ERVAS MÁGICAS PARA BANHO SEGUNDO OS DRUIDAS

Ervas mágicas para banho....



ERVAS MÁGICAS

Absinto (artemisia absinthium) – Erva druídica sagrado. Muito mágica e sagrada para divindades lunares. Queimado em incensos em Samhain para ajudar a evocação, a adivinhação e a profecia. Especialmente boa quando combinada com artemísia. Fortalece incensos para exorcismo e protecção.

Abeto-Prateado (abies alba) – Árvore druídica sagrada. As agulhas são queimadas durante o parto para abençoar e proteger a mãe e o bebé.


Amieiro (alnus glutinosa) – Árvore druídica sagrada. Retirada a medula dos rebentos verdes fazem-se apitos, sendo que vários rebentos atados lado a lado, com uma das pontas tapadas com madeira, barro ou composto de lacre, podem ser usados para atrair elementais do Ar. Apare o fim de cada rebento de forma a produzir as notas que pretende.


Arruda (ruta graveolens) – Os celtas consideravam-na uma erva anti-mágica, ou seja, uma defesa contra os encantamentos e a magia negra. Uma vergôntea fresca pode ser usada para salpicar de água sagrada em consagrações, bênçãos e curas. Queimada em exorcismos ou incensos de purificação, expulsa a negatividade e estabelece a ordem das coisas.


Artemísia (artemisia vulgaris) – Erva druídica sagrada. Seus poderes são mais fortes quando apanhados na lua cheia. Apanhe-a no solstício de verão para dar sorte. Esfregue a erva fresca em bolas de cristal e espelhos mágicos para aumentar a sua força. Mergulhe 10g de artemísia numa garrafa de vinho durante 7 dias, começando numa lua nova, esprema-a e beba uma pequena quantidade para auxiliar a clarividência e a adivinhação.


Aspérula (asperula odorata) – Erva druídica sagrada. Use uma vergôntea de aspérula quando quiser mudar o curso da sua vida e alcançar a vitória. Acrescente-a ao vinho de Beltane como símbolo do afastamento de barreiras.


Aveleira (espécies Corylus) – Árvore druídica sagrada. As varas da sua madeira simbolizam magia branca e cura. Se estiver ao ar livre e precisar rapidamente de protecção mágica, desenhe à sua volta um círculo com um ramo de aveleira. Para atrair a ajuda das fadas das plantas, enfie nozes numa corda na sua casa ou sala ritual.


Azevinho (ilex aquifolium) – Árvore druídica sagrada. Sagrada para o solstício de Inverno em que era usada como decoração. Plantado próximo de uma casa repele os encantamentos negativos que lhe forem enviados. Um saco de folhas e bagas usado por um homem aumenta sua habilidade para atrair mulheres.


Bardana (arctium lappa) – Também conhecido por Cardo. Mergulhe uma mão cheia de erva num balde com água para lavar o chão: isso afasta a negatividade, purifica e protege.


Betónia (stachys officinalis, betonica officialis, stachys betonica) – Erva druídica sagrada. Era uma erva muito mágica para os druidas, na medida que poder de expelir os espíritos malignos, os pesadelos e o desespero. Era queimada no solstício de verão, para purificação e protecção. Salpicar próximo de todas as janelas e portas para formar uma barreira protectora. Se for incomodado por pesadelos, encha com ela uma pequena almofada de tecido e coloque-a debaixo da sua.


Bistorta (polygonum bistoria) – Também chamada Erve-Daninha-da-Serpente, Erva-do-Dragão, Cauda-Doce. Acompanhe-se de um pedaço de raiz seca para conceber.


Briónia-Branca (bryonia alba, bryonia dioica) – Venenosa. Também conhecida por Mandrágora-Inglesa. As raízes podem ser substituídas pela rara raiz da mandrágora verdadeira. Junte um bocadinho da raiz ao seu dinheiro para aumentar a prosperidade.


Calêndula (calendula officialis) – Erva druídica sagrada. A água da calêndula é feita das flores. Se a passar pelas pálpebras, ajuda-o a ver as fadas. As flores metidas nas almofadas produzem sonhos clarividentes.


Camomila (anthemis nobilis) – um chá feito com duas colheres de chá mergulhado em água a ferver durante 5 minutos é um suave indutor de sono. Também pode ser queimada ou acrescentada às bagas da prosperidade para incrementar o dinheiro.


Cardo-Santo (cnicus benedictus, carduus benedictos) – Erva druídica sagrada, que se utiliza, principalmente, para protecção e força. Se for plantado no jardim, afasta os ladrões.


Carvalho (quercus robur) – Árvore druídica sagrada, o carvalho era o rei das árvores numa floresta. As varas mágicas eram feitas da sua madeira. As nozes de galha de carvalho, conhecidas por Ovos-de-Serpente, eram usadas como amuletos mágicos. As glandes recolhidas de noite detinham o maior dos poderes fertilizantes. Os druidas e as sacerdotisas escutavam o murmurar das folhas de carvalho e das carriças para obterem mensagens divinatórias. As folhas queimadas purificam a atmosfera.


Cedro (cedrus libani) – Uma árvore sagrada dos druidas. Os antigos celtas do continente usavam óleo de cedro para preservar as cabeças dos inimigos tomadas nas batalhas. Para atrair a energia da Terra e manter-se firme, coloque as palmas das mãos contra as extermidades das folhas.


Celidónia (chelidonum majus) – Como prevenção contra o aprisionamento ilegítimo, use um saco de flanela vermelha repleto desta erva, junto à pele. Substitua a erva de 3 em 3 dias.


Cerejeira-Brava (prumus serotina) – Árvore sagrada dos druidas. Pedaços da árvore ou da casca eram queimados em festivais celtas.


Consolda (symphytum officinale) – Chás, tintura e compressas de folhas ou de raízes de consolda aceleram curas de cortes, urticária e ossos partidos. Para acautelar a segurança da sua bagagem, em viagem, introduza um pedaço de raiz em cada mala.


Crisântemo-Virgem (chrysanthemum parthenium) – Os viajantes usavam-no como protecção contra a doença e os acidentes durante suas deslocações.


Dedaleira (digtalis purpúrea) – Venenosa. Erva druídica sagrada, associada às fadas e ao pequeno povo.


Espinheiro-Alvar (crataegus oxyacantha) – Árvore druídica sagrada cujas varas têm grande poder. Os botões são altamente eróticos para os homens.


Espinheiro-Negro (prunus spinosa) – Também chamado Abrunheiro. Árvore druídica sagrada. Os espinhos são usados para espetar em imagens em vela negra, ou bonecos dos inimigos que não o deixam em paz. Antes de queimar a vela ou o boneco, prenda-lhe o nome do importuno e grave-o na vela com a sua faca. Arranque três espinhos e espete-os na cabeça, no coração e na barriga da imagem, dizendo: “Mal, volta àquele que te mandou. Eu e os meus estamos agora livres. Nenhum prejuízo ou mal pode entrar aqui. A minha vida e o meu caminho estão agora desimpedidos.”


Eufrásia (euphrasia officinalis) – Árvore druídica sagrada. Numa panela bem fechada, deixe cozer devagar um punhado de erva em água a ferver. Deixe repousar durante a noite. Torça a erva, espremendo-a até ficar o mais seca possível. Guarde o líquido num recipiente hermeticamente fechado, protegido da luz e do calor, mas não no frigorífico. Beba meia colher de chá em meia chávena de água da fonte ou em chá de erva psíquica, para fomentar a clarividência.


Fetos, especialmente Feto-Macho (dryopteris filixmas), Cabelo-de-Virgem (adiantum pedatum), Feto-Grande (pteridium acquilinium), Feto-Dama e Polipódio (ambos polypodium vulgare) – Os druidas classificavam os fetos como sendo árvores sagradas. As frontes lisas do Feto-Macho eram colhidas a meio do verão, secas e usadas para dar boa sorte. Todos os fetos são poderosas plantas protectoras. Queimados dentro de casa produzem um fortíssimo muro de protecção. Queimados no exterior provocam chuva.


Freixo (fraxious excelsior) – Árvore druídica sagrada. As varas dos druidas eram muitas vezes feitas de freixo e enfeitadas com gravações. As varas de freixo são boas para a magia curativa, geral e solar. Coloque folhas frescas debaixo da almofada para estimular sonhos psíquicos. Recolha folhas de freixo e leve-as para um local ao ar livre onde possa trabalhar sem ser incomodado. Com a sua espada ou faca, escave um círculo à sua volta no chão. Faça-o suficientemente grande para que possa trabalhar lá dentro sem ultrapassar a linha. Vire-se para este, segurando as folhas de freixo em ambas as mãos. Diga:”Elementais do este, governantes de Ar, dai-me conhecimento e inspiração”. Atire as folhas para este. Vire-se para sul e diga:”Elementais do sul, governantes de Fogo, dai-me energia e mudança”. Atire algumas folhas para sul. Vire-se para oeste e diga:”Elementais de oeste, governantes da Água, dai-me cura e amor.” Atire algumas folhas para oeste. Vire-se para o norte e diga:”Elementais do norte, governantes da Terra, dai-me prosperidade e sucesso”. Atire as folhas para norte. Mantenha-se no centro do círculo com ambas as mãos erguidas:”Bênçãos para todos os que vieram em meu auxilio. Entre amigos é este contrato feito”. Apague a linha traçada.


Gataria (nepeta cataria) – Também conhecida como Nêveda-dos-Gatos. Erva druídica sagrada, mastigada pelos guerreiros para se tornarem ferozes em batalha. Grandes folhas secas são marcadores poderosos nos livros de magia. Dê ao seu gato para criar um vínculo psicológico com ele.


Giesta (cytisus scoparius) – Árvore druídica sagrada. Pode ser substituída por Tojo no equinócio da primavera. Os Irlandeses chamavam-lhe “poder de médico”, devido aos seus rebentos diuréticos. Varra as suas áreas rituais ao ar livre com ela para purificar e proteger. Queimar as flores e os rebentos acalma os ventos.


Hera-Inglesa (hedera helix) – Venenosa. Erva druídica sagrada. Ligada ao solstício de Inverno, em que era usada como decoração. A hera oferece protecção quando cresce próximo de uma casa, ou nas suas paredes.


Hipericão (hypericum perforatum) – Erva druídica sagrada. Os celtas passavam-na pelo fumo da fogueira no solstício de verão, usando-a depois na batalha, para lhes dar invencibilidade. Pode ser queimado para banir e exorcizar espíritos.


Hortelã-Brava (mentha piperita, mentha spicata, mentha crispa) – Erva druídica sagrada. Bonecos para o amor e para as curas podem ser cheios de folhas de hortelã secas. Acrescentada aos incensos, purifica a casa ou a área ritual.


Lírio-do-Vale (convallaria majalis) – Venenoso. Um líquido produzido pela infusão das flores em água da fonte pode ser salpicado em volta da área ritual, atraindo a paz e o conhecimento.


Lisimáquia-Púrpura (lythrum salicaria) – Colocada nos cantos de cada divisão, esta erva restaura a harmonia e traz a paz.


Louro (laurus nobilis) – As suas folhas eram queimadas pelas sacerdotisas da Deusa Tripla para provocar visões psíquicas. As folhas sob a almofada dar-lhe-ão também inspiração e visões. O louro contra-ataca a negatividade e a restrição.


Lunária (botrychium lunaria) – As folhas em forma de crescente são usadas em sacos de amor. Coloque um pedaço de lunária dentro de um medalhão com a fotografia do seu amado para fomentar um amor duradouro.


Lúpulo (humulus lupulus) – Erva druídica sagrada. Uma almofada cheia de lúpulos secos ajuda a dormir e cura.


Macieira – Árvore druídica sagrada. Use cidra de maçã em quaisquer encantamentos que exijam vinho.


Manjericão (ocimum basilicum) – Queime manjericão para exorcizar a negatividade da casa. Para efectuar uma verdadeira e total purificação e protecção de si próprio e da sua casa, salpique também um pouco de manjericão em cada canto da sua divisão e use-o também na água do banho.


Manjerona (origanum majorana) – Uma infusão de manjerona, hortelã e alecrim pode ser salpicada por toda a casa para protecção. Também funciona na protecção de objectos específicos.


Mil-Folhas (achlillea millefolium) – Também conhecido como Milefólio. Esta erva é um poderoso aditivo para incenso na adivinhação e nos feitiços de amor. Tem o poder de manter os casais unidos e felizes.


Musgo-Terrestre (lycopodium clavatum) – Também conhecido como Garra-de-Lobo, Corno-de-Cervo. Erva sagrada para os druidas. Entre os celtas, apenas os sacerdotes e sacerdotisas podiam colher musgo-terrestre; tinha de ser colhido com um punhal de prata. As plantas e os esporos (colhidos em Julho e Agosto) eram utilizados em bênçãos e para protecção.


Musgo-Irlandês (chondrus crispus) – Também conhecido por Musgo-Pérola. Esta erva serve para ganhar e manter um afluxo estável de dinheiro. Se fizer bonecos para ganhar dinheiro ou sorte, enfie este musgo lá dentro. Queime-o com incenso durante os encantamentos para lhe dar sorte ou dinheiro. Salpique um pouco dentro da sua bolsa ou carteira.


Nozes e Glandes – Sagradas para os druidas. Muito usadas em magia. Pequenas glandes são usadas para as pontas das varas empregues pelos sacerdotes celtas. Todas as nozes podem ser usadas na magia da fertilidade.


Pinheiro (espécies pinus) – Sagrado para os druidas, o pinheiro era conhecido como uma das sete árvores principais dos Irlandeses. Misture as agulhas secas em partes iguais de zimbro e de cedro, queime para purificar a casa e a área ritual. As glandes e as pinhas podem ser usadas como um amuleto de fertilidade. Obtém-se um banho purificante e estimulante colocando agulhas de pinheiro dentro de um saco largo e deixando a água correr através dele. Para purificar e santificar uma área ritual ao ar livre, varra o chão com um ramo de pinheiro.


Polígono (polygono multiflorum, polygonatum odoratum) – Também conhecido por Centidónia, Persicácia, Pimenta d’Água, Trigo Mourisco. Esta erva pode ser queimada como oferta de agradecimento aos elementais pela sua ajuda.


Roseira-Brava (rosa rubinosa) – Pode ser substituída por rosas perfumadas normais. Para sonhos clarividentes, coloque duas colheres de chá de pétalas secas de rosa numa chávena de água a ferver. Tape e deixe repousar durante cinco minutos. Beba antes de se deitar. Queime as pétalas com incensos de amor para fortalecer os encantamentos de amor.


Sabugueiro (sambucus nigra) – Árvore druídica sagrada. Sagrada para a Dama Branca no solstício de verão. Os druidas usavam-no tanto para abençoar como para amaldiçoar. Estar debaixo de um sabugueiro a meio do verão, tal como estar num anel de fadas de cogumelos, ajudá-lo-á a ver o pequeno povo. As varas de sabugueiro podem ser usadas para expulsar os espíritos malignos ou as formas mentais. A música produzida pelas flautas de Pã, ou flautas normais de sabugueiro, tem o mesmo poder que as varas.


Salgueiro (salix alba) – Também conhecido por Chorão. Uma das sete árvores sagradas dos Irlandeses, árvore druídica sagrada. O salgueiro é uma árvore da lua, sagrada para a Dama Branca. As suas matas eram consideradas tão mágicas que os sacerdotes, as sacerdotisas e todos os tipos de artesãos se sentavam entre as árvores para ganhar eloquência, inspiração, habilidade e profecias. Para que um desejo seja concedido, peça permissão ao salgueiro, explicando que desejo é. Escolha um rebento adequado e ate-lhe um nó solto enquanto expressa aquilo que quer. Quando o desejo for cumprido, volte lá e desfaça o nó. Lembre-se de agradecer ao salgueiro e de deixar uma oferenda.


Sorveira (sorvus aucuparia, fraximus aucuparia) – Árvore druídica sagrada e também sagrada para a deusa Brigit. É uma árvore muito mágica, utilizada para varas, bastões, amuletos e encantamentos. As suas bagas são especialmente mágicas, mas as sementes são venenosas. Um ramo de sorveira em forquilha pode ajudar a descobrir água. As varas servem para o conhecimento, a localização de metais e adivinhação em geral. As fogueiras de sorveira servem para chamar os espíritos, especialmente quando se enfrentam conflitos.


Teixo (taxus baccata) – Árvore druídica sagrada. Esta árvore era sagrada para o solstício do Inverno e para as divindades da morte e do renascimento. Os Irlandeses usavam-no para fazer cabos de punhais, arcos e tonéis de vinho. As bagas são venenosas. A madeira de teixo, ou as folhas, eram colocadas nas sepulturas para recordar aos espíritos que partiam que a morte é apenas uma pausa na vida antes do renascimento.


Tojo (ulex europaes) – Árvore druídica sagrada. As suas flores douradas estão associadas ao equinócio da primavera. Tanto a madeira como os botões são queimados para protecção e preparação para conflitos de qualquer espécie.


Tomilho (thymus vulgaris), Tomilho-Bravo (thymus serpyllum) – Erva druídica sagrada. Um banho de purificação mágico pode ser obtido despejando um chá de tomilho e manjerona na água do banho. Uma almofada cheia com tomilho cura os pesadelos. Quando assistir a um funeral, use uma vergôntea de tomilho para afastar a negatividade dos enlutados.


Trevo (espécies trifolium) – Erva druídica sagrada que simboliza as divindades triplas. Deixe sempre algo como pagamento sempre que apanhar um trevo, pois é uma das ervas favoritas do pequeno povo e das fadas. Um pouco de gengibre ou de leite entornado no chão são ofertas aceitáveis. Decorações de trevo no altar honram todas as divindades triplas. Use um trevo de três folhas para protecção e sorte; um de quatro folhas para evitar o serviço militar.


Ulmária (filipendula ulmaria, spirea ulamria) – Uma das três mais sagradas ervas druídicas, sendo as outras duas a hortelã e a verbena. A ulmária pode ser empregue para decoração do altar durante os encantamentos de amor.


Urze (caluna vulgaris) – Erva druídica sagrada. Usada no meio do verão para fomentar o amor e a protecção. A urze vermelha é para a paixão, a branca para arrefecer as paixões de cortejadores indesejáveis.


Valeriana (valeriana officinalis) – Também conhecida por Erva-dos-Gatos. Use esta erva em feitiços de amor, especialmente para a reconciliação de casais com problemas. Use-a em almofadas para um descanso profundo. Embora a raiz da erva tenha um odor forte e pungente, alguns gatos gostam do cheiro mais do que da gataria.


Verbena (verbena officinalis) – Também conhecida por Lúcia-Lima. Erva druídica sagrada, vulgar nos seus muitos ritos e encantamentos. Era tão grandemente estimada que as oferendas desta erva eram colocadas em altares. Quando queimada, é poderosa na defesa contra ataques psíquicos, mas é também usada em feitiços de amor, purificação e para atrair riqueza. É um poderoso atractivo para o sexo oposto.


Verbasco (verbascum thapsus) – As folhas pulverizadas são por vezes denominadas “pó-de-cemitério” e podem substitui-lo.


Vidoeiro (betula alba) – Árvore druídica sagrada. Curiosamente, corte tiras de casca na lua nova. Com tinta vermelha, escreva numa tira da casca “Trazei-me o verdadeiro amor”. Faça o seu pedido aos deuses e queime-a juntamente com incenso de amor ou lance a casca num riacho.


Visco (viscum álbum) – Era a mais sagrada árvore dos druidas e governava o solstício de Inverno. As bagas são venenosas. Ramos de visco podem ser pendurados como erva protectora para todos os fins. As bagas são usadas em incensos de amor.


Zimbro (juniperus communis) – Árvore druídica sagrada. As suas bagas eram usadas com tomilho em incensos druídicos que provocavam visões. O zimbro plantado à porta desencoraja os ladrões. As bagas maduras podem ser enfiadas num cordel e penduradas em casa para atrair o amor.



Chá revitalizador de energia e promotor de sonhos bons e quentes:
Para cada chávena:
* 1 colher de café de canela moida
* 1/2 colher de café de chá preto
* 1 colher de café de raspa de casca de laranja seca
* 2 colheres de café de alecrim seco
Deita-se água fervente por cima e deixa-se a infundir 10 minutos. Bebe-se ainda quente.

Observações: Como a canela está moida, não é necessário fazer decocção; os princípios activos de todos estes ingredientes podem ser extraídos por infusão quente simples simultânea. Não esqueçam de escaldar o bule/chávena antes de infundir as ervas e de o abafar durante.


Fonte:http://despertarpagao.blogspot.com.br/2014/02/ervas-magicas-para-banho.html

Postagens mais visitadas deste blog

APRENDA COMO FAZER CONTATO COM SEU ANJO E GUIAS ESPIRITUAIS - TEXTOS DE VÁRIOS AUTORES

PARA ONDE VAMOS QUANDO MORREMOS,SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA ?

O GATO NA MITOLOGIA SAGRADA EGÍPCIA