HUMANO VERSUS ROBÔS : A GUERRA JÁ COMEÇOU


Humanos vs Robôs: A Guerra já Está Aqui

quinta-feira, 7 de julho de 2016


O pior pesadelo dos trabalhadores se tornou realidade: ser substituídos por robôs. Os exemplo estão aumentando. A empresa Foxconn, que fabrica a grande maioria dos produtos comercializados sob as marcas Apple e Samsung, substituiu 60.000 de seus 110.000 operários por robôs, ou seja, mais da metade. A finalidade; economizar com mão de obra.

O professor de economia política da Universidade de Vasco, Joaquín Arriola, afirma que na produção orientada do mercado não é apenas o custo de produção que importa, mas também os benefícios obtidos, e isto se obtém em função das vendas.

Arriola afirma que se há uma substituição massiva de trabalhadores por máquinas, e estes trabalhadores não encontram trabalho em outros setores, então haverá um problema de demanda efetiva como o que ocorreu nos últimos 20 anos do século passado, e que deu lugar ao aparecimento das teorias de Keynes sobre a demanda efetiva e a necessidade do Estado em gerar o que o mercado é incapaz de suprir, ou seja, demanda solvente.

No fundo, adiciona o economista, o que está por trás da discussão é o enorme aumento da produtividade e que é previsto que se acelere nos próximos anos, será como irá se distribuir. É um problema de distribuição, e não tanto de emprego e de tempo de trabalho o que está por trás do debate, opina Arriola.

A empresa Foxconn, famosa pelas condições de trabalho de escravatura que tem provocado suicídios em massa, e pela cama quente, parece ter decidido matar dois coelhos com uma só cajadada.

E esta tendência de robotizar os trabalhos não para de crescer. Xu Yulian, diretor de publicidade da Foxconn em Kunshan, disse claramente: "Há cada vez mais empresas propensas a fazer o mesmo".

Enquanto isso, um ex-presidente executivo do McDonald´s explica esta tendência em números: "é mais barato comprar um robô de 35.000 dólares que pagar 15 dólares a hora a um funcionário ineficaz que rouba batatas fritas."

A estas manifestações, somam-se a do matemático e economista César Molinas do Foro Retina, realizado na Espanha; "o emprego irá desaparecer, o qual é um conceito do século XIX. Como alguém disse uma vez: é certo que não haverá desempregados, porque ninguém terá um emprego".

Para Arriola, afirmar isso é como dizer que o capitalismo irá desaparecer. E é o que não pode acontecer com um sistema baseado na propriedade privada dos meios de produção, se não houver trabalho.

O desaparecimento do emprego, a sociedade em ócio absoluto, além de ser um utopia, supõe-se colocar em questão o conjunto dos princípios da sociedade capitalista, opina Joaquín Arriola. Ele acrescenta que afirmar isso tem implicações que vão além do que muitas vezes são capazes de perceber quem as dizem.

As advertências sobre a perda de trabalho causado pelos robôs foram objeto de debate do último foro de Davos em janeiro. Na época, os economistas e especialistas do Foro Econômico Mundial cunharam o lema da "quarta revolução industrial", para explicar que 




Dentro de cinco anos os robôs serão tão comuns como os celulares ou eletrodomésticos, declarou o pesquisador japonês Hiroshi Ishiguro, especialista em robótica.

"Durante os próximo cinco anos aparecerão muitos robôs disponíveis e adaptados à vida cotidiana", previu na exibição internacional iREX- 2015 inaugurada em Tókio.

Ele acrescentou que os robôs estarão "conectados ou algo a mais; há muitas possibilidades para isso".

As pessoas, continuou Ishiguro. "poderão manipula-los à distância ou programá-los para que possam agir automaticamente".

O engenheiro explicou que os famosos androides criados em seu laboratório - um dos quais atuou em um filme e quase ganhou a nominação de melhor atriz no Festival Internacional de Cinema de Tókio este ano - "são exemplares únicos, custam muito caro e servem para experimentos e estudos para que os resultados se materializem em breve em robôs domésticos mais econômicos".



Os Robôs Serão Algo Comum em 5 Anos, Prevê Hiroshi Ishiguro

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

"Isto não significa que os androides não são usados na vida cotidiana", declarou.

Segundo Ishiguro, "no início pedirão de robôs mais simples e baratos; em seguida, os ricos irão comprar androides ou robôs ainda mais caros".

Ele prevê que os robôs serão utilizados não apenas para conversar, estudar inglês ou como um registro, mas sim, em 10 ou 20 anos substituirão a metade dos trabalhadores japoneses em centenas de ocupações, principalmente, aquelas que demandam o contato com as pessoas, amplos conhecimentos e informação.

Hitachi Cria uma Inteligência Artificial que Atua Como Chefe e dá Ordens aos Humanos

sexta-feira, 11 de setembro de 2015


A fabricante japonesa de eletrônicos Hitachi, criou uma inteligência artificial que atua como chefe de fábricas, dando ordens aos trabalhadores humanos para aumentar a produtividade no trabalho.

A Hitachi está implementando estes chefes de inteligência artificial em número não especificado em suas fábricas, onde emitem ordens de trabalho e instruções aos empregados.

O computador analisa a forma que os empregados enfrentam os problemas no trabalho e quando um empregado utiliza uma nova forma de realizar sua tarefa de forma mais eficaz, a inteligência artificial a analisa e utiliza essa técnica.



Ao invés de depender de instruções pre-programadas, a Hitachi afirma que esta inteligência artificial pode sair do roteiro, adaptando-se às características e mudanças próprias do local, mudanças climáticas e as mudanças de demanda.


A companhia disse que a produtividade destas fábricas aumentou 8% em comparação às outras fábricas.

No mês passado, também anunciaram a criação de um robô de fábrica que reconhece artigos duas vezes mais rápido que outros robôs. Ele possui braços que funcionam independentes, e se espera que esteja disponível a nível comercial dentro de 5 anos.

No futuro, a Hitachi pretende aplicar o software em outros mercados, como no cuidados de saúde, finanças e transporte

Fonte:http://www.anovaordemmundial.com/2016/07/humanos-vs-robos-a-guerra-ja-esta-aqui.html?

Bilderberg 2015: A Implementação da Inteligência Artificial

quinta-feira, 11 de junho de 2015


O plano para integrar as nações em blocos comerciais continentais não é uma ideia nova. No livro, Tragedy and Hope do Dr. Carroll Quigley, é feita referência ao plano do Terceiro Reich para criar blocos comerciais globais, o que em si é um plano antigo da Sociedade Real Britânica. Daniel Estulin, em seus livros The Bilderberg Group e Shadow Masters fornece investigações detalhadas sobre os Bilderberg e os cabeças da organização Hydra, exemplificada no filme Capitão América 2: O Soldado Invernal. Fundada pelo príncipe Bernhard dos Países Baixos, bem como inúmeras outras elites atlantistas como David Rockefeller, Paul Van Zeeland e numerosos outros barões da mídia, líderes empresariais, banqueiros, e inúmeras outras pessoas "melhores do que nós".

Os Bilderberg, operando sob o disfarce de "livre capitalismo de mercado", representam na realidade, a completa culminação do controle mundial do serviço corporativo bancário. Apresentado como mais um fórum de debate, as reuniões secretas na realidade, revelaram em numerosos casos terem conduzido a política global. O exemplo mais brilhante é o plano da reunião Bilderberg de 1955 para criação do "Mercado Comum Europeu" e "União Europeia mostrado abaixo. É importante lembrar que o Mercado Comum Europeu entrou no jogo cerca de três anos mais tarde, em 1958, ao passo que a própria União Europeia supostamente foi fundada em 1993. Com isto em mente, podemos ver como o TTIP é simplesmente uma nova extensão da mesmo estratégia de integração econômica da UE para o Nafta.

Documento Bilderberg de 1955 destacando a chegada da União Europeia reproduzida por Estulin no livro Shadow Masters.

Em outras palavras, o que os banqueiros planejaram em segredo em 1955 foi tornado público em 1993, tendo sido implementado em etapas graduais e progressivas. De fato, foi a era pós-Segunda Guerra Mundial que criou todas essas entidades - a ONU, Bretton Woods, FMI e o Banco Mundial, etc. Todas estas entidades, incluindo os Bilderberg, são parte da mesma estrutura de poder que coordenou as últimas guerras do século, com o único propósito de um governo mundial, todos os quais estão descritos nos arquivos baseados no CFR do tomo Tragedy and Hope de Quigley. Assim, enquanto as populações ainda pensam que os governos nacionais estão em guerra com outros Estados-nações e economias de mercado, estão dirigindo excedente econômico, a realidade é que a maioria dos Estados-nação são subsidiários do bloco de poder atlantista cujos pontos turísticos são definidos no desmantelamento da Rússia, como o livro Shadow Masters de Estulin detalha.

Como a reunião Bilderberg do ano passado, os rumores são que este ano discutirão a implementação e o lançamento da inteligência artificial. 2015 tem visto um tremendo impulso para a aceitação de automação, desde robôs no local de trabalho a carros sem motorista e microchips implantáveis. O transhumanismo é agora uma palavra de ordem, e nós na comunidade de mídia alternativa temos vindicado inúmeras vezes em chamar a atenção para a agenda unificada que vende às massas sobre a aceitação da nova ideologia religiosa. O site JaysAnalysis tem destacado este plano de aquisição de documentos mais antigos do Pentágono, bem como o seu ponto de venda em inúmeros filmes de sucesso de Hollywood (e aqui).



Este ano, a ex-chefe da DARPA que tornou-se executiva do Google, Regina Dugan irá discursar, reivindicando que o site JaysAnalysis identifique Dugan como uma jogadora-chave desde 2012. Em 2013, Dugan fez um discurso dizendo ao público que o futuro do microchip será uma forma comestível, bem como a tatuagem de rastreamento RFID.  As palestras do Ted Talks de Dugan detalharam o lado tecnológico dos planos da pirâmide para a distribuição de drones "inteligentes", e quando vemos as palestras da novata CEO Ginny Rommety da IBM sobre Cidades Inteligentes e "pré-crime", podemos ver o plano unificado dos tecnocratas. Detalhando centenas de exemplos semelhantes, o que é mais difícil de transmitir é a natureza unificada do plano global, desde a "reforma" econômica e o "terapia de choque de austeridade do mercado livre", da implementação do smart grid/IA, às operações bio-químicas disgênicas, os planos atlantistas são unificados, estratégicos e de ampla perspectiva. Eles abrangem todo o domínio da experiência humana, bem como toda a biosfera. A transição para a Cidade Inteligente é o objetivo final do plano Verde/Agenda 21, como demonstra abaixo o vídeo de propaganda do grupo de pesquisa do Fórum para o Futuro do Reino Unido:


Tudo isso chega na esteira da trans-formação de Jenner em uma "mulher", apesar do absurdo óbvio dessa ideia dado os cromossomos masculinos e femininos, bem como a afirmação de Ray Kurzweil que, até 2030, os seres humanos serão ciborgues híbridos. Kurzweil afirmou:

Kurzweil prevê que os seres humanos se tornarão híbridos em 2030. Isso significa que nossos cérebros serão capazes de conectar-se diretamente à nuvem, onde haverá milhares de computadores, e esses computadores aumentarão nossa inteligência existente. Ele disse que o cérebro vai se conectar via nanorrobôs - robôs minúsculos feitos de cadeias de DNA. "Nosso pensamento será então, um híbrido do pensamento biológico e não-biológico", disse ele. Quanto maior e mais complexa a nuvem, mais avançado o nosso pensamento. No momento que chegarmos ao final de 2030 ou início dos anos 2040, Kurzweil acredita que o nosso pensamento será predominantemente não-biológico. Nós também seremos capazes de copiar totalmente nossos cérebros. "Nós estamos fundindo e aumentando gradualmente a nós mesmos", disse ele. "Na minha opinião, essa é a natureza do ser humano - nós transcendemos nossas limitações."

Leia também: O Clube Bilderberg e o Digital Generation: Um Super Computador Para a "Nova Ordem Mundial Digital"

O plano mais abrangente é a completa transcendência das limitações, sejam elas de leis, de gênero, natureza, tempo e espaço. No entanto, enquanto esta agenda unificada tem todo o peso da lista da Fortune 100 e banqueiros transnacionais por trás dela, o Evangelho dos transhumanistas tem um grande problema - visto que os seres humanos são uma mente finita, com um ponto de foco limitado na psique, sempre haverão limitações. O desejo do homem de superar as limitações através de meios techno alquímicos é toda baseado no naturalismo, e o naturalismo não é real. A "imortalidade" transhumanista  é um engano que, mesmo quando a extensão da vida (um objetivo positivo real) tornar-se mais avançada, não será oferecida às massas. As mesmas pessoas da reunião Bilderberg que desejam a imortalidade são as mesmas pessoas por trás da disgenia em massa, da corrida mundial das drogas e do aparelhamento dos mercados globais. Por que você confia que mentirosos lhe darão a vida eterna? Verdadeiramente as pessoas vão acreditar em qualquer coisa.

Leia também: Como a Elite Planeja Alcançar a Imortalidade Digital

O plano unificado também é descrito em um dos mais famosos romances distópicos de seu arquiteto, Aldous Huxley, em Admirável Mundo Novo. Em seu trabalho de 1932, o futuro visualizado está inteiramente sob controle tecnocrático, onde a criação é controlada pelo Estado por meio de clonagem, esterilização e a abolição da monogamia, da propriedade, história, tradição e cultura. O famoso discurso de Huxley em Berkeley descreve a estratégia - a mesma coisa que os Bilderberg desejam implementar, e até mesmo descreve o controle da mente da massa, lavagem cerebral, e a castração farmacológica em massa dos futuros Morlock sem gênero. Huxley refere-se a ela como a "revolução definitiva." - A revolução contra o próprio homem é um plano unificado.



Fonte: http://www.anovaordemmundial.com/2015/06/bilderberg-2015-a-implementacao-da-inteligencia-artificial.html#ixzz4Drk0j0Sh