quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

QUEM É SWAMI VISHWANANDA ?

Resultado de imagem para vishwananda
Sri Swami Vishwananda



Sri Swami Vishwananda é um mestre espiritual das Ilhas Maurícias.Ele nasceu em 1978 numa família Hindu, e rapidamente ficou claro, que ele não era uma criança comum. Desde os seus primeiros anos, viveu consciente da presença de Deus e dos Santos. Ele não se interessava 
muito pelos temas típicos de uma criança, mas em vez disso passava cada minuto livre a rezar, a visitar templos e a fazer rituais.

 Com a idade de 5 anos foi pela primeira vez visitado pelo seu Guru Mahavatar Babaji. Muitos milagres e fenómenos ocorreram à sua volta, e a sua sabedoria e temperamento amoroso indicavam que Ele era dotado
de grandeza espiritual. Ao longo do tempo, a sua personalidade única começou a atrair mais e mais pessoas que o visitavam em busca da sua bênção e conselhos – primeiro apenas nas Maurícias, depois em outros
países quando começou a viajar regularmente. Depois de terminar a escola o Swami Vishwananda começou a seguir a sua vocação na íntegra como professor espiritual e aceitou convites de várias partes do
mundo. Em 1998 visita a Europa pela primeira vez. E, alguns dos seus amigos, que pouco depois se tornaram seus discípulos, começaram a visitá-lo nas Maurícias. Enquanto até então, o seu lado hindu tinha sido predominante, sempre cantando bhajans pela noite dentro, o lado Cristão, foi agora, desperto também. A partir de 1999 ele mergulhou profundamente nesse caminho – tal como é a sua natureza no que quer
que faça – e colocou de lado a face oriental do seu ser espiritual por algum tempo, começando de seguida começa a ter algumas experiências místicas cristãs. Esse tempo marca o começo de um amor extraordinário
pelos Santos Cristãos e pela sua mensagem que lhe transmitia amor e aceitação. Nesse tempo ele começou a recolher relíquias, disponibilizando-as para veneração com o objectivo de trazer estas
santas histórias e vidas de forma mais intensa para a consciência humana. Swami Vishwananda sente uma enorme conexão com os Santos Cristãos, bem como mestres espirituais do oriente. Ele estuda as
suas vidas e ensinamentos e passa este conhecimento a outros. Dá-lhe uma grande alegria cantar as suas músicas, falar das suas histórias e oferecer algum do seu tempo a pintar ícones de santos, cujas vidas são
um exemplo de real devoção e entrega a Deus e também uma fonte de
inspiração para os aspirantes espirituais. A pintura de ícones, bem como a prática de inúmeras cerimónias, orações e cânticos ajudam a aprofundar a nossa conexão interna com o Santo ou aspecto Divino para
o qual a actividade é dedicada.

"Os Santos amam todos da mesma forma. Eles vêem que todos são
parte de Deus e da sua Criação. Para eles questões como a raça, cultura
ou religião não se colocam. Nós devemos tomar o seu exemplo. O nosso
planeta e toda a vida foi criada através do Amor, mantida pelo Amor e ao
Amor retornará.”

Swami Vishwananda abraça todas as religiões e culturas ao longo dos anos as duas tradições do Oriente e do Ocidente balancearam-se harmoniosamente. A facilidade natural do Swami em conectar
elementos da tradição ocidental com a espiritualidade hindu dá o acesso às pessoas uma experiência muito pessoal com o Divino, independentemente da sua cultura, género ou idade. É normal para as
pessoas em torno do Swami celebrarem o Divino de uma maneira multi-dimensional apreciando a riqueza da nossa herança espiritual colectiva.

"Nós somos todos irmãos e irmãs que viemos do mesmo Deus. A nossa verdadeira identidade, escondida por detrás das nossas emoções e pensamentos da vida comum é a nossa alma, o nosso verdadeiro Ser.
Para alcançarmos a unidade exterior com todos os nossos irmãos e irmãs temos de alcançar a unidade interna entre o corpo, mente e alma.
Nós temos de nos aceitar e amarmo-nos da forma como somos agora, com o nosso corpo físico, emoções e pensamentos e ao mesmo tempo ambicionar pela Alma. Relembrando sempre que todas as pessoas vêm
da mesma fonte e voltam a essa mesma fonte.
Em 2000/2001, o Swami Vishwananda preparou, no seu país natal as Maurícias, a capela para a Mãe Divina adjacente ao templo dedicado aoSanto indiano Sri Shirdi Sai Baba. Desde então outros centros espirituaisforam desenvolvidos em torno do globo.
No final de 2004 foi comprada uma propriedade na área rural da Alemanha na pequena aldeia de Steffenshof. O Swami e uma mão cheia de amigos e discípulos começaram o seu primeiro centro espiritual
fora das Maurícias. No inicio foi simplesmente a casa da sua família e amigos europeus. Depois rapidamente se transformou por si-mesmo num Ashram e em 2005 Swami Vishwananda iniciou alguns homens e mulheres numa ordem monástica tradicional para pessoas que decidiram dedicar as suas vidas a Deus.

De 2005 em diante ele começou a visitar inúmeros países na Europa, América do Norte, África e Ásia para transmitir a sua mensagem do Amor Universal de Deus.

O Swami levou os seus amigos e família através de todas as máscaras e cores da espiritualidade. Ele mergulhou na consciência de Krishna, depois na consciência de Cristo e junto conectando com numerosos
santos, para voltar a uma fase de foco em Sri Chaitanya, Mãe Maria, Shiva, Sufismo, Durga, Hanuman, Shirdi Sai Baba…. a lista poderia continuar. No começo de 2006, Swami Vishwananda fundou uma ordem
espiritual dentro da Familia Bhakti Marga, que abraça ambos elementos Hindu e Cristão. A comunidade é orientada por si-mesma com os ensinamentos das Sagradas Escrituras tais como, o Bhagavad Gita, a
Biblía e outros ensinamentos intemporais de vários Santos e Sábios.
"Através dos tempos muitos professores, muitos Santos e Sábios viveram. A sua mensagem foi na essência a mesma, ainda que envolvida por diferentes palavras, linguagens e tradições. O que nos falta neste mundo não são ensinamentos da realização de Deus, o que falta é pessoas que realmente sigam os ensinamentos e os ponham em prática especialmente no mundo de hoje, existem uma série de distracções que levam a ‘apegos externos’ que são finitos e colocam e provocam sofrimento outra e outra vez quando perdidos. As pessoas devem tornar-se conscientes dos ‘apegos internos’ que são eternos e não causam sofrimento. Deus está sempre aqui – como o Sol a brilhar através de uma janela. É connosco afastar as cortinas e abrir a janela.”

A ordem foi tradicional de muitas maneiras, e incluiu elementos e estruturas que as ordens clássicas trazem. Em conjunto com isso, veio com a família Bhakti Marga, a tendência de colocar o Swami num pedestal.

No Outono de 2008 Swami Vishwananda dissolveu a ordem. Depois dos Seus discípulos terem já experienciado este modelo tradicional de uma ordem monástica e a relação Guru Discípulo, o Swami mudou a sua abordagem. Nem todos ficaram confortáveis com esta mudança, e não aconteceu na linha das expectativas que as pessoas podiam ter, contudo não foi um acto ao acaso. Ele queria dissolver a ordem
monástica tradicional que ironicamente ele mesmo ajudou a criar, com o objectivo de criar um tipo diferente de comunidade espiritual baseada em responsabilidade por si mesmo e mais adequada aos
tempos modernos. Uma comunidade com menos ênfase no guru exterior (sempre num pedestal) e mais nos membros/residentes em busca da “divindade interna” guiados por um guru exterior, que ajuda
a equilibrar a consciência dos discípulos e devotos. 
Tudo isto aconteceu no meio da mudança de Steffenshof para uma casa maior localizada próximo de Frankfurt/Wiesbaden numa povoação chamada Springen. Depois do período de Steffenshof, Springen marca oinício de um novo capítulo e era.
Com a finalidade de acompanhar esta transição Swami teve de retirar-se a si mesmo do pedestal, no qual muitos dos seguidores o tinham colocado, para habilitar os seus discípulos/devotos a olharem para
a “divindade interior” oposto a projectarem todos os seus conceitos de “divindade” primeiramente num guru exterior. Isto significao afastamento da tradicional relação guru discípulo. Em fazê-lo os discípulos foram encorajados a ir além da dualidade do bom/mau, luz/ escuridão, alegria/tristeza para o Amor Divino dentro dos seus corações.
Em retrospectiva, este intenso tempo foi bom para colocar o foco no encontro interno com o Self individual.
A vida diária no centro mudou significativamente. Existe menos fixação no Swami, e uma mais natural e equilibrada forma de honrar a sua presença. Não existem regras externas (excepto aquelas necessárias
para uma vida em comunidade) e com isso mais clareza com respeito a um dos maiores mal-entendidos do caminho espiritual, o real significado de celibato, que de acordo com a tradição védica significa focar-se no
interior, em vez de uma restrição externa de divertimento e actividade mundana. A vida espiritual diária tornou-se de novo mais relaxada, luminosa, alegre e amorosa, e às pessoas foi dado Espaço para irem
ao seu interior, ouvirem o seu próprio Ser, o seu Guru interno e os seus corações.
Springen pode ser descrito como um centro espiritual aberto, para pessoas de todas as idades, passados e credos, que vivem para dedicar as suas vidas para Amar a Deus. Alguns dos residentes seguem uma
vida de monge ou freira (mas sem o confinamento de uma ordem exterior, alguns estão numa relação, alguns têm famílias, alguns trabalham no centro, outros fora, mas cada residente e não residente é
totalmente responsável no nível espiritual e material. E mais importante, odos os residentes e não residentes se conectam pelo objectivo de se aproximarem cada vez mais do seu Deus interior. Springen está situado
num local especifico mas é sobretudo uma nova forma de experienciar a relação guru discípulo numa comunidade não geográfica ligada a Springen.

Central no trabalho de Swami Vishwananda é providenciar e ensinar várias técnicas espirituais e práticas que ajudam a cultivar Bhakti dentro do aspirante espiritual. Tais práticas incluem Darshan (benção), oração
regular, cerimónias como Yagna e Abishekam, meditação, canto, práticas de Yoga bem como Mudras e Mantras.

Na Primavera de 2007 o Swami introduziu em nome de Mahavatar Babaji as técnicas de Meditação e Yoga do Atma Kriya e OM-Healing.
Estas técnicas representam um elemento muito importante no trabalho de suporte das pessoas no seu caminho espiritual. Ele iniciou uma ampla base de professores nos dois anos seguintes. No Verão de 2009,
existem 40 existem professores em três continentes a transmitir as técnicas.

“A maior alegria para o Mestre é ver o crescimento espiritual dos discípulos e tornarem-se Mestres eles mesmos.”

Muitas vezes aponta que o indivíduo precisa de muita paciência e perseverança no caminho espiritual e que não devem ser esperados resultados rápidos – e o mesmo se aplica à vida quotidiana. Ele não quer

"Nós devemos usar sempre o bom senso. Não é para desligarmos e voarmos. Nós devemos ficar enraízados e fazer o nosso trabalho nesta terra. Nós temos de prosseguir pacientemente com respeito pelo Divino e por nós mesmos.”

É um desejo de Swami Vishwananda ajudar outros a encontrarem o caminho para a sua própria luz interior. Muitas pessoas que procuram os seus conselhos em assuntos espirituais bem como na vida comum
são profundamente tocadas nos seus corações quando se reúnem com ele. Ele encoraja todos a seguirem a intuição do coração de cada um.
Tanto quanto conseguimos ser vistos como um ser divino, Ele é um ser humano que ama Deus com todo o seu coração e tem a habilidade para trazer Deus mais próximo aos outros de uma forma directa e simples.

"Todos os tipos de expectativas trazem dor. Porque a real expectativa, o que realmente a nossa alma quer, é o Verdadeiro Amor de Deus. E este “Verdadeiro Amor de Deus” nós só podemos encontrar pela
devoção do nosso coração. Podem ir a um Mestre e o Mestre pode mostrar-vos o caminho. Mas é com cada um realmente desejarem Deus.
Para realmente contarem com Deus. Porque enquanto não contarem com Deus, enquanto não O, estarão sempre em busca. Estarão sempre a pôr um pé num lugar e outro noutro.”

Para encontrarem este Amor real, e realizarem esta profunda conexão
com Deus em vós mesmos, temos de praticar o Bhakti, devoção. Quando
nos entregamos de todo o coração e dizemos “Deus eu quero-Te!
Revela-Te a mim!” – Deus, então, reveler-se-á. Ele não consegue dizer- te não, porque o teu Ser não se pode esconder de ti. Esta consciencia mais elevada, que tens no profundo de ti, pode ser revelada quando
a tua mente está centrada em Deus. Então, conta com Deus. Chama- O das profundezas do teu coração, 

“Deus releva-Te a mim! Eu sei que estás no profundo em algum lugar. De tempos a tempos, eu sinto-Te. Eu
sei que Tu estás aqui. Mas gostaria de sentir-Te constamentemente, todo
o tempo.’ Não é isto que cada um de vós quer, sentir o Amor de Deus todo o tempo?”


*as citações foram retiradas de vários discursos/satsangs do Swamiji
Fonte:http://vishwananda-pt.blogspot.com.br/p/sri-swami-vishwananda.html