A SIMBOLOGIA GNÓSTICA DOS ANIMAIS: O QUE SÃO ANIMAIS INVOLUTIVOS

croac-sapo-lotus-gnosisonline

Simbologia gnóstica dos animais

Durante uma conferência, o venerável mestre Samael explicou os significados simbólicos, oníricos, mitológicos, arquetípicos dos animais. Vale a pena refletir e meditar em seu conteúdo, porque essa simbologia certamente se reflete em nossa psique, não somente por meio da Yoga dos Sonhos, mas também nas práticas de Magia Elemental, Nahualismo ou Xamanismo Superior.
Pergunta: Mestre, o papagaio de penas verdes está na realidade representando o Espírito Santo?
Samael Aun Weor: Sempre representou a Castidade, isto é claro, e se representou a Castidade, representou o Sexo e, consequentemente, representou o Terceiro Logos…
P: E a ave íbis dos egípcios, Mestre?
SAW: Também representa o Terceiro Logos.
P: E o corvo?
SAW: O corvo? Na Alquimia o corvo representa as Águas Negras ou putrefatas, a morte etc.
P: E o condor, Mestre?
SAW: O condor, ou a águia altaneira, é justamente o símbolo do Segundo Logos… do Cristo, o Vishnu dos hindus.
P: O cisne Kala-Hamsa é o Terceiro Logos?
SAW: Voando sobre as Águas da Vida, o Cisne Kala-Hamsa representa sempre o Terceiro Logos.
P: Mestre, o flamingo, essa ave cor-de-rosa?
SAW: É também um símbolo do Terceiro Logos.
P: E o pavão?
SAW: É o símbolo da vaidade e do orgulho.
P: E o elefante?
SAW: É também um símbolo do Terceiro Logos, mas o elefante branco, porque os outros elefantes não têm significado.
P: E o cavalo, Mestre?
SAW: O cavalo tem várias representações, poderia representar as paixões animais.
P: E o burro?
SAW: O asno ou o burrico representa o Mercúrio da Filosofia Secreta, o Enxofre bruto, antes de ter sido preparado pelo Mercúrio Real. O enxofre bruto, ou seja, o esperma antes de ter sido preparado pelo Mercúrio…
P: Mestre, e a águia bicéfala, representa o enxofre e o mercúrio?
SAW: O enxofre.
P: E a lagartixa?
SAW: O elemento Terra.
P: Mestre, tenho observado a mariposa, que passa por um processo de metamorfoses, esse é o mesmo processo que um Iniciado passa até chegar ao grau da Perfeição?
SAW: É claro! Da crisálida sai a mariposa, assim também é que do “animal intelectual” tem de sair o Homem verdadeiro, o autêntico, que temos que criá-lo dentro de si, até que um dia ressurja à luz do Sol…
P: Então, Quetzalcóatl era um Homem-Mariposa, todos os Deuses são Homens-Mariposas?
SAW: Bom, é um símbolo, e como símbolo representa a Alma, a Inteligência do verdadeiro Homem, representa a Alma, a Psique.
P: E o coelho?
SAW: O ouvido oculto, o Verbo, a Palavra… Ele se esconde em suas covas. O que pode representar a cova? Deve-se de buscá-la dentro de si mesmo a caverna que carregamos em nosso interior, de maneira que o coelho representa o Verbo que se tem de buscar dentro de si mesmo, a Palavra…
P: E o veado?
SAW: A alma que sofre, que chora, geme e luta a fim de conseguir alcançar a realidade.
P: E o camelo, Mestre?
SAW: O camelo, ou dromedário, que viaja pelo deserto, somos nós navegando pelo Deserto da Vida…
P: E a pantera negra?
SAW: A pantera negra é terrível, demoníaca, diabólica, representando o Diabo em nós.
P: Mestre, o que simboliza a rã?
SAW: Representa a morte e a ressurreição… A rã morre na época do inverno ou no tempo da seca ela entra em estado de suspensão anímica e depois quando volta a água ela ressuscita. O mantra CROAC faz chover, como também ajuda no processo da sublimação das águas da libido dos solteiros. Essa prática está no Livro Amarelo. É o que dizem por aí, que as pessoas se reúnem em grupo e com esse “Croac” fazem chover.
P: Mestre, perguntei ao chefe da tribo porque eles tinham uma estátua de um sapo, então eles disseram que representava a imortalidade, e, para demonstrar pegaram um sapo mumificado e disseram “Vês como está?” E o introduziram num cântaro de água e tamparam o vaso e no dia seguinte o sapo estava coaxando.
SAW: Morrem e Ressuscitam, por isso o sapo é sagrado. Nos Mistérios egípcios, o sapo era sagrado. Um sapo em cima de uma flor-de-lótus tem uma representação enorme: A Morte e a Ressurreição do Homem, do Universo, e a Aurora do Mahavântara ressuscita, surgindo uma nova Criação…
Crrrrrrroooooooaaaaaaac…
Crrrrrrroooooooaaaaaaac…
(Mantra de Sublimação Sexual para Solteiros)

Animais involutivos


As Leis de Evolução e Involução

Primeiramente, antes de comentarmos sobre os seres elementais em estado involutivo, estudemos a Lei Dupla da Evolução e Involução. O VM Samael Aun Weor explica essa Lei:
“A lei da evolução e também a da involução constituem o eixo mecânico desta maquinaria que se chama natureza. Há evolução no grão que germina, na planta que se desenvolve e por fim dá frutos.
Há involução na planta que entra em decrepitude e por último se converte em lenha seca. Há evolução na criança que se forma no útero materno, na criatura que nasce, cresce, se desenvolve e vive à luz do sol.
Mas existe involução no ser humano que envelhece e declina, que entra em decrepitude e ao final morre. Isto é completamente mecânico. A própria Lei do Carma, em certo sentido, também é mecânica. É mecânica no sentido causativo, vista à luz das 12 Nidanas. Precisamos nos libertar precisamente da Lei do Carma.
Precisamos nos livrar deste movimento mecânico da natureza. Precisamos nos libertar e isto não acontecerá através da evolução mecânica.Qualquer evolução mecânica se processa de acordo com as leis de causa e efeito, das leis das associações, das combinações múltiplas etc. O que é mecânico, é mecânico.
Precisamos nos libertar da lei da evolução e também da lei da involução. Precisamos dar o Grande Salto, para cair no Vazio iluminador”.
De acordo com a Lei da Transmigração das Almas, defendida por Krishna e também por Pitágoras, não somente os fenômenos naturais obedecem à Lei de Evolução e Involução, mas também a própria alma dos seres. Dependendo de sua conduta, esforços de aperfeiçoamento ou hábitos, as almas podem evoluir ou involuir espiritualmente. Vejamos alguns exemplos, estudados pelo gnosticismo.

O Porco

Todos sabemos que o gado suíno é importantíssimo para a economia mundial. Com 1 bilhão de porcos no mundo, alguns países têm como proteína principal a carne suína. Mas, afora essa questão econômica, como o esoterismo gnóstico vê a ingestão dessa carne? É daninha em algo?
Todos sabemos que as religiões islâmica e judaica abominam o consumo da carne de porco. Diz-se que peca todo aquele que comer esse animal, mas não se explica o porquê.
Segundo o gnosticismo samaeliano, a energia desse animal está infectada de larvas energéticas (astrais e mentais), extremamente daninhas à saúde e à consciência humanas. O VM Rabolu afirma em uma conferência que a aura de um porco infecta energeticamente uma área de cerca de 100 metros de diâmetro.
O VM Samael fala sobre esse animal involutivo: “Passemos a observar a família dos porcos. Nos tempos de Moisés, os israelitas que chegassem a comer a carne deste animal eram decapitados. É claro que esse tipo de elemental encontra-se em franco processo involutivo. Estados análogos de Involução podemos descobri-los em plantas e minerais”.
Obs.: Não confundamos o porco, que é involutivo, com o javali, o cateto, o queixada etc., que apesar de pertencerem à mesma família do porco, são animais evolutivos, portanto, sem nenhuma contraindicação alimentar (cuidado com o “javaporco”, cruzamento que gera outro ser involutivo).

Os Macacos

“Muitos pensam que os macacos, símios, orangotangos, gorilas etc., são de tipo evolutivo. Alguns até supõem que o homem vem do macaco, mas tal conceito cai estrepitosamente quando observamos os costumes dessas espécies.
Ponha-se um símio dentro de um laboratório e observe o que acontece. Inquestionavelmente, as diversas famílias de símios são involuções que descendem do humanoide intelectual. O humanoide não vem do mono, e a verdade disso está ao contrário: os símios são humanoides involucionantes, degenerados”.

As Formigas

As formigas, assim como muitos outros insetos, são de tipo involutivo, apesar de sua extrema organização social. Sobre esses pequenos seres que dominam o mundo todo, o VM Samael comenta: “Cremo-nos já ser ‘homens’, no sentido mais completo da palavra, quando ainda não o somos.
Ser homem é algo muito grande. O Homem é o rei da criação e nós ainda nem sequer somos reis de nós mesmos. No passado houve uma Raça humana que, definitivamente, estabeleceu uma ditadura política (uma Raça das épocas secundária e primária).
Tal Raça proibiu tudo o que se relacionasse com as questões religiosas; a religião estorvava os fins políticos dos ditadores. A livre-iniciativa foi desintegrada, eliminada; como sequência ou corolário, a inteligência começou a degenerar. Essa Raça entregou-se a toda classe de experimentos glandulares, transplantes etc.
Com o tempo, começou a se deformar, a morfologia foi alterada fundamentalmente; os processos degenerativos intensificaram-se cada vez mais: através dos séculos a citada Raça empequeneceu-se.
Passaram-se milhares e milhões de anos, e sua involução foi-se fazendo cada vez mais atroz, terminou dentro de um círculo mecânico horrível, nefasto… Ainda existe essa Raça degenerada, ainda vive sobre a face da Terra. Quero referir-me, em forma enfática, às formigas: raça humana degenerada. Não estou afirmando nada em forma dogmática, como supõem alguns…
Quem desenvolver as faculdades superlativas e transcendentais do Ser, quem puder dominar completamente os legomonismo do grande avatar Ashiata Shiemash, quem despertar sua Consciência superlativa e transcendental, quem eliminar o Ego, poderá, estudando os Arquivos Akáshicos da Natureza, verificar por si mesmo e em forma direta (não indireta) o que aqui estou afirmando enfaticamente”.

Os Asnos

O asno, ou burrico, é também um animal em estado involutivo. Segundo o VM Samael: “O Asno descende do homem, e é seguro que ninguém crê nisto, porém é certo e de toda verdade que o asno, ou burrico, descende do homem. Na Lemúria, existiu uma tribo de gigantescas criaturas semelhantes ao chimpanzé. Essas criaturas por sua vez seguiram mesclando-se com distintas bestas e o resultado final: o asno ou burrico. São muitas as espécies que de uma forma ou de outra descendem do homem”.

As Abelhas e Vespas

Algumas tradições teosóficas afirmam que as abelhas vieram originariamente do planeta Vênus, para que estas nos dessem um maravilhoso alimento, o mel. Apesar de sua perfeita ordem social, as abelhas também são seres classificados esotericamente como involutivos.
Afirma o VM Samael: “As formigas e as abelhas, que muitos pseudo-ocultistas supõem ser espécies em franca evolução, realmente são criaturas em processo de total Involução. Nos tempos Arcaicos, antes que surgisse sobre a Terra o animal intelectual equivocadamente chamado Homem, houve, segundo nos conta a Tradição, Raças de Semideuses e Titãs.
Não há Raça que não se recorde em suas tradições desses Semideuses e titãs. Lamentáveis foram os primeiros ensaios de tipo marxista-comunista. Ditas Raças propuseram-se a criar a Sociedade Comunista e o conseguiram. Começaram por proibir toda Religião e estabeleceram sangrentas ditaduras. No princípio, necessitaram-se de grandes esforços intelectuais e vontade de aço para criar a sociedade ao estilo comunista. Depois, tudo fico mecânico”.
Já as vespas foram criadas muito mais tarde, precisamente no final da 4ª Raça-Raiz, a Atlante. De forma semelhante aos dias atuais, em que se tenta criar abelhas mais produtivas, poderosos cientistas atlantes resolveram maximizar a produção de mel e desenvolveram experimentos genéticos muito complexos. Tais experiências resultaram em um completo fracasso científico, resultando num ser em nada útil à economia atlante: as vespas.

Os Ratos

“Os antigos egípcios, por exemplo, aborreciam-se dos ratos; e é óbvio que estes (animais) se encontram em estado de franca Involução.” (SAW)

Baratas, Pernilongos, Piolhos etc.

Animais que se alimentam de sangue, como algumas classes de morcegos (não todas), os pernilongos, pulgas, percevejos, piolhos, vermes intestinais, solitárias, tênias etc., são notadamente involutivos.
Já as baratas possuem uma característica especial: elas são unicamente a materialização de Larvas Astrais, ou seja, não são elementais nem em evolução nem em involução, são tão somente a “encarnação” de larvas.
Recomenda-se não somente matá-las, mas se possível queimá-las, pois as larvas mesmo fora do corpo das baratas continuarão no ambiente astral. (Para saber mais sobre larvas energéticas, clique aqui.)
O abutre-real pertence ao Raio de Saturno, e assim como seus parceiros, é útil por ser um “lixeiro” da Natureza

O Raio de Saturno

No entanto, existem Animais Evolutivos, muito úteis à Natureza e ao Homem, mas que somente aparentam ser Involutivos unicamente por preconceito nosso. Pertencem ao Raio de Saturno: corvos, urubus, hienas, abutres, aranhas, morcegos etc.
Fonte:http://www.gnosisonline.org/magia-elemental/animais-involutivos/