O GRANDE CHOQUE - A BATALHA INTERIOR



O Grande Choque


"Tudo que morre cai na vida. Nenhum corpo, nenhum ato, nenhum pensamento pode cair fora do Universo, do tempo, do espaço... onde a vida existe sempre. A dificuldade está apenas em se saber morrer, para poder viver no derradeiro palco cênico da Realidade. " (JHS)


Por Professor Henrique José de Souza - JHS

Diz Helena P. Blavatsky na Doutrina Secreta:
"A Humanidade civilizada por mais cuidadosamente amparada que esteja por seus invisíveis Guardiães, os Nirmanakayas Brancos que incessantemente velam sobre Raças e Nações, encontra-se entretanto, em consequência de seu Carma coletivo, terrivelmente submetida à influência dos tradicionais adversários, os Nirmanakayas Negros ou Irmãos da Sombra, encarnados e desencarnados, essa situação como já foi dito, durará até ao fim do primeiro ciclo do Kali Yuga indo mesmo um pouco mais além (muitíssimo mais longe, afirmamos nós, visto que a referida Idade prolonga seus efeitos pelo Ciclo imediato, distanciando-se tanto mais quanto maior for o Carma que sobre ela pesar), até que o pequeno ciclo obscuro se funda no grande. Desse modo e a despeito de todos os esforços , terríveis segredos são muitas vezes revelados a pessoas positivamente indignas de os receber,  graças aos esforços dos referidos "Irmãos da Sombra" e sua nefasta ação sobre os cérebros humanos. Este facto é devido unicamente , a que, em certos organismos privilegiados, as vibrações das verdades primitivas, reveladas pelos Seres Planetários, se acham em atividade sob a forma que a filosofia ocidental denomina de "ideias inatas" e o Ocultismo de "Lampejos de Gênio". Essas verdades pairam no ar e tudo o que possam fazer as Potências que velam a Humanidade, é impedir sua completa revelação."

De há muito que as forças do Mal vêm submetendo o Globo ao seu domínio cruel. E com isso tentando destruir a Obra Grandiosa dos deuses. Mas os tempos esperados já chegaram para o grande "choque"  entre as duas forças contrárias: as do Bem e as do Mal.
Rechaçados por todos os lados; afugentados dos covis onde se ocultavam, os "representantes das sombras" espalham-se pelos quatro cantos do mundo.
Aqui, além, por toda a parte, enfim, eles buscam asilo seguro ou terreno fértil onde possam espalhar a semente do Mal.
Os bacilos transmissores da "peste negra" invadiram todos os lugares, penetrando, principalmente nos poucos ainda considerados de valor, para usar a obra nefasta da demolição.
"Destruição" é o seu lema de acordo com o limitado estado de consciência que possuem e para levar a bom termo os seus intuitos, põe em ação o jargão maldito: "Dividir para governar", forçando seus adversários de todas as épocas a resistir-lhes com a sentença oposta e espiritual: "Unamo-nos para resistir".

Não formam nenhum núcleo à parte, pois representam as próprias mazelas do mundo, ou melhor, tudo quanto a Humanidade tem feito em seu próprio detrimento. São as "tempestades provenientes dos ventos que os homens semearam".
Manifestam-se de dois modos: como encarnados e como desencarnados. Como desencarnados atuam com mais facilidade, porque além da sua intangibilidade, dispõem dos fracos, dos tímidos, daqueles a quem poderíamos classificar de "impúberes psíquicos" (almas jovens) ou mentalidades doentias, pertencentes aos que se fizeram retardatários na Vereda da Vida; os desorientados de todas as classes, para não dizer os últimos vestígios de civilizações extintas...

 Eles se banqueteiam fartamente nas sessões de animismo, onde se cevam nesses pobres médiuns, em geral muito bem intencionados, mas... vítimas inconscientes de toda a espécie de "vampiros" astrais, que muitas vezes se apresentam com rótulos de protetores, mestres, anjos da guarda e outros títulos de que se servem as Hierarquias Superiores e eles ofensivamente utilizam para melhor iludir os incautos. Muitíssimo pior e mais nefasto ainda, quando têm por campo de ação a "Baixa Magia", mais conhecida pelo nome africano de "macumba", cujo poder de atração chegou ao ponto de alcançar toda a gente que perdeu o último resquício de espiritualidade.

 Ali, a própria mocidade, cujo futuro temos o excelso dever de constantemente velar e é a nossa mais sagrada missão por todos os meios defendê-la, corre o perigo de ser atingida e pervertida. E esse perigo se vê aumentado ante a dificuldade em distinguir o falso do verdadeiro, o útil do pernicioso, pois tudo se apresenta sobre o rótulo atraente de puro espiritualismo.
As associações secretas ou pseudo-ocultistas, com intuito de engrossar as suas fileiras, procuram dar satisfação à própria vaidade e impor-se à admiração das massas ignorantes e embrutecidas, desenvolvendo os poderes psíquicos ou adquirindo sidhis, de que só os Adeptos podem ser possuidores, como já fartamente demonstramos. E isso concorre para aumentar o embrutecimento dos frequentadores de tais associações, devido às emanações mortíferas das regiões inferiores do Astral!



Como encarnados, eles se apresentam com os títulos de judeus, católicos, protestantes, muçulmanos, budistas, bramanistas, positivistas, maçons, teosofistas, etc., pois que as intenções que os animam nada têm a ver com as máscaras com que se apresentam e que servem para estabelecer a confusão, fomentar o ódio, endeusar a mentira e levar à ruína moral toda a Humanidade... E tudo isso é Magia Negra, visto que "são os fins que justificam a espécie da Magia praticada", como já dissemos; Branca se para o Bem, Negra se para o Mal.

Intolerância! desrespeito para com as crenças alheias, dirão muitos que não tenham inteligência bastante para interpretar o verdadeiro sentido de nossas palavras e esbravejarão hipocritamente aqueles que compreendendo-nos, se acham enfileirados entre os "irmãos da sombra".

Serão eles por acaso mais respeitosos e tolerantes para com aqueles que se não acham alistados nas suas fileiras? Ou, pelo contrário, os amaldiçoam e repudiam, não propriamente por motivos de crença, mas temerosos da "concorrência desleal" que possam fazer ao seu vil comércio com as coisas divinas? "Vendilhões do Templo" chamá-los-ia o mesmo  Jeoshua, empunhando o látego moralizador.

Desse número não fazem parte os materialistas das várias escolas, porque estes negociam apenas com a própria consciência, nublada ou eclipsada  pelos interesses da vida material, que se sintetiza em tudo quanto a mesma possui de ilusório, mas que eles não desejam perder por nenhum preço.

Daí o seu desinteresse pelas coisas superiores ou divinas. Receiam que uma descoberta qualquer lhes venha refrear os gozos materiais - únicos que eles têm como verdadeiros - ou lhes desvende um novo horizonte de luz diante dos olhos, até então obscurecidos. Tal descoberta os desviaria de sua rota, forçando-os a uma atitude deprimente perante seus admiradores, prosélitos ou discípulos. Esse perigo eles o evitam sorrindo superiormente de tudo quanto traga laivos de espiritualismo...

Na sua alma repleta de orgulho e vaidade, preferem antes morrer asfixiados no pântano imundo de suas convicções aberrantes, (a que eles se aferram evitando indagações e estudos, apesar de nos acharmos como tantas vezes eles dizem, no "século das luzes") do que estender o braço para mão amiga que os possa salvar de tão indigna situação. De atitude tão contrária ao Plano de Evolução, hão-de se arrepender um dia, pouco importa quando ou como...

Não pode haver tolerância nem respeito para com o Mal reinante, causa de todas as desgraças humanas oriundas da superstição e do fanatismo, filhos da Ignorância! Se respeitássemos o Mal e o tolerássemos, como poderíamos avocar - como outros muito bem intencionados - o título de Obreiros ou Construtores do Edifício Humano? Seríamos antes os primeiros a nos afastar da Lei a quem servimos e defendemos!

Número prodigiosamente grande é o dos Verdugos da Humanidade, exatamente porque prodigiosamente grande é a estupidez humana. É ela que concorre para que os verdugos se multipliquem cada vez mais e nós os devemos considerar como "animais daninhos" que destroem o já semeado pelos bons Lavradores!...

Estes porém "Anjos Caídos" ou "Divinos Rebeldes", sacrificados pela própria LEI, não permitirão jamais, o destino horrível que se prepara para a Humanidade!
Cabe-lhes livrar da escravidão aos que se acham ameaçados, restituindo os que habitam aquém das "Colunas de Hércules" a libertação e a salvação, tal como já tem acontecido em outras eras, inclusive assinalado no poema épico do Mahabhârata com estas palavras: "Subitamente responderam em tumultuosos sons, as conchas marinhas, címbalos e tambores e tamborins e cornos bélicos. Então Mahadeva e o filho de Pandu, de pé em e seu carro arrastado por cavalos brancos, sopraram suas divinas conchas. Aquele tumultuoso estrondo abateu os filhos de Dhritarashtra estremecendo Céu e Terra com os seus sons!"

Poderão os Rakchsasas Negros- contrariamente ao que aconteceu outrora - destruir os Anjos ou Devas Luminosos?! Irá a tirania esmagar, sob seu carro de guerra, a Elite?! Poderá o ciclone das más paixões destruir o Altar Védico destruindo assim o Fogo Sagrado dos nossos antepassados? Não é possível, embora os inimigos dos deuses estejam escudados pelo trágico Kali Yuga ou Idade Negra.



Os terremotos, inundações, as pragas, as pestes desconhecidas e sobretudo, as guerras tremendas que hoje em dia assolam os velhos continentes, ao mesmo tempo que nos denunciam a destruição de uma civilização apodrecida e gasta, nos revelam o "choque" inevitável dos Guerreiros Divinos com as Hostes do Mal.

É o momento decisivo do "Juízo Final" como diria a Igreja. Trata-se na realidade do Julgamento feito pelo Espírito de Verdade, através da "salvação dos bons e a destruição dos maus", como Ele mesmo prometeu a Arjuna, naquela passagem do Bhagavad-Gitâ tantas vezes por nós citada. Isso foi feito em todos os ciclos em que se divide a Vida Universal.

Sabem acaso os homens que neste momento ensopam de sangue a face da Terra, se o futuro que nos aguarda - quando tiverem esgotado os elementos de destruição que carinhosamente guardam acumulados durante anos sem conta - não será o mesmo daqueles a que se referem estes manuscritos?

Impulsionados pelas forças do Mal, eles apenas sabem que estão sacrificando milhões de vidas inocentes, destruindo os vestígios de uma civilização e atraindo para o mundo as calamidades da fome e da peste. (...)
E mais longe não irá sua visão. O ódio e o orgulho impede-os de perceber consequências ainda mais terríveis dos choques sofridos pela crosta terrestre, incessantemente bombardeada durante dias, meses, anos e agora muito mais, com as bombas Atômicas e de Hidrogênio.

Não precisamos encarar essas consequências do ponto de vista ocultista onde teríamos de apresentar a Terra como um Ser vivo, capaz de reagir conscientemente contra os abalos que está sendo vítima, nesta guerra de inconcebível ferocidade. Isto faria sorrir muitos de nossos leitores... basta-nos encarar as coisas do aspecto puramente físico, para logo vermos os riscos a que se expõe a própria Terra com as ininterruptas vibrações produzidas pelas tremendas explosões por que passou e passa nosso mundo.

Se a memória dos homens não fosse tão falha, eles se lembrariam de que idênticas causas destruíram a Atlântida e deram origem ao desvio do Eixo da Terra, ocasionando a diversidade de estações até então indiferenciadas.

Os homens, porém, não sabem disso, ou as paixões inferiores lhes anularam de todo a faculdade de raciocinar. Continuarão a submeter a superfície da Terra às terríveis vibrações produzidas pelos canhoneios e deflagração de suas potentíssimas bombas, até que partes do componente do Todo se desagreguem e se produzam cataclismos cósmicos que mais tarde formarão as lendas dos dilúvios universais conhecidos de todos os povos.

(...) Este livro é um grito de alerta contra a decadência do Ciclo, a começar pelo que o vulgo supõe "esplendores do verdadeiro Espiritualismo". Por isso uma reforma geral no mundo se está dando, inclusive no mesmo Espiritualismo.

O Espírito de Verdade

Se me tomas por outro e não por EU MESMO, perdidos se farão os meus próprios esforços de todas as épocas. E com isso dificultas a MINHA VOLTA ao mundo, segundo as minhas várias PROMESSAS. De que vale subdividir a Divina Essência, se ELA é uma só, mas para ser compreendida pelos homens é forçada a tomar diversos aspetos, nomes e funções?
A Evolução Humana jamais se faria se o Verbo se manifestasse proferindo sempre as mesmas Palavras. No entanto, outros homens, mulheres e crianças já vieram à Minha frente para preparar a NOVA ERA. Não para fundar nenhuma religião, pois que todas elas foram jamais por Mim criadas e sim, pela ganância mercantil de seus falsos sacerdotes.
Eu virei mais uma vez, porém, desta, conduzindo o Vaso Sagrado contendo no seu interior as ÁGUAS REDENTORAS DE UMA NOVA HUMANIDADE.
Venho sim, para impulsionar a tônica da Verdade, da qual os homens se afastaram e caindo em degradação, passam fome e miséria. Eu mesmo disse: " Os verdadeiros adoradores de Deus são aqueles que vêm a Mim sem o interesse mortal das cousas terrenas. Aqueles que adoram falsos ídolos, jamais poderão alcançar o Deus Único e Verdadeiro e assim jamais voltarão ao Lugar de Onde Vieram. Meditem sobre estas Palavras aqueles que quiserem de facto acompanhar os Meus Passos.
E não nos que preferem reviver as cinzas do passado, mesmo fazendo uso de Meus vários Nomes.
CONFIA EM TI MESMO. E confiando caminha para a frente sem olhar para trás e divisarás, na penumbra de um ciclo decadente a NOVA LUZ que guiará teus passos.
O Espírito De Verdade

 Professor Henrique José de Souza - Excerto do livro: Eubiose - A Verdadeira Iniciação

Uma  excelente mensagem de Kryon Sobre Luz e Treva. Liberdade e Escravidão... e o nosso passado longínquo do qual esquecemos.


Fonte:http://marecinza.blogspot.com.br/2015/11/o-grande-choque.html?

Postagens mais visitadas deste blog

APRENDA COMO FAZER CONTATO COM SEU ANJO E GUIAS ESPIRITUAIS - TEXTOS DE VÁRIOS AUTORES

PARA ONDE VAMOS QUANDO MORREMOS,SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA ?

O GATO NA MITOLOGIA SAGRADA EGÍPCIA