HANAMI FESTIVAL - CONTEMPLAR AS FLORES DE CEREJEIRA

Hanami Festival – Contemplar as flores de cerejeira

Hanami Matsuri – O festival das flores de cerejeira

O Hanami Festival ( 花見 ) significa “Contemplar ou apreciar” as flores de cerejeira, ou Sakurá como é chamado no Japão. Nessa época que implica entre fim de março à meados de abril ou maio, dependendo da região, várias espécies de cerejeiras florescem por todo Japão, geralmente em Parques, Templos e outras áreas de lazer, onde são agrupadas e organizadas para a apreciação, não só dos japoneses, como de turistas estrangeiros que visitam o arquipélago nessa época do ano.

Nesse Festival, o foco principal é o Sakurá, símbolo da Primavera no Japão e são feitas diversas atividades, envolvendo esse tema. A principal atividade é com certeza, o tradicional piquenique sob as árvores repletas de flores da cerejeira. Essa tradição já existe há séculos e é praticada pela maioria das famílias japonesas durante o Equinócio da Primavera no Japão (Shunbun no Hi).


Devido a isso, é comum haver uma superlotação e dificuldade de encontrar lugares bons para se fazer piquenique. Tanto, que alguns parques aceitam até reservas das famílias, que muitas vezes, é feita com bastante antecedência. Outras famílias chegam a madrugar para chegar cedo aos parques e assim garantir um lugar decente para reunir a família.
O momento que as flores de cerejeira florescem é muito especial para o povo do Japão pois duram apenas de uma semana a 10 dias. Por isso, durante o Hanami, os japoneses chegam de manhã e costumam ficar até escurecer, afim de aproveitar ao máximo a beleza das flores, pois depois logo elas cairão das árvores e as pétalas se espalharão pelo chão, formando um imenso tapete rosa ou branco.

Existem mais de 100 espécies de Sakurá no Japão, que variam de acordo com a cor das flores, folhas, tempo de floração e formação de árvore. Assim como existem cerejeiras de várias espécies, o mesmo ocorre para o real significado do Hanami, que varia de acordo com cada pessoa. O mais poético é o simbolismo da flor com a brevidade da vida, devido à sua efemeridade.
Outros significados do Hanami para os japoneses seria a oportunidade de ver e reunir os amigos e familiares para contemplar as flores e também jogar conversa fora. O Festival Hanami também representa uma forma de tirar o dia para relaxar e saborear quitutes como oniguiri, sushi entre outros, levados de casa, além de bebidas que vão desde chás à bebidas alcoólicas como cerveja e o saquê.

É comum também as pessoas fazerem uma espécie de churrasquinho no parque, mas é um pouco diferente do churrasco brasileiro, pois no churrasco japonês é usado mais verduras do que carne. É comum também as pessoas levarem câmeras fotográficas para registrar através de fotos e filmagens, essa ocasião tão especial.

História do Hanami

Segundo as lendas, a tradição do Hanami já existe há milênios. Começou durante o Período Nara, quando a dinastia Tang da China influenciava o Japão, em muitos aspectos, uma delas seria o costume de apreciar as flores. No período Heian (794-1191), além do Sakurá, outra floração também muito apreciada eram as flores da árvore de ume.

A contemplação das flores de Sakura também tinham um simbolismo religioso. As pessoas acreditavam na existência dos deuses dentro das árvores e faziam oferendas na raiz das árvores de Sakura para pedir sorte e boas colheitas.
O Sakura também foi considerado o símbolo do amor antigamente, onde as moças enfeitavam os cabelos com um galho de sakura ou decoravam o quintal de suas casas com as flores para mostrar que estavam em busca de um amor.

Se originalmente, a contemplação das flores se destinavam à elite da corte imperial, com o passar dos anos, essa prática se estendeu à artistas, poetas e músicos que contemplavam a maravilhosa floração Sakurá em busca de inspiração para suas artes. Com isso, o Sakurá também ganhou um significado poético e filosofal devido à sua breve floração que dura cerca de 10 dias.
Poemas sob às cerejeiras, elogiando as flores delicadas e as relacionando como uma metáfora para a própria vida, luminosa e bela, embora efêmera e transitória, comparando-a com a brevidade da nossa própria existência.
Por esse motivo, a flor ganhou um lugar especial na cultura japonesa, onde é retratada em forma de artesanato, origami e todo tipo de arte, como pinturas, gravuras, kakemono (kakeju), nas estampas das sedas dos quimonos, em moedas, Ikebanas ou insígnias militares.
Realmente, o sakurá é lindo não acha? Se gostou desse artigo, não deixe de compartilhar para os seus amigos!

Fonte:http://www.japaoemfoco.com/hanami-festival-contemplar-as-flores-de-cerejeira/

Assista ao vídeo com o Hanami