O QUE É O UMBRAL,ENTRE AS COLÔNIAS ESPIRITUAIS

Resultado de imagem para Umbral



Umbral – Colônias Espirituais


I – Apresentação
O primeiro livro desenvolvido por André Luiz é o famoso “Nosso Lar”.
Já em sua apresentação, Andre Luiz traz informações valiosas para nossa reflexão. Vejamos.
“A vida não cessa. A vida é fonte eterna e a morte é o jogo escuro das ilusões”.
A vida não cessa e é fonte eterna”: aqui está caracterizada a imortalidade da alma. Imortalidade essa aceita por todas as religiões, mesmo aquelas que não são espíritas. Afinal, acreditam na existência de um céu, inferno e purgatório e alguma coisa precisa ir para estes lugares. Logo, todas as religiões acreditam que existe uma vida eterna e que as pessoas vão para algum lugar.
A morte é o jogo escuro das ilusões”: até então a morte era vista com um ar de fantasia, com elementos alegóricos. O estudo do mundo espiritual visa justamente aproximar esta realidade e acabar com as ilusões. Lembra que estamos na adolescência espiritual? Precisamos conhecer a verdade e não viver mais de ilusões.
Com o conhecimento sobre tudo que envolve a morte poderemos traçar melhor os caminhos de nossas vidas enquanto encarnados.
Após, ele afirma:
“Uma existência é um ato.
Um corpo – uma veste.
Um século – um dia.
Um serviço – uma experiência.
Um triunfo – uma aquisição.
Uma morte – um sopro renovador”.
“Quantas existências, quantos corpos, quantos séculos, quantos serviços, quantos triunfos, quantas mortes necessitamos ainda?”
Vejam as noções de eternidade que precisamos aprender a adquirir.
Precisamos incorporar em nosso dia a dia estes conceitos. Dessa forma, viveremos com mais harmonia, aceitando as leis divinas e inibindo os pensamentos ainda atrasados.
Achei importante ressaltar estas frases da Mensagem de Andre Luiz, porque são marcantes, de grande profundidade e todos devemos meditar a respeito sempre.
II – Revisão
No primeiro dia vimos que todo e qualquer pensamento emite fluídos.
Frise-se: todo e qualquer pensamento.
Aprendemos também que pelo pensamento formamos telas-mentais e que esta tela-mental é emitida na atmosfera.
A espécie de fluídos dependerá da espécie de tela mental formada pela pessoa, ou seja, do pensamento que o indivíduo teve.
Vimos que o cérebro funciona como rádio emissor e receptor, emitindo e recebendo fluídos afins.
Logo, pelo pensamento nós:
a)   Emitimos na atmosfera telas-mentais e fluídos;
b)   Entramos em sintonia com os fluídos que existem na atmosfera;
c)    Entramos em sintonia com as pessoas que pensam igual.
Andre Luiz traz a seguinte lição:
“Emitindo uma ideia, passamos a refletir as que se lhe assemelham, ideia essa que para logo se corporifica, com intensidade correspondente à nossa insistência em sustentá-la, mantendo-nos, assim, espontaneamente em comunicação com todos os que nos esposem o modo de sentir” (Mecanismos da Mediunidade p. 48).
Pois bem, era necessário relembrar isso para começarmos a estudar o Umbral.
III – Umbral
O umbral é uma dimensão vibracional densa, destina a expurgar os fluídos densos do espíritos desencarnados.
O umbral foi criado e é mantido pelos fluídos densos emitidos pelos encarnados e desencarnados.
Como vimos, o pensamento forma telas mentais que são lançadas na atmosfera, são fluídos emitidos conforme a espécie do pensamento.
Isso na escala bilhões de pessoas encarnadas e desencarnadas dá origem a criações no plano espiritual, criações boas e ruins, como o umbral.
- E onde se localiza o umbral?
Nós precisamos imaginar Mundo Espiritual como várias e várias dimensões vibratórias, camadas circunscritas, como camadas de uma cebola.
Além disso, o mundo espiritual pertence uma dimensão diferente da nossa. Ela está sobreposta à nossa, mas é outra. Assim, as escalas de localização são aproximadas e não perfeitas.
Pois bem, conforme podemos ver por este desenho exemplificativo. A dimensão vibracional denominada Umbral teria início na Crosta Terrestre e avançaria algumas dezenas de quilômetros na atmosfera do Planeta.
Em conversa com Lísias, André Luiz afirma:
“Creio, então, que essa esfera (umbral) se mistura quase com a esfera dos homens”. (Nosso Lar, p. 83)
E Lísias confirma:
“Sim, e é nessa zona que se estendem os fios invisíveis que ligam as mentes humanas entre si. O plano (dimensão do umbral) está repleto de desencarnados e de formas-pensamento dos encarnados”. (Nosso Lar, p. 83)
Após o umbral, estariam as Colônias de Transição (futuramente entenderemos porque se chamam assim). “Nosso Lar” é uma colônia de transição e está localizada nas vizinhanças do Umbral.
Mais acima estariam as demais colônias, já mais evoluídas e formadas por fluídos ainda menos densos.
Existe muita discussão se a colônia “Nosso Lar” estava dentro do Umbral ou logo após o Umbral.
Veja, o Umbral é uma dimensão vibracional, assim, não tem um muro fixando aonde ele acaba precisamente.
Logo, torna-se difícil fixar com precisão se “Nosso Lar” está no Umbral ou faz fronteira com o Umbral.
Na minha opinião está nas vizinhanças do umbral em razão do que está dito sobre as Câmaras de Retificação da colônia:
As Câmaras de Retificações estão localizadas nas vizinhanças do Umbral. Os necessitados que aí se reúnem não toleram as luzes, nem a atmosfera de cima, nos primeiros tempos de moradia em ‘Nosso Lar’”. (Nosso Lar, p. 170).
Mas isso não é relevante, o mais relevante é saber o que é o Umbral e o que são as colônias, até porque estudaremos diversas colônias que definitivamente estão na região umbralina e isso é normal.
Não raramente muitos de nós nem mesmo conseguimos sair do terceiro nível, ou seja, permanecemos quando espíritos desencarnados na região umbralina. Veremos isso mais para frente e entenderemos que se trata de algo normal e nada dramático.
Entre o segundo e terceiro nível existem muitos Prontos de Socorros destinados a ajudar aqueles espíritos que já estão aptos a saírem da dimensão umbralina. Porém, é comum o espírito ser socorrido e permanecer naquela região porque não consegue elevar-se em sentimento. Estudaremos tudo isso com mais atenção em outros dias.
Além dos Prontos de Socorros existem outras colônias, espalhadas na região descrita como número 3. São colônias mais densas que a o “Nosso Lar”, contudo, já suficientemente elevadas para que a pessoa consiga planejar uma nova reencarnação e trabalhar nas fileiras do Bem.
Vejamos o vídeo a seguir que explica a questão que envolve a existência do umbral e o conceito de que o “inferno e o céu é um estado de consciência do indivíduo”.
http://www.youtube.com/watch?v=J2bXE0y14LU
E porque será que o livro começa falando do umbral? Andre Luiz poderia ter pulado esta parte e ido direto para a Colônia “Nosso Lar”, mas fez questão de descrever um pouco como é o umbral. Justamente porque já somos adolescentes espirituais, já temos maturidade para entender o que existe e lidar com isso. Mas, como ainda não somos adultos, André Luiz em diversas passagens de seus livros, afirma que não era autorizado a descrever com precisão aspectos de alguns lugares e espíritos.
E como é o Umbral?
Trata-se de uma região vibracional com pouca luz, água e vegetação.
Possui características de uma região desértica.
Composta de espíritos com os mais diversos problemas morais.
Vamos ver o vídeo de “Nosso Lar” para que possamos imaginar melhor como seria tal dimensão:
http://www.youtube.com/watch?v=dHCxDdQ0ARk&feature=related
E qual sua finalidade?
A dimensão umbralina possui uma finalidade parecida com a figura que os católicos atribuem ao purgatório. Vejamos:
Em razão de a maioria de nós contribuirmos com a formação e manutenção desta região vibracional por meio da emissão de fluídos mentais diários, possuímos grande sintonia com esta região.
Assim, naturalmente após o falecimento, somos atraídos para lá. Conforme demonstra o vídeo, foi o que aconteceu com Andre Luiz.
Além da nossa emissão diária de fluídos que contribuem para a formação do umbral, existem nossos vícios materiais como cigarro, álcool, drogas, comidas (em excesso) e etc.
Nesse sentido, a finalidade do umbral é a de esgotamentos de nossos fluídos mentais densos oriundos de nossas imperfeições e que possuem ligações com aspectos inferiores de nossa vida terrena (egoísmo, vaidade, materialismo, remorso, ódio, raiva, vingança, sensualismo, etc).
Eliminados estes resíduos mentais, o Espírito está pronto para aceitar a nova realidade que se apresenta e a receber a ajuda dos Missionários da Luz, sendo socorridos por equipes e levados para Prontos de Socorros ou Colônias.
Conforme relata Andre Luiz, ele era “joguete de forças que não poderia supor”. Estas forças são os seres trevosos que escolheram permanecer no mal e que atacam pessoas como Andre Luiz.
Parece ruim, cruel e dá uma sensação ruim pensar nisso.
Mas, para quem teve uma vida igual de Andre Luiz, este breve tormento é necessário para purgar seus vícios materiais e abrir a mente para uma nova realidade. Ele precisa desejar realmente querer de deixar de sentir aquela espécie de fluídos.
Do contrário, caso socorrido antes da hora, ele continuará em sintonia com aquela região e até mesmo voltará para ela, como o drogado que  foge da clínica de recuperação na busca de drogas.
Importante entender: Quanto mais vícios a pessoa possui, mais densa é a emissão de fluídos. Assim, sua mente está acostumada a uma vibração lenta, com frequencia baixa e pesada. A mente é a força formadora do espírito. Logo, após o desencarne, o corpo espiritual está vibrando na frequencia que a mente se acostumou a vibrar durante décadas e, por isso, somos atraídos para o umbral, local que também possui uma vibranção densa. Somente após algum tempo no umbral, o espírito consegue, aos poucos, aumentar a frequencia de suas vibrações (orações e resignação), alterando suas afinidades vibracionais, podendo ser encaminhado para colônias transitórias.
- Todos iremos passar pelo umbral?

Estudaremos esta questão de forma mais detalhada no tópico “desencarnação”, mas podemos adiantar o seguinte.
Se você esteve em sintonia com o umbral durante sua vida terrena, emitindo fluídos mentais que ajudaram na criação e manutenção desta zona vibracional, é normal ser atraído para aquela região.
Porém, como veremos, existem o desencarne assistido por amigos espirituais (veremos o que é isso). Neste caso, a pessoa é socorrida e levada para Prontos de Socorro que existem na região umbralina.
Ocorre que é difícil imaginar alguém em nosso estágio evolutivo que não entre em sintonia com a região umbralina emitindo pensamentos de baixo padrão vibratório.
E é por isso que se costuma afirmar que o normal é todos passarem pelo Umbral. Mas, como veremos, não são todos que passam como André Luiz passou.
E daí a importância de conhecer o Mundo Espiritual sem mistificações. Assim, podemos adquirir hábitos novos que irão auxiliar quando do desencarne.
Andre Luiz, quando encarnado estava habituado ao consumo de álcool, cigarros, comida exagerada e pela total ausência de estudos espirituais, prática de caridade e pensamentos edificantes. Assim, durante toda sua vida encarnada estava em sintonia com as regiões umbralinas mais densas, sendo diretamente atraído para lá.
IV – Colônia Espiritual de Transição “Nosso Lar”
Assim como o Umbral, a colônia “Nosso Lar” também é uma dimensão vibracional e também foi criada pela emissão dos pensamentos.
“Nosso Lar” é apenas uma das dezenas, centenas, milhares de colônias espalhadas por todo o Planeta.
Como visto, se localiza na região vizinha à dimensão vibracional conhecida como umbral e geograficamente está localizada acima da cidade do Rio de Janeiro.
E porque se chama de colônia transição?
Porque serve para que os espíritos advindos da região umbralina sejam socorridos e se adaptem ao Mundo Espiritual, programando novas reencarnações ou elevando-se para outras camadas vibratórias menos densas.
Nós, quando encarnados, passamos dezenas de anos (sessenta, setenta, oitenta anos) convivendo com a espécie de organização social existente na Crosta da Terra, com ruas, carros, casas e prédios.
Da mesma forma, a colônia “Nosso Lar” possui características similares. Assim, torna-se possível a adaptação da pessoa após a morte, na nova dimensão.
Um dos exemplos é a comida. A pessoa desencarnada, no estado de Espírito, não precisa mais de alimentos sólidos, apenas fluídos. Porém, como a pessoa está condicionada à alimentação por meio da ingestão de matéria, em várias colônias (no caso de “Nosso Lar” em alguns Ministérios), as pessoas se alimentam de sopas, frutas e alguns alimentos leves, mas que possuem a característica material que estão acostumadas.
O Mundo Material é pálido reflexo do que é o Mundo Espiritual. Nesse sentido, colônias como “Nosso Lar”, servem para que o espírito seja socorrido e se adapte a nova realidade.
O Mundo Espiritual é uma dimensão sobreposta ao Mundo Material, mas nas suas cidades de convivência entre pessoas, por dotada de composição fluídica diferente, possui outra realidade que não é facilmente assimilada por aquele que desencarna e ainda não possui a evolução moral e intelectual para rapidamente se recordar das outras vidas e outros períodos de erraticidade espiritual. Por isso são necessárias as colônias de transição.
- Criação da Colônia “Nosso Lar”

Conforme consta do livro “Nosso Lar”, a colônia é “antiga fundação de portugueses distintos, desencarnados no Brasil, no século XVI.” (capítulo Oito).
V – Exercícios para a semana
Vamos encerrar os estudos de hoje propondo manter os dois exercícios da semana passada e acrescentar mais um.
Iremos manter: a) evitar pensamentos não edificantes durante o dia a dia; b) emitir bons pensamentos quando cruzamos com pessoas na rua (principalmente as claramente necessitadas).
O exercício que vamos acrescentar será: Meditar!
Sim, meditar.
Quando estamos no Centro Espírita ou fazendo o Evangelho do Lar em nossas casas, falamos “vamos acalmar nossos pensamentos, esvaziar nossa mente”. Pois bem, isso é meditar. Precisamos melhorar esta capacidade.
Lembrem-se: aqui vamos aprender a adquirir hábitos novos, que melhorarão nossa qualidade de vida, espiritual e material.
Vamos treinar meditar por cinco minutos diários, ao menos três vezes na semana.
Preferencialmente, o exercício deve ser feito todos os dias, melhor ainda se for antes de dormir e/ou antes de uma oração.
Meditar é interromper todo e qualquer pensamento, todo e qualquer raciocínio, por longos 5 minutos.
Durante o exercício você perceberá que passará a ouvir o mundo de forma diferente, sendo que pequenos sons chamarão sua atenção. Mas todo raciocínio deve ser evitado, deve-se concentrar na respiração e tão somente nisso.
Vejamos este vídeo que ensina um pouco sobre a meditação. O que nos importa aqui dura até os 2min50segundos, depois disso traz conceitos diferentes da doutrina espírita e, portanto, para nós, que estudamos com base em Allan Kardec, não nos interessa (no momento). Mas, até o tempo indicado traz preciosa lição de como fazer meditação.
Sobre o fato de em meditação recebermos energia existente nos cosmos, foi dito pelo mentor de André Luiz no livro “Entre a Terra e o Céu” (fls. 164/165):
“Analisando a fisiologia do períspirito, classifiquemos seus centros de força. (…). Temos, assim, por expressão máxima do veículo que nos serve presentemente, o “centro coronário”, (…), nele assenta a ligação com a mente, fulgurante sede da consciência. (…). É, por isso, o grande assimilador das energias solares e dos raios da Espiritualidade Superior capazes de favorecer a sublimação da alma”.
Mas o mais importante não é isso, e sim: aprender a acalmar nossos pensamentos, trazendo harmonia para nossos espíritos em diversos momentos de nossos dias, auxiliando na hora do sono e da oração.
No início será muito difícil. Você achará que é impossível ficar sem pensar. Porém, tenham a certeza de que é possível e nas outras semanas vocês entenderão melhor os motivos deste exercício e todos os seus benefícios.
Lembrem-se: precisamos mudar nosso padrão de emissão de fluídos. Estamos habituados a emitir fluídos de baixo padrão vibratório, entrando em sintonia com as regiões mais baixas do Mundo Espiritual, com os fluídos densos existem na atmosfera e com as pessoas (encarnadas e desencarnadas) que pensam igual.Vamos reprogramar nossa emissão de fluídos mentais. Assim, passaremos a sintonizar os fluídos emitidos pelos espíritos superiores e, aos poucos, veremos como isso é benéfico e ajudará nossas vidas a mudar para melhor.
Semana que vem vamos terminar de estudar a Colônia “Nosso Lar”, incluindo sua organização e algumas curiosidades sobre o Mundo Espiritual: Espíritos comem? Dormem? Trabalham? Casam? Namoram? Existem reuniões mediúnicas no Mundo Espiritual? Espírito podem morrer uma segunda vez? Etc….
Mensagem final:
“Não devias tu igualmente ter compaixão do teu companheiro, como eu também tive misericórdia de ti?” — Jesus. (MATEUS, capítulo 18, versículo 33.)
Em qualquer parte, não pode o homem agir, isoladamente, em se tratando da obra de Deus, que se aperfeiçoa em todos os lugares.
O Pai estabeleceu a cooperação como princípio dos mais nobres, no centro das leis que regem a vida.
No recanto mais humilde, encontrarás um companheiro de esforço.
Em casa, ele pode chamar-se “pai” ou “filho”; no caminho, pode denominar-se “amigo” ou “camarada de ideal”.
No fundo, há um só Pai que é Deus e uma grande família que se compõe de irmãos.
Se o Eterno encaminhou ao teu ambiente um companheiro menos desejável, tem compaixão e ensina sempre.
Eleva os que te rodeiam.
Santifica os laços que Jesus promoveu a bem de tua alma e de todos os que te cercam.
Se a tarefa apresenta obstáculos, lembra-te das inúmeras vezes em que o Cristo já aplicou misericórdia ao teu espírito. Isso atenua as sombras do coração.
Observa em cada companheiro de luta ou do dia uma bênção e uma oportunidade de atender ao programa divino, acerca de tua existência.
Há dificuldades e percalços, incompreensões e desentendimentos? Usa a misericórdia que Jesus já usou contigo, dando-te nova ocasião de santificar e de aprender..
(Emmanuel, de “Caminho, Verdade e Vida”, FCXavier)
Mensagem “Companheiro”

Fonte:http://avidanomundoespiritual.com.br/umbral-colonias-espirituais/

Resultado de imagem para Umbral