MISTÉRIOS E ENIGMAS DA ESFINGE DE GIZÉ

Imagem relacionada

Mistérios e Enigmas da Esfinge de Gizé


A Esfinge de Gizé foi construída ao lado da Pirâmide de Gizé, mias ou menos na época da IV dinastia (2723 a.C. - 2563 a.C.). A esfinge foi construídas com pedras mais sensíveis, que não foram utilizadas na construção da pirâmide. Seu rosto teria os traços do Faraó Quéfren, mas é possível que também sejam os traços de seu irmão, o Faraó Djedefré com seu turbante real. E corpo de leão.
São um total de 73,15m de comprimento, 20,12m de altura e 4,17m de extensão. Seu nariz era uma serpente, assim como seu cavanhaque, fora destruído pela ação do tempo. Existe uma lenda que conta a história de um príncipe que caçava na região.
A primeira escavação (recente) que fez com que a Esfinge fosse (re)descoberta aconteceu no ano de 1817. O monumento que aparentava apenas a cabeça, foi descoberto até os ombros. Então, sucessivas escavações e restaurações foram acontecendo ao longo dos anos, por quase dois séculos), até que a Esfinge aparentasse como a conhecemos hoje.
03
Alguns séculos depois da esfinge ter sido construída, tempestades de areia começaram a enterrá-la. Então, por volta de 1400 a.C., um príncipe que caçava pela região deitou perto da cabeça da esfinge e dormiu. Durante seu sono ele ouviu uma voz dizer que se ele tirasse toda a areia que a cobria, a esfinge o tornaria rei do Egito antes de seus irmãos mais velhos.
Quando acordou, o príncipe decidiu que iria mandar tirar toda a areia. Antes mesmo que a tarefa fosse terminada, ele se tornou o Faraó Tutmós IV. Entre as patas da esfinge está inscrito o relato desse sonho.
01
Esse é apenas uma das histórias/mistérios que envolvem a Esfinge de Gizé. Ao longo da história, tantos outros foram sendo teorizados. De acordo com o site History, uma das teorias que envolvem a Esfinge, foi proposta por um vidente estadunidense chamado Edgar Cayce.
Sua teoria afirma que a esfinge está ligada à história de Atlântida, a cidade perdida. Cayce afirmou que, em uma de suas visões, existe uma biblioteca dentro da esfinge que contém informações valiosas sobre o continente perdido, bem como o que aconteceu na região na época da construção da esfinge, além de relatos sobre a destruição do continente.
Apesar de essa teoria nunca ter sido comprovada, alguns itens que mostram sua direção já foram encontrados, como por exemplo uma lista de monumentos de Gizé (1850). O texto é altamente controverso, mas permite a interpretação de que, na verdade, a Esfinge de Gizé é muito mais antiga que Quéfren e Quéops, o que contradiz a versão proposta pela egiptologia oficial.
02
Outro mistério que envolve a Esfinge é o de sua barba. Em uma das escavações "modernas" que citamos acima, fora encontrada entre as patas da Esfinge, uma barba (cavanhaque). Mas, ela realmente pertencia a esfinge? Afinal  de contas, tanto tempo havia se passado e tantos acontecimentos, que a dúvida pairou por muito, até que os egiptólogos concluíram que a barba pertencia à esfinge, mas não à escultura original.
Seria um elemento produzido séculos depois. Isso porque, caso contrário, haveriam marcas no rosto da esfinge, o que não tem. Eles acreditavam que a barba era atribuído ao poder, da mesma maneira que o tamanho do chapéu que um homem usada indicava sua posição social há pouco tempo atrás.
Os faraós usavam uma barba postiça nas grandes festividades para que fossem identificados com o deus Osíris, que é sempre representado com uma barba, e seus sucessores, para homenageá-lo, usavam atributo semelhante. Por isso, em algum momento da história, a barba teria sido adicionada à escultura original. Simbolicamente, a barba era tão importante para os faraós que, até mesmo a rainha Hatshepsut a usava em grandes ocasiões.
04
Um fato interessante é que, os habitantes de Gizé chamavam a esfinge de Abu-el-Hol, que quer dizer "Pai do Terror". Esse nome é proveniente da má adaptação do nome que recebia em copto, já que seu nome original era "hu" ou "ju", que quer dizer "o guardião".
Então pessoal, o que acharam dessas histórias? Encontraram algum erro na matéria? Ficaram com dúvidas? Possuem sugestões? Não se esqueçam de comentar com a gente!
Via   supercurioso     infoescola     seuhistory  



Fonte:https://www.fatosdesconhecidos.com.br/esse-e-o-verdadeiro-misterio-da-esfinge-de-gize/


Teorias sobre a esfinge de Gizé


O Egito é uma terra de tesouros escondidos, segredos enterrados e séculos de mistérios. Talvez o maior deles até hoje encontrado seja a esfinge. Ninguém sabe ao certo quem a construiu e quantos anos ela tem. Alguns estudos chegam a uma conclusão de que ela pode ser datada de até 9000 anos antes de Cristo.A escultura retrata um Leão com o rosto de um egípcio que segundo a teoria mais aceita, se refere a Quéfren, um faraó que ordenou a construção da esfinge ainda em seu reinado, por volta de 2540 a.C. Já outras teorias afirmam que foi seu pai, Quéops quem mandou construir a grande obra, já que durante a história da civilização egípcia, ele é visto como o faraó mais entendido de arquitetura.
Outra teoria também explica que a esfinge não está guardando a pirâmide de Quéfren, mas a do seu pai, Quéops, pois os egípcios apelavam para a lei da frontalidade, onde todos os seus desenhos eram feitos de perfil, apenas com o tronco mantido de frente. Examinando a pirâmide da direita para a esquerda(perfil), teremos atrás da esfinge, a pirâmide de Quéops, ao invés da de Quéfren.
Não se sabe o paradeiro do nariz da estátua, de um metro de largura. Segundo lendas, o nariz teria sido arrancado por balas de canhão da artilharia de Napoleão Bonaparte ou também por tropas britânicas, até mesmo pelos mamelucos. Todavia, desenhos da esfinge feitos por Frederick Lewis Norden feitos no ano de 1737 e publicados em 1755 já ilustram a estátua sem o seu nariz.A majestosa construção ficou parcialmente coberta pela areia durante milênios até ser totalmente desterrada em 1925. Acredita-se que alguns faraós, como Tutmés e Ramsés II, tenham realizado escavações semelhantes com o mesmo objetivo — menções mitológicas citam que a Esfinge teria pedido para ser desenterrada e em troca, ambos se tornariam faraós.Em meio a tantos estudos e teorias distintas, uma coisa é certa, a esfinge é de fato uma obra fantástica e assustadora. Ela possui 73 metros de comprimento, 20 metros de altura e 6 metros de largura. Sua posição também foi planejada. O faraó queria que ela ficasse com o rosto virado para o lado leste para que sempre observasse o nascer do sol e com as pirâmides logo atrás, nos trazendo uma ideia de proteção.


Fonte:http://etempodepauta.blogspot.com/2015/03/teorias-sobre-esfinge-de-gize.html

A Esfinge de Gizé é um símbolo que representou a essência do Egito Antigo por milhares de anos.  Embora comum, Esfinge é uma palavra grega, e não foi usado originalmente pelos egípcios; por volta de 1550 a.C., era conhecida como Hor-em-akht, “Horus na Horizontal” ou Bw-Hol, “Lugar de Horus”.
.
Esculpida nas rochas  do planalto de Gizé, a Esfinge é uma misteriosa maravilha dos períodos áureos do Egito Antigo.  Ela é composta de quatro partes: o peito e as patas são de um leão (Signo de Leão-Fogo), o corpo de um touro (Signo de Touro-Terra), as asas de uma águia (Signo de Escorpião-Água) e a cabeça de um humano (Signo de Gêmeos/Aquarius-Ar). .
A cabeça é pequena em proporção ao corpo, devido ao terreno variável do deserto, assim sendo, o corpo da Esfinge foi enterrado várias vezes durante os últimos mil anos. Recentemente, em 1905, a areia foi tirada para expor a magnitude e a beleza da totalidade da Esfinge. As patas possuem 15 metros de comprimento,  enquanto o comprimento inteiro da esfinge é de 45 metros. A cabeça possui 10 metros de altura e 4 metros de de largura. 
 
 
 
 
Como as camadas de pedra que revestem a esfinge são mais macias que as outras, há um alto grau de erosão que tirou o detalhe original da figura esculpida.
 

Acredita-se que o construtor da Esfinge seja Khafre (Quéfren, 2555-2532a.C.), filho de Khufu (Quéops), o construtor da Grande Pirâmide. Contudo, não há nenhuma inscrição na Esfinge que identifique seu construtor; é estranho que um faraó construa um monumento desse porte e não coloque nele seu nome para a posteridade. 
 
 
Khafre
 
Outro mistério da Esfinge está em pesquisas recentes que sugerem  erosão de água em seu corpo, ao contrário dos outros monumentos existentes em Gizé; o vento e a areia do deserto provocam marcas horizontais de erosão e, na Esfinge, encontramos marcas erosivas verticais, típicas daquelas provocadas pela água. O interessante é que as tais marcas de erosão só foram encontradas na Esfinge.
Em 1989, um egiptologista americano  propôs que as três Grandes Pirâmides e sua posição relativo ao rio Nilo, criaram um holograma terrestre das três estrelas do Cinturão de Órion. 
 
 
 
 
O Cinturão de Órion (Osíris) enquadrou-se no padrão mostrado na imagem acima no período de 10.500 a.C. Logo, as Pirâmides de Gizé e a Esfinge podem ser mais velhas do que imaginamos.
Exatamente em 10.500 a.C., ascendia ao Céu a Constelação de Leão; em outras palavras, a Esfinge (parte leão) foi feita para olhar  a sua própria imagem no horizonte; portanto, a Esfinge marcou a transição da Era de Virgem para a Era de Leão – exatamente os signos opostos à transição atual Era de Peixes/Era de Aquarius.
Assim como na transição Virgem/Leão, a Terra e o Sol estarão alinhados com o centro da Via Láctea em algum momento neste final de século, exatamente quando acontece a transição Peixes/Aquarius.  O plano equatorial da  Terra, conhecido como eclíptico, se alinha com a eclíptica do Sol, ao mesmo tempo em que ambos se alinham com a eclíptica do núcleo galáctico. Este alinhamento ocorre somente quatro vezes durante a precessão dos equinócios. A última configuração similar deste vindouro alinhamento correspondeu por volta de 10.500 a.C. Logo, muitos acreditam que a Esfinge seria um alerta para as mudanças que estão por vir, similares àquelas produzidas com a destruição de Atlântida, no limiar da transição Virgem/Leão. 
 
 
Embora a cabeça da Esfinge esteja  danificada em alguns lugares, ainda podem ser vistos rastros da pintura original próxima de uma das orelhas. Acredita-se que, originalmente,  a Esfinge era pintada com um colorido muito marcante.
O nariz e a barba foram  quebrados pelos turcos durante exercícios de tiro ao alvo, no período em que dominavam o Egito. Erroneamente, atribui-se tal fato aos soldados de Napoleão mas desenhos, feitos no período pré-napoleônico,  revelaram que o nariz já estava perdido muito tempo antes da chegada dos franceses.
Recentemente, a Esfinge sofreu uma restauração, o que necessitou um esforço muito grande do povo egípcio.
Entre as patas da Esfinge está uma inscrição que conta uma história.  Durante a 18° Dinastia, Thutmosis IV dormiu debaixo da Esfinge que estava coberta até o pescoço com areia. Thutmosis teve um sonho aonde a Esfinge prometeu, se ele a livrasse da areia,  o trono do Egito seria seu; o que acabou realmente acontecendo. 
 

Na verdade, a Esfinge sempre esteve envolta por mistérios e enigmas. Uma profecia famosa de Edgard Cayce relata:
“… existe uma câmara debaixo da pata direita da Esfinge de Gizé, que conduz à entrada da Tumba dos Arquivos. Não pode-se acessar estes Arquivos sem discernimento, já que, aqueles que foram escolhidos como guardiões não permitirão a entrada até que se tenha transcorrido um prazo de regeneração na Montanha ou que se tenha iniciado a Quinta Raça Raiz.”
Fonte:http://www.imagick.com.br/?p=14560