quarta-feira, 26 de outubro de 2016

SERÁ QUE REALMENTE QUEREMOS PAZ?

pazSERÁ QUE REALMENTE QUEREMOS PAZ?
Muitas vezes por não transformarmos de maneira correta as impressões daquilo que vemos a nossa volta, nos prejudicamos pela nossa identificação com as situações cotidianas.
Um exemplo disso,é o bombardeio de imagens e vídeos de violência contra animais e pessoas, com as quais nos deparamos diariamente nas redes sociais e televisão.
Temas esses que invariavelmente nos causam sentimentos negativos, que vão desde desconforto em nosso plexo solar (centro energético que fica a dois dedos acima do umbigo, que capta as vibrações sejam elas positivas, ou negativas) até taquicardia, raiva, ódio, ou aperto em nosso coração, certo?
Assim, considerando que concordamos com a essa afirmação de que nosso corpo fala, eu farei algumas perguntas, e lhe convido que seja honesto com suas respostas, e se conecte com seu coração para respondê-las…
Quando você entra em contato com imagens e vídeos de atos de violência e injustiça reais, você se sente bem?
Desperta algum sentimento positivo em você?
Quando você compartilha em sua linha do tempo (geralmente com uma mensagem carregada de ódio, vingança e desejo de justiça), você realmente pensa que está fazendo algo bom?
E essa raiva que ferve seu sangue, que aperta seu plexo solar e angustia seu coração, pra onde ela vai?
Será que as pessoas inconscientes que praticam esses atos de violência irão se sentir mal, e com isso repensar os seus atos, vendo essas imagens circulando na internet?
Se você foi sincero consigo mesmo,deve ter percebido que se realmente está a serviço da paz, não é compatível com sua intenção, disseminar imagens negativas para seus amigos e para mundo.
Pois quando assistimos, falamos sobre, ou compartilhamos essas imagens, ou notícias, estamos dando crédito a elas, e como tudo no universo funciona por ressonância, essa energia permanece ainda mais forte e circulando.
Se você acredita no poder da oração, sabe que o contrário também é verdadeiro.
E indo além das questões energéticas, sabemos que quem comete crimes, e filma ou se deixa filmar, tem o desejo de ser visto, ainda que não queira ser descoberto, quer ibope, e quando compartilhamos, estamos aumentando ainda mais o ego do outro, ou seja, estamos valorizando a “obra” de ódio e adormecimento coletivo.
Por isso, vamos divulgar a paz, vamos compartilhar em nossas redes sociais a mudança que queremos ver no mundo. Pois quando estamos incitando a raiva, a vingança e o ódio, ainda que seja contra aquele que tenha cometido algum crime, estamos nos igualando na inconsciência.
E como a Lei do universo é igual para todos nós, se emanamos sentimentos negativos, (ainda que julguemos que se trata de justiça) essa energia vai retornar a nós, e ainda pior, ela chegará até a pessoa que está sendo alvo, e essa só vai piorar sua situação de inconsciência.
Quando se está reagindo a alguém, lembre-se, você está reagindo a você mesmo, aos seus sentimentos, então opte por transformar suas impressões, e se ainda não consegue, evite falar, ouvir, e ver situações negativas, pois elas nos adoecem e nos distraem do principal objetivo de nossa vida terrena, que é o de expandirmos nossa consciência e evoluirmos.
Se realmente você quer semear a paz, questione-se sempre, se sua atitude é pacificadora, e ao menor indício de dúvida, repense, ou melhor, sinta em seu corpo…se sentir algum desconforto, é porque a situação não é favorável.
Seja a mudança que você quer no mundo.
Líli Ponte
Fonte:https://omundodegaya.wordpress.com/2016/10/26/sera-que-realmente-queremos-paz/