PRANAYAMA EGÍPCIO - PASSO A PASSO

pranayama

Pranayama Egípcio – Passo a passo


1ª parte

1. Sente-se o estudante em uma cadeira com o rosto para o Oriente, para onde o sol nasce.
2. Faça uma oração à Divina Mãe, ao aspecto materno de Deus.
3. O peito, o pescoço e a cabeça deverão estar em linha vertical. Não se deve dobrar o corpo para os lados ou para trás. As palmas das mãos devem descansar sobre as pernas de forma muito natural.
4. A mente do devoto deve estar dirigida para dentro, para a Divina Mãe, amando e adorando-a.
5. Os olhos estarão fechados para que as coisas do mundo não o distraiam.
6. Tape a fossa [narina] direita com o dedo polegar (imagem 1), vocalizando mentalmente o mantra TON, ao mesmo tempo que respira ou inala mui lentamente o ar pela fossa esquerda.
7. Feche agora a fossa nasal esquerda com o dedo índice. Retenha o alento e pronuncie mentalmente o mantra SA.
8. Exale agora lentamente pela fossa nasal direita (imagem 2), vocalizando mentalmente o mantra HAM, imaginando a energia subindo até o cérebro e depois descendo até o coração.
9. Tape agora a fossa nasal esquerda com o dedo índice.
10. Inale o prana pela fossa nasal direita, vocalizando mentalmente o mantra TON. Retenha o alento vocalizando o mantra RA. Feche as duas fossas nasais com os dedos índice e polegar.
11. Exale mui lentamente pela fossa nasal esquerda vocalizando mentalmente a sílaba mântrica HAN e imagine a energia subindo até o cérebro e depois descendo até o coração.
Atenção: Essa sequência deve ser feita pelo menos 7 vezes, para se acumular Prana nas baterias psíquicas e curar os canais por onde circulam nossas energias criadoras. Mas caso você seja iniciante, faça quantas vezes puder, e aumente o número de pranayamas gradativamente… Não realize essa prática logo após as refeições, estando enfermo(a) ou a mulher estando grávida ou menstruada…

2ª parte

Após a finalização da sequência do Pranayama Egípcio, realize a seguinte prática devocional:

1. Ajoelhe-se e coloque as palmas das mãos no solo, tocando-se entre si os dedos polegares.
2. Inclinando para diante, prostado em terra, cheio de suprema veneração, com a cabeça voltada para o Oriente, apoiará sua frente sobre o dorso das mãos, ao estilo egípcio.
3. Depois com a sua laringe criadora vocalizará o poderoso mantra RA dos egípcios, alongando o som das duas letras, assim: RRRRRRAAAAAAA
Vocalizam-se sete vezes consecutivas.