domingo, 4 de setembro de 2016

NA TRANSPARÊNCIA DO SER - MENSAGEM DE MÃE MARIA




MARIA

15 de Agosto de 2016


Eu sou Maria, Rainha dos Céus e da Terra. Filhos do Amor, dirijo-me a vocês neste dia da Assunção, não como representante da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres, porque como sabem, desde numerosos meses que todos nós nos expressamos com uma única voz. Venho vê-los, hoje, como Maria, aquela que gerou e pisou esta terra, como aqueles que estão em encarnação, tendo conhecido a vida, a morte e a ressurreição. 


…Silêncio…


Não venho anunciá-los nada em particular já que tudo o que é visto em vocês e ao redor de seu hoje, os ensina claramente, se realmente querem ver as coisas de frente, que neste momento se vivem os tempos que foram profetizados, através de numerosas vozes, tanto pelo bem amado João, como pelo conjunto dos profetas que têm percorrido este mundo em encarnação.  Lembrem-se, antes de mais nada, que tudo isso acontece em vocês, tal como podem ver na tela deste mundo. Então, é claro, mais do que nunca, todas as palavras dos Anciães, das Estrelas e dos Arcanjos, só estão aí para pô-los frente a vocês mesmos, frente ao medo ou frente ao Amor, a fim de engajá-los, com firmeza, no Amor que apaga e transcende qualquer medo. 

Então, cada um de vocês, cada um de meus filhos, onde quer que esteja nesta terra, se encontra confrontado com esta última escolha. Já não se trata de alguma atribuição vibral, já não se trata de se posicionar em alguma outra parte que não seja no Coração do Coração, aí onde o Amor incondicional transcende tudo, mas também onde o amor humano retoma todo seu lugar e toda sua verdade, e, sobretudo, toda sua eficácia. O conjunto das circunstâncias de suas vidas, qualquer que seja sua vida, e estejam onde estiverem, em qualquer idade que seja, hoje apenas está aí para colocá-los frente a este dilema, se posso dizer: o medo ou o Amor. Assim, como mãe, mas também como humana, venho hoje, convidá-los a aproveitar este período de tempo que se abre a vocês, durante os últimos meses deste particular ano, para fortalecê-los no amor e deixar que o Amor seja, atravessando qualquer pessoa e qualquer condição que vocês tenham que viver durante este período. 

Certamente, meu filho, Cristo, é o modelo do Amor. Sigam-no, não como se segue a alguém, mas aceitando sem condição, tudo o que lhes propõe a vida agora, estejam onde estiverem sobre este mundo. Porque cada circunstância de sua vida, em qualquer relação, como em qualquer acontecimento, só está aí para colocá-los, em cada ocasião, frente a esta escolha entre o Amor e o medo. Já não se trata de compreender o que seja, não se trata de elucidar algum elemento desconhecido, mas, sim, situá-los no eterno Amor, o que transcende todas as dimensões, todos os tempos e todos os espaços, e de fortalecer o que vocês são, de maneira visível neste mundo. Oh, não com palavras, não com discursos, não com posturas, tampouco com comportamentos, mas diretamente por sua presença amorosa, para si mesmos e para cada um, qualquer que seja a animosidade, qualquer que seja a satisfação da relação ou da circunstância.

Efetivamente, é chegado o momento, agora, de deixar o lugar à Verdade. Não resta nenhum espaço para meias medidas, não resta nenhum espaço para aquele que queira fortalecer sua pessoa em detrimento da Eternidade. A escolha entre o efêmero e a Eternidade se conclui agora, através do que vocês vivem, cada um. Que isso concirna a seu corpo, que isso concirna aos desafios que vocês vivem, que isso concirna a sua saúde, a sua família, a sua profissão, ou simplesmente, a sua maneira de viver, tudo é pretexto, tudo é ocasião, hoje, para instalá-los definitivamente no Amor, o que quer que aconteça com seu corpo, o que quer que aconteça com as circunstâncias de sua vida. A melhor maneira de viver a alegria, hoje, é deixar de querer resolver algo, deixar de ver o que está mal, se posso dizer, com relação à verdade do Amor, mas simplesmente, deixar esta Graça estender-se e desenrolar-se a partir do centro de seu coração, a partir do Coração do Coração, e deixar assim a vida enchê-los de graça, em cada ocasião, em cada fôlego, em cada circunstância e em cada relação. 

Pôr o Amor à frente e em toda parte, já não é uma palavra vã, mas uma prática diária e de cada instante, que os permite, se o desejam, onde quer que vá, que sintam as vibrações, que sintam as coroas ou que não tenham sentido nada até hoje, a Graça opera de modo cada vez mais evidente, no momento em que vocês deixam de resistir, no momento em que vocês,de alguma forma, dizem Sim à vontade da Luz, à vontade do Amor, e apague, por vocês mesmos, sem nenhum esforço, fazendo que desapareça sua vontade pessoal. Sigam o sentido do movimento, sigam o sentido da vida, sejam cada vez mais humildes e deixem a Luz fazer o que tem que fazer, em seu corpo como em suas relações, como em todos os países deste planeta. 

O que acontece diante de seus olhos é apenas o reflexo do medo. Com os atos mais violentos, com os atos mais insensatos que a terra vive durante este período, não há nada mais que o medo. No Amor, nada de tudo isso pode existir. O Amor vem colocá-los à prova, mas também, reforçá-los na verdade do Amor. Que seja o amor humano que vocês conhecem, que com sua união, se posso dizer, com o amor incondicional que, como sabem, não depende de nenhuma afeição, mas que responde simplesmente, ao que a vida é, à Graça e à Inteligência da Luz. Não pode haver outra salvação que a de sua eternidade, de reconhecê-la em qualquer ponto, em qualquer coisa, em cada minuto de sua vida.

Certamente, e talvez vocês o tenham vivido, numerosos elementos lhes foram comunicados para aproximá-los disso, que sejam os contatos com a natureza, que sejam as informações mais antigas que lhes demos há muito tempo. Hoje, mesmo tudo isso não deve preocupá-los mais, nenhuma data deve ser procurada, nenhum prazer deve ser procurado, apenas o prazer do Amor e da Graça que se manifestam espontaneamente, como sabem, sem nenhum esforço e sem nenhuma vontade.

Volte-se para você mesmo, volte-se para esta Luz que brilha no Coração do Coração e que não precisa ser projetada, mas que é sua natureza. Se vocês aceitam o Amor, se não lutam contra os medos – voltando-os para o Amor - então constatarão que o que ainda pode restar de memórias, de resistências ou de elementos difíceis, se atenuarão por si mesmos, não porque tenham desaparecido, mas porque encontrou o Amor em vocês, o amor de vocês mesmos, o amor da Vida em sua totalidade. Aí está Cristo, não está em nenhuma outra parte.

Evidentemente, numerosos acontecimentos ocorrem a cada dia na superfície desta terra, que sejam modificações geofísicas, que sejam medos e a violência se manifestando, mas também a Graça e o Amor que está aí, se souber olhar com o verdadeiro olhar e não o da aparência, e não o da satisfação de seus desejos ou de seus prazeres. O Amor os preenche, não pode excluir nada nem permitir que nada possa comprometer o que vocês são na eternidade. 

Neste dia especial, como em cada dia que agora passa até levá-los ao inevitável, está apenas a verdade do Amor. Então, tão humana quanto vocês, convido-os a orar a cada minuto de sua vida, não com a oração estéril das religiões, mas com a oração do coração que não precisa de nenhuma palavra, que não precisa de nenhuma outra expressão que a de aproximar-se cada vez mais de seu centro, de seu peito, de sua eternidade. Aí está o único recurso, aí está o único alimento, porque todos os alimentos exteriores logo cessarão. Meu Chamado ressoará e as Trombetas soarão no momento em que a Graça o tenha decretado. Mas estejam preparados, porque Ele vem como um ladrão na noite, e ele pode vir, doravante, não importa quando, para cada um de vocês, mas também, não importa quando, para o conjunto da terra, qualquer que seja seu posicionamento, quaisquer que sejam seus medos, quaisquer que sejam suas vibrações, qualquer que seja sua idade.

É chegado o momento, agora, de deixar desaparecer todas as crenças, de deixar que se desvaneçam pela potência da Graça. Lembrem-se, vocês não têm que fazer nada, nenhum esforço, porque o Amor é simples e é simplicidade. Não se embaraça de qualquer explicação, de qualquer linhagem, de qualquer vibração; simplesmente está aí, aí onde tudo é evidente, aí onde tudo flui como uma fonte. 

Assim, vocês são chamados à Graça, já não por momentos, já não como um estado sobrevindo em determinados momentos, mas como um estado permanente e indizível, e indelével, onde nada pode ser como antes. Assim a borboleta emerge; alguns de vocês já voam para a Eternidade. Vocês, que ainda estão em sua vida aqui na terra, lembrem-se, que o essencial é o Amor. Nenhuma ferida, que seja por dinheiro, que seja afetiva, não pode impedir que o Amor venha cicatrizá-la, no momento em que sua consciência desvie a visão destas feridas e volte-se, em totalidade, para o amor manifestado, que seja o amor humano, eu repito, como o amor incondicional. Tudo o que se apresenta a sua consciência, em sua vida, só está aí para orientá-los, incitá-los, se preferem, e levá-los aí onde está seu verdadeiro lugar, aquele que não sofre de nenhuma limitação de tempo ou espaço, de nenhuma idade, de nenhuma condição ou de nenhuma suposição. 

Hoje, venho chamá-los, tão humana quanto vocês, acompanhando sua criação até o final, para que Cristo opere em vocês. Para ver e pôr suas mãos, cada dia, com um olhar renovado, que não depende de vocês, que não depende de suas condições, mas que depende unicamente do Amor. Sejam vigilantes e sejam atentos a este amor. Faça que seus olhos e sua consciência apenas vejam, a cada dia, o Amor, quaisquer que sejam as dificuldades, quaisquer que sejam os sofrimentos de seus corpos ou de suas vidas. Só o Amor é capaz de curá-los; nenhuma ciência, nenhuma medicina, hoje, é necessária no momento em que o Amor se manifesta em vocês, no centro de seu coração e em cada uma de suas células. Aí está a única alegria, aquela que nunca se acaba, aquela que nunca se apaga. 

Então, não vou comunicá-los nada novo, mas apenas, animá-los a viver, quaisquer que sejam os acontecimentos de sua vida, como ao nível coletivo, com a mesma intensidade e, sobretudo, com o mesmo amor. Independentemente de como os atinjas ou os afete, o Amor crescerá sempre, no momento em que vocês se voltem para ele, no momento em que sua oração silenciosa acompanhe-os, em cada olhar e em cada respiração que tenham neste mundo. Lembrem-se, de uma maneira mais evidente que nunca, sem procurar, sem refletir, que o Amor é a resposta e que este é o mesmo para cada um de vocês, como para um Arcanjo, como para a vida mais ínfima na terra. Sem amor, vocês vão vivê-lo, se já não é o caso, não há nenhuma possibilidade de Eternidade. O Amor é agora o bálsamo que preencherá todo o necessário.

Lembre-se, que isto é muito simples e que o efêmero não pode contentar-se com o que é simples - só a Eternidade pode. Seu Espírito de Verdade, seu Impessoal, seu Espírito do Sol, o Coro dos Anjos, tudo o que lhes foi transmitido desde muitos anos, encontra hoje um cumprimento natural e espontâneo das graças do Amor e da Vida. Uma vez mais, que vocês sejam afetados em sua carne, em suas emoções, em seus pensamentos, em sua vida, isto se afasta de vocês assim que vocês se voltam para o Amor – que está em vocês, antes de ser manifestado na terra pelas Trombetas, por Cristo, por meu Chamado e pelas tribulações que a terra começa a viver desde há alguns meses. Tudo isso passa e passará, só o Amor permanecerá.

Então, como irmã humana, eu convido-os a ir, cada vez mais profundamente em vocês, para este amor que só pede emergir, apesar de tudo o que vocês possam nomear como karma, ferida, ou sofrimento, qualquer que seja sua natureza. Voltem-se para vocês mesmos, não como pessoa, é claro, mas para sua eternidade, seu espírito, aí onde bate seu coração. Tudo está aí, absolutamente tudo, não falta nada, e de maneira cada vez mais visível à sua consciência, a seus olhos, a seus sentidos. Todo o resto, qualquer que seja sua dose de sofrimento ou de desconforto, só passa e passará, quanto mais rápido vocês aceitem o que são, este Espírito de Verdade, esta pureza de amor que não se importa com as máscaras sociais, com as máscaras da aparência, suas condições físicas, sua condição familiar, que não depende de nada e que no entanto, atua sobre tudo com a mesma equanimidade.

Façam o mesmo em sua consciência, adequem-se ao modelo que queiram, que seja Cristo, que seja Buda, que seja eu, que seja Krishna ou que seja o nome que queiram, não tem nenhuma importância, é sua última muleta. É chegado, agora, o momento de andar e de enfrentar o que vocês são em verdade.

Cada dia e cada noite trará a cada um de vocês, segundo seus modos de comunicação, diria eu, o que é útil para aproximá-los cada vez mais à simplicidade de seu coração, à simplicidade do Amor, à simplicidade da Verdade. Vocês não necessitam nem emoções nem compreensão, só necessitam estar aí, indo para suas ocupações, quais forem, no mesmo estado de oração interior e de silêncio. Se assim o fazem, as graças os inundarão de um modo, frequentemente, surpreendente e novo para cada um de vocês, dando-os a ver a Verdade que sustenta a aparência deste mundo, a aparência das amarras, a aparência dos erros desta humanidade privada de sua divindade.

Finalmente termina. Com vocês, nós cantamos louvores agora, para que meu Chamado se traduza, de certo modo, se posso dizer, por uma intensidade maior de conversão à verdade do coração. As crenças, como podem ver, uma após outra, se desfazem, deixando-os a nu, às vezes sem referências, sem sequer poder apoiá-los na Luz – aparentemente – nem nas religiões, nem na família, nem em nada de nada. Tudo isto é apenas um convite para irem para vocês, com leveza, com plenitude e com graça. Para isso, é claro, tudo o que concirna à sua pessoa, à personalidade, finalmente, à sua história no seio deste efêmero, deve passar realmente e concretamente a um segundo plano, não por algum esforço de vontade, mas simplesmente, pela graça do Amor.

Coloquem o Amor à frente em qualquer coisa, coloquem a Luz, deixem que a Luz seja. Ela é o que vocês são, ela não necessita de vocês, necessita de seu ser profundo, seu ser eterno, aquele que se reconhece em mim, em Cristo, como em qualquer sábio e em qualquer santo. Tornem-se como crianças, vivam o instante presente. Estejam alerta e atentos, não para compreender, não para recusar, não para solucionar, mas sim, para serem, cada vez mais, vocês mesmos, se posso dizer, monopolizados por sua eternidade. Seu efêmero prosseguirá até meu Chamado, com felicidade, com elegância e com facilidade, no momento em que vocês se apoiem sobre seu coração e sua eternidade, e sobre nada mais.

Amem, amem cada circunstância de sua vida, cada encontro, com intensidade, se posso dizer, multiplicada em relação ao que vocês têm vivido com as vibrações, com sua supraconciência, porque aí, agora, vocês tocam o Coração do Coração – ou seja, o Espírito - que nada tem a ver com as vibrações, que nada tem a ver com o que passa, que nada tem a ver com a própria Ascensão, já que o Espírito se revela. Ele revelou-se a si mesmo e, então, ascensionou em si mesmo.

Se adotam estes preceitos, cada dia de sua vida e  cada fôlego de sua vida se encherá, cada vez mais, de Alegria, de Leveza, de Evidência. Inclusive, os problemas por resolver em sua carne ou em sua cabeça, já não terão nem a mesma importância, nem tampouco a mesma densidade. Vocês se tornarão então, cada vez mais leves. Não procurem nenhuma solução, não procurem nenhuma explicação, não se apoiem mais em nenhuma crença, mas tornem-se a rocha eterna de seu Coração do Coração, no Amor e na Graça. 

Isso está acessível a vocês, sem nenhuma condição de vibração, sem nenhuma condição de karma, sem nenhuma condição de crença. Sejam espontâneos e sejam verdadeiros, deixem que fale a Luz, inclusive através de suas palavras. Não reflitam sobre nada, deixem que a espontaneidade e a Graça invadam vocês, para além de qualquer saturação e limite. Não há nada mais a fazer. É claro, que os povos da natureza estão sempre a sua disposição, é claro, que cada uma de suas relações, cada uma de suas afeições está aí para ensiná-los. Até seus inimigos, em todo caso, aqueles que vocês poderiam considerar como inimigos, opostos à sua graça, apenas estão aí para afirmá-los na Graça e para nada mais.

As circunstâncias deste mundo, a título individual e coletivo, como talvez tenham notado, estão mudando por completo. A sobreposição da Eternidade e do efêmero põe fim ao efêmero, o seu como o de qualquer lenda ou de qualquer história, como de qualquer crença. Ser você mesmo, é certamente, ser humilde, é certamente, ser transparente. É principalmente, já não estar mais apegado, nem preso por nenhum elemento de sua história, por nenhum sofrimento deste corpo ou nenhuma dificuldade em qualquer relação. Se tiverem a inteligência – totalmente humana – de colocar o Amor à frente, então a Inteligência do coração se revelará com muita majestade, porque vocês soltaram o que os segurava. 

É chegado o tempo da Ressurreição, fazendo-os dizer sobre sua cruz, qualquer que seja: « Pai, deposito meu espírito em suas mãos ». Aí está a Ressurreição, aí está a Ascensão, aí está a Assunção e aí está a Liberdade. Independentemente disso, como o veem na sociedade, onde quer que estejam neste mundo, as liberdades pessoais e individuais se reduzem. Isto é normal, porque representa as forças de resistência, que ainda subsistem quando algo morre e o recém nascido ainda não nasceu, que o nascimento se faz com mais ou menos evidência para a cada um de vocês.

Lembrem-se só disto, do que eu lhes disse neste dia. O Amor é simples, a Graça derramasse no momento em que sua pessoa, sua aparência não está à frente da cena. Hoje, a vida os chama a sair, de múltiplas maneiras e de múltiplas formas, do jogo da aparência de sua pessoa, inscrita entre o nascimento e a morte, a fim de viver sua eternidade e dizer finalmente, como Cristo: « Estou vivo, renasci de novo, ressuscitei.»

Quaisquer que sejam as manifestações de seu mundo, como de seu corpo, não vejam como uma anomalia, uma doença ou uma resistência, mas simplesmente, como a iluminação da Luz que, às vezes, vem para iluminar violentamente, o que pode restar em vocês de crença, de efêmero, ou de bloqueios, como vocês dizem. Tudo isto são apenas jogos que não são nada ante sua eternidade.

O tempo de meu Chamado chegou, e os quatro meses e meio que separam vocês do final deste ano, vão ser, para o conjunto da terra, extremamente movimentados, e é ao redor do que se movimenta e do que se move, do que muda, do que se dissolve, que a serenidade do coração pode encontrar-se com mais facilidade. Experimentem-no. Que risco há? O que vocês têm a perder quando tudo lhes é dado com abundância e graça?

Esqueçam os rancores e os ódios, esqueçam as feridas, esqueçam o futuro, porque não há nenhum futuro, é apenas a Eternidade. Aqueles de vocês que ainda creem na emergência de um novo mundo aqui mesmo, nesta dimensão, devem agora ver a evidência de que este mundo não tem nenhuma sobrevivência possível. Cada dia demonstra-o, que seja para seu corpo, que envelhece ou que acaba de nascer, que seja para a sociedade, que seja tradicional, primitiva ou liberal, como vocês dizem. Não há nenhuma solução nisto. A verdadeira solução está em vocês, então deixem que esta solução Una - a única verdade - apareça ante de seu olhar maravilhado. 

Orem a cada minuto; vocês não necessitam de nenhuma palavra, não necessitam recorrer a nada que seria exterior a vocês, já que tudo está em vocês, nós temos repetido tantas vezes. Cabe a vocês averiguá-lo, cabe a vocês estabelecê-los nesta Morada de Paz Suprema, onde nenhuma ferida pode afetar o que vocês são neste mundo. Aí está sua Eternidade.


... Silêncio ...


Convido, pois, neste dia de Assunção, o conjunto de meus filhos e o conjunto da vida sobre a terra à rendição à Luz, à rendição ao Amor. Quaisquer que sejam seus medos, o Amor sempre é maior que o maior dos medos. Comprovem-no em seu corpo, comprovem-no em cada ocasião – Aí está a verdadeira oração.

Seu único alimento vai torna-se, muito em breve, o que vocês são na verdade e em eternidade. Já é o caso, eu sei, para muitos de meus filhos que veem seus costumes anteriores desaparecer, que veem suas últimas crenças desmoronar-se. Não vejam a ferida, de fato eles não veem a ferida, veem simplesmente, o estabelecimento da graça do Amor.


... Silêncio ...


Nossas manifestações, que sejam as da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres, que sejam dos povos da natureza, que sejam também, entre vocês e um irmão ou uma irmã, é a mesma coisa. O Amor não demanda mais que tomar todo o lugar; nenhuma aparência sustenta-se ante o Amor. Aí está seu salvo conduto e será, não só, cada vez mais evidente, mas eu diria que, de certo modo, cada vez mais essencial e vital. Vocês são o Espírito, vocês são o Amor, vocês são a Luz que tomou um corpo como veículo. Apenas a Eternidade pode satisfazer todas suas feridas, todas suas histórias e todas suas dúvidas. Então, agora, não hesitem em entrar nesta oração perpétua do coração, aí está o Amor e em nenhuma outra parte.


... Silêncio ...


Por tanto, venho convidá-los a comungar com vocês mesmos e em vocês mesmos, aqui mesmo, quaisquer que sejam as contribuições das demais dimensões, quaisquer que sejam as revelações que vocês tenham vivido, quaisquer que sejam os encontros que tenham tido em um plano físico ou sutil, quaisquer que sejam suas expansões de consciência. Deixe que a alegria seja o que você é, aí onde não há mais sede, aí onde não há mais perguntas, aí onde não há mais questões, aí onde não há nem tempo nem espaço, aí onde está o Amor nu que você é.

Aí está seu único alimento, e a única coisa essencial durante estes tempos turvos da Terra – que vão intensificar-se, não os escondo, em uma escala muito maior que o que foi vivido até agora. Tudo isto faz parte do estabelecimento do reino do Amor, do reino dos mil anos, em outro estado, em outra forma e em outra liberdade, que não tem nada a ver com a liberdade que vocês puderam ver na estrutura social deste mundo. Redescubra a liberdade, não a de atuar como queiram neste mundo, mas a de ser vocês mesmos, em cada fôlego e em cada minuto, em cada manhã como em cada noite. Aí está a única maneira de tornarem-se, vocês mesmos, este filho ardente do sol, este KI-RIS-TI, este Cristo ressuscitado.


... Silêncio ...


Permitam-me, também, como Mãe da humanidade, estar presente a seu lado no momento em que entram em vocês. Eu diria mesmo, que vocês já não precisam perceber nossas presenças, perceber o Canal Mariano, perceber seus chacras ou os novos corpos, ou as Estrelas e as Portas. Há uma consciência nua que está aí, que os espera, que não depende de nenhuma manifestação exterior – nem sequer da Luz - mas que é a Luz ela mesma, o que vocês são.

Então, cada dia e cada instante, todos nós estamos em vocês, presentes ao seu lado e em vocês. Já não estamos simplesmente, em relação ou em comunhão, já não estamos somente em fusão - como durante os mecanismos de consciência que talvez vocês puderam viver - mas é a instalação do reino do Amor, que não depende de nenhuma circunstância, nem de nenhum estado anterior.

Assim, vocês viverão o estado de Graça e o abandono à Graça sem dificuldade, sem necessidade de isolá-los, sem necessidade de fugir à circunstância que seja, que esta diga respeito a seu corpo, a suas relações, a seu seu parceiro, a seu trabalho. É nisso que vocês são, vocês mesmos em sua eternidade, que não depende de nenhuma circunstância e de nada mais, só do Amor que vocês são.

Permitam-me, queridos filhos, onde quer que estejam sobre a terra, no momento em que leiam ou escutem o que acabo de dizer, abençoá-los agora, estejam onde estiverem. Após escutar-me, após ter-me lido, fechem seus olhos e entrem em vocês. Não vos apegueis a nada do que passa, que seja uma emoção, um pensamento, uma vibração, uma energia, estejam simplesmente aí. Sejam o receptáculo da Luz, sejam o copo sagrado que se enche e que se descobre a si mesmo como Luz.

Dou-lhes minha bênção eterna e infinita.

Dou-lhes o que são, em Amor e em verdade, em Espírito 

Assim, de coração a coração, cada um de vocês está apto para realizar a mesma coisa, cruzando com um desconhecido na rua, tendo o problema que for. Estejam em alegria e em verdade. Não reajam, não calculem nada, sejam vocês mesmos, cada vez mais frequentemente, cada vez mais facilmente, e com uma evidência cada dia maior. Tudo está aí, todo o resto apenas passa.

Eu os amo, eu os abraço contra meu coração, cada um de vocês, meu coração que é seu coração.

O que foi minha carne é hoje sua carne. O que é meu espírito é seu espírito, de toda eternidade. Tudo está aí, tudo está em vocês. Vocês o aceitam? Verifiquem por vocês mesmos, não creiam. Eu os amo, e os abençoo, onde quer que estejam, em qualquer dia que vocês leiam ou escutem o que acabo de dizer. Não há nada novo, vocês o veem. Evidentemente, muitos eventos interiores se produziram, que levaram vocês até o Sim, até o Absoluto, até o Impessoal. Hoje não há mais etapas, o conjunto das Obras se realizou, o conjunto dos Casamentos se realizou. Só resta pô-los à prova vocês mesmos, e estabelecê-los em sua eternidade.

De coração a coração, que a Graça e o Cristo os acompanhem a cada minuto e a cada segundo. 


Eu os amo.


Até logo.


Tradução do Espanhol - Célia M  http://natransparenciadoser.blogspot.com.br/