CURIOSIDADES DO EGITO ANTIGO

Imagem relacionada

CURIOSIDADES DO EGITO ANTIGO

Resultado de imagem para curiosidades do egito antigo e atual

Você sabia que o Egito é o berço da nossa civilização, pois lá que surgiram hábitos que resistiram a milênios, e são a base de nossos costumes? Basta fazer algumas comparações para entendermos o que influenciou em nossa cultura, mesmo estando a milhares de quilômetros de distância!

Resultado de imagem para curiosidades do egito antigo e atual
Selecionamos costumes e curiosidades que revelam o Egito Antigo e como se vivia naquela época:
Adentramos o Egito Antigo e mostramos como alguns costumes resistiram a milênios. Outros nem tanto. @Reprodução da internet
Adentramos o Egito Antigo e mostramos como alguns costumes resistem por milênios. @Reprodução da internet
>> Sociedade estratificada, hierarquizada e escravagista
No Egito Antigo havia várias classes sociais e cada uma delas tinha seu papel dentro da comunidade, sendo umas mais importantes que as outras e que a mão-de-obra escrava era utilizada. O Faraó era a figura mais poderosa, dono de todas as terras, e que vivia dos impostos pagos pelo povo. Todos os poderes estavam concentrados em suas mãos; ele era chefe religioso, era juiz, administrava suas terras e tinha autoridade militar.
Os faraós governavam a nação como reis, tinham ainda atributos de deuses e poder militar. @Reprodução da internet
Os faraós governavam a nação como reis, tinham ainda atributos de deuses e poder militar. @Reprodução da internet
As camadas mais populares da sociedade egípcia tinham como base da alimentação o pão, o peixe e uma espécie de cerveja. Já os mais ricos comiam carne de ganso, carne de vaca, vegetais, peixes, frutas e bolos. O vinho era uma bebida cara e também era consumida apenas por aqueles que tinham melhores condições sociais.
>> Superstições e devoção aos deuses
Os sonhos, que após a análise mais científica de Sigmund Freud, médico neurologista e criador da Psicanálise, ganharam novo sentido e explicações baseadas no nosso inconsciente, eram vistos como símbolos de sorte ou azar pelos supersticiosos egípcios. Eles achavam que os sonhos sempre significavam algo: se alguém sonhasse com a queda dos próprios dentes, por exemplo, era um presságio de que alguém da família poderia morrer.
O Livro dos Mortos é um incrível resquício de como a morte era entendida pelos egípcios. @Reprodução da internet
O Livro dos Mortos é um incrível resquício de como a morte era entendida pelos egípcios. @Reprodução da internet
O Faraó começava o dia fazendo oração para os deuses, pedia proteção e força para resolver as questões da administração do Egito. Seu poder era passado de pai para filho (hereditário), por isso eram comuns casamentos consanguíneos nas famílias reais, para que o poder não fosse dividido com outras famílias.
Outra curiosidade era é o tradicional casamento no Egito Antigo: no dia da festividade, os noivos costumavam levar alimentos nos templos como oferenda aos deuses. Faziam isso para pedir benção ao casamento.
>> Ornamentos luxuosos inclusive nos sarcófagos
Por ser uma sociedade estratificada, adornos, construções grandiosas e pedras preciosas indicavam a posição social, mantendo a hierarquia entre os grupos. Os sacerdotes tinham obrigação de celebrar as festas para as divindades (e para o próprio Faraó) e de realizar rituais de mumificação dos monarcas egípcios, cujos sarcófagos eram feitos de ouro com adornos de pedras preciosas. Quanto mais poderoso e rico o faraó, mais luxuoso era seu sarcófago.
As Pirâmides levam o nome de seus construtores: Quéops, Quéfren e Miquerinos; foram construídas sob a proteção da Esfinge, uma enorme escultura que tem o corpo de leão e cabeça de homem. @Reprodução da internet
As Pirâmides levam o nome de seus construtores: Quéops, Quéfren e Miquerinos; foram construídas sob a proteção da Esfinge, uma enorme escultura que tem o corpo de leão e cabeça de homem. @Reprodução da internet
As construções e moradias também espelhavam essa exacerbação: faraós viviam em palácios bem ornamentados, com móveis feitos de madeira; nos períodos mais prósperos, a morada do faraó era decorada com ouro.
O mais curioso é que somente os templos e túmulos eram feitos de pedra. As outras construções eram feitas de tijolos de barro misturados com palha picada.
>> A mulher na sociedade
Desde a Antiguidade as mulheres têm o hábito de se destacarem pela beleza e pelos ornamentos. As egípcias mais ricas faziam maquiagem usando pó de minerais colorido misturados com óleos vegetais. Usavam também, para ficarem mais bonitas, joias feitas de ouro e pedras preciosas. Além disso, o linho, muito cultivado no Egito Antigo, era o material de grande parte das roupas da população.
Poucos sabem mas o divórcio já existia no Egito Antigo, não sendo uma prática jurídica recente. As mulheres podiam ficar com os filhos e com parte dos bens do casal. Elas podiam também se casarem novamente.
Quer saber mais? O video-documentário “Construindo um Império: Egito”, do The History Channel, mostra muitas outras curiosidades. Divirta-se!

Fonte:http://www.omundodegogoia.com.br/curiosidades-do-egito-antigo/


Como Era A Vida No Egito Antigo?


Você já se perguntou alguma vez como era a vida no Egito antigo? Como vivia os egípcios naquela época?
A maior parte da população egípcia morava em pequenas cabanas feitas de junco, madeira e barro. As casas eram construídas nos locais mais elevados, para não serem atingidas pelas inundações. Essas casas, além de fornecer abrigo nas noites frias, protegiam das tempestades de areia. Nas épocas de muito calor, as famílias procuravam locais mais elevados para tomar ar fresco e fugir do mormaço do interior das casas.
A casa dos camponeses era simples, geralmente com uma única divisão e quase sem móveis. Os camponeses possuíam apenas algumas esteiras, alguns utensílios de cozinha e alguns vasos. Como não havia talhares, as pessoas comiam com as mãos.
As casas dos egípcios mais ricos eram confortáveis. Feitas com tijolos de barro secos ao sol, elas eram bem decoradas e mobiliadas. Possuíam camas, mesas, cadeiras, e os bancos tinham assentos de couro ou de palha. Mesmo as casas de alguns artesãos, que não eram ricos, eram bem melhores que as casas dos camponeses.
A alimentação dos egípcios consistia de pão, cebola, alho, favas, lentilhas, rabanetes, pepinos e, às vezes, peixe. Essa alimentação era regada por cerveja não fermentada. Os pobres só comiam carne e frutas nos dias de festas. O vinho só aparecia na mesa dos ricos, que, além dos alimentos citados, consumiam frutas, queijos e carnes de animais domésticos e selvagens.
Em suas atividades de caça e pesca no Nilo, os egípcios navegavam em pequenas e frágeis embarcações feitas de feixes de papiro atados. Os pescadores trabalhavam em grupos e utilizavam enormes redes. Os nobres, porém, pescavam só por diversão, com auxílio de lanças.
Os camponeses e artesãos vestiam-se apenas com um pedaço de tecido, colocado em forma de tanga em volta da cintura. As mulheres usavam uma longa túnica e os meninos geralmente andavam nus. Os ricos usavam trajes mais requintados. Os nobres, por exemplo, usavam um saiote pregueado e suas mulheres, vestidos bordados com contas.
Nas cerimônias, tanto os homens como as mulheres usavam pesadas perucas. Além disso, independentemente de idade ou sexo, os egípcios gostavam de usar imensas jóias – tiaras, brincos, colares, anéis, braceletes e pulseiras. Essas jóias podiam ser de ouro, prata, pedras semipreciosas, contas de vidro, conchas ou pequenas pedras polidas de cores bonitas.
Os egípcios tinham ainda seus jogos e divertimentos. Os jovens nobres, por exemplo, costumavam sair em carros puxados por cavalos para ir ao rio pescar, apanhar aves ou caçar hipopótamos e crocodilos.
A luta e a natação eram os esportes mais populares. Os barqueiros costumavam formar equipes e fazer competições no rio. Nessas ocasiões iam armados com paus a fim de derrubar seus adversários na água.
Os egípcios apreciavam muito os jogos de tabuleiro. Esses jogos assemelhavam-se aos jogos de xadrez e de damas que conhecemos hoje.
As crianças egípcias também tinham seus jogos e brinquedos. Gostavam muito de dançar, disputar jogos de equipe, e brincar com bonecas e bolas.
Fonte:http://www.listadecuriosidades.com.br/diversos/historia/como-era-vida-no-egito-antigo/

VIAJE NA HISTÓRIA COM ESTAS 15 CURIOSIDADES ALEATÓRIAS SOBRE O ANTIGO EGITO

Você acha a antiga civilização egípcia fascinante? Então, confira uma seleção de fatos, mitos e curiosidades interessantes — reunidas a partir de uma publicação de Petr H., do site List25 — relacionados com o Antigo Egito a seguir:
1 – O legado arquitetônico deixado pelos antigos egípcios é uma demonstração de que eles eram gênios matemáticos e astronômicos. Você sabia, por exemplo, que a localização das pirâmides de Gizé está perfeitamente alinhada com o Cinturão de Orion?
2 – E falando das pirâmides de Gizé, a Grande Pirâmide foi construída com cerca de 2,5 milhões de blocos de calcário pesando, em média, 2,6 toneladas cada — o que significa que essa imensa estrutura tem uma massa total aproximada que é superior a 6,3 milhões de toneladas!
3 – Os faraós costumavam usar barbas metálicas artificiais para imitar a aparência de Anúbis, a divindade egípcia da morte, responsável por julgar os recém-falecidos que chegavam ao “além”;
4 – Dizem que alguns faraós faziam com que os corpos de seus servos fossem cobertos de mel para que os insetos fossem atraídos e ficassem grudados na substância, deixando, assim, os reis em paz;
5 – Os antigos egípcios adoravam se divertir com jogos de tabuleiro durante as horas vagas, e entre os mais populares estava um que se chamava “Senet”, criado por volta do ano 3100 a.C.;
6 – Existem registros do ano 1800 a.C. de que as mulheres egípcias usavam cocô de crocodilo para evitar a gravidez. Curiosamente, estudos apontaram que as fezes desses animais são ligeiramente alcalinas — como é o caso dos espermicidas atuais —, portanto, é possível que esse método anticonceptivo pudesse funcionar;
7 – E já que estamos no assunto das mulheres, na antiga civilização egípcia, elas tinham praticamente os mesmos direitos que os homens, o que significava que, com exceção de algumas profissões que eram proibidas de desempenhar, as egípcias eram livres para se casar com quem bem entendessem, se divorciar, ter e administrar propriedades, viajar etc.;
8 – Os antigos egípcios se preocupavam bastante com a aparência e a higiene pessoal. Os homens, por exemplo, depilavam todo o corpo e costumavam aplicar essências sobre a pele para ficar perfumados;
9 – Ao contrário do que acontecia em outras civilizações da Antiguidade — e inclusive em algumas culturas atuais —, os antigos egípcios eram tolerantes com relação às pessoas afetadas por problemas de saúde ou malformações genéticas. Existem, por exemplo, registros de que o faraó Amenemope, da 21ª dinastia, considerava o cuidado aos idosos, doentes e deficientes físicos uma obrigação moral;
10 – Os complicados hieróglifos, embora tenham sido desenvolvidos pelos antigos egípcios, não eram usados o tempo todo como forma de comunicação, mas sim em inscrições decorativas e na redação de documentos oficiais. No dia a dia, o mais comum era que os textos fossem redigidos em hierático, uma forma simplificada dos complexos hieróglifos;
11 – Um dos faraós mais longevos do Egito Antigo foi Ramsés II, cujo reinado teve duração de pouco mais de 66 anos. Estima-se que ele tenha falecido entre os 90 e 91 anos de idade e que o monarca tenha tido mais de cem filhos;
12 – A palavra “faraó” pode ser traduzida como “grande casa” — e na primeira vez que o vocábulo foi usado, ele, na verdade, fazia referência ao palácio do rei e à sua grandeza, e não apenas ao monarca;
13 – Um mito famoso relacionado com o Antigo Egito é o de que quando um faraó morria, todos seus servos, oficiais e membros de sua família deviam ser “enterrados” vivos com o monarca. No entanto, embora existam casos isolados dessa prática ao longo da História, ela não era nada comum;
14 – Outro mito popular é o de que as tropas de Napoleão Bonaparte teriam sido as responsáveis por “quebrar” o nariz da Esfinge. Contudo, existem registros de que o dano ocorreu antes de os franceses chegarem ao Egito — e ninguém sabe dizer ao certo como ele aconteceu;
15 – Os gatos eram considerados animais sagrados para os antigos egípcios tanto que, durante um período, quando um morria, os membros da família à qual ele pertencia raspavam as sobrancelhas em sinal de luto. Também era comum que os bichanos fossem mumificados e enterrados em cemitérios especiais.
Fonte:https://www.megacurioso.com.br/educacao/103575-viaje-na-historia-com-estas-15-curiosidades-aleatorias-sobre-o-antigo-egito.htm


25 Curiosidades sobre o Antigo Egito


egito antigo isis casa egipcia curiosidades
O Antigo Egito é repleto de mistérios e histórias fascinantes. Apesar de todo a atenção que dada pelo cinema e literatura para esse período da humanidade, muitas curiosidades talvez além disso não tenham chegado até você. Por isso, nesta lista você confere 25 fatos de interessantes sobre o Antigo Egito. Confira:
25. Os antigos egípcios eram muito tolerantes a problemas de ordem genética e médica. O nanismo, por exemplo, era muito comum entre eles. Entretanto, os anões eram muito respeitados. Amenemope, um faraó da 21ª Dinastia, escreveu que os cuidados pelos idosos, doentes e com problemas físicos era uma questão moral.
24. Os faraós vestiam barbas falsas, metálicas, para imitar a aparência de Osíris – que de acordo com a mitologia, tinha o dever de julgar os mortos.
23. As mulheres do Egito Antigo usavam excremento de crocodilos como método contraceptivo. Hoje sabemos que as fezes dos crocodilos são levemente alcalinas, como os espermicidas atuais. Por isso, talvez a técnica funcionasse.
22. Existe muitas indicações que apontam que os antigos egípcios eram gênios da matemática e astrologia. Foi descoberto, por exemplo, que a localização das pirâmides de Giza se alinham perfeitamente com o Cinturão de Orion.
21. Alguns faraós cobriam seus servos de mel para que as moscas ficassem presas no corpo dos escravos, e não incomodassem o faraó.
20. Os egípcios gostavam de gastar o tempo livre jogando jogos de tabuleiro. Existem vários jogos, como ‘Mehen’ e ‘Mancala’. Entretanto, o mais famoso é o ‘Senet’, um dos jogos mais antigos do mundo, datando de cerca de 3100 a.C.
19. A higiene e aparência eram muito importantes para os antigos egípcios. Os homens costumam depilar todo o corpo, e usavam flores e aromas. Como era de se imaginar, os faraós é que ficavam com as fragrâncias mais luxuosas.
18. O Rio Nilo foi de imensa importância para o Egito Antigo, já que era a principalmente fonte de água do Egito.
17. O monumento conhecido como Agulha de Cleópatra é um obelisco gigante, transportado de Alexandria para Nova Iorque em 1881. O monumento sofreu mais danos durante o curto tempo em território estadunidense do que em seus 3 mil anos no Egito. A poluição e chuvas ácidas são os imprescindíveis culpados pelos danos.
16. As mulheres, no Egito Antigo, tinham direitos praticamente iguais aos homens, à exceção de suas ocupações. As mulheres podiam casar e se divorciar com quem quisessem; podiam ficar nos empregos que quisessem, mas tinham algumas limitações; administravam propriedades; compravam e vendiam o que queriam e podiam viajar livremente.
15. Os hieróglifos levavam muito tempo para ser produzidos, e eram empregados apenas nos textos mais importantes, como inscrições em túmulos. Textos comuns eram escritos em hierático – uma forma simplificada dos hieróglifos.
14. Uma das estruturas mais famosas feitas por seres humanos, a Grande Pirâmide de Giza foi construída com aproximadamente 2,5 milhões de blocos de calcário, pesando cerca de 2,6 toneladas cada. O total de massa da pirâmide é de mais de 6,3 milhões de toneladas.
13. Um dos faraós mais famosos do Egito, Ramses II reinou o país por 60 anos, e acredita-se que tenha sido pai de 100 filhos. Ele morreu aos 90 anos, uma idade extremamente avançada para a época.
12. A palavra “faraó” pode ser traduzida para “casa grande”. Ela era utilizada para se referir ao palácio do rei e sua grandeza, e não para o rei especificamente.
11. Um dos mitos mais comuns sobre o Antigo Egito é que quando um faraó morria, suas famílias, servos e oficiais eram enterrados vivos com eles. Esse tipo de sacrifício humano realmente ocorreu algumas vezes durante a história do Egito, mas não era uma prática comum.
10. Homens e mulheres se maquiavam no Antigo Egito. Mas nem tanto por beleza, e sim para se proteger do vento e da areia, igualmente queimaduras do sol.
09. Quando um corpo humano era mumificado, todos os órgãos internos eram removidos do corpo, à exceção do coração. Os egípcios acreditavam que o coração era a fonte da sabedoria humana, igualmente as emoções, memória, alma e a personalidade.
08. Os egípcios foram os primeiros a adotar o ano de 365 dias, semelhante ao ano solar. Eles fizeram isso para saber quando o Rio Nilo iria inundar. O primeiro calendário foi feito aproximadamente em 3000 a.C.
07. As pirâmides do Egito não apenas são as mais velhas das Sete Maravilhas do Mundo Antigo, mas são igualmente as únicas que sobrevivem até hoje. Um provérbio árabe captura perfeitamente a resistência das pirâmides: “O homem teme o tempo, o tempo teme as pirâmides”.
06. Os gatos eram as criaturas mais sagradas para os antigos egípcios. Quando um gato morria, cada membro da família cortava suas próprias sobrancelhas em sinal de luto. Gatos mortos ocasionalmente eram mumificados e enterrados em um cemitério especial.
05. Poucas mulheres alcançaram o status de governantes do Antigo Egito. Algumas das mais notáveis rainhas foram Nefertiti, Hatsheput, Neithikret, Sobekneferu e – a mais famosa – Cleópatra.
04. Cleópatra foi descrita como uma mulher de beleza incrível, alguém a quem era brilhante observar. Entretanto, estudos recentes baseados nos seus bustos e retratos em moedas sugerem que ela possuía uma aparência “comum”, com um visual possivelmente masculino e com nariz de gancho.
03. Um mito popular conta que foram os soldados de Napoleão que quebraram o nariz da Esfinge. Entretanto, esboços da Esfinge, criados décadas antes de Napoleão, indicam que o nariz já não estava presente há mais tempo. Mesmo hoje não sabe bem quem ou o que causou a queda do nariz do monumento.
02. Textos antigos do Egito, igualmente estudos modernos, indicam que um parasita extremamente perigoso, conhecido como “verme-da-Guiné”, era abundante na região. Uma vez que o verme está em estágio adulto, ele emerge da pele do hospedeiro. O verme pode alcançar cerca de 1m, e o processo para retirá-lo da pele é extremamente doloroso.
01. Muitas pessoas pensam que a tumba de Tutankhamon estava intacta quando Howard Carter a descobriu em 1922. Mesmo que “Tut” não tenha sido um grande faraó, seu túmulo recebeu vários tesouros valiosos. Entretanto, sua tumba não estava intacta, e já havia sido roubada várias vezes durante a antiguidade.
Fonte: https://boainformacao.com.br