sábado, 3 de setembro de 2016

O TEMPO DO APELO - MENSAGEM DE MARIA,RAINHA DOS CÉUS E DA TERRA



 O Tempo do Apelo

MARIA – 06-04-2015


Por Emmanuel Schaeffer

Eu sou Maria, Rainha dos Céus e da Terra.

Filhos bem amados, eu os cubro com o meu Amor, vocês que são, sem exceção, a carne da minha carne, muito além das leis da carne, mas dentro das leis do Céu. A lei do Céu que é Amor, e na minha polaridade é Misericórdia e Maternidade.

O tempo do Apelo se imprime em sua consciência, dando-lhes a viver as premissas, os estremecimentos e às vezes a apreensão. Para outros de vocês, isso já lhes encanta em um êxtase sem nome, aí onde não há nada mais do que o que vocês são sem nenhuma outra manifestação do que esta do Amor. Nisso, vocês o sabem, vocês o pressentem.

Então, é claro, o meu Filho havia dito: «Ninguém conhece nem a hora nem o dia». E assim, em sua estrada, em seu caminho, neste mundo, os sinais são inumeráveis ao redor de vocês. É claro, muitos dos meus filhos ainda dormem presos nos fios da ilusão.Mas isso não terá ainda mais que um tempo e este tempo atinge o seu fim.
Minhas Graças serão inumeráveis para o conjunto dos meus filhos, nesses tempos tão precisos e tão intensos. Ninguém poderá não me reconhecer, ninguém poderá me negar ou se negar ao meu Apelo. Depois, é claro, cada um de vocês viverá a seu modo o que lhes é dado a viver. 

Por agora, eu os lembro de que o melhor dos preparativos não é olhar a sua história, os seus sofrimentos, suas dores, nem escutar o que lhes dizem os seus pensamentos, o que lhes dizem as suas emoções. Não escutar, não mais, o que lhes dizem os seus prazeres ou as suas dores, mas muito mais ficar o mais próximo de seu coração, em todo ato, em todo gesto, em todas as situações. Jamais se esqueçam disso.A sua vida, neste período, se santifica e se eleva quaisquer que sejam as aparências. 

O que se desenrola é apenas o abandono dos últimos pesos, dos últimos entraves, dos últimos elementos do jogo deste mundo, a fim de encontra-los virgens e novos em sua Eternidade e em sua Paz. 

Muitos de vocês vivem, e viverão sinais particulares no interior de suas noites, no interior de seus dias, no interior às vezes de fatos insignificantes de seus dias. Tudo isso vai apenas mostrar-lhes, se isso é ainda necessário, a Inteligência da Luz, a Inteligência do Amor e também a Inteligência de toda Mãe em todo o mundo.

Estejam sem crença, estejam sem esperança e sem espera, estejam simplesmente presentes na doçura do instante e nessa plenitude.
Ocupem-se o melhor que vocês podem, segundo aquilo que a vida lhes dá e lhes oferece, vivendo cada instante de sua vida num estado de paz, o que quer que lhes atravesse, onde quer que lhes leve o que lhes atravessa, em direção aos desvios de humor, os desvios das emoções, os desvios do passado. Vocês não são isso e vocês o serão cada vez menos. 

Então, às vezes isso pode lhes dar a sensação de que não há mais nada ao que se apegar, dando, de vez em quando, o sentimento de que há coisas que desaparecem, que não estão mais presentes como antes, em vocês como neste mundo.

Os comportamentos do conjunto de consciências se modificam. Interesses repentinos ou desinteresses repentinos se manifestam, e estão aí apenas para permitir-lhes, a cada um, segundo o seu modo de se adaptar ao mais justo daquilo que vem para vocês, e que já está aí para muitos de vocês, a partir do seu estado, a partir de sua paz que está aí independente do que se torne sua vida, o seu corpo, seus afetos, seus amores.
O Amor toma a dianteira do espetáculo e lhes mostra onde está o Amor e onde ele ainda não está, não para julgá-lo e condená-lo, mas para bem ver o que acontece, não para participar disso. Que essa seja a sua história ou um evento que se desenrola agora, tudo isso não é nada porque a Paz demanda uma só coisa: a crescer cada vez mais em vocês. 

E o Amor não pede mais do que uma coisa de vocês: ser ainda mais Amor.

Nós sabemos, é claro e acima de tudo em sua época, que as vicissitudes deste mundo, as regras, os constrangimentos, induzem bem mais a sentimentos de fracasso, de tensões do que inicialmente. Mas, entretanto, eu lhes lembro, vocês estão no seu lugar certo neste momento preciso, seja qual for a idade, seja qual for a história, pois vocês não são nada de tudo isso.
A Vida irá mostrar-lhes, cada vez mais, aí onde está a sua verdade e aí onde está a Verdade. Não há nada mais do que o Amor cada vez mais, e tudo o que aparece como contrário ao Amor não é de fato mais que a resolução, no seio dos espaços do Amor incondicionado. 

Isso não aparece necessariamente no instante, mas se manifesta eu diria, cada vez mais lucidamente em vocês. De qualquer forma como se o exame de consciência que acompanhava a morte, até agora, de um ser humano sobre esta terra, se passasse em vossa vivência, nesse momento, como se muitas coisas se revelassem a vocês, vividas às vezes como espinhos, vividas às vezes como alegrias.
 
Mas isso não faz qualquer diferença, pois isso não faz mais que lhes atravessar e revelar-lhes ao Amor.
Então, contentem-se em observar sem explicar, sem julgar, sem condenar, e sem incensar não mais quem quer que seja ou o que quer que seja. Permaneçam sensíveis ao Amor e insensíveis ao que não é o Amor, não para rejeitá-lo, mas para deixar eclodir justamente esse Amor. Bendigam-no do mesmo modo, bendigam as situações, bendigam as relações, bendigam a vossa história porque tudo isso vos é restituído e perdoado neste mesmo momento. 

Cabe a vocês deixar o que pode atravessar neste período, e que vocês começam a ver cada vez mais claramente em certos comportamentos, em certas carências, em certos excessos ou em certas distorções. Nada disso é grave. São como pequenos toques que lhes são trazidos, contribuindo para o seu avanço em direção ao coração do coração, em direção à Passagem, em direção ao meu Apelo e à Ressurreição.

Tudo isso, de maneira às vezes ainda um pouco confusa, vai lhes aparecer cada vez mais claramente. Quer isso seja em seus sonhos, quer seja em seus dias, quer seja em inumeráveis experiências que vocês possam viver no espaço de um dia, em qualquer evento que seja em seu corpo também, que se manifestam às vezes de modo violento e não durem em todas as partes do seu corpo, dando às vezes percepções inabituais, quer sejam percepções corporais ou mesmo, eu diria, na análise de uma situação que vocês vivem no momento em que vocês a vivem.
Porque o novo começa a fazer desaparecer o antigo e o novo não tem nem limite nem constrangimento. O novo é Liberdade. E isso pode contrastar por vezes com o confinamento aqui mesmo que vocês vivem.

Então é claro que isso pode ser às vezes desestabilizante, mas toda nova desestabilização os conduzirá impreterivelmente a um novo equilíbrio que fará um novo equilíbrio, até o Último, o mais evidente para meu Apelo.
Eu diria que a única coisa a verificar está em vocês, em sua conformidade ao Amor, não tal que vocês possam imaginá-lo ou supô-lo, mas tal que ele se apresente a vocês, em alguma manifestação que seja. Mesmo que seja a falta de Amor que demande um esclarecimento, não o julguem, nem em vocês, nem em ninguém, nem em uma situação qualquer. Contentem-se em tentar atravessá-lo sem reagir, contentem-se em abandonar o que é vivido. Sobretudo no que concerne aos elementos, eu diria, novos e imprevistos que chegam a sua vida sem que você os tenha pedido, sem que vocês os tenham desejado ou mesmo temido. 

Há elementos como esses que aparecem ou que parecem aparecer que são nada mais que sua revelação. Estes não são mais, eu diria, responsabilidades no sentido das vidas passadas ou o que vocês poderiam nomear ainda de desequilíbrios, mas bem mais de mecanismos de equilíbrio bem mais leves, mesmo que eles lhes pareçam difíceis em alguns momentos, e em todo caso bem mais radicais para leva-los à Passagem e ao meu Apelo.

Qualquer que seja a Passagem que vocês irão viver, eu estarei do outro lado para acolhê-los no que vocês jamais deixaram. Mas isso será assim mesmo algo de tão grande e de tão forte que haverá por vezes esta Reconexão, este reconhecimento e esta Evidência que não deixará qualquer sombra em nossa filiação e em nossa Eternidade.
Então o que temer? Se não está claro o sofrimento efêmero e o excesso do que pode ressurgir, de sua história e de sua pessoa.Lembrem-se, naqueles momentos, de que nós estamos em vocês como ao redor de vocês e que nós somos vocês, e que vocês irão logo, se esse já não for o caso, compreender e viver tudo o que nós dissemos já desde muitíssimo tempo: não há senão Um; não há senão o Amor. Todo o resto é nada mais do que passageiro e se dissipa na Luz do Amor.

Em toda circunstância e em toda ocasião, tudo o que se passa em vocês, sobre a terra, concorre para a mesma Verdade que se instala agora doravante, sem ter necessidade de esconder o que quer que seja do outro em um futuro ou dentro de um porvir.

Voltar a ser como a criança é indispensável neste período precedente ao meu Apelo.
Como o dizia o Irmão K, vocês descobrirão através disso, seja qual for a coloração do que se desenrola em suas vidas, esta maturidade, esta estabilidade e esta Responsabilidade. 

Vocês constatam que o que os fazia reagir antes talvez seja amplificado ou ainda tenha completamente desaparecido, mas que isso não faça em definitivo qualquer diferença exceto sobre o instante.
Desde o instante em que vocês ficam no instante que se segue, esse instante passado que lhes desequilibrou não esteve aí senão para mostrar-lhes ainda mais precisamente o momento em que há o equilíbrio, onde há Paz. 

Assim se adquire a maturidade, assim se adquire a Responsabilidade assim que a Autonomia de si mesmo em sua relação com o outro, em sua relação com o seu coração e em sua relação com o Um.

Será que o Um está longe de vocês como algo que se necessita esperar? Será que o Um se manifesta em sua vida pela sincronicidade, pelos clarões, seja qual for sua violência? Será que o Um está estabelecido, dando-lhes a desaparecer, colocando-lhes na escuta a mais clara e a mais precisa do meu Apelo?

Tudo isso vocês o veem, mesmo se vocês ainda não o aceitam, e mesmo se o que vocês veem não lhes parece aprazer ou fazê-los aderir, não se inquietem, é apenas passageiro. E isso é nada mais do que resta a atravessar. Então, deixem-se, deixem-se atravessar e amar pois isso é nada mais do que o Amor, vocês o sabem, que vem até vocês.
Só o olhar da pessoa pode fazer crer o inverso. Aqueles que puseram seus valores não dentro de sua Essência, mas dentro de suas peregrinações no seio deste mundo, através das leis deste mundo, mas eles também são meus filhos, o que quer que eles digam disso e o que quer que eles façam disso, eles não poderão evitar o meu Amor. Eles o reconhecerão naquele momento mas com dificuldades para se desembaraçar do que não foi aliviado inicialmente. Mas é sua escolha e sua liberdade. 

E através dessa compressão, se posso dizer, através dessa negrura, o grão germinará porque ele é vivificado pela minha Água, ele é vivificado por sua Eternidade em si mesma.

Vivamos juntos um momento de silêncio antes que eu continue a dizer-lhes algumas outras coisas.

... Silêncio…

Meus filhos bem amados permitam-me prosseguir.

Os tempos que precedem o meu Apelo são esses diretamente que vocês vivem neste momento, desde a abertura feita pelo anjo Uriel. Desde algum tempo que vocês vivem esta travessia de algum modo, diante de vocês levarem à Ressurreição da Páscoa, não, é claro, sobre esta mas aquela que verá um novo patamar ultrapassado em sua Liberdade e sua Autonomia, em sua compreensão não da sua pessoa nem mesmo de sua vida mas de sua  Essência diretamente.
Muitas coisas vos serão redimidas, dadas, mostradas, de diferentes maneiras como eu já disse. E é nesses eventos que começaram a se desenrolar desde algum tempo e que vão se amplificar durante o mês de abril sob o impulso da Luz vibral, sob o impulso do sol, sob o impulso das estrelas no céu

Elementos novos vão se manifestar sobre a terra, desconhecidos até então, assinalando, para vocês que sabem, certo número de despertares, certo número de tomadas de consciência, não para vocês mas para o conjunto de irmãos e irmãs que ainda estão adormecidos e que devem ainda viver a última Graça de nosso encontro antes do meu Apelo.

Estejam atentos, porque nesses dias e nessas semanas, a vida é sinal e cada olhar, cada palavra, escutada ou trazida tem o mesmo sentido e a mesma evidência para aquele que o quer ver. Quer seja pela tristeza, quer seja pelo rancor, quer seja pelo desespero, quer seja pela alegria, pouco importa. Observem os frutos de tudo isso, vindo hora após hora, dia após dia, fortalecê-los, sejam quais forem as aparências.
A força, a força do Espírito está aí. Ela dá por vezes a viver um sentimento de fraqueza, quer seja pelas oscilações, pelo corpo, quer seja pelos humores, experimentando às vezes um sentimento de rejeição de vocês mesmos ou da vida, ou do outro. 

Mas isso não é importante porque vocês têm a força insuflada pelo Espírito que lhes permite ultrapassar e transcender, aí também, seus hábitos, os pequenos erros de comportamento em que a gente se coloca antes do outro, em que se cativa a si primeiramente antes de se remeter ao outro.

E vocês verão, se vocês aceitam a vida tal qual ela se desenrola, em vocês e ao seu redor, e vocês verão, se vocês passam além dos ressentimentos ou de outros sentimentos podendo ir até à traição ou ao erro, ou se vocês perdoam realmente e concretamente, simplesmente pelo Amor e não pelo pensamento, então naquele momento isso desaparecerá de seu caminho, de sua vida, de suas emoções ou de seus pensamentos.

E vocês vão descobrir de maneira muito direta que o perdão não é simplesmente uma intenção mas é um ato real do Amore da Luz que não depende mais do que de uma só coisa: de sua confiança no Amor e não em vocês mesmos, a confiança no outro e não na sua traição, no que ele é em Eternidade e quem está no mesmo caminho que vocês, dando-lhes simplesmente a ver uma outra faceta de vocês mesmos pois do contrário não haveria mais nada a ver e mais nada a viver.
E que se lembrem que cada evento que se coloca diante de vocês está aí apenas para permitir-lhes ser mais livres, ser mais fortes e desaparecer mais facilmente na minha Presença.

A Brancura que vem é aquela da Virgindade, é aquela, como vocês talvez imaginem, da primeira Centelha de Vida, aquela da primeira manifestação da consciência, aí onde se encontra o germe de toda consciência. 

Tudo isso se desenrola neste momento mesmo. Não procurem nada mais, senão viver sua vida.

Se a vida os conduz em minhas embarcações ou nas experiências místicas, significa que elas são necessárias para vocês. Se nada acontece, então encontre isso, esse Amor e essa Luz no que a Vida vos dá a viver, quaisquer que sejam os pesos, vez ou outra, porque isso não vos concerne em nada desde o instante em que o Amor está aí.
Filhos bem amados, comunguemos juntos no mesmo coração da Fonte e no seio do Espírito do Sol, aqui mesmo, aí.

… Comunhão…


Filhos bem amados, eu me retiro agora em vosso coração com todo o Amor de uma Mãe, com todo o Amor de uma Mãe Criadora, aquela do Mar Primordial e do fundo dos oceanos, da Água lustral e da resplandecência de Vida em seu primeiro Sopro.

… Silêncio…

Eu sou Maria, Rainha dos Céus e da Terra. Com Amor e em Amor, até sempre.
 _________________________________

Mensagem de Maria do dia 6 de abril de 2015 10:19,
Por Emmanuel Schaeffer  https://www.facebook.com/events/1413852032167313/permalink/1618175741734940/

Tradução: Josiane Oliveira.