriza, diurético e laxante suave.
  • Alecrim. Febres, dispepsia, debilidade cardíaca, histerismo, nervosismo.
  • Alfazema. Anti-espasmódico no combate a gases intestinais, enxaqueca, nas vias respiratórias como: asma, bronquite, catarro, gripe, tosse.
  • Anauera. Parasitas intestinais como: ameba, geardia e dores estomacais.
  • Angélica. É estimulante carminativa, depurativa, cãimbras, clorose, convulsões, bexiga. Bronquite.
  • Angico. Afecções pulmonares, angina, asma, bronquite, faringite, blenorragia, leucorreia, etc.
  • Anis estrelado. Estimulante estomacal, má digestão, azia, enxaqueca, arrotos, tosse e cólicas.
  • Arnica. Uso externo. Aplicar em forma de cataplasma em contusões, golpes, hematomas.
  • Aroeira. Atonia muscular, distenção dos tendões, artrite, cicatrizante, erisipela e anti-inflamatório.
  • Assacu. Auxilia no tratamento de reumatismo infeccioso, trata e previne o câncer.
  • Assa-peixe. É usado para tosse, bronquite e como expectorante, dores musculares e reumatismo.

B

  • Banchá. Desintoxicante digestivo, diurético e estimulante.
  • Barbatimão. Poderoso adstringente, cicatrizante, blenorragia, diarreia, higiene íntima feminina, leucorreia (corrimento).
  • Bardana. Depurativo, abcesso, afecções da pele, eczema, furúnculos, gastrite.
  • Boldo. Estimulante da digestão, emaraços gástricos, afecções do fígado.

C

  • Cabeça de Negro. Prisão de ventre, hidropisia: eilepsia, lepra, reumatismo sífico, dermatose, reumatismo agudo e crónico, nevralgias, depurativo do sangue.
  • Calendula. Cicatrizante, alergias respiratórias, úlceras gastro duodenais, sinusite, feridas e alergias.
  • Camomila. Antiespasmódica, calmante suave, cólicas hepáticas, depressões nervosas, diarreias, cãimbras do estômago.
  • Cana do Brejo. Cálculos renais, inflamações dos rins, pedra na bexiga, diurético.
  • Carqueja. Anemia, anginais, azia, distúrbios digestivos estomacais, intestinais e hepáticos; gastrites, gota, hidropsia, rins, tónico, vermes intestinais, afecções urinárias.
  • Carobinha. Afecção cutânea, escrófulas, reumatismo, sífilis, disenteria e ameba.
  • Casca Doce. Vermes instestinais, ameba, estômago, úlceras.
  • Casca Preciosa. Digestiva, estimulante, catarro crónico, gota, debilidade nervosa, disenteria, clorose.
  • Cascara Sagrada. Em caso de prisão de ventre, vesícula biliar, rins e ajuda no regime de emagrecimento.
  • Castanha-da-Índia. Usada no tratamento de varizes, hemorróidas, edemas, doenças uterinas e circulatórias.
  • Catuaba. Atua na debilidade nervosa, estimulante sexual, combatendo o cansaço físico e mental.
  • Cedro. Feridas, úlceras, orquites, hérnia, inchação dos testículos.
  • Centelha Asiática. Combate a celulite, eczemas e outras afecções cutâneas de natureza circulatória, tais como varizes, lupus vulgar. Ajuda no regime de emagrecimento.
  • Chapéu-de-couro. Eliminador do ácido úrico, para reumarismo, artrite, diurético, e depurativo do sangue, sífilis; areia nas vias urinárias e biliares.
  • Cipó Cabeludo. Útil na diarreia, reumatismo, nevralgias, nefrite, uretrites, antialbuminúrico e diurético.
  • Confrei. Estimula a produção de glóbulos vermelhos, dores musculares, pressão arterial, prisão de ventre, úlceras, gastrite, hepatite; uso externo e um óptimo cicatrizante.
  • Copaiba. Sifilis, bronquite, cistite, tosse, urticária, cicatrizante.
  • Cuaxinguba. Auxilia no tratamento de combate aos vermes.

D

  • Damiana. Estimulante tónico para os nervos, paralisias, diabetes, malária.
  • Dente d’Leão. Congestão hepática, diurético, fígado, hidropsia e icterícia. Inflamação da vesícula biliar.
  • Douradinha. Moléstias pulmonares, sífilis, bronquites, tosses. Para amolecer tumores e limpar úlceras velhas.

E

  • Endro. Inibe gases e evita cólicas intestinais, arrotos, hiperacidez estomacal, insónia.
  • Erva Baleera. Indicada para reumatismo, artrite, gota, prostatite, convulsões, nevralgias, dores musculares.
  • Erva Cavalinha. Afecções urinárias, bexiga, diurético, matar vermes intestinais.
  • Erva de Bicho. Erva medicinal estimulante da circulação, varizes, hemorróidas, diurético; matar vermes intestinais.
  • Erva de São João. Indicado para artrite, artrose, asma, bronquite, catarro, cólicas menstruais, diarreias, febre, gripe e resfriado.
  • Erva Doce. Gases intestinais, cólicas, estimulante geral.
  • Espinheira Santa. Auxiliar no tratamento de gastrite, gases intestinais, hiperacidez, ulceração do estômago, analgésica, cicatrizante, anti-séptica.
  • Eucalipto. Afecção das vias urinárias, febre, coqueluche, feridas, diabetes, gripes e sinusite.

F

  • Flor da Catingueira. Infecção do ovário, corrimento, bronquite.
  • Fucus. Diurético, tonifica o útero, disfunções da tiróide, vesícula, laxante, enfraquecido, obesidade; alga rica em iodo.

G

  • Gingko Biloba. Na circulação sanguínea, vertigens, isquemia, tratamentos de micro-varizes, úlceras varicosas e labirintite.
  • Ginseng. Aumenta a resistência, age nas depressões, esgotamento físico, mental e sexual.
  • Guaco. Útil nas tosses rebeldes, asmas, bronquite, coqueluche, febre, gota, sífilis e paludismo.
  • Guaçatonga. Cicatrizante, depurativo do sangue, moléstia da pele, mioma.

H

  • Hipérico. Anti-depressivo, sedativo, anti-irritante, diurético suave, vermífugos, diarreias.
  • Hibiscus. Anti-espasmódico, diurético, digestivo, laxante suave, moderador de apetite.

I

  • Ipecacuanha. Usada para asma, febre, bronquite, catarro sufocante, coqueluche e pneumonia.
  • Ipê Roxo ou Pau d’Arco. Anti-inflamatório, servindo para as afecções do útero, câncer, tumores, gastrite, leucorreia, reumatismo e anemia.

J

  • Jaborandi. Tónico capilar (queda de cabelo), afecções biliares, caxumba, nefrite crónica, nevralgias.
  • Jacareuba. Diabetes, tumores, úlceras crónicas.
  • Jambolão. Disenteria, diabetes, hemorragia, leucorreia.
  • Jatobá. Pneumonia, bronquite, anemia, próstata e um tónico.
  • Jequitibá. Afecções do útero e dos ovários, leucorreia, afecções da boca, amigdalite, faringite, angina, inflamações da garganta, inflamações da mucosa.
  • João da Costa. Útil nas inflamações do útero e dos ovários, inflamação do aparelho urogenital.
  • Jucá. Para tratamento das pneumonias, anemia, diarreia, colites e baques.
  • Jurema. Óptimo cicatrizante, ferimentos e no tratamento de úlceras.
  • Japecanga. Afecções da pele, sífilis, depurativo, eczemas e reumatismo.
  • Juá. Anti-cárie, anti-caspa, seborreia, ferida e piolho, tónico capilar.

L

  • Losna. Menstruação difícil, cólicas, febres, vermes, vómitos, mau hálito, histerismo.
  • Louro. Amenorreia, nevralgia, diminuição da secreção urinária, dispepsia (dificuldade em digerir).

M

  • Macela. Planta medicinal que serve para mau hálito, diarreia, má digestão, estômago.
  • Malva Branca. Afecções da garganta, acalma dores, catarro pulmonar ou de qualquer espécie, erupções cutâneas, prisão de ventre, tosse, laringite.
  • Marapuama. Extremamente usada em banhos e fricções no tratamento da paralisia do beri-beri. Internamente para astenias (cardíaca e gastro-intestinal).
  • Milemrama. Nas vias urinárias (bexiga, rins); afecções hepáticas, gástricas e intestinais; febres intermitentes, gora, insónia; hemorragias, ventosidades.
  • Miraruira. Regulariza a taxa de glicose no sangue. Bom para diabetes.
  • Mulungo. Acalma a excitação do sistema nervoso, agindo nas insónias.
  • Murure. Depurativo, anti-sifílico, sistema nervoso, reumatismo, lepra.

N

  • Nó de Cachorro. Tónico afrodisíaco, estimulante.
  • Noz Moscada. Aromático, carminativo (gases), digestivo, condimento.

O

  • Orégano. Cólicas abdominais, gases, dor de cabeça, enjoo e condimentos.

P

  • Parica. Desinteria. Hemorragia uterina, blenorragia, pneumonia, bronquite.
  • Pata de Vaca. É um anti-diabético, diurético, males dos rins e do estômago, cálculos renais, elefantíase.
  • Pariri. Auxilia no tratamento das inflamações do útero, fígado, anemia; pode ser tomado como café da manhã.
  • Pedra-ume-caã. É um adstringente usado nas aftas, anti-diabético, diarreia, enterite e hemorragia.
  • Picão. Cólicas do estômago e intestino, afecções do peito, tosse, reumatismo articular e muscular, icterícia, hepatite erisipela, gripe.
  • Poejo. Acidez, ardor de estômago, arroto, enjoo, catarro em geral, debilidade do sistema nervoso, insónia e diarreia.
  • Porangaba. Usado nas afecções das vias urinárias, ácido úrico, albumina, sífilis, obesidade e diurético.

Q

  • Quassia. Serve para atonia digestiva, gástrica e intestinal, cálculo renal, depurativo, diarreia, doenças venéreas, espermatorreia.
  • Quebra-pedra. Indicada para afecções das vias renais e urinárias, bexiga, cistite, diurético, hidropsia, indisposições hepáticas.
  • Quina-quina. Indicado para febres intermitentes, febre da malária, diarreia, escrófula.

R

  • Romã. É um adstringente; afecções da pele, faringite, gengivite, inflamações internas como amigdalite, garganta e laringite.

S

  • Sabugueiro. Usado nas febres, resfriado, diarreia, anginas da garganta, hemorróidas, retenção da urina, sarampo.
  • Salva do Marajó. Usado nas indisposições gástricas e intestinais, fortifica gengivas frouxas, aftas, anginas, amigdalite, suores frios de tuberculose; menstruação difícil, dor de cabeça.
  • Sálvia. Indicado nas depressões, cansaço de origem nervosa, crise de asma, afecções cardíacas, suores frios, diabetes, diurético, fadiga.
  • Salsaparrilha. Indicado para reumatismo, artrite, gota, ácido úrico, nefrite, depurativo do sangue, sífilis.
  • Sanssafrás. Indicado nas dores artríticas, reumatismo, sífilis, falta de transpiração, sudorífica, gota, inflamações dos gânglios linfáticos na virilha, nas axilas e pescoço (íngua).
  • Sene. Excelente para prisão de ventre, ajuda no regime de emagrecimento, laxativo.
  • Sete-sangrias. Indicado para reumatismo, depurativo, doenças venéreas, sífilis, eczemas, feridas, pressão arterial, palpitações do coração.
  • Sucuba. Serve para úlceras, gastrite, hemorragias, vermes intestinais como ameba.
  • Sucupira. Serve para inflamações na garganta, reumatismo crónico, sífilis, amenorreia.

T

  • Tanchagem. Útil nas afecções bucais, abcessos, adstringente, amigdalite, analgésico, papeira, afecções das vias respiratórias, gargarejos para combater as inflamações da boca e gengivas sangrentas.
  • Tília. Usada para gripes, resfriados, sudorífico, relaxante muscular, anti-espasmódico, anti-inflamatório, enxaqueca, excitações nervosas, tónico digestivo.
  • Tomilho. Indicado para reumatismo, diarreia, angina, amenorreia, corrimento, diurético, cicatrizante.

U

  • Umbaúba. Indicado nas afecções cutânea, hipertensão, coluna, reumatismo, vitiligo, bronquite, tosse.
  • Unha-de-gato. É um anti-inflamatório, anti-oxidante, artrite, artrose, câncer, pneumonia, trombose (prevenção).

V

  • Velame. Serve para artrite, caquexia, catarro da bexiga, depurativo, doenças venéreas, elefantíase, epilepsia forte, erisipela, escrofulose, gota.
  • Verônica. É óptimo cicatrizante; lavar feridas velhas, asseio vaginal, icterícia, anemia, gota, cálculos da bexiga, diarreia e hemorragia.
Fonte:https://www.almadeviajante.com/plantas-medicinais-da-amazonia/

PLANTAS MEDICINAIS DA AMAZÔNIA

A Floresta Amazônica concentra a maior diversidade de espécies de plantas medicinais, comestíveis, oleaginosas e colorantes do planeta. Grande parte ainda não foi estudada em profundidade. Calcula-se que das matas tropicais foram extraídas nada menos que 25% de todas as essências farmacêuticas utilizadas atualmente pela medicina.

Laboratórios do Brasil e do exterior têm buscado nas plantas da Amazônia substâncias para elaboração de medicamentos, visando a industrialização e comercialização em larga escala. Nada menos que 5 mil princípios ativos já foram identificados nestas plantas. De acordo com o IBGE, estão identificadas na Amazônia Legal cerca de 650 espécies vegetais com propriedades medicinais. O Estado do Pará é o que mais se destaca com 540 espécies; seguido dos Estados do Amazonas (488); Mato Grosso (397); Amapá (380); Rondônia (370); Acre (368), Roraima (367) e Maranhão (261).
classirondonia.com.br



















Conheça as mais famosas plantas de uso fitoterápico existentes na Amazônia:

GUARANÁ
Entre as espécies mais conhecidas de plantas medicinais da Amazônia está o guaraná, popularizado no mundo todo como refrigerante. Mas seus poderes vão muito além de refrescar. Na Amazônia, costuma-se tomar o guaraná em pó misturado à água. A bebida é um energético natural, com propriedades revigorante, rejuvenecedoras e afrodisíacas; atua como tônico do coração e dos músculos, ativa as funções cerebrais e a circulação periférica.

COPAÍBA
Produz um óleo com propriedades antibiótica, antiinflamatória, cicatrizante e anti-cancerígeno. É muito usada em casos de úlceras, faringites, para tratamento de caspa e desordens de pele. Tem ainda poderes diurético, expectorantes, desinfetantes, e estimulantes, e vem sendo usado no tratamento de bronquite, dermatose e psoríase. A casca entra na composição de todos os xaropes para tosse. Nos Andes do Peru, o óleo é utilizado para estrangúria, sífilis e catarros.
conhecimentopratico.uol.com.br













Possui poderes antiinflamatório, cicatrizante, estimulante e antianêmico. O óleo é um repelente natural, e graças a essa propriedade está sendo largamente usado para fabricação de velas. Também é usado como protetor solar, contra dermatites, úlceras e lesões musculares, além de dar vida e brilho ao cabelo. A casca e folhas são utilizadas para preparo de chá para combater febre, reumatismo e pneumonia.

URUCÚ
As sementes têm o poder de aumentar a pigmentação dos tecidos adiposos, tornando a pele mais resistente. Contém betacaroteno (vitamina A) e pode ser usado como corante natural. É usado também para compor bronzeadores.

CIPÓ MIRARUIRA
Usado em estado natural no combate ao diabete. Regulariza a taxa de glicose do sangue e, em alguns casos, dispensa até o uso da insulina.

CIPÓ UNHA DE GATO
Por seu grande poder de estimular o sistema imunológico é usado como antiinflamatório. É indicado ainda para tratamento de doenças da próstata, ovário e órgãos genitais em geral, gastrite crônica, mau-hálito, cólera, reumatismo, doenças hepáticas, gota, diarréia, diabetes, câncer, cirrose, gastrite e infecções diversas.

MARAPUAMA
Energético natural, que combate a impotência sexual e reumatismo.

Fonte: atakanamazon.com

Comentários