domingo, 25 de setembro de 2016

NÃO CONFUNDA PAIXÃO OU QUALQUER SENTIMENTO COM AMOR


Não confunda qualquer sentimento com amor e não sofra por qualquer sentimento, pois poucos merecem a nossa dor!


Muitas coisas nos fazem confundir nossos sentimentos com amor. As vezes uma relação chega ao final e não queremos admitir que aquele é o ponto de deixar pra traz e partir pra outra. Conheço pessoas que tem mais de dez anos que ainda espera um marido ou uma esposa que já vive com outro, que já tem filhos, que já tem um novo lar e que não tá nem ai pra essa pessoa que tanto espera. Mas, uma amargura, orgulho ferido, idiotice ou sei lá mais o que, parece que deixa essa pessoa empacada com as vistas turvas, não deixando-a enxergar que quem tá perdendo tempo é ela e só. E o pior é que quase sempre essas pessoas veem alguns canalhas que deixaram essas pobres pessoas pra traz, como vitima! Pois é, só enxergam a outra pessoa que vive com quem lhe abandonou como vilão. E muitos entram em depressão, não tentam reconstruir sua vida, não tenta se dá uma nova chance e ficam definhando num completo ostracismo... Ninguém é insubstituível, ninguém é tão especial que devamos nos humilhar tanto! Devemos sempre saber separa obsessão de amor, teimosia de paixão e apego de sentimento. O amor é pra trazer beneficio e leveza e nunca dor e amargura...

 Será que todo mundo merece o amor? Sim! Não só seres humanos, mas, qualquer ser vivo. Até os répteis recebem carinho e até os insetos são acariciados por outros. Mas, quando falo de amor, falo de sentidos, mas, de forma consciente. Assim as pessoas que amam de verdade tem que saber quem, porque e pra quê amam. Da mesma forma devem ter consciência de por quê e pra quê são amados. Mas, e os sentimentos inconscientes, eles não são amor? Certamente são. Assim como a abelha ama o mel e acaricia a flôr, o amor também se sente de forma inconsciente, por meio de uma força que aguça nossos instintos e sentidos. Porém continuo a insistir num amor mais refinado, mais valioso e mais elevado. Tipo amor sagrado! Ou seja, aquele tipo de amor que apenas causa o bem, proporcionando bem estar físico, mental e espiritual. Semelhante ao amor de Deus, como nos disse o Mestre "devemos amar como o Pai nos ama...". Isso seria um amor, sem metodologias que envolvam qualquer tipo de sentimento ruim mesclando sua essência. Assim é um amor sem cobranças, sem possessão e sem ditadura. Como o amor de um verdadeiro e bondoso pai ou mãe por seus filhos queridos. Só que o amor mais digamos, de caráter afetiva sexual, que envolvem pessoas que se amam, mas, não são parentes, tem uma pitada de outros ingredientes. Ai já envolvem desejos, pensamentos maliciosos e impulsos instintivos que não existem numa relação parental.

E ai o amor refinado que mencionei fica mais denso e mais propicio aos pecados. Porque abre-se portas pra fetiches, fantasias, gostos estranhos e atípicos, onde comportamentos que não são propriamente da alma da própria pessoa pode penetrar a mente e ofuscar o sentimento que deveria ser original, mas, que quase sempre perde a essência.

Mas, voltando a questão - todos merecem o amor? A resposta é: baseando-se na trajetória e história da humanidade, não! O que podemos garantir é que muita gente tem apenas amores falsos, sombras, fantasias e enganos. Alguns chegam a ter amores passageiros que passam por sua vida como um trem nas estações. E isso tem muito haver com suas encarnações, com seu carma e com seus fardos ou missões.

E se você discorda, tiremos da lista todos os rejeitados, divorciados, amargurados e quem não consegue amar ninguém ou nunca se sentiu amado de verdade. E ainda os que mesmo achando quem os ame, não consiga corresponder ou quando ama, não conseguem a mesma reciprocidade e veremos que o percentual é altíssimo dos que estão longe de conseguir a felicidade amorosa. Mas, e os casais que vivem felizes, que passam todo tipo de dor juntos e nunca se largam. Bem, se não for por conveniência, teimosia ou por persistência podemos dizer que ai há grande chance de se ter encontrado o amor na vida. Mas, não é só viver junto que significa amar. O amor é algo que está além de uma vida conformada e de aceitação. Na verdade o amor é uma dádiva que nem sempre precisa estar junto pra sentir. Ele é sagrado e não se apresenta apenas na rotina, mas, na conexão.

A verdade é que menos de 10% encontram o amor de verdade. E menos de 1% merecem o amor de verdade. E pra piorar, desses muitos ainda deixam passar, confundem ou fazem algo pra perder. A verdade é que o amor é um tesouro bem precioso e não é pra qualquer um. Assim muitos sentimentos são distorcidos por vaidade, egoísmo, luxuria, mentira ou muitos outros sentimentos mesquinhos. E por isso poucos conseguem sentir o verdadeiro amor durante sua vida toda...

Carlinhos Lima - Namasté

Shalom

Não confunda paixão com amor


O sentimento latente é mais intrigante, sem compromisso e pode durar apenas um dia ou um mês. E se somado com tristeza pode até ser confundido com um repentino amor. É um sentimento que chega com uma manha sutilmente ardil, é confuso. Ele te deixa desconfortavelmente à vontade perto de alguém.

O coração bate até mesmo quando não está apaixonado. Apesar da paixão ser considerada um combustível potente por muitos, talvez não seja bem assim. Existe um sentimento anterior a paixão e ao amor que daremos o nome de sentimento latente. Por que latente? Porque esse sentimento está oculto até mesmo para a pessoa que está sentindo. Ela sabe que sente, mas não sabe definir o que sente. Esse sentimento latente se manifesta quando você sente um prazer e um conforto imenso de estar ao lado de uma pessoa que você nem sequer conhece direito, mas tem a sensação de que sempre estiveram por perto. Se pudéssemos falar para a pessoa uma frase que defina o que sentimos, essa frase seria "eu sinto uma lacuna por você" ou "eu estou completamente confuso por você".

A probabilidade desse sentimento virar amor é muito grande. Aquele amor que não precisa abalar o mundo da outra pessoa pra existir. Um amor que existe pelo compromisso, pelo afeto e pelo carinho que se tem pela outra pessoa. O sentimento latente é uma predisposição ao amor. É quando ele evolui e você sabe que pode amar alguém sem clichês, sem competir com o vizinho a imensidão do amor, sem se sentir inseguro, contrariado ou explodindo de emoção. O sentimento latente é o estímulo, e em alguns casos o amor é a resposta.

Esse sentimento é bem mais energético e repetitivo quando se está sozinho. E quando você o sente por alguém estando comprometido, ele vira o sentimento "poderia ser". E pode ser dissipado facilmente já que não é tão intenso quanto a paixão. A única coisa a fazer é perder o foco. Perdendo o foco, não há mais sentido desse sentimento existir porque ele se alimenta do tempo que você passa pensando no que poderia ser se esse sentimento fosse outro. Não existindo foco, não existe sentimento latente.


SOMOS O QUE SOMOS SEM PADRÃO DETERMINADO PELOS OUTROS



O amor não tem forma, só tem essencia, por isso uma mulher pra ser considerada bonita, não pode pertencer ou fazer parte de padrões. Hoje em dia tudo é padronizado. Marcas são lançadas e um esquema diabolicos, faz com que as pessoas se sintam feias e rejeitadas. Mas tudo não passa de ilusão! A beleza é uma utopia a simetria percebida por nossos olhos pode não ser a essencia real da beleza. Mulher bela é aquela que ama. Em especial que nos ama. Temos que perceber o amor não com os olhos, "pois nem tudo é o que parece", mas com o coração. Porque o amor é um sentimento e não um espectro. Temos que enchergar o amor pelo prisma da sabedoria, - pois o amor é sempre belo, mas a beleza nem sempre é amor! Ja a Sabedoria sim, essa pode ser o que quiser, e é por isso que quem a tem, certamente tera o amor e a beleza na proporção certa.
Mas qual é a proporção? É aquela essencial para nós, pois o amor se manifesta em nós de acordo com nossas necessidades, não com nossos desejos. Posso dizer que o desejo, o tesão e a paixão são apenas os temperos que ajudam a nossa alma a nos satisfazer.
É por isso que não devemos seguir padrões, de cor, sexo, forma, tamanho, peso ou idade. Deixemos que a sabedoria nos guie. E para escuta-la é preciso ouvir nosso coração e saber que sentimento bom é aquele que nasce da verdade.
Oxum tambem foi vitima de preconceito, segundo a lenda, ela foi expulsa de um circulo de orixas só porque estava menstruada, mas soube no tempo certo dar o troco e merecer o respeito de oxala. Por isso você que se sente desprezada, não se desespere, busque seu Eu Interior e Deus falara por intermedio da Sabedoria revelando o amor e dando a sua alma respeito e aceitação.
Em termos de beleza, não é um silicone, ou lipo que vai enriquecer o espirito de uma mulher, mas o amor. Mulher bonita é aquela que ama! E mais bonita ainda a que é correspondida! Mas para isso, ela tem que em primeiro lugar amar a si mesma.

CARLINHOS LIMA - ASTROLOGO, TAROLOGO E PESQUISADOR. 

Fonte:http://portalesdoceu.blogspot.com.br/