DRONE IMPRESSO EM 3D LEMBRA AVIÃO E PROMETE PERFORMANCE SUPERIOR


Drone impresso em 3D é mais leve e possui melhor aerodinâmica (Foto: Reproduão/Marble)

Drone impresso em 3D é mais leve e possui melhor aerodinâmica (Foto: Reproduão/Marble)

Drone impresso em 3D lembra avião e promete performance superior

Impressoras 3D parecem fazer de tudo, né? Um novo drone que lembra um avião confirma essa ideia. Chamado de MRB-1, o aparelho da startup Marble tem várias peças impressas em 3D e promete performance melhor que a dos drones tradicionais existentes. De acordo com a fabricante, o resultado positivo é devido ao seu peso mais leve e sua melhor aerodinâmica.

O objetivo final do MRB-1 é ser um drone comercial capaz de criar mapas em 2D e 3D. Segundo o criador do design da aeronave, o engenheiro aeroespacial Mathieu Johnsson, várias partes do protótipo foram criadas com impressão em 3D, como a carcaça do motor e asas. Uma versão menor também foi criada para permitir que eles analisassem melhor o produto.

A equipe da Marble optou por uma asa com design misto, o que otimiza a aerodinâmica e a performance estrutural. O resultado é um drone que usa tanto peças impressas em 3D como produzidas em massa e isso ajuda a reduzir o arrasto, aumentando o tempo de voô.
Drone usa peças customizadas impressas em 3D para diminuir peso e reduzir o arrasto (Foto: Reprodução/Marble)
Drone usa peças customizadas impressas em 3D para diminuir peso e reduzir o arrasto (Foto: Reprodução/Marble)

A aeronave também conta com várias peças customizadas – como parafusos – que foram pensadas para diminuir o peso e manter a rigidez. Ela também é equipada com câmeras especiais que são capazes de criar mapas de alta fidelidade

A ideia de usar a impressão em 3D para criar os protótipos surgiu como uma alternativa para o processo de manufatura. “Nós podemos produzir módulos que podem ser substituídos graças a uma precisão geométrica, sem a necessidade de partes moldadas. Isso nos possibilita criar pequenas quantidades de produtos em desenvolvimento antes de nos comprometermos com métodos mais apropriados à produção em larga escala”, diz Johnsson.
Mesmo assim, a forma que o drone foi desenvolvido requer que algumas partes do resultado final sejam necessariamente impressas. “Muitas partes não podem ser criadas de outra forma, ou isso comprometeria o peso e a funcionalidade”, acrescenta. A impressão em 3D também ajudou a equipe a economizar nos custos de criação, já que a manufatura tradicional seria muito cara para poucas quantidades de produtos.

Via Marble e 3D Print
http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2015/05/