NOVAS PRÁTICAS TERAPÊUTICAS AJUDAM A CONTROLAR DOENÇAS CRÔNICAS E DEVOLVEM QUALIDADE DE VIDA

Resultado de imagem para Novas práticas terapêuticas ajudam a controlar doenças crônicas e devolvem qualidade de vida
Novas práticas terapêuticas ajudam a controlar doenças crônicas e devolvem qualidade de vida
Imagem relacionada
As terapias não têm um critério fixo de indicação, depende do paciente. Vale ressaltar que essas técnicas não curam doenças. Elas complementam a medicina convencional.

Você já ouviu falar do Reiki? Musicoterapia? Quiropraxia? O Bem Estar desta sexta-feira (17) falou sobre essas novas práticas que foram incluídas este ano pelo SUS. A oncologista da medicina integrativa Denise Tiemi explicou os benefícios do Reiki e também da quiropraxia e o clínico geral Arnaldo Lichenstein mostrou porque a musicoterapia funciona.
De acordo com o clínico geral Arnaldo Lichenstein, essas terapias relaxam as pessoas e por isso é possível controlar doenças crônicas como diabetes e hipertensão. As novas práticas controlam o estresse e liberam a endorfina, que dá a sensação de bem-estar.
A Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) do Ministério da Saúde foi criada em 2006 e instituiu no SUS abordagens da medicina integrativa (fitoterapia, acupuntura, homeopatia, entre outras). A novidade, anunciada em janeiro desse ano, é a expansão dessas práticas terapêuticas. Agora, foram incluídas: arteterapia, meditação, musicoterapia, naturopatia, osteopatia, quiropraxia e Reiki.
Cada município é responsável por oferecer os serviços à população nas Unidades de Atenção Básica. Nem todos os municípios terão todas as terapias, cada cidade analisa qual a demanda daquela região.
Novas práticas
As terapias não têm um critério fixo de indicação, depende do paciente. Vale ressaltar que essas técnicas não curam doenças. Elas são usadas para aliviar sintomas e devolver qualidade de vida ao paciente. Essas práticas complementam a medicina convencional.
A musicoterapia, como o próprio nome sugere, utiliza a música. Ela diminui a ansiedade, aumenta o bem-estar, melhora a socialização, a coordenação motora e o foco. Ela é usada em idosos, pacientes com problemas neurológicos e psiquiátricos.
Já a meditação ativa as áreas do cérebro que estão relacionadas com tranquilidade e inibe as áreas de alerta, aquelas que prepararam o corpo para lutar ou fugir. Pacientes procuram essa terapia para equilibrar o estresse e tranquilizar o turbilhão de pensamentos que convivem diariamente.
A arteterapia atua dentro da área da psicologia emocional e ajuda o paciente a expressar seus sentimentos de uma forma não-verbal. Dentro da área da naturopatia existem várias práticas: aromaterapia, florais, reflexologia.
O Reiki é uma das terapias mais controversas. São técnicas de imposição das mãos na região afetada para tratar um sintoma. Como não há relatos de que possa prejudicar o paciente e trabalhos mostram que há alívio de dores, a técnica é aceita.
A quiropraxia está relacionada com a estrutura da coluna, manipulação das vértebras. Essa terapia está relacionada com dores físicas no corpo, mas também tem uma interação com o emocional. Já a osteopatia lida com todo o corpo, musculatura, órgãos e sistema linfático.

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/novas-praticas-terapeuticas-ajudam-a-controlar-doencas-cronicas-e-devolvem-qualidade-de-vida.ghtml


 Imagem relacionada