A ESFINGE DO EGITO: É A REPRESENTAÇÃO DO PODEROSO "INTERCESSOR ELEMENTAL",O CÃO "ANUBIS",DA GRANDE DEUSA MÃE DO MUNDO

Imagem relacionada

A Esfinge do Egito: é a representação do poderoso “Intercessor Elemental” da Grande Deusa Mãe do Mundo

Naquele velho Egito Elemental que cresceu e amadureceu sob as protetoras asas da Esfinge Elemental da Natureza, a Cerimônia da Iniciação era algo terrivelmente Divino.
Quando o Venerável Mestre esgrimia a espada no ato de admissão, os canais de Idá e Píngala (as duas testemunhas) e o canal de Sushumna, junto com as forças que por ele circulam, recebiam um tremendo estímulo.
No Primeiro Grau este estímulo só afeta a corrente feminina lunar de Idá. No Segundo Grau afeta a Píngala, a corrente masculina, e no Terceiro recebia o estímulo da corrente ígnea da Kundalini, que flui ardente pelo canal medular de Sushumna. Com este Terceiro Grau ficava desperta a Kundalini.
É claro que esses três estímulos estão correlacionados com o trabalho de Magia Sexual, que o Iniciado realizava com a Vestal do Templo. Seria inútil tal estímulo se o candidato fosse fornicário. Isto é para gente que está praticando Magia Sexual intensamente.
Idá sai da base da espinha dorsal, à esquerda de Sushumna, e Píngala à direita. Na mulher estão invertidas estas posições. As linhas terminam na medula alongada. Tudo isso se acha simbolizado no Caduceu de Mercúrio, com suas asas abertas.
Essas duas asas do Caduceu de Mercúrio significam o poder de viajar em Corpo Astral, o poder de viajar em Corpo Mental, o poder de viajar nos veículos Causal, Conscientivo e Espiritual.
O fogo concede a todos aqueles que seguem a Senda do Fio da Navalha o poder de sair do corpo físico à vontade. A Kundalini tem o poder de despertar a consciência do ser humano.
Com o fogo ficamos absolutamente despertos nos Mundos Superiores. Todos aqueles que despertaram nos Mundos Superiores vivem durante as horas de sono completamente conscientes fora do corpo físico.
Os que despertam a Consciência jamais voltarão a sonhar. Convertem-se de fato e por direito em cidadãos absolutamente conscientes nos Mundos Superiores. Tais seres trabalham com a Loja Branca enquanto seu corpo físico dorme. São, portanto, colaboradores da Grande Fraternidade Universal Branca.
Esclarecemos: Idá e Píngala não são físicos, pois nenhum médico poderia encontrá-los com o bisturi. Idá e Píngala são semi-etéricos, semifísicos.
Os Grandes Mistérios do Velho Egito, assim como também os Mistérios do México, de Yucatán, Elêusis, Jerusalém, Mitra, Samotrácia etc., estão todos em íntima correlação e são, de fato, absolutamente sexuais.
Pedi e recebereis, batei e abrir-se-vos-á. Os grandes Iniciados sempre respondem. Os Guardiães da Esfinge Elemental da Natureza sempre respondem.
Todo aquele que pratica Magia Sexual deve pedir o Fogo. Rogai aos Guardiães da Esfinge, invocai o Deus Agni. Esse Deus restaura o poder ígneo em cada um dos sete corpos.
Cinco são as grandes Iniciações do Fogo sagrado. A primeira significa a saída daquele que entrou já na corrente que conduz ao Nirvana. A Quinta significa a entrada no templo erigido no cume da montanha. Com a Primeira saímos do caminho trilhado e com a Quinta entramos no Templo Secreto.
Pergunta: O que representa a Esfinge com a metade do corpo em forma de animal e o rosto de homem?
Samael Aun Weor: O rosto representa o Mercúrio da Filosofia Secreta, o esperma sagrado de onde sai o Homem Verdadeiro. Quanto às asas, obviamente representam ao Espírito. A Esfinge é importantíssima, ela veio da Atlântida, lá a usavam na Universidade Atlante os membros da “Sociedade Ákaldam”. Esta Sociedade Ákaldam tinha sempre a Esfinge ali, para nos representar o Homem, para representar o Caminho que conduz à Liberação Final. Originalmente, a cabeça da esfinge tinha uma coroa de 9 pontas de aço, que representa a Nona Esfera, o sexo; tinha um báculo em sua garra direita, em sua outra mão a espada flamígera (originalmente, é claro, já que a atual está despojada de tudo isso,porém originalmente tinha isso tudo).
Significa o caminho esotérico, o caminho sagrado que há que se fazer, os Mistérios que há na Nona Esfera, o sexo, o Trabalho com os 4 Elementos da Natureza dentro de nós mesmos aqui e agora para poder fabricar os Corpos Existenciais Superiores do Ser e converter-se em um Homem verdadeiro.
Porém, nisso há que distinguir entre a Roda que gira incessantemente do Arcano 10 do Tarô (que é a Roda do Samsara) e a Esfinge. A Roda do Samsara significa a Evolução e sua irmã gêmea a Involução; pela direita Anúbis evolucionante, pela esquerda Tiphón involucionante. A Esfinge está sobre a roda, ela é o Caminho da Revolução da Consciência; devemos nos meter pelo Caminho da Revolução em marcha, da rebeldia psicológica, este é o Caminho que nos leva à revolução final; temos de nos afastar da Evolução e da Involução e nos meter pela Senda da Revolução em marcha, ser revolucionários, ser rebeldes. Se é que queremos realmente chegar a liberação necessitamos da grande rebeldia psicológica.

A Virgem do Mar (5ª letra do alfabeto hebraico: He – O Hierarca )

Existe uma grande Deusa, e esta é a Virgem do Mar.
A Virgem do Mar é Ísis, Adonia, Astarté, Maria.
A Natureza não é inconsciente.
A Natureza é uma Mãe bondosa e austera.
Quando nos Mundos Internos invocamos à Grande Mãe, a Natureza nos contesta com um som metálico aterrador, que faz estremecer todo o Universo.
Realmente a Natureza é o corpo de um Guru-Deva.
Esse Guru-Deva tem sido adorado em todas as religiões.
Esse Guru-Deva tem sido chamado Ísis, Adonia, Isoberta, Maria, Maya, Perséfone etc.
Quando o Cristo necessitou se reencarnar para salvar o Mundo, então esse Guru-Deva nasceu no Monte Carmelo e foi batizado com o nome de Maria, a Virgem do Carmo.
Essa é a Virgem do Mar, a Bendita Deusa-Mãe do Mundo.
Todo aquele que quiser ser mago e ter poderes mágicos tem de fazer-se discípulo da Virgem do Mar.
A descascada Esfinge que vemos no deserto do Egito é a imagem de uma criatura inteligente que existe nos Mundos Internos.
Essa criatura é a Esfinge Elemental da Natureza.
A Esfinge Elemental da Natureza tem toda a Sabedoria da Magia Elemental da Natureza.
Essa Esfinge é o Intercessor Elemental da Bendita Deusa Mãe do Mundo.
A Esfinge obedece a todas as ordens da Virgem do Mar.
Todos os poderes da terra saem do mar.
Todo aquele que quiser ser um mago poderoso tem de fazer-se discípulo da Virgem do Mar.
Todo aquele que quiser fazer-se discípulo da Virgem do Mar tem primeiro de aprender a sair em Corpo Astral.
Aquele que invocar, nos Mundos Internos, a Virgem do Mar receberá dela todos os seus ensinamentos.
Toda classe de Poderes Mágicos deve ser pedida pessoalmente à Virgem do Mar.
Há magos que levam a imagem da Virgem do Carmo tatuada sobre o coração para impedir que as balas inimigas lhes ocasionem danos.
Há que aprender a sair em Corpo Astral para falar com a Virgem do Mar.
Mantra Poderoso para Desenvolver o Dom da Viagem Astral Consciente
Adormeça ao mesmo tempo em que vocaliza o mantra Faraon distribuído em três sílabas, desta maneira:
FFFFFAAAAAAA… RRRRRRAAAAAAA… OOOOOOONNNNN…
A vocalização da letra R já foi explicada. O discípulo deverá deitar-se, horizontalmente, de barriga para cima. Colocará as palmas das mãos estendidas sem rigidez sobre a superfície do colchão; os joelhos, flexionados para cima, com as solas dos pés descansando sobre a cama.
Todo o corpo deve estar relaxado, membro a membro.
Disposto assim, adormeça fazendo inspirações profundas, vocalize o mantra Faraon.
Inevitavelmente, o discípulo adormecido sairá do corpo físico sem saber em que momento nem como.
Já nos Mundos Internos na Quarta Dimensão, aonde irresistivelmente se projetará seu Astral, despertará consciência total, ou seja, se dará conta de suas inauditas experiências nesses mundos e, assim, poderá se dedicar ao exercício da Teurgia.
Mas, antes de se deitar, faça o signo da Estrela Microcósmica. Com efeito, levantam-se os braços para cima, até que as palmas das mãos se tocarem entre si sobre a cabeça; depois, estenda-as lateralmente de modo que fiquem em posição horizontal, formando com o resto do corpo uma cruz. Por último, cruzam-se os antebraços sobre o peito tocando esta região com as palmas, até que as pontas dos dedos cheguem à frente dos ombros.
Nosso adorável Salvador do Mundo, o Cristo Jesus, utilizava esta misteriosa Chave, hoje revelada por nós, quando estudava na Pirâmide de Kéfren.
O Mestre Huiracocha aconselhava com esta prática queimar algum defumador, algum incenso ou simplesmente impregnar a habitação com um bom perfume.
Fonte:http://www.gnosisonline.org/magia-elemental/a-esfinge-elemental-do-egito-sagrado/
Imagem relacionada

Anubis está ligado às últimas pesquisas da Esfinge

Anubis é o guardião da vida após a morte, à imagem de um cão mais frequentemente representado. 

Segundo o pesquisador norte-americano Robert Temple, a foto em anexo mostra a forma original da Esfinge. 

Anúbis (nomes gregos, nome egípcio original Anpu, Inpu ou Inepu) é o submundo e o protetor dos mortos, e mais tarde a deusa da deusa de embalsamamento na antiga fé egípcia. Antes da disseminação do culto de Oziris, Anúbis levou os mortos para o submundo. Ele foi retratado nas representações de um cão ou um cachorro ou um cachorro.
De acordo com as crenças dos egípcios, após a morte, o homem é colocado na câmara dos mortos. Anúbis estava presente como juiz na vida após a morte do falecido, e ele também foi chamado de juiz dos deuses. (O hieróglifo da Sakal também era um juiz.) Aqui Anúbis coloca o coração morto em uma balança, enquanto na outra parte da balança coloca Maat, o deus da verdade, uma caneta. Se o coração se tornar mais difícil que a caneta, Ammut devorará o coração. 


A_sculpture_of_Gula2C_Sumerian_deity_of_healing3B_side_view__P_Wellcome_V0031350EL.jpg

susi.jpg


O culto de Anubis em Masa (grego) nasceu em uma cidade pertencente a um nomos de 17, mas se espalhou prematuramente no Egito. O período Império Antigo Anubis sido o deus morto, principais indicadores: Henti-Imentiu, ou seja constituído por ocidentais (falecido) mestre borda Ra Szetau (país dos mortos), que consiste na borda deuses palácio.



De acordo com os textos da pirâmide, Anúbis era a obra-prima do reino dos mortos. Originalmente, o deus do Sol, o filho de Ra, a deusa Bastet ou Hesed filho, Seth, e em outros mitos de Osíris e Nephthys Nephthys ou o filho dos textos caixão, [1] que era sua mãe escondeu no pântano, a responsabilidade de proteger a ira de Seth. A criança divina foi encontrada e criada por Ísis. Quando Oziris saiu do Egito para divulgar seus ensinamentos em todo o mundo, Anúbis o acompanhou. Quando Seth matou Ozir, Anubis organizou seu funeral. Seu corpo estava coberto de tecido, criando a primeira múmia. É por isso que Anúbis considerou o criador dos rituais fúnebres.

Ele manteve o coração dos mortos, enquanto Osiris personificava o faraó morto, que foi ressuscitado como um deus. No entanto, os deveres de Anúbis passaram gradualmente para Osíris, que assumiu os sinais, e Anúbis veio para os deuses dos mistérios de Osíris. Ele participou com Thot no julgamento de Osiris. Anubis ver muitas vezes o nome da literatura funerária, sabemos do fato de que ele foi o embalsamamento do corpo, mumificação falecido para manter intacto o patrono divino, e até mesmo algumas idéias, representações por si realizado o embalsamamento. Pensou-se que, se ele colocasse a mão na múmia, ele se tornaria "Ah", um estado feliz, uma luz espiritual e uma nova vida através desse toque. Anúbis colocou os meninos Horus nos túmulos ao redor dos mortos, e cada um deu uma tigela de canhão para a preservação das partes internas do corpo embalsamado do morto. Anubis estava em contato próximo com a necrópole tebiana, cujo selo foi descrito como um chacal sobre nove prisioneiros.

Fonte:http://vilagbiztonsag.hu/keptar/
displayimage.php?album=2906&pid=33203