sexta-feira, 14 de outubro de 2016

COMO SABER SE O SEU RELACIONAMENTO É ABUSIVO ?

destaque copy

Como saber se o meu relacionamento é abusivo?

Tem gente que acha que relacionamento lésbico não têm dessas de abuso só porque é entre duas mulheres. Acontece que todos os dias muitas lésbicas sofrem com reprodução de machismo e com abusos praticados por suas companheiras.
Acredito que existem três bases de um relacionamento que mostram claramente quando uma pessoa está saindo prejudicada e a outra não. Começando por…


Comunicação!
Na minha opinião essa é a mais importante de todas num relacionamento, porque é a comunicação que tem o poder de mudar opiniões, de alterar memórias, de manipular…
Todo relacionamento abusivo tem uma comunicação suspeita. Sempre uma fala mais do que a outra, sempre uma entra na discussão com certeza de que estava certa e acaba se sentindo culpada, sempre uma sente receio de falar certas coisas enquanto a outra não; algumas até com o tempo acostumam-se a nunca falar nada e só ouvir. Todas essas situações mostram a superioridade de uma sobre a outra e isso não é legal. Legal num relacionamento é quando ambas sentem-se confortáveis para dizer que pensam, pra desabafar, pra reclamar, pra elogiar. Se só uma fala, significa que a opinião da outra não está sendo levada em conta. Isso é abuso.
O próximo nível que um relacionamento abusivo atinge é a…

Liberdade!
Sabe aquela famosa liberdade de ir e vir que teoricamente é do direito de cada indivíduo? Pois é. Essa liberdade é a mais afetada dentro de um relacionamento abusivo.
A pessoa que está sofrendo o abuso pode perceber ao longo do tempo que sua maneira de agir, de se vestir, os lugares que costumava frequentar e até mesmo a maneira como conversa com os outros pode acabar sendo alterada. Nem sempre é algo da noite para o dia, pode ser gradual. Quando ela percebe, já está sem ver seus amigos há algum tempo, seu guarda-roupa não está mais do jeito que sempre gostou, antes de fazer qualquer coisa ou ir a qualquer lugar ela procura por permissão e sua individualidade parece que deixou de existir. Isso é um sinal claro de que sua liberdade e personalidade estão sendo massacradas por alguém que tem intenção de controlá-las. Quando as coisas são sempre do jeito que apenas uma das duas quer/prefere, isso é abuso.
É aí que atinge o terceiro e pior nível, o…

Sexo!
Se já estava na hora de você sair correndo e se salvar antes, ao chegar no terceiro nível todos os limites foram mais do que ultrapassados e tem um alarme vermelho tocando em cima da sua cabeça.
Sabe quando você está com a sua namorada, ela insiste em transar, você não está nem um pouco a fim, mas ela vai insistindo, insistindo, insistindo… E, quando você percebe, está fazendo sexo sem um pingo de vontade, olhando pro teto e desejando que acabe logo pra você ficar de boa? Deixa eu te contar: isso chama estupro. Sim. Pode existir estupro entre duas pessoas que tem um relacionamento sério. Todo e qualquer tipo de ato sexual praticado sem que você esteja com real vontade é um abuso.
Também é abuso quando sua namorada insiste em fazer algo em você durante o sexo que você não curte. Também é abuso quando você pede pra parar algo e ela não para, quando ela te força a fazer algo nela que você não quer, quando ela ignora se você diz que algo está doendo, quando ela reclama e te chama de fresca se você se nega a transar, quando ela ameaça terminar se você não fizer o que ela quer… Tudo isso é abuso!
Claro que um relacionamento abusivo pode evoluir muito até mesmo ao nível de agressão física.

E como será que você pode lidar com essa situação?
Para acabar com um relacionamento abusivo.
Se o seu relacionamento já tiver chegado no nível de agressão física, você deve procurar imediatamente ajuda no telefone 180 e buscar suporte para afastar a agressora de você.
Mas se o abuso não chegou a esse ponto e você ainda se sente confortável para tentar mudar o quadro, é necessário que você tenha primeiro uma conversa muito séria com você mesma, pra reencontrar esse amor-próprio que existe aí dentro e assumir pra si mesma o quanto esse relacionamento é prejudicial pra você. Ninguém merece manter-se ao lado de alguém que só te faz mal porque é apaixonada. Amor não é tudo! Tudo envolve respeito, limites, compreensão, flexibilidade e muito mais.
Depois você deve começar a se impor nas situações. Não é não. Sim é sim. Tudo definitivo. Sem se permitir ficar mudando de opinião baseando nos argumentos dela. Sua opinião tem que começar a ser levada em conta e isso só vai acontecer se você mantê-la forte. Você deve parar de se submeter a situações que não te fazem sentir bem, começar a procurar novamente sua liberdade e agir de maneira independente, ir aonde quiser, quando quiser, com quem quiser e como quiser. E todas as vezes que ela tentar impedir e te controlar novamente, você tem que ser forte.
Se nada adiantar e ela não se adaptar a realidade de um namoro não abusivo, então quem sabe pode ser a hora de terminar. Se um relacionamento só te faz sentir mal, só te traz cicatrizes e dores de cabeça, então é hora de lembrar que a vida está aí para ser vivida, que o mundo está cheio de gente interessante e que você merece ser feliz!!! Se não valorizar, a fila tem que andar. Porque você não é obrigada a sacrificar a sua felicidade pela dos outros.
Converse com pessoas que te amam de verdade. Procure suas amigas, sua família, pessoas que você sabe que estarão ao seu lado caso precise.
Muitos podem não compreender, mas sair de um relacionamento abusivo pode ser um processo demorado e complicado. Não desista. Você é forte!

Procure ajuda: 180

Fonte:http://sapatomica.com/blog/2016/02/11/como-saber-se-o-meu-relacionamento-e-abusivo/

destaque copy