WEBCELEBRIDADE DO PAQUISTÃO É MORTA PELO IRMÃO,DIZ POLÍCIA

Qandeel Baloch quebrava tabus em país conservador. A foto foi tirada em  junho de 2016. (Foto: AFP)


Qandeel Baloch quebrava tabus em país conservador. A foto foi tirada em junho de 2016. (Foto: AFP)

Webcelebridade do Paquistão é morta pelo irmão, diz polícia





Qandeel Baloch quebrava tabus ao postar selfies sensuais.
Ela teria sido estrangulada por seu irmão.


Uma estrela das redes sociais cujas selfies sensuais causavam polêmica no Paquistão, um país muçulmano conservador, foi assassinada por seu irmão, em um suposto crime de honra, anunciaram autoridades neste sábado (16), causando choque e revolta.
Qandeel Baloch, idolatrada por muitos jovens do país por sua coragem de quebrar tabus, mas condenada por conservadores, foi estrangulada perto da cidade de Multan, segundo a polícia.
"Qandeel Baloch foi morta, estrangulada por seu irmão. Aparentemente, tratou-se de um crime de honra", disse o oficial Sultan Azam à AFP.
Qandeel, que tinha entre 20 e 30 anos e cujo nome verdadeiro era Fauzia Azeem, havia viajado com a família para o vilarejo de Muzzafarabad, na província de Punjab, para o feriado do Eid.
Ali, ela foi morta nesta sexta-feira, informou a polícia, assinalando que seu irmão, Wasim, havia fugido.
Cerca de 100 oficiais se concentravam em frente à residência da família em Muzzafarabad. Cinco ambulâncias estavam estacionadas nos arredores.
"Minha filha era inocente, nós somos inocentes, queremos justiça. Por que minha filha foi morta? ", questionou o pai da jovem, Azeem Ahmad.
A polícia registrou o caso como assassinato, contra o irmão da vítima, baseada em uma queixa por escrito de seu pai, em que ele acusa o filho de matar a irmã por motivo de honra, "porque queria que ela abandonasse o showbiz".
Centenas de mulheres são mortas por motivo de honra anualmente no Paquistão. Os assassinos não costumam ser punidos, por causa de uma lei que permite à família da vítima perdoar o agressor, que costuma ser um parente.
A cineasta Sharmeemn Obaid-Chinoy, cujo documentário sobre crimes de honra ganhou um Oscar este ano, classificou o assassinato de Qandeel como sintoma de uma "epidemia" de violência contra as mulheres no Paquistão.
Qandeel se tornou famosa no Paquistão em 2014, quando publicou um vídeo em que olhava para a câmera de forma sensual e perguntava como estava sua aparência.
Seu desafio às tradições e sua defesa de visões liberais lhe renderam vários admiradores entre a população jovem.
Mas em um país onde as mulheres lutam por seus direitos há décadas, e em que ataques com ácidos e crimes de honra são frequentes, ela também era rejeitada por muitos e costumava ser vítima de misoginia.
Qandeel causou polêmica no mês passado, ao posar para selfies com um clérigo, que foi severamente repreendido pelo Ministério de Assuntos Religiosos do país.
No começo do ano, ela prometeu fazer um striptease se a seleção de críquete do Paquistão vencesse a Índia em um campeonato, mas a equipe não conseguiu o feito.
Em entrevista ao principal jornal de língua inglesa do Paquistão, "Dawn", a jovem contou que foi obrigada a se casar aos 17 anos, com "um homem rude", com quem teve um filho e de quem acabou se divorciando.
Ela falou repetidamente em deixar o país por temer por sua segurança. Segundo o jornal, seu pedido de proteção policial foi ignorado.
Sharmeemn Obaid-Chinoy disse à AFP que o crime mostra que nenhuma mulher estará a salvo no Paquistão "até que comecemos a mandar para a cadeia os homens que as matam".
Fonte:http://g1.globo.com/mundo/noticia/2016/07/celebridade-do-facebook-e-morta-em-crime-de-honra-no-paquistao.html



ISLAMABADI — Qandeel Baloch, uma celebridade das redes sociais no Paquistão que recentemente causou polêmica ao postar imagens suas com o um proeminente clérigo muçulmano, foi estrangulada e morta pelo próprio irmão, informou a polícia neste sábado.
Os pais dela contaram que o homem comeceu o crime enquanto ela dormia na casa da família, em Multan. Qandeel tem outros cinco irmãos.
O chefe da polícia afirmou estar à procura do irmão suspeito, identificado como Waseem Azeem. Ele administra uma loja de celular.
— Aparentemente, a jovem foi sufocada, mas o parecer final só será determinado após o relatório de exame químico — disse Mushtaq Ahmed, um dos integrantes da equipe responsável pela autópsia do corpo. — Ela pode ter ingerido alguma substância tóxica antes de ser estrangulada, por exemplo.
Qandeel, cujo nome verdadeiro é Fauzia Azeem, ficou famosa após uma série de postagens consideradas profundamente ousadas para os padrões conservadores do Paquistão. Ela criou uma imagem pública controversa, e recentemente havia promitido tirar a roupa se o time de críquete paquistanês ganhasse um campeonato importante.
Ela tinha mais de 40 mil seguidores no Twitter e mais de 700 mil curtidas em sua página no Facebook. Um de seus vídeos, em que dançava ao som de rap, tornou-se viral. Ela se apresentava como símbolo do empoderamento feminino num país em que a violência doméstica é muito comum, e onde centenas de mulheres são assassinadas todos os anos por membros da própria família.


Postagens mais visitadas deste blog

APRENDA COMO FAZER CONTATO COM SEU ANJO E GUIAS ESPIRITUAIS - TEXTOS DE VÁRIOS AUTORES

PARA ONDE VAMOS QUANDO MORREMOS,SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA ?

O GATO NA MITOLOGIA SAGRADA EGÍPCIA