AUGUNS SIGNIFICADOS DA REUNIÃO DE CANTOS DEVOCIONAIS NA PRÁTICA DOS CENTROS E GRUPOS SAI,BASEADOS NOS ENSINAMENTOS DE BHAHAVAN Sri SATHYA SAI BABA



Alguns significados da reunião de Cânticos Devocionais


Símbolos e Significados

A reunião de Cânticos Devocionais - que acontece semanalmente nos Centros e Grupos Sai - tem o objetivo de nos ajudar a fortalecer nossa devoção, mantendo nossos sentidos e nossa mente voltados para Deus.

Devemos ressaltar que apesar de realizar algumas práticas devocionais, a Organização Sri Sathya Sai não é uma religião. É um movimento espiritual baseado nos ensinamentos de Bhagavan Sri Sathya Sai Baba e tem como objetivo levar o indivíduo a perceber sua identidade com Deus. Baba nos diz que não veio para fundar ou privilegiar qualquer religião e sim para nos tornar melhores devotos em nossas próprias religiões, já que todas são caminhos para o Senhor.

Ao participarmos de uma reunião em um Centro ou Grupo Sai, devemos procurar voltar nossa atenção para os diversos símbolos que nos inspiram a sentir a presença de Deus e que têm um profundo significado, como vamos ver a seguir.

Que Sathya Sai Baba nos inspire a ver a Verdade por trás dos símbolos. E que a energia absorvida durante as Reuniões de Cânticos possa ser utilizada na glorificação constante de Deus, no estudo dos textos sagrados e no serviço desinteressado, divinizando nossas vidas.

ALTAR

Geralmente os Centros e Grupos Sai têm um altar simples. Sua beleza nos ajuda a manter o sentido da visão voltado para o Divino. No altar podemos ver os seguintes itens:

- Foto de Sai Baba
A fotografia de Swami nos lembra que Sua Divina Presença está sempre conosco.

Lamparina
O fogo que arde numa lamparina durante a Reunião de Cânticos tem um belo significado: o óleo representa os cinco sentidos; o pavio é a mente; e a luz é o discernimento que ilumina o caminho para Deus. Se há muito óleo, ou seja, se os sentidos estão cheios de desejos, o pavio (mente) ficará saturado e a luz (discernimento) não poderá se manifestar. Portanto, os sentidos devem estar equilibrados para que o indivíduo possa conhecer a si mesmo e a Deus.

Flores
Simbolizam nossas ações e pensamentos que devem ser sempre puros e dignos de serem oferecidos a Deus. Por isso, antes de agir, devemos considerar se a atitude que vamos tomar está em harmonia com as Leis do Universo, ou se estamos agindo apenas em nosso próprio interesse. Swami nos diz que, na verdade, o que devemos oferecer é a "flor de nossos corações".

Incenso
Simboliza nossas tendências positivas e negativas, a dualidade da qual devemos nos desprender, assim como o incenso se liberta de sua substância material, transformando-a na fumaça perfumada que sobe livremente, em direção a Deus. Está ligado ao sentido do olfato e seu perfume nos lembra que tudo que existe está impregnado com a fragrância da Divindade.



MANTRAS E ORAÇÕES

São manifestações sonoras do poder de Deus e ajudam a nos manter em sintonia com a energia Divina. Estão relacionados à fala e à audição. Na Reunião de Cânticos, são entoados os seguintes Mantras e Orações:

Mantras:

OM

É o som primordial que criou o Universo e permeia tudo. O OM é a forma sonora de Deus. Também é chamado de Pranava: 'Aquele que é sempre novo', ou seja, que se renova eternamente. É constituído por três letras (A-U-M) e quatro unidades de tempo:

A = representa a Criação do Universo e o nosso estado de vigília;
U = simboliza a Sustentação e o estado de sonho;
M = representa a Transformação e o estado de sono profundo, sem sonhos;

O silêncio posterior à emissão simboliza o Absoluto, Aquele que está além desses 3 estados e é a base de toda manifestação. É o chamado 4º estado, a Consciência Pura.

Gayatri

É um desdobramento do OM. Sai Baba diz que o Gayatri é, ao mesmo tempo, um Mantra e uma Oração. Ao entoá-lo, pedimos à Mãe Divina que nos dê um claro Intelecto para que possamos conhecer a Verdade. Saiba mais!

OM Shanti Shanti Shantihi

Mantra que pede e traz Paz (Shanti) para os três planos: físico, sutil (mental) e causal (espiritual).

OM Sai Ram

Mantra de Sai Baba usado por todos os seus devotos como saudação ao Deus que habita em cada um de nós e que é, ao mesmo tempo, nosso Divino Pai e Mãe (Sai = Deus-Mãe e Ram = Deus-Pai).

Orações

Oração por todos os Seres: Loka Samastha Sukino Bhavantu

"Que Todos os Seres de Todos os Mundos Sejam Felizes"
Verso-oração que pede que a felicidade se estabeleça em todos os níveis de existência.

Oração da Liberação: Asatoma Sad Gamaia, Tamaso Ma Jiotir Gamaia, Mritior Ma Amritan Gamaia

"Do irreal nos conduza ao Real; das trevas nos conduza à Luz e da morte à Imortalidade"

Verso-oração que resume aquele que é o anseio máximo da alma humana: a realização de nossa identidade com Deus.


PRANAM MUDRA (gesto de prece ou saudação)

Quando juntamos nossas mãos diante do peito para orar, reverenciar o Mestre ou saudar a um irmão, estamos manifestando nosso conhecimento intuitivo de que Deus habita em cada um de nós. As duas mãos simbolizam a polaridade do ser humano: positivo/negativo, racional/emocional. Este gesto representa o indivíduo equilibrado, integralmente empenhado na adoração ou saudação.




CÂNTICOS DEVOCIONAIS (ou Bhajans)

São canções que glorificam os diversos nomes e formas com que o Deus Único se manifesta para nos abençoar (Jesus, Ganesha, Rama, Krishna, Buddha, Allah, Jeová,etc). Swami nos diz que: "Namasmarana, ou cantar o Nome e a Glória de Deus, é o método mais eficaz para revelar a Divindade em nossos corações."

O Cântico Devocional nos ajuda a manter a mente, a fala e a audição em equilíbrio, ocupadas em repetir e ouvir os Sagrados Nomes e Atributos do Senhor. Por isso, deve-se cantar com muito amor, de forma doce e agradável. Baba ressalta que, quando a devoção, a música e o ritmo estão harmonizados, experimentamos felicidade e paz. Além disso, esta prática também ajuda a limpar a atmosfera do planeta de energias negativas.

PALMAS

Normalmente, os cantos são acompanhados de palmas, que nos ajudam a manter o sentido do tato em harmonia com os demais, por isso, é importante que seja seguido o ritmo

RITUAL DA CHAMA- ARATHI

O Arathi é um ritual hindu que, embora não seja obrigatório na Organização Sai, é preservado em alguns Centros e Grupos do Brasil pela beleza de seu simbolismo. Trata-se da queima de cânfora, diante de uma imagem Divina.

A cânfora representa o ego e a chama simboliza o fogo do Conhecimento Supremo, que destrói a ignorância e ilumina a Consciência, permitindo que o indivíduo perceba sua unidade com Deus. Ao ser queimada, a cânfora não deixa resíduos, o que significa que, uma vez eliminada, a ignorância jamais retorna.


MEDITAÇÃO


Na cerimônia, é um breve momento de interiorização, quando olhamos "frente a frente" para a Divindade que existe dentro de nós e nos entregamos sinceramente a Ela, seja qual for a forma que tenhamos escolhido para adorar. A verdadeira prática de meditação recomendada por Sai Baba é a Meditação na Luz, muitas vezes realizada independente das Reuniões de Cânticos.

CiNZA SAGRADA (VIBHUTI)


As cinzas nos lembram que toda a matéria é perecível e limitada a uma forma e a uma duração. Portanto, não devemos nos apegar a nada, nem mesmo ao nosso corpo físico. O principal objetivo de todo ser humano deve ser reduzir seu ego a cinzas e conhecer Aquele que É Sempre Existente e que está além de todas as limitações.

Geralmente, o Vibhuti é passado nos três principais centros de energia (Chakras), localizados no ponto entre as sobrancelhas, na parte frontal da garganta e no centro do peito, indicando que desejamos ter unidade entre pensamento, palavra e ação.

Para os devotos de Sathya Sai Baba, o Vibhuti também é um símbolo da Sua Divindade. Tem um grande poder curativo, podendo ser ingerido (diretamente ou diluído em água) ou espalhado sobre qualquer parte do corpo onde existam problemas.


DÁDIVA (PRASADA)


Após algumas Cerimônias festivas, os devotos compartilham frutas (que simbolizam os frutos das nossas ações) ou outros alimentos vegetarianos que são oferecidos a Deus e, depois, distribuídos entre os participantes como dádiva.

O Gayatri
Mantra Gayatri

O Mantra Gayatri é a oração universal contida nos Vedas, as escrituras mais antigas do homem. É dirigido à Divindade imanente e transcendente, denominada Savita, que significa “aquele do qual tudo nasce”. Pode-se considerar que o Gayatri tem três partes: exaltação, meditação e oração. Primeiro, a Divindade é exaltada, depois se medita sobre ela com reverência e, finalmente, pede-se à Divindade para que desperte e fortaleça o intelecto, a faculdade de discernimento do homem.

O Gayatri é considerado um Vedasara, ou a essência dos Vedas. Veda significa Conhecimento e a oração fomenta e aguça a faculdade que produz o Conhecimento. Na realidade, os 4 (quatro) Mahavakyas, ou axiomas divinos que os 4 (quatro) Vedas contêm, estão incluídos neste mantra.

Oração

“Ó, Mãe Divina! Afasta a escuridão de nossos corações e ilumina o nosso Ser Interno. Dá-nos um claro intelecto, onde Sua imagem possa sempre se refletir”

Mantra

OM BHUR BHUVAH SUVAHA
TAT SAVITUR VARENYAM
BHARGO DEVASYA DHIMAHI
DHIYO YO NAH PRACHODAYAT

Tradução

OM
Invocamos a Terra, o Espaço e o Céu
A Esplendorosa Força Suprema que há no Sol
Sobre a qual estamos meditando
Para que promova e sustente nossa inteligência e destreza

Fonte:http://saibabapendotiba.blogspot.com.br/2014/06/alguns-significados-da-reuniao-de.html

Postagens mais visitadas deste blog

APRENDA COMO FAZER CONTATO COM SEU ANJO E GUIAS ESPIRITUAIS - TEXTOS DE VÁRIOS AUTORES

PARA ONDE VAMOS QUANDO MORREMOS,SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA ?

O GATO NA MITOLOGIA SAGRADA EGÍPCIA