sábado, 26 de novembro de 2016

VIDA SIMPLES

Vida Simples.


Quando olhamos ao redor do mundo em que vivemos, muitas vezes somos sobrecarregados pela  complexidade das suas tantas atividades.

O mundo parece nunca fazer uma pausa: as empresas, lojas e restaurantes estão em funcionamento sete dias por semana, as atividades escolares  permanecem acontecendo, de uma forma ou de outra, em todos os momentos, os entretenimentos podem ser acessados ​​a qualquer hora através da Internet e por dispositivos sem fio , de modo que muitas vezes somos servilmente controlados por todos os tipos de meios de comunicação: telefones celulares, emails, mensagens de texto e redes sociais.

Todas essas atividades mundanas  existem supostamente para nos permitir mais tempo livre e fazer a nossa vida "mais fácil" e "mais simples".

Contudo, na realidade todas essas coisas tem tornado a vida mais complicada, nos forçando a dedicar mais dinheiro e energia para adquirir todos os "benefícios" desses tantos produtos e dispositivos.

Além disso, todas essas atividades mundanas  reduzem o tempo que passamos juntos como uma família, muitas vezes restringem nossa capacidade de ir para os Oficios Divinos, e toma parte considerável do tempo em que deveríamos estar dedicados aos cuidados com a nossa alma, através da oração, da leitura espiritual e do arrependimento.

Mesmo aqueles que tem o desejo de viver uma vida espiritual  mais equilibrada e saudável  se vêem presas em um ciclo aparentemente sem fim, presas pelo turbilhão do mundo e, ao mesmo tempo, se vendo como incapazes de conquistar os meios para viver uma vida "simples" , uma vida espiritual, livre das preocupações do mundo, e nisso, nessa frustração pela falta de liberdade de escolha, vivem exauridas, cansadas por viverem submetidas a tal  turbilhão.

Quando então conseguimos ter o tal  momento de oração, ou de vivenciarmos as tão desejadas atividades em família, ou mesmo de aproveitar um pouco de silêncio, acabamos por nos  encontramos exaustos, cansados de tal modo que não conseguimos "descansar", e frustrados ficamos a nos prometer "aproveitar mais" da próxima vez... 

E em seguida, vamos correndo, com o tempo que ainda nos resta de energia,  verificar nossa caixa de mensagens eletrônicas....


A experiência dos santos, ao longo dos tempos, trata deste difícil tema existencial,  e tal experiência oferta a cada um de nós uma solução.

Esta solução, entretanto, não é aquela que determina a eliminação das distrações do mundo ou a construção artificial de uma comunidade separada dessas distrações.

A solução é uma um caminho ascético que se desenvolve através do esforço de superar as paixões que obscurecem o nosso coração.

Esta caminhada  ascética está disponível para todos nós, não através de qualquer força ou mecanismo externo, mas através do nosso coração.


Um dos grandes ascetas da Igreja, nosso pai entre os santos, Santo Antônio, o Grande, nos ensina sobre esta "saída", através dos seus escritos e  mesmo da manifestação de sua vida.

Muitas vezes, é fácil de descartar o exemplo dado pelos  grandes ascetas dizendo: "Ah, mas eles poderiam fazer isso porque eram santos", ou então  "Eu não sou tão santo quanto ele" ou na mesma linha :" Essas  coisas eram possíveis naqueles dias, mas hoje ninguém faz  isso. "

Certamente, o santos realizaram um grande esforço ascético e muitos desses esforços, dado mesmo a nossa fraqueza, não devemos sequer tentar imitar.  Contudo, não é a nossa meta fixar nosso olhos nos atos extraordinários que os santos realizaram, mas sim  buscar refletir a maneira como eles realizaram esses feitos, e ainda com mais enfase : Parar para pensar no porque eles realizaram tais atos de bravura espiritual.

Santo Antônio ensina : "Vamos nos esforçar para não possuirmos nada, exceto o que devemos levar conosco para a sepultura, ou seja : caridade, humildade, justiça e assim por diante. A Virtude, ou seja, o Reino dos Céus, precisa apenas da nossa boa vontade, pois ele está dentro de nós. Na verdade, devemos simplesmente manter a parte espiritual de nossa alma na pureza e na beleza na  qual  ela foi criada. "

Santo Antônio pode não ter conhecido telefones celulares e televisores de plasma, mas ele conhecia o que era tentação e ele sabia o quão forte são as atrações do mundo 

Suas palavras são simples, advindas de um coração puro, que mesmo por isso nos dão coragem para que possamos nos dedicar a essa tarefa, a  mais sagrada : Buscar manter o nosso coração e nossa alma pura, através da prática das virtudes.

Pelas virtudes, recebemos a graça de Deus, que não elimina a agitação do mundo, mas nos dá a força e o desejo de buscarmos a Cristo e a Sua paz.

Sua Eminencia Dom Tikhon, Bispo da Filadélfia e Pensilvânia oriental (Igreja Ortodoxa da América).

Fonte : http://doepa.org/ 
http://cetroreal.blogspot.com.br/search?q=ascetas