VINGADORES- GUERRA INFINITA: A CIÊNCIA POR TRÁS DOS SUPER-HERÓIS

Vingadores


Vingadores – Guerra Infinita | A ciência por trás dos super-heróis


Na vida real, existem de fato algumas pessoas que se vestem de forma diferente e patrulham as ruas por conta própria, ocasionalmente combatendo à criminalidade. Mas será que é possível que um verdadeiro herói dos quadrinhos exista na vida real?
Os super-heróis abaixo poderiam estar salvando o planeta agora, ou em algum momento no futuro. Claro que algumas comparações são meio exageradas, mas isso é inevitável ou de fato teríamos super-heróis andando por nossas ruas.
Confira:
Groot
Resultado de imagem para groot
Groot
Groot é um grande ser que parece uma árvore e pode sentir, andar, ouvir e falar (embora o seu vocabulário seja um pouco limitado). Isto não é ficção total.
Plantas têm sentidos, por exemplo, sabem quando estão sendo tocadas. Também têm uma sensação de espaço, o que impede que a maioria delas brotem se forem plantadas de cabeça para baixo. Plantas ainda sentem vibrações, permitindo que entrem em um modo defensivo.
Especialistas inclusive acreditam que animais e plantas são muito semelhantes quando se trata de sensação, porque ambos passam por processos químicos quando reagem.
Na Terra, não poderia haver um Groot – um verdadeiro híbrido planta-animal que pode andar ou se mover rapidamente. Plantas se movem quando crescem em direção a luz solar, mas por causa da forma como suas células são estruturadas, simplesmente não podem formar músculos.
Mas Groot é um alienígena, e essas restrições só se aplicam às plantas terrestres. Em planetas alienígenas, as plantas podem pensar por conta própria.
Estas plantas não precisam ser enraizadas no solo. Animais desenvolveram a capacidade de pensar para que pudessem encontrar comida, por isso, se plantas desenvolvessem a capacidade de pensar, poderiam tornar-se seres exatamente como Groot. Quem sabe se o primeiro extraterrestre que a gente encontra não é um Groot?
Capitão América
Resultado de imagem para capitão américa vingadores
Capitão América
Quando a Segunda Guerra Mundial estourou, Steve Rogers queria lutar contra os nazistas. Ele era um homem pequeno e fraco, mas tinha uma grande coração. Assim, foi escolhido para o projeto Super Soldado e foi injetado com um soro que o deixar forte e poderoso – ele se tornou o Capitão América.
Não é possível ficar mais alto através de drogas como Steve Rogers fez. Ossos simplesmente não crescem assim. No entanto, é possível se tornar mais alto através de cirurgias dolorosas.
Médicos quebram os ossos e implantam varas que se estendem à taxa de 1 milímetro por dia. Um homem conseguiu crescer 15 centímetros depois de duas cirurgias.
Além de crescer, o fictício Rogers também ficou muito mais forte a partir de apenas uma injeção, o que é possível. Uma equipe do Instituto de Pesquisa do Hospital Infantil em todo o país, em Columbus, Ohio (EUA), desenvolveu uma “vacina” que aumenta a massa muscular com uma única injeção.
Ela usa um vírus que codifica uma proteína folistatina, que suprime um gene, miércoles, um impedidor do crescimento muscular. Essa injeção é destinada a pacientes que sofrem de doenças musculares. Os músculos não crescem para o dia, mas sim durante seis meses.
Homem-Aranha
Resultado de imagem para homem aranha novo
Homem-Aranha
É possível ter sua genética alterada por uma aranha? Teoricamente, sim, mas é bastante improvável. A aranha precisaria infectar o paciente com um retrovírus, que transporta informação genética.
A informação genética, então, que altera o DNA de quase todas como células do corpo. Não é um Deus que não é uma pessoa, mas ela pode estar em paz, mas como mãos e pés para o “herói” dos superpeludos.
Estes também são explicados por “Homem-Aranha”, mas é uma pessoa que é uma pessoa com vibrações e mudanças na pressão do ar nas proximidades.
Uma alternativa alternativa para as mãos e os peles com as que foram desenvolvidas pela DARPA, agência de defesa americana, com base em lagartixas.
Eles conferem aderência e apresente-se como pessoas subam superfícies verticais. Mas estas “pás adesivas” são terrivelmente grandes, devido ao peso dos seres humanos, e ainda estão em testes.
Outro aspecto que torna o Homem-Aranha único é a sua capacidade de disparar teias. A seda da aranha é extremamente complexa e evoluiu ao longo de milhões de anos.
O corpo humano simplesmente não tem como proteínas necessárias para recriá-la, por isso, é verdade, uma grande mudança biológica além do que um retrovírus seria capaz de fazer.
No entanto, se fosse possivél atirar teias de aranha a partir de pulsos de um humano, ela seria de fato forte o suficiente para nos sustentar – uma seda de aranha e cinco vezes mais forte do que o aço do mesmo diâmetro.
Nos quadrinhos, Peter Parker criou um dispositivo que está ligado ao seu pulso, o que também é possível de fazer. O inventor alemão Patrick Priebe criou um atirador de teia usando um eletroímã.
Além disso, uma equipe liderada por Uri Gat da Universidade Hebraica de Jerusalém desenvolveu uma fibra de teia de aranha geneticamente modificada. Talvez seja apenas uma questão de tempo antes que estas duas invenções se juntem.
Homem de Ferro
Resultado de imagem para homem de ferro
Homem de ferro
Partes da armadura do Homem de Ferro são ficção completa. Um armadura não seria capaz de voar na vertical, não teria um reator etc. No entanto, considere alguns exoesqueletos que já estão sendo feitos, como o Raytheon XOS 2.
Até agora, ele permite transportar 90 kg sem fadiga. Outros exoesqueletos em desenvolvimento, que são seres humanos corram mais rápido, saltem mais alto, escalem melhor etc.
Além disso, trajes como o TALOS, que está sendo desenvolvido pelos militares dos EUA, são super-resistentes e vêm equipados com um computador que dá informações do campo de batalha, monitora os sinais vitais e é até capaz de parar hemorragias graves – isto é, se alguma bala conseguir penetrá-lo.
Homem-Formiga
Homem-Formiga
Homem-Formiga
No filme, a técnica utilizada para encolher o homem-formiga é diminuir a distância entre os átomos. Essa técnica realmente poderia encolher algo, mas afetaria as ligações atômicas profundamente, o que desfiguraria qualquer coisa que fosse encolhida (mais ou menos como aconteceu nos primeiros experimentos do jaqueta-amarela no filme, onde ovelhas foram reduzidas a uma gosma vermelha).
Porém existe  uma técnica muito parecida, que seria encolher os próprios átomos. A maior parte do tamanho do átomo é a distância entre o núcleo (formado por prótons e nêutrons) e a nuvem de elétrons, portanto seria possível diminuir muito o tamanho de algo encurtando essa distância.
Essa distância poderia ser encurtada, porém devido à atração eletromagnética entre os elétrons (de carga negativa) e os prótons (de carga positiva), se a distância entre eles diminuísse, os elétrons seriam atraídos para o núcleo pelos prótons, ou mesmo que não fossem, parariam de orbitá-lo.
Isso causaria uma extrema mudança nas propriedades químicas do átomo e principalmente em sua carga magnética, o que por sua vez mudaria ou impossibilitaria as ligações atômicas e portanto a formação de moléculas, então dependendo seu fim poderia ser na mesma gosma vermelha.
Porém se fosse encontrado um jeito de evitar esse colapso do átomo, impedindo que os prótons atraíssem os elétrons para o núcleo e reduzindo a velocidade desses últimos proporcionalmente a distancia até ele, para manter a orbita, isso funcionaria.

Assista ao trailer dos Vingadores – Guerra Infinita

Tradução e adaptação: Hypescience

Fonte:

Referências:

Fonte:http://realidadesimulada.com/vingadores-guerra-infinita-a-ciencia-por-tras-dos-super-herois/