2017 REGIDO PELO PLANETA SATURNO : UM NOVO CICLO TEM INÍCIO

Resultado de imagem para 2016 – UM ANO DE TÉRMINOS – FIM DE UM CICLO DE 36 ANOS

SATURNO: um novo ciclo tem início

Entraremos em um período em que responsabilidade e disciplina serão aliadas no caminho da evolução

A cada final e começo de ano, as energias se renovam. Abrimos mais espaço para a reflexão, fazemos promessas, traçamos metas e nos enchemos de esperança. Esse é o combustível para atravessarmos um ano novinho em folha, que virá bordado de desafios, mas que será, como há muito não sentíamos, uma oportunidade e tanto de evoluirmos como seres de luz.

Os espiritualistas, místicos e esotéricos – a nomenclatura pouco importa quando buscamos o crescimento espiritual – são unânimes em traçar um panorama privilegiado para o futuro que se desenha. Estamos entrando num período ímpar em termos de mudança de paradigmas e de evolução propriamente dita.
E, a partir de 2017, contaremos com um senhor empurrão da energia irradiada pelo, talvez, mais temido dos planetas: Saturno, o astro envolto em extasiantes anéis. É o planeta da responsabilidade, da maturidade, da severidade, adjetivos que assustam, mas que também oportunizam o desenvolvimento do ser em escala surpreendente.

Conforme a astrologia, a cada 36 anos, mudam-se as posições planetárias e, consequentemente, as energias irradiadas na Terra pelos planetas. Pois aí está a intensidade do momento que viveremos. Estamos saindo de um ciclo de 36 anos sob a regência do Sol (e de um ano regido pelo Sol), o astro do egocentrismo, para entrarmos em 36 anos do ciclo de Saturno, o planeta da sabedoria, do despertar para as causas coletivas. E para completar essa conjunção astral, como de praxe em cada início de ciclo, 2017 será regido também por Saturno.
 
Para que possamos entender um pouco sobre toda essa carga energética a que estaremos expostos a partir de então, o Diário convidou três especialistas em áreas como astrologia, tarô e numerologia para que possamos aproveitar ao máximo o cenário que está por vir. Aproveite a leitura e faça a sua própria evolução acontecer!


Época de amadurecer

O umbandista Thomaz Almeida fala sobre as energias que irão predominar em 2017. (Foto: Maiara Bersch, Agência RBS)
Aenergia dos planetas é a energia de Deus na Terra. Ao saber qual planeta vai irradiar de uma forma mais direta na Terra durante o ano, saberemos qual braço divino será acionado.” A frase é do terapeuta holístico (um misto de astrólogo, tarólogo e numerólogo) Thomaz Almeida, que é presidente do Centro Espírita de Umbanda João Batista, na Vila Carolina, em Santa Maria, e também atua como advogado. Ele não faz rodeios quando o assunto é Saturno: 
– Saturno vem colocar a vida nos trilhos. O problema é como ele faz isso. Teremos um ciclo de amadurecimento, cortes e responsabilidades, principalmente em questões coletivas. A energia não é ruim, depende da proposta que cada um tem para a sua vida. O caminho é um só: o da evolução. 

No panteão astrológico, Saturno representa o velho, o tradicional, o sábio. Ele é severo, mas também significa colheita. É o planeta da maturidade. 
– Uma pessoa madura, responsável, só vai crescer mediante a energia de Saturno. Já uma pessoa individualista e imatura vai ser chamada para a responsabilidade. E não terá tempo para isso, será chamada a evoluir rapidamente – explica Thomaz. 
A mudança de chave é justamente esta. Saímos de um ciclo de 36 anos sob a égide do Sol (começou em 1981 e termina em 2016), um período de valorização do “eu”, dos talentos, das oportunidades, para entramos, a partir de 20 de março de 2017 (o ano astrológico começa em março), no ano e no ciclo de mais 36 anos sob influência do planeta dos anéis (veja quadro com os ciclos). 
Saturno não vai permitir que o cenário fique na mesmice, vai mudar por bem ou por mal. E para quem não atingiu a maturidade exigida para o ciclo, os cortes passarão a ser inevitáveis. 

Amor e trabalho 

Já sabemos que Saturno vai exigir maturidade em todas as áreas. E assim será no campo dos relacionamentos. A tendência para 2017 é que uniões baseadas em possessividade e anulação de um diante do outro terminem. Mas, relacionamentos que abram espaço para a individualidade, para o cuidado consigo mesmo e para o crescimento do companheiro terão vida longa. 
No trabalho, quem está infeliz na sua profissão será estimulado a buscar algo diferente, que faça a pessoa feliz. É aconselhável fazer uma reflexão, ver as possibilidades de crescimento em determinada função e, se não estiver satisfeito, partir para outra, fazer novos cursos para mudar a situação ou mesmo trocar de emprego. Ter coragem para expandir horizontes, mas com responsabilidade. 

A Roda da Fortuna 


A carta do tarô que vai reger 2017 é a Roda da Fortuna (número 10), que reporta a mudanças, individuais e coletivas, reflexões e novos ciclos. O que está em cima pode ficar embaixo e vice-versa, pois, quando a roda gira, é uma nova oportunidade que se abre. Segundo o tarólogo, 2017 será um ano mais positivo que 2016.
Confira no quadro abaixo alguns ciclos dos planetas:

Novo ciclo: cooperação no lugar de competição


Para a terapeuta holística Jane Conte, o próximo ano não será fácil, mas é uma oportunidade de amadurecimento. (Foto: Germano Rorato, Agência RBS)
Cada um pode responder à energia de Saturno de acordo com os preceitos que regem sua vida. Ela pode ser positiva ou negativa, dependendo do estágio da maturidade em que a pessoa está. Mas, para a terapeuta holística Jane Conte, de Santa Maria, não há como fugir da questão cármica que Saturno representa. Segundo ela, é bom ir preparando o coração: 2017 não será um ano fácil. 

– Muitos têm falado sobre as coisas boas de Saturno. Mas quero passar a conotação seríssima do ano regido por esse planeta – antecipa Jane. 
A energia do Sol ainda estará presente em nossas vidas até 19 de março, mas, aos poucos, já começamos a sentir o peso de Saturno. Questões políticas turbulentas, troca de empregos que até então eram considerados seguros e o difícil desapego de questões egocêntricas em detrimento do coletivo. Situações que vêm para desestruturar, para colocar abaixo toda e qualquer situação que não serve mais. E todo tipo de estrutura será afetada: social, de trabalho, familiar e até a forma de lidar com o dinheiro. Saturno derruba toda a estrutura velha para criar novas bases.
   
– O último ciclo de Saturno foi vivido durante a Revolução Francesa, em que foram quebradas todas as estruturas. Cabeças rolaram na guilhotina e toda uma forma de governo veio abaixo. O que veremos, a partir de agora, será semelhante. Vamos ter que nortear nossas vidas nos mesmos ideais da Revolução Francesa: igualdade, fraternidade e liberdade – ressalta a terapeuta holística. 

Jane lista como características de Saturno responsabilidade, paciência, lentidão e sabedoria. O ano regido por esse planeta não vai tolerar relacionamentos ruins, tampouco falta de comprometimento com a vida, com as responsabilidades. Para Jane, Saturno é um severo pai, é Cronos na mitologia, o deus do tempo. Mas o fundamental nesse processo evolutivo é o despertar da consciência. 
– É para que a humanidade desperte que não está no planeta Terra para fazer turismo, mas, sim, para evoluir – compara a terapeuta. 

O planeta da sabedoria mexe e remexe em nossas gavetas. Ele é muito prático, é símbolo de muito trabalho e disciplina, mas também é recompensador para quem estiver alinhado a essa energia. Ele pede que aprendamos a lidar com o dinheiro, a fazer poupança, a lidar com as emoções e com a família. É o planeta do carma. 

Confiança no “eu” 

Ao mesmo tempo em que Saturno exigirá de nós a doação às causas coletivas, ele nos impulsionará a termos atitudes mais confiantes em nós mesmos. Sabermos que o talento só depende de nós. Que se determinada situação nos incomoda, a mudança deve partir de nós mesmos. Caso contrário, Saturno agirá por nós. E não terá piedade. É o “ser” no lugar do “ter”. 
– A velha forma de trabalhar vai ter que mudar. O importante, agora, será trabalhar por ti, de forma leve, tranquila e confiante. Saber que tu és eficiente, que cumpres com tuas obrigações, sem opressão – ensina Jane. 

A terapeuta holística antecipa que teremos um pequeno aquecimento na economia, principalmente nos setores agropecuário, da construção civil, de energia e petroquímico. Segundo ela, o empresário da era de Saturno terá de entender que todos serão donos da empresa. Que o mundo não tem mais lugar para competição, mas, sim, para a cooperação, a união de esforços em prol do coletivo. 
– Estamos numa sociedade que nos leva a ser competitivos. Saturno vai nos levar a ser cooperativos. O império da paixão cede para o amor. Vão prevalecer o coletivo, o amor e a cooperação – finaliza Jane.


>> AS CORES DE 2017
Dependendo da corrente mística, as cores predominantes de 2017 podem mudar, assim como os outros elementos que irradiam energia. Para o terapeuta holístico Thomaz Almeida, o roxo e o branco serão os tons do próximo ano. Já a também terapeuta holística Jane Conte lista o verde escuro, o marrom e o preto, que são as cores de Saturno, e o amarelo dourado, para praticar a sabedoria.


>> PEDRAS PARA PROTEÇÃO EM 2017
- Quartzo
- Pirita (conhecida também como ouro de tolo)
- Turmalina preta
- Ônix


>> PARTES DO CORPO QUE MERECERÃO ATENÇÃO EM 2017- Pele (há o risco de incidência de câncer de pele)
- Articulações
- Coluna vertebral
- Dentes sisos


>> FLORES PARA 2017
- Violeta
- Lírio
- Jasmim
- Orquídea
- Crisântemo 

Orixás regentes no próximo ano


Fotos Maiara Bersch, Agência RBS
De acordo com a umbanda, o orixá que predominará em 2017 será o Omulu/Obaluaê, que, na astrologia, corresponde ao planeta Saturno, que representa o velho, o sábio. O umbandista Thomaz Almeida explica que o orixá tem esses dois nomes, mas representa um só. Obaluaê é a face jovem do orixá (que também corresponde a Xapanã, conhecido como o orixá das doenças ou o médico do astral), enquanto Omulu é a face velha.
Junto de Omulu, teremos como par, com a energia feminina, o orixá Nanã, que é a Oxum velha.

Sob a regência de Omulu/Obaluaê, podemos esperar grandes avanços na ciência a partir do ano que vem. Descoberta da cura para doenças que há tempos vêm sendo estudadas, criação de vacinas e todo tipo de evolução nas áreas da medicina e da ciência.
Omulu/Obaluaê é um orixá da terra, enquanto Nanã é da água, por isso, podemos esperar que a agricultura seja uma área favorecida em 2017, pois a terra estará mais fértil. Mas não será favorável para a pecuária.

A influência dos números em nossa vida


Numeróloga Dany Callegaro fala da energia dos números no próximo ano (Foto Maiara Bersch, Agência RBS)
Os números nos acompanham durante toda a vida. Quando nascemos e passamos a ter carteira de identidade, um RG (Registro Geral) nos identificará como cidadão. E assim vamos convivendo na companhia deles, os famigerados números.

A numerologia parte do princípio de que o ser humano é regido por padrões energéticos vinculados a uma série de números que influenciam o comportamento. Funciona como uma ferramenta de autoconhecimento, pois esses padrões podem ser identificados pelo estudo dos códigos numéricos ocultos no nome e na data de nascimento de cada ser. Pela análise matemática e simbólica de tais códigos, é possível determinar as características pessoais ocultas de um indivíduo, suas oportunidades e seus desafios.

Energia do terceiro milênio: 2

De acordo com a numeróloga Dany Callegaro, ouvida pelo Diário nesta reportagem, a numerologia diz que somos regidos por ciclos de nove anos (energia do 1 ao 9), que se repetem infinitamente, visando a nossa evolução. Não em forma de círculo, voltando para o mesmo ponto, mas em forma de espiral e para cima.

Quando entramos no terceiro milênio, que começou em 2001 e vai até 2999/3000, deparamos com uma energia diferente. Os ciclos de nove anos continuam, ao mesmo tempo em que temos que nos adaptar às influências do novo milênio, que tem o número 2 na frente, iluminando a cena, mostrando o caminho. Essa mudança é muito significativa. A saída de um milênio e a entrada de outro gera um impacto, mexe com tudo e leva um tempo para a poeira baixar. Precisamos entender o que está acontecendo.
 
Nações e pessoas que estavam sob a “velha energia” precisam aceitar que nada mais é como antes. Não tem como negar que uma mudança profunda está em curso. A maioria das pessoas está buscando um sentido para tudo que está ocorrendo – tragédias coletivas, desastres ambientais, escândalos políticos –, verdades assustadoras reveladas que nos tiram da zona de conforto. Algo está acontecendo.

Segundo Dany Callegaro, as mudanças chegam em forma de brisa, depois, o vento fica mais forte. Se preciso for, vem a ventania, o furacão, o que for necessário para conscientizar que estamos em outro momento, em outra situação. Para acordar de um longo sono, de individualismo, de pensar só em si, de proteger só os seus, de egoísmo, inveja, raiva, conflito, fragmentação.

Nenhuma mudança acontece de um dia para o outro. As energias que se desenvolveram anteriormente precisam se retirar para dar espaço ao novo. E, é claro, a velha energia vai espernear.
O número 2, energia deste milênio, representa o feminino, o afeto, a cooperação, a reconciliação, a diplomacia e a paz. O sentar à mesa para conversar de forma pacífica, de aceitação mútua, sem conflito. Tudo tem que ser pensado e executado visando ao bem maior, ao coletivo, sem prejudicar ninguém. A humanidade deve aprender a ser mais tolerante e a se libertar de velhos condicionamentos para, finalmente, dar um salto evolutivo. E como diz a numeróloga, temos mil anos para fazer isso.

Novo ciclo e energia do 1

Além da energia do número 2, da entrada gradativa no terceiro milênio (mudança maior), em 2017, em caráter universal, vamos iniciar um novo ciclo de nove anos. O ano que finda, 2016, carrega a energia do número 9 (2 + 0 + 1 + 6 = 9), que corresponde a finalizações (confira quadro com a energia de cada número). Pois, em 2017, estaremos sendo regidos pela energia do número 1 (2 + 0 + 1 + 7 = 10, reduzindo a um algarismo, 1 + 0 = 1).

O número 1 representa um novo começo, a oportunidade para iniciativas originais e criativas, que vão nortear os próximos anos. Conforme Dany Callegaro, o ano terá como estímulo a busca de conhecimento tecnológico, de enfrentar desafios, de avançar sem medo. Além de crescimento interior e equilíbrio espiritual.

Será hora de renovar o que já existe, de remodelar, de dar outro tom. Para a numeróloga, a tendência é que novos líderes se apresentem no cenário, assim como novas formas de parcerias entre as nações, novos acordos. Será o momento de cada um se posicionar sobre si mesmo, seu lugar na sociedade e no mundo. Dito isso, além de você saber que 2017 será acompanhado pelas energias dos números 1 (do ano) e 2 (do milênio), cada pessoa estará predisposta às irradiações do seu número do ano pessoal. Veja, abaixo, como calculá-lo.
Como calcular seu número do ano pessoal

Para encontrar o número do seu ano pessoal, some o dia e o mês do seu nascimento com o ano do seu último aniversário e reduza o número final a um só algarismo. Exemplo:

14/12/2016 (2016: 2 + 0 + 1 + 6 = 9)
14 + 12 + 9 = 35
3 + 5 = 8

Nesse caso, até 14/12/2017, a pessoa estará em um ano pessoal 8

Para quem faz aniversário a partir de janeiro de 2017, calcule assim:

20/01/2017 (2017: 2 + 0 + 1 + 7 = 10) (10: 1 + 0 = 1)
20 + 1 + 1 = 22
2 + 2 = 4

Nesse caso, até 20/01/2018, a pessoa estará em um ano pessoal 4

A energia dos números
Confira as palavras-chave para os números do ano pessoal:

1 - Novos inícios, iniciativa, oportunidades, ideias originais e tomada de decisão

2 - Cooperação, atenção aos detalhes, rever processos em andamento, paz

3 - Comunicação, celebração, entretenimento

4 - Trabalho, organização, disciplina, contenção de gastos

5 - Liberdade, mudança, viagens, curiosidade, aventuras

6 - Família, amigos, assistência doméstica, aconselhamento, decoração e beleza

7 - Meditação, saúde, descanso, introspecção

8 - Negócios, responsabilidade, dinheiro, carma (colheita)

9 - Conclusão, reavaliação, términos

Perspectivas para o âmbito político


Foto Maiara Bersch, Agência RBS
O médium umbandista Thomaz Almeida traçou possibilidades para os cenários políticos em âmbito municipal, estadual e nacional. Confira:
Esfera municipal

- O prefeito que assumirá a administração municipal em janeiro, Jorge Pozzobom (PSDB), tem o 7 como número do destino (é o número que acompanha a pessoa por toda a vida), que tem como algumas características a vontade, a espiritualidade, a intuição. Ele terá muita vontade de agir, mas contará com poucos recursos financeiros. Não vai conseguir fazer muitas coisas por conta da crise, mas, com a energia inovadora e a esperança de melhorias, vai conseguir agir um pouquinho em cada área, com destaque para a saúde. As outras áreas devem receber pouca ajuda, mas não serão abandonadas. Todo esse processo trará esperança para Santa Maria

Esfera estadual

- O governador José Ivo Sartori (PMDB), que conta com a energia do número 4 (energia estagnada), poderá ter lentidão em seus atos no próximo ano. O cenário aponta para ânimos exaltados no estado em razão de medidas estatais. E, se o governador não tomar medidas mais justas, mais equitativas em relação ao funcionalismo público, ele sofrerá fortes abalos em março, com possibilidade de queda do poder de maio a junho

Esfera nacional

- O Brasil, descoberto em 22 de abril de 1500, fará 517 anos no próximo ano e estará sob influência da carta 13 no tarô, a Morte. O país sai de uma energia da carta 12, o Enforcado, em 2016, que representou insatisfação coletiva, e entra numa era de transformação. Vai começar um período de renovação. A faxina política continua, apesar de alguns políticos ainda tentarem barrar a operação Lava-Jato, mas as “velhas raposas da política” não terão mais vez. Na metade do ano, entre junho e julho, o povo voltará às ruas para protestar e pode estar mais violento do que o habitual. A foice de Saturno agirá, mas será um mal necessário





E X P E D I E N TE


reportagem
THAISE MOREIRA

fotos
GERMANO RORATO
MAIARA BERSCH

design
RAFAEL GUERRA
Fonte:https://diariodesantamaria.atavist.com/saturno-um-novo-ciclo-tem-inicio