terça-feira, 29 de novembro de 2016

NASCIMENTO CONSCIENTE: PARTO HUMANIZADO

Resultado de imagem para NASCIMENTO CONSCIENTE: PARTO HUMANIZADO

NASCIMENTO CONSCIENTE: PARTO HUMANIZADO

Imagem relacionada
Parto, uma palavra que para muitos ainda assusta… Um problema que passou perto do meu próprio coração. Como doula formada, professora de yoga para gestantes e agora mãe em formação (estou no primeiro trimestre rss), vejo às mulheres grávidas ou recém formadas em mãe, sem muitas informações sobre Parto Natural, Parto Humanizado, Cirurgia Césarea e outros temas e lendas relacionados a gravidez.
Como se fossem engolidas pelo sistema médico, algumas com a consciência plena disto e muitas outras, achando que é o “normal”  seguir todas sugestões médicas sem questionar. Porque pensam “não é o momento”  ou caindo na ignorância intencional = “não quero pensar nisso agora, dá muito trabalho”. 
Já ouvi relatos de proibições médicas absurdas como:  Não pode comer e andar durante o trabalho de parto ou ainda gritar, mas tem trabalhos de parto que duram 12 horas ou mais, como ficar todo esse tempo sem comer, andar ou até gritar ?
Minha querida professora-doula Carmen Pérez, nos falou uma frase que continua na minha cabeça com o sotaque dela (argentina): “É trabalho de parto, não Descanso de parto” ou seja, o termo tem a palavra –trabalho-, envolve ação, tem que trabalhar, tem que caminhar, tem que estudar, tem que se preparar para o momento no qual os protagonistas são a mãe e o bebê e não o médico e sua equipe. 

Parto Humanizado

Com minhas palavras e novas experiências, poderia descrever o parto humanizado como um termo relativamente novo que envolve nossa própria origem, a natureza e nossas realizações humanas, os avanços científicos que salvam vidas. Somos originalmente da natureza, mas possuímos também consciência e inteligência que, se aplicadas com amor, podem se fundir em resultados maravilhosos.
Há muita polêmica sobre o que é um parto humanizado, mas a maioria aceita que é aquele em que as decisões da mulher são levadas muito mais em conta do que em um parto convencional. Isso significa deixar a natureza fazer o seu trabalho, realizar o mínimo de intervenções médicas e apenas as autorizadas pela gestante – sempre levando em consideração a segurança e saúde dela e do bebê. “Não importa se ele ocorre na cama, na água, em casa, no hospital. Em um parto humanizado, a ação é toda da mulher que segue o processo fisiológico do parto. O médico fica ali apenas como um expectador e só interfere se ocorrer algum problema”, explica a doula Ana Cristina Duarte, diretora do Gama (Grupo de Apoio a Maternidade Ativa). 

Parto Normal não é Parto Humanizado

parto_humanizado_06Fonte: alaya
“Basta observar a lista de potenciais procedimentos que podem ser feitos em um parto normal, e não em um humanizado, para perceber a diferença”, explica o obstetra Abner Lobão, da Universidade Federal de São Paulo. Entre eles, estão:
1 – anestesia/analgesia,
2 – múltiplos exames vaginais,
3 – monitoramento permanente dos batimentos cardíacos fetais e da contração uterina por meio eletrônico,
4 – posição fixa e não anatômica da mãe durante o processo,
5 – jejum,
6- uso do soro e de medicamentos para controlar a contração (para aumentar ou diminuir),
7 – episiotomia, uso de fórceps, manipulação do bebê (aspiração mecanizada de vias aéreas, entre outras),
8 – luz e ruídos excessivos,
9 – limitação de movimentação,
10 – “lavagem” intestinal,
11 – depilação da região genital.
12 – etc, etc, etc
Depois de tantas intervenções, fica difícil atribuir o adjetivo humanizado ao ato de dar à luz. Mas, o mais preocupante é que, em muitos hospitais, tais procedimentos se tornaram rotina, independentemente de serem necessários ou não, e são realizados sem consulta prévia à grávida ou a seus familiares. Daí a tendência, hoje em dia, das mulheres exigirem um parto mais humanizado, questão que vai além do feminismo, direitos civis ou direitos humanos.
Em muitos países de primeiro mundo tem associações dedicadas ao ativismo do parto humanizado, visando e construindo já leis locais para a livre recusa de procedimentos médicos dentro de hospitais em todos os assuntos relacionados com a gravidez, o parto e o período pós-parto. (Humanize Birth – Canadá, Midwifery Today – Estados Unidos, entre outras)
Pessoalmente, criei uma estrutura de preparação para minhas alunas gestantes, mesma que agora estou comprovando na pele e através da qual, acredito que qualquer futura mãe é capaz de construir a confiança necessária para parir humanamente:

-Conscientização da unicidade humano-natureza


– Conscientização dos mitos que sustentam o sistema 

-Informações de qualidade

pilulas de infoFonte: desconhecido
Existe livros, filmes e informações disponíveis abundantemente em português e alguns na internet graças a ativistas com amor e paixão pelo tema:
1 – GAMA
2 – Mamatraca
4 – O renascimento do parto , entre muitos outros.
Busque uma Doula na sua cidade. Doula é uma formação muito bela de mulheres que acompanham à gestante durante o período da gravidez, durante o parto e pós-parto, fazendo tudo possível para que o momento do parto seja o mais humanizado possível, faz as vezes de um anjo para que não ocorra nenhuma intervenção desnecessária neste momento lindo. 
doula_05Fonte: Crisdoula
doula_03Fonte: crisdoula
Não deixe de de estudar, se conscientizar, você tem 9 meses para se preparar e não se entregue simplesmente nas mãos do médico, questione, converse, informe-sePois um Parto Humanizado começa desde o primeiro dia que descobriu que está grávida, lembre-se, se seu médico não é adepto ao parto humanizado, troque de médico, busque outro, mesmo que esse médico seja o “bambambam”, não respeite autoridades neste momento, pois existem muitas médicos bons e conscientes, mas existem muitos, muitos que vão te sugerir césarea desde o primeiro dia.
Pois é mais cômodo para eles, a césarea é marcada com dia e horário pré-agendados, o que para os médicos é muito melhor. Já o parto humanizado não, segue-se o ritmo da natureza, o neném vem quando a natureza deseja, e pode ser que a natureza deseje que seu neném venha ao mundo num feriado, de madrugada, isso não é muito interessante para o médico. Então se você deseja ter uma parto humanizado, procure um médico humanizado e não um especialista em abrir barrigas e tirar bebês de lá.
parto_humanizado_01Fonte: crisphysio
Acredito que as mães são as verdadeiras especialistas em seus corpos e seus nascimentos, assim como as equipes médicas são os especialistas em lidar com algumas complicações que podem, embora raramente, ocorrer durante o parto. E lembrem-se as mulheres estão parindo filhos desde que o ser humano habita a Terra, há milhares de anos, antes inclusive de existir médicos. Então, parir um bebê é um instinto natural da mulher e nunca se esqueça que você é um ser da natureza. Confie na natureza que existe dentro de você.
http://yogui.co/nascimento-consciente-parto-humanizado/
Resultado de imagem para NASCIMENTO CONSCIENTE: PARTO HUMANIZADO