POR QUE A PSICOLOGIA E A PSIQUIATRIA NÃO LIDAM COM A REENCARNAÇÃO ?

Por que a Psicologia e a Psiquiatria não lidam com a Reencarnação?


Mauro Kwitko – médico, criador e presidente da Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista e da Casa Beneficente de Terapia e Caridade.
Há muito tempo os psicoterapeutas e as pessoas que acreditam na Reencarnação vêm questionando o enfoque tradicional da Psicologia tradicional, pela sua limitação a essa vida apenas, a sua visão de um “início” e um “fim”, como se não existíssemos antes, e anseiam por uma nova maneira de ver e tratar os nossos problemas e conflitos emocionais e mentais, a partir dos princípios reencarnacionistas. Agora já existe essa nova visão psicoterapêutica, é uma nova Escola de Psicologia, é a Psicoterapia Reencarnacionista.
Ela nasceu para abrir as fronteiras psicológicas do nascimento para trás e do desencarne para frente. O porquê da Psicologia e da Psiquiatria oficiais não lidarem com a Reencarnação remete ao ano 553 d.C., ao Concílio de Constantinopla, em que foi decretado por um grupo de bispos que Reencarnação não existe. O Papa Virgílio foi sequestrado e mantido prisioneiro por 8 anos por ter-se recusado a participar desse Concílio! Dos 165 bispos convidados, 159 eram não-reencarnacionistas, e isso garantiu os votos para esse decreto. E assim a Igreja Católica, que na época estava dividida entre duas linhas, optou por tornar-se uma igreja não-reencarnacionista e, mais tarde, as suas dissidências (Igreja Protestante, Luterana, Evangélica, etc.) levaram consigo esse dogma e com o predomínio desse lado do planeta dessas igrejas não-reencarnacionistas, criou-se no Consciente Coletivo ocidental a ideia de que Reencarnação não existe, dentro do que se formou a Psicologia e a Psiquiatria, que também, por coerência, não lidam com a Reencarnação.
Isso representou um dos maiores atrasos da história da humanidade, que até hoje reflete-se, pois temos uma Psicologia e uma Psiquiatria que limitam-se apenas à vida atual, ignorando todo um material de estudo e análise, do nosso passado de centenas de milhares de anos, escondido em nosso Inconsciente. E é aí que estamos indo, seguindo a orientação do Dr. Freud. Entrando no Inconsciente das pessoas encontra-se a Reencarnação. Isso é religião? Não, isso é pesquisa científica, isso é a emergência de uma nova Psicologia e uma nova Psiquiatria.
A Psicoterapia Reencarnacionista utiliza a Regressão Terapêutica, uma técnica que visa desconectar as pessoas de situações traumáticas do seu passado, que originam sintomas, principalmente os casos de fobias, transtorno do pânico, as depressões severas, as dores físicas crônicas, etc., que podem ser, desse modo, melhorados ou até curadas, e rapidamente. Mas a Regressão para a Psicoterapia Reencarnacionista visa muito mais do que isso, ela quer nos ajudar a percebermos se estamos aproveitando ou não as nossas encarnações nos últimos séculos, sabermos para o que viemos reencarnando e para o que reencarnamos dessa vez.
Por isso, a Psicoterapia Reencarnacionista é a Terapia da Reforma Íntima. Ela lida com o conceito de Personalidade Congênita e pode nos ajudar a realmente aproveitarmos essa encarnação e voltarmos para Casa como vencedores.
O termo Personalidade Congênita encontra-se em “Obreiros da Vida Eterna”, de André Luiz, psicografado por Chico Xavier, em uma palestra do Dr. Barcelos, psiquiatra desencarnado, no Nosso Lar, páginas 32-34, quando ele diz:
“Precisamos divulgar no mundo o conceito moralizador da Personalidade Congênita, em processo de melhoria gradativa… As noções reencarnacionistas renovarão a paisagem da vida na crosta da Terra, conferindo à criatura não somente as armas com que deve guerrear os estados inferiores de si própria, mas também lhe fornecendo o remédio eficiente e salutar… Falta aos nossos companheiros de Humanidade o conhecimento da transitoriedade do corpo físico e o da eternidade da vida, do débito contraído e do resgate necessário, em experiências e recapitulações diversas… Faltam às teorias de Sigmund Freud e seus continuadores a noção dos princípios reencarnacionistas e o conhecimento da verdadeira localização dos distúrbios nervosos, cujo início muito raramente se verifica no campo biológico vulgar mas quase que invariavelmente no corpo perispiritual preexistente, portador de sérias perturbações congênitas, em virtudes das deficiências de natureza moral, cultivadas com desvairado apego, pelo reencarnante, nas existências transcorridas”.
Essa frase inicial – “Precisamos divulgar no mundo o conceito moralizador da Personalidade Congênita” – é a finalidade da existência da Psicoterapia Reencarnacionista, a sua meta e objetivo. Criada em 1996, em Porto Alegre, atualmente encontra-se com Curso de Formação em 7 estados do Brasil, mais de 20 ministrantes de Curso e, agora, pela 1ª vez, em Brasília. Mais informações pelos sites: www.portalabpr.org e www.portalmaurokwitko.com.br.

Por 

Mauro Kwitko – médico, criador e presidente da Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista e da Casa Beneficente de Terapia e Caridade.
Este artigo foi escrito por Revista Terceiro Milênio em 19 de abril de 2013 às 20:36, e está arquivado em Psicoterapias. Siga quaisquer respostas a este artigo através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta.
 Fonte:http://www.terceiromilenionline.com.br/artigos/por-que-a-psicologia-e-a-psiquiatria-nao-lidam-com-a-reencarnacao

Postagens mais visitadas deste blog

APRENDA COMO FAZER CONTATO COM SEU ANJO E GUIAS ESPIRITUAIS - TEXTOS DE VÁRIOS AUTORES

PARA ONDE VAMOS QUANDO MORREMOS,SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA ?

O GATO NA MITOLOGIA SAGRADA EGÍPCIA