CIENTISTAS ACREDITAM QUE IMPACTO DE UM ASTERÓIDE,VARREU 80% DAS ESPÉCIES DA TERRA,INCLUINDO OS DINOSSAUROS



O asteróide que matou os dinossauros pode não ter provocado uma tempestade de fogo



Os cientistas há muito acreditam que o impacto de um asteróide no que é hoje o México varreu 80% das espécies da Terra – incluindo os dinossauros --, há 80 milhões de anos.


Mas o que aconteceu exatamente quando houve essa colisão cataclísmica, e por que ela levou a uma extinção em massa? Essas perguntas são parte de um complicado quebra-cabeças.


Pesquisas anteriores sugerem que o asteróide tenha provocado terremotos, ondas de choques, intenso calor e nuvens de pó sufocantes que bloquearam o Sol e causaram uma diminuição radical da temperatura. Em 2013, os cientistas levantaram a hipótese de que o asteroide também tenha causado uma tempestade de fogo global que seria parte da explicação da extinção.


Agora, uma equipe de cientistas do Reino Unido apontou um buraco na teoria da tempestade de fogo.


Os cientistas usaram um aparato de propagação de fogo para criar pulsos de calor usando poderosas lâmpadas halógenas. Eles expuseram materiais vegetais a pulsos de diferentes intensidades e durações, simulando os efeitos de impactos próximos e distantes – e observaram se isso seria suficiente para provocar combustão.


O que aconteceu? Pulsos curtos mas muito intensos, que simulavam o calor perto do ponto de impacto, eram breves demais para fazer as plantas entrarem em combustão. Paradoxalmente, plantas que foram submetidas a pulsos menos intensos, mas mais longos, representando o calor que se propagou pela atmosfera por milhares de quilômetros, pegaram fogo.


“Isso mostrou que o calor tinha maior probabilidade de afetar ecossistemas muito distantes, de modo que florestas na Nova Zelândia tinham probabilidade maior de sofrer grandes incêndios do que florestas na América do Norte, mais perto do impacto”, diz ao HuffPost por email Claire Belcher, palestrante sênior em sistemas de ciência da Terra na Universidade de Exeter.


Os incêndios locais causariam danos, mas é improvável que eles se espalhassem a ponto de criar uma tempestade de fogo ao redor do mundo – os oceanos a manteria sob controle.


“O trabalho reforça que precisamos reconsiderar o histórico de sobrevivência e extinção, pois sabemos que as ondas de calor eram potencialmente mais danosas a grandes distâncias”, diz Belcher. “mas também que o calor e incêndios localizados são apenas parte do quebra-cabeças da extinção. Provavelmente foi uma cadeia de eventos que foi tão mortal, não o calor sozinho”.


A pesquisa foi publicada em 22 de janeiro na revista
 Journal of the Geological Society.

Fonte:http://arquivosdoinsolito.blogspot.com.br/2015/02/o-asteroide-que-matou-os-dinossauros.html?

De que morreram os dinossauros?


As teorias variam desde queda de meteoro a mudanças climáticas, mas evidências apontam para uma catástrofe global
© Iosif/fotolia
A teoria mais aceita para a extinção dos dinossauros é a do impacto de um grande meteoro que teria causado um cataclismo global. Mas volta e meia surge nova teoria para competir com aquela. A mais nova sustenta que os dinossauros morreram em decorrência de uma queda brusca de temperatura.
Segundo pesquisadores da universidade de Plymouth, Estados Unidos, fósseis encontrados na Noruega indicam que a temperatura dos mares caiu de uma variação entre 9ºC e 13ºC para entre 4°C e 8°C, há supostos 137 milhões de anos. De acordo com os cientistas, a extinção dos dinossauros foi resultado de uma série de eventos ambientais que começaram com a mudança na temperatura.
Os pesquisadores afirmam que o frio foi muito severo para as espécies que viviam em locais mais quentes, como áreas mais rasas de oceanos, além da terra e pântanos. Esses animais teriam morrido porque não aguentaram a mudança. “Acreditamos que os dinossauros tenham sido provavelmente criaturas de sangue frio e teriam que se aquecer para viver. Se eles não foram capazes de migrar para o sul, eles podem ter sido extintos. [...] Acreditamos agora que eles morreram gradualmente e é muito possível que isso tenha sido causado por uma série de mudanças climáticas”, diz um dos pesquisadores.
Se a morte dos dinos foi “gradual”, como explicar o processo de fossilização em larga escala e as evidências de morte por afogamento? Bem, pelo menos já estão admitindo que a extinção dos dinossauros (e de muitos outros animais, na verdade) foi devida a mudanças ambientais globais. Possivelmente, esses animais já mortos tenham sido congelados na glaciação posterior ao dilúvio.
Resta apenas aos pesquisadores juntar num único evento cataclísmico, conhecido como dilúvio, todas as peças do quebra-cabeça: intensa chuva meteorítica, vastos derrames de lava, transgressão marinha e deposição de sedimentos nos continentes, formação plano-paralela rápida da coluna geológica, soterramento instantâneo e fossilização em massa de muitos animais, queda de temperatura, etc.
Fonte:http://conexao.cpbeducacional.com.br/blogs/origens/de-que-morreram-os-dinossauros

Postagens mais visitadas deste blog

APRENDA COMO FAZER CONTATO COM SEU ANJO E GUIAS ESPIRITUAIS - TEXTOS DE VÁRIOS AUTORES

PARA ONDE VAMOS QUANDO MORREMOS,SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA ?

O GATO NA MITOLOGIA SAGRADA EGÍPCIA