DE LÍRIO A MACONHA : VEJA AS PLANTAS QUE MAIS INTOXICAM CÃES E GATOS

De lírio a maconha: veja as plantas que mais intoxicam cães e gatos

Maria Júlia Marques
Do UOL, em São Paulo

29/03/2016 06h00 

Encher o jardim de plantas pode parecer uma boa ideia para deixar o ambiente mais bonito e agradável. Mas se você tem um cachorro ou um gato, calma lá. Muitas plantas usadas para a decoração são tóxicas para os animais.
A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP (Universidade de São Paulo) fez uma lista com as plantas mais relacionadas aos casos de intoxicações de animais na cidade de São Paulo, identificando as substâncias tóxicas e mostrando os sintomas nos pets. 
Apesar de não serem herbívoros, cachorros e gatos podem comer plantas por curiosidade, por estarem na idade de morder tudo ou até mesmo por tédio. 
O estudo, feito a partir de entrevistas com médicos veterinários e levantamento bibliográfico, mostra que as plantas que causam intoxicação com maior frequência geram sintomas que vão de vômito e febre a paralisia, podendo levar à morte.
Caso não dê tempo de evitar a intoxicação e o animal coma alguma espécie tóxica, a professora Silvana Lima Górniak diz que o melhor é levar a um veterinário, já que cada planta causa uma resposta diferente no organismo dos animais.
"Muita gente pensa que pode ser bom provocar o vômito, para o bicho cuspir a substância, mas esse procedimento não é recomendado por poder machucar ainda mais o animal", explica. 
Na hora de levar o pet ao veterinário, mesmo sem a certeza da ingestão, é bom comentar com o médico sobre a existência de alguma dessas espécies no jardim, alerta a pesquisadora. "Isso para que os sintomas não sejam confundidos com outras doenças e o diagnóstico seja correto."

Plantas que mais intoxicam bichos em SP

Getty Images
Getty Images

Antúrio

Todas as partes da planta possuem oxalato de cálcio, um princípio ativo que oferece riscos à saúde dos animais. Os principais sintomas são queimação de mucosas, inchaço da boca, lábios e garganta, edema de glote, asfixia, náuseas, salivação, vômitos e diarreia.
Getty Images
Getty Images

Azaleia

Considerada símbolo da cidade de São Paulo, seu princípio ativo é a andromedotixina, cuja ingestão pode causar distúrbios digestivos e alterações cardíacas no animal.
Getty Images
Getty Images

Bico-de-papagaio

Apenas o toque nessa flor pode causar lesões cutâneas e conjuntivite nos animais. Além disso, a ingestão causa náuseas, vômitos e gastroenterite. Isso tudo por possuir o princípio ativo 'latex irritante', que tem um aspecto leitoso e é composto por ésteres de diterpeno.
Thinkstock
Thinkstock

Copo-de-leite

Pode parecer inofensivo, mas o copo-de-leite causa irritação das mucosas, dor severa e até edema de glote nos animais domésticos. A planta tem em sua composição oxalato de cálcio e saponinas.
Getty Images
Getty Images

Espada-de-São-Jorge

A planta ornamental é muito usada em jardins, porém a espada-de-São-Jorge contém glocosídeos pregnâncios e saponinas esteroidais, substâncias que se ingeridas causam dificuldade de movimentação e respiração devido a irritação na mucosa e salivação intensa.
Getty Images
Getty Images

Espirradeira

Existem glicosídeos cardioativos em todas as partes da planta e eles são responsáveis por causar arritmias, vômito, diarreia, perda da coordenação muscular, dificuldades respiratórias, paralisia. O animal pode até morrer. Os sintomas aparecem de 1 a 24 horas após a ingestão.
Getty Images
Getty Images

Lírio

Todas as partes do lírio são tóxicas. Os sinais de intoxicação nos animais são irritação oral, sensação incômoda e coceira na pele ou mucosas, irritação ocular, dificuldade para engolir e, em casos mais graves, dificuldade de respirar. A flor pode chegar a causar alterações das funções renais e neurológicas.
Blair Gable/Reuters
Blair Gable/Reuters

Maconha

É proibido cultivar a Cannabis sativa no Brasil, no entanto a planta aparece entre as que mais intoxicam animais. O que acontece é que muitas vezes o bicho, perto de usuários, acaba inalando a fumaça da maconha ou então ingere pedaços da planta. O princípio ativo tóxico na droga é o THC (Tetraidrocanabinol), que age no sistema nervoso central. Os sintomas nos pets são depressão, desorientação, transtorno neurológico com falta de coordenação de movimentos e equilíbrio, e pode levar ao coma. A pupila do animal fica dilatada e ele pode ter fotofobia (sensibilidade a luz).
Matuiti Mayezo/Folhapress
Matuiti Mayezo/Folhapress

Mamona

A mamona tem em suas sementes e suas folhas perigosos princípios ativos que, se ingeridos, atacam o sistema nervoso. O pet pode vomitar, salivar em excesso, ter diarreia, sensibilidade abdominal, cólicas, desidratação, sangramento nas fezes e elevação da temperatura corporal.
Ponsulak/ iStock
Ponsulak/ iStock

Tomate verde

As folhas e os frutos verdes possuem alcaloide tomatina, uma toxina que pode causar arritmias cardíacas, dificuldade de respirar, salivação abundante, diarreia e vômito. Porém, quando os tomates verdes ficam maduros, a tomatina se transforma em um composto inerte.
Getty Images
Getty Images

Violeta

Os sintomas que aparecem no animal em caso de ingestão da violeta em grandes quantidades são severas gastrites, depressão circulatória e respiratória, além de diarreia e vômito. O problema está nos princípios ativos violinha, ácido tânico e salicílico.

Fonte:http://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/listas/do-lirio-a-maconha-veja-as-plantas-que-mais-intoxicam-animais-em-sp.htm