"O PODER DA PRÓPRIA CONSCIÊNCIA : A SÉRIE DA CURA" - JESHUA(JESUS)



Jeshua - "A Série de Cura: O poder da sua própria consciência"


No dia 4 de abril de 2004, apresentamos uma canalização no centro espiritual The Moon Circle, na Bélgica. Abaixo vocês encontrarão o texto, seguido das respostas de Jeshua às perguntas do auditório. O texto foi revisado para facilitar a leitura.

 ----------------------------------------------------------------------------------

Hoje eu vim para falar com todos vocês. Vocês são tão bem conhecidos por mim! Vocês não sabem o quanto eu os conheço bem. Eu estou freqüentemente com vocês, porque o meu coração está conectado com vocês. Eu vejo a sua dor; eu testemunho a sua alegria, suas preocupações e seu sofrimento. E eu gostaria muito de lhes falar sobre o poder que reside em vocês. O poder da sua própria consciência. O poder do seu próprio ser. O poder da sua própria alma.

Muito freqüentemente vocês ainda buscam. Vocês estão continuamente procurando soluções fora de si mesmos. Mas, quando trazem estas soluções para dentro de si, elas logo começam a desvanecer.

Percebam que vocês são o centro do seu ser, o sol do seu próprio universo.

O foco da sua consciência e aquilo com que ela está sintonizada definem como vocês se sentem, como vocês pensam, como vocês agem. Do fundo de si mesmos, vocês dirigem estas coisas, como um sol dirige seus raios para fora.

Se vocês acreditarem que existem aspectos de si mesmos que este sol não deveria iluminar, que existem lugares onde ele não deveria brilhar, que existem coisas que ele não deveria aquecer com seus raios, então todos e tudo que vocês encontrarem à sua volta confirmarão estas crenças.

Da mesma forma, a ajuda ou conselho de outra pessoa só podem ser recebidos se vocês permitirem que o seu sol ilumine esse aspecto para o qual vocês precisam de ajuda.

São sempre vocês que decidem colocar esse aspecto na luz e abrir a porta. Não existe ninguém que possa forçá-los a fazer isso. É por isso que ninguém pode ajudá-los, se vocês não se permitirem ser ajudados (isto vale para ajuda terrena, bem como para ajuda do nosso lado).

Existem convicções que vivem dentro de vocês, que fazem com que vocês pensem que não têm força para encontrar seu próprio caminho, para experimentar o seu próprio destino outra vez. Estas convicções estão ligadas a um passado no qual vocês estiveram perdidos durante muito tempo. Estou falando agora particularmente de um passado aqui na Terra, um passado de muitas vidas terrenas, no qual vocês experienciaram muita escuridão.

A história não foi sem sentido. É uma história na qual vocês enfrentaram muito medo e na qual o medo obscureceu o seu sol interior. Mas agora todos vocês estão lentamente despertando. Partes de vocês já estão na luz outra vez, mas ainda existem muitos aspectos que continuam na escuridão, obscurecidos pelo medo e pela insegurança em relação a si mesmos.

Vocês podem comparar esta escuridão interna com uma criança que se perde. Uma parte da sua alma é uma criança perdida. Ela perdeu seu caminho num passado de dor. Mas o passado não é uma coisa estática. Como Gerrit falou (na sua introdução, naquela tarde), o tempo, de certa forma, é uma ilusão. Nada está irrevogavelmente perdido no tempo. Não existem portas fechadas.

A sua criança interior perdida, que se fragmentou no passado, pode ser trazida de volta. Vocês são os pais dela, vocês são a única pessoa que pode cuidar dessa criança, que pode acalentá-la e trazê-la de volta à vida. Porque –  isto é uma coisa que eu também quero lhes dizer – vocês se esqueceram como se vive. Vocês são muito bons em sobreviver, mas viver verdadeiramente é muito mais fascinante, inspirador e feliz.

E justamente a parte de vocês que é capaz de fazer isso, é a que se perdeu. Perdeu-se numa espécie de labirinto do passado. Perdeu-se numa acumulação de eventos que foram traumatizantes para a consciência.

Em todo este tempo que vocês vêm encarnando aqui na Terra, no nível da alma vocês têm se desenvolvido como crianças entrando na idade adulta. Neste sentido, vocês vieram para a Terra como crianças, passaram por várias experiências próprias, e muitas dessas experiências não foram totalmente compreendidas. Agora nós estamos chegando ao final de um certo período de tempo, de um certo ciclo do seu desenvolvimento, e está na hora de se elevarem acima das experiências que não foram entendidas; é tempo de crescerem e se transformarem em pais. É tempo de serem o pai e a mãe da sua própria criança.

E é sobre isto que eu quero lhes falar: sobre o seu poder de se elevar acima da sua criança interior ferida.

A criança dentro de vocês é a vítima de muitas experiências que não foram compreendidas.

Eu estou lhes dizendo: a ferida interior mais profunda é a ferida da criança abandonada. A criança que não sabe o que está acontecendo com ela, a criança que foi abandonada, que está assustada, que não tem um sistema de referência que lhe permita entender.

De um certo modo, vocês hão de compreender que este abandono foi sua própria escolha, sua mais profunda escolha, e um ato de criação verdadeiramente divino. A imensa dor que vocês sentiram quando começaram a sua jornada sozinhos, sua jornada de experiência, essa dor profunda foi, ao mesmo tempo, um grande ato de criação. Porque ao se desprenderem, como almas, do grande todo – do Deus-Pai-Mãe – vocês se permitiram fazer grandes descobertas, experimentar e sentir muitas coisas.

No atual estágio da sua jornada, onde ainda existe muita dor interna, é difícil enxergar o significado mais profundo desta longa jornada de volta para casa. Mas eu quero lhes assegurar que vocês são seres de luz maravilhosos, com muita coragem e uma grande confiança no Criador, senão vocês jamais teriam começado esta viagem.

O que eu quero é recordar-lhes desta centelha de coragem, criatividade e luz que existe dentro de vocês. Sintam novamente essa centelha em seus corações, voltem a se conectar com ela. Saibam que vocês têm o poder de deixar sua criança interior retornar à vida, de deixa-la cantar e brincar outra vez.

A criança interior é um símbolo muito rico.

A jornada começou com uma criança perdida, deixada a sós no escuro.

A jornada termina com uma criança que brilha com plenitude, felicidade e luz. A única coisa que ela precisa para chegar lá, é de um adulto que a leve pela mão, cuide dela com carinho e lhe inspire confiança.

E é isso que vocês são: os guardiões da sua criança interior. E saibam que a própria criança é o maior fruto, a maior dádiva de alegria que vocês podem dar a si mesmos.

O momento chegou. Neste ponto da história, está na hora de juntarem as partes perdidas de vocês mesmos. É hora de estarem no centro de quem vocês são.

Vocês deveriam compreender que este centro não é algo antigo para o qual vocês retornam, mas algo novo. Vocês todos estão a caminho de uma nova realidade; um novo nível de ser, que não existia antes. Entretanto, existe um aspecto de retorno, no sentido de que o reconhecimento da sua própria divindade lhes dá a sensação de voltar para casa, traz uma lembrança do antigo sentimento de unidade e harmonia, que vocês conheciam antes. Mas é a primeira vez que vocês vão incorporar esse sentido de unidade, pura e simplesmente a partir da sua própria consciência. Vocês vão voltar para a Luz, sem terem que abandonar a sua individualidade.

Ambos caminham juntos: ser Deus e ser individual, ser Um e ser único.


Neste ponto, eu gostaria de convidá-los a fazerem suas próprias perguntas.

PERGUNTA 1

A história de Jeshua não está em desacordo com a idéia de que o tempo é uma ilusão? Há uma conversa aqui, o tempo todo, sobre uma história e uma evolução. Então deve haver um movimento, um movimento para frente. (Explicação: Na sua introdução, Gerrit falou sobre como todas as experiências fazem parte e continuam existindo num grande momento do agora, e nesse sentido, nada está perdido no tempo para sempre. Veja também o seu site Life and Consciousness)?

Nós falamos sobre um passado e uma história, que são realmente uma coleção de experiências que vocês carregam dentro da sua alma. O fato de estarmos falando em termos de uma cronologia é uma ferramenta; inclusive é uma forma humana de falar, para deixar claro que vocês estão num processo. Um processo sempre tem uma linha de tempo. Ao mesmo tempo, é verdade que a sua consciência, o seu ser mais profundo, não está preso a tempo e espaço, assim como o seu ser mais profundo não está preso a um corpo ou à Terra.

No movimento em direção a si mesmos, isto é, ao reencontrarem a sua divindade, vocês transcendem o tempo, por assim dizer. Nesse momento, não importa mais se uma experiência traumática aconteceu ontem ou há um século atrás, nem mesmo numa vida passada. A energia do trauma está presente no seu ser, na sua aura ou campo de energia. No momento em que vocês curam um trauma, vocês, com isso, transformam o seu passado.

Então, nós diríamos: o passado está presente como um campo de energia.

Imaginem-se no centro de um campo que está em toda a sua volta, que vibra e é influenciado pelo que vocês fazem com a sua consciência. Vocês estão interagindo com o passado: nesse sentido, ele não é fixo. Nesse sentido, não há nenhuma contradição em se falar de um passado e em se falar de um momento do Agora, onde tudo ainda está presente.

Por outro lado, vocês podem falar de um passado no sentido de um número de experiências que vocês acumularam. Ainda assim, esse mesmo passado é um campo de energia livremente acessível, então vocês podem dizer que tudo está aqui, agora.

Espero que isto o esclareça um pouco.
PERGUNTA 2

Você está falando sobre a nossa alma, o nosso ser e o nosso corpo. Eu gostaria que me esclarecesse um pouco mais sobre a diferença entre essas coisas?

É muito difícil fragmentar a realidade da consciência em pequenos pedaços e rotulá-los. Mas pode-se dizer que, no meio de tudo, está o sol. Nós usamos o sol aqui como um símbolo do seu âmago. Vocês poderiam chamá-lo de seu self, mas não temos nenhuma preferência por termos específicos. Este sol se irradia para fora e se manifesta na matéria, no espaço e no tempo, dentro das limitações da forma.

As formas podem ser nomeadas. Vocês podem dizer que o corpo é a forma de maior densidade, dentro da qual a alma pode se manifestar, dentro da qual o seu ser se manifesta.

Vocês podem dizer – mas isto depende de definições – que a alma é uma entidade que permanece a mesma através de diferentes vidas, mas que tem experiências novas nesse processo. Portanto, é a parte de vocês que reencarna repetidas vezes. Neste sentido, a alma é parcialmente uma entidade ou forma que se desenvolve no tempo, independentemente do corpo. Mas há também uma centelha Divina na alma, que é atemporal e sem forma, a consciência pura. Esta parte independente pode ser chamada de seu ser. (Pamela acrescenta: o movimento do ser para a alma e para o corpo é, então, a ordem na qual o Eu divino se manifesta ou flui para dentro da realidade densa, material.)

Voltem à imagem do sol que irradia seus raios. O sol e seus raios juntos são vocês. Quando os raios se afastam do sol, a matéria (consciente) torna-se mais densa e mais presa ao tempo e ao espaço, e também mais propensa à ilusão e ao medo. Estes raios, vocês podem dividir em partes e dar-lhes nomes: “ser”, “alma”, “corpo”. Isto às vezes serve a um propósito, para clarear as coisas para vocês. Mas não estamos tão presos a definições específicas.

PERGUNTA 3

Muitas vezes eu tento propagar as coisas que eu sinto e sei interiormente, mas eu vejo que não sou compreendido pelas pessoas à minha volta. Como eu deveria lidar com isso?

Cada pessoa tem sua própria realidade de consciência. Se usarmos a imagem do sol mais uma vez, você pode imaginar essa realidade como um determinado ponto no raio do sol. 

Se você sente internamente a centelha da consciência de Deus e a unidade de todas as coisas, a sua energia, a sua radiação energética, pode ser confrontadora para outros. Especialmente para as pessoas que obtêm sua segurança das “leis da limitação” – as regras da comunidade que dizem o que pode e não pode existir, ou o que é permitido ou possível. Essas leis (padrões de pensamento coletivo) baseiam-se no medo.

Quando você abre caminho através dessas leis, com a luz da sua consciência, sua radiação energética mostra para as pessoas que você pode transcender as leis da limitação, e isto pode despertar despeito e incompreensão, porque você está falando e irradiando a partir de uma fonte que é desconhecida para os outros.

Além disso, as pessoas à sua volta podem ter medo, pois elas não entendem como você escolhe o seu caminho de vida. Quando você realmente está vivendo a partir da sua intuição, a partir da sua própria fonte de verdade, as decisões que você toma na sua jornada podem ser vistas como impulsivas, caóticas e não confiáveis. A voz da sua alma não segue regras e estruturas fixas. Isso pode causar uma impressão de alienação nas pessoas ao seu redor. 

É importante não se deixar aborrecer com isso e continuar voltando ao silêncio dessa fonte interior, porque é aí que se encontra o seu verdadeiro poder.

Também é importante, quando você estiver recebendo mensagens desse silêncio, dessa fonte intuitiva interna, que você realmente ancore essas mensagens; que você as conecte com a Terra. Para fazer isso, deixe que a energia que você sente naquele momento (a energia de “esta é a minha verdade”) flua por todo o seu corpo e imagine-se realmente conectado fortemente com a Terra. Isso lhe dá força para viver verdadeiramente a partir dessas percepções internas e não ser levado pelas opiniões dos outros.

O campo de energia coletiva, ou o que eu chamei de “leis de restrição e medo”, pode estar presente de forma difusa no seu ambiente. É um campo coletivo de consciência que é sustentado por uma massa de pessoas que ainda não escolheu viver a partir da sua própria luz e da sua própria verdade. Devido à presença dessa influência, é realmente importante dar poder à sua própria verdade, ancorando-a profundamente no seu corpo e na Terra.

PERGUNTA 4

É realmente possível que eu tenha visto a imagem de Jesus? Que a radiação do seu coração tenha me tocado tanto? Ou terá sido apenas um sonho?

Você me é tão querido e eu estou tão perto de você. Você sempre me viu e me sentiu, mesmo que não estivesse consciente disso o tempo todo. Nós estamos fortemente ligados.

Você sempre pode sintonizar-se comigo, com a minha energia, para levantar o seu humor. Simplesmente confie na sua intuição, na sua percepção.

No momento em que você teve aquela experiência, e agora, enquanto você está tendo-a, você está no centro do seu poder. No momento em que você começa a duvidar, você perde-a, tudo fica mais escuro, e você começa a duvidar de tudo.

Não questione a si mesmo. Você é a fonte de poder na sua própria vida.

É claro que era eu que estava  com você. Você não pode fingir que é esquisito que eu esteja com você, pois eu estou profundamente envolvido com o seu caminho de vida, com o seu caminho para a luz, para a verdade. E sempre que possível, eu estarei com você e estarei a seu serviço.

Eu sou um campo de energia. Eu fui um ser humano, mas também sou de uma realidade que não está presa ao corpo, a tempo e espaço. Então eu sempre posso existir para você. Você pode sintonizar-se comigo sempre.

Isto não é algo que você tenha que merecer; não é algo que você tenha que ser iluminado para poder fazer; simplesmente está aí. Assim como o amor está sempre aí. Você não precisa trabalhar para obtê-lo. Você não tem que fazer nada. Simplesmente permita-se receber.

PERGUNTA 5

Como podemos contatar essa nova forma de consciência da qual você está falando?

Vocês já estão em contato com essa forma de consciência e todos vocês estão sentindo-a também.

Vocês são como abelhas, voando em volta de um favo de mel, e seus corações estão aos pulos. Vocês sentem algo murmurando e cochichando e querendo lhes dizer: “vamos para lá, nós temos que estar lá”.

Então, o reconhecimento já existe.

Vocês só podem reconhecer algo que vocês em parte já conhecem.

O que acontece é que vocês são como um ser dividido ao meio. Uma parte sua conhece a realidade da luz, do verdadeiro ser que não está oculto pelo medo ou insegurança. Mas a sua outra parte ainda está no frio, ainda está na escuridão.

A questão é ter a coragem de se identificar – estar de acordo – com essa parte luminosa da nova realidade, com a sua parte que já está consciente da nova realidade.

Se vocês se identificarem com a parte que ainda está para trás, que ainda precisa ser curada, vocês se sentirão como uma vítima, pequena e inconsolável e sempre em busca de algo fora de si mesma. Enquanto aquilo que vocês procuram já existe, dentro de vocês mesmos. É só uma questão de confiar que o que vocês estão sentindo é correto.

A norma mais importante é: confiem naquilo que vocês sentem que é luz dentro de si mesmos. E com luz não queremos dizer “sagrado”, mas alegre, prazeroso e inspirador. Assim vocês se sentem entusiasmados. Vocês sentem a sua energia elevar-se.

Vocês sentem-se obrigados em relação a muitas coisas, e esse sentimento de obrigação não é um bom guia para se encontrar a luz dentro de si mesmo.

Essa nova realidade da qual estamos falando é aquela onde vocês são livres e são vocês mesmos. O fato de vocês estarem ansiando por ela indica que vocês já têm conhecimento dela. A parte de vocês que tem conhecimento dela, que se levanta e procura alcançar essa nova realidade, essa parte de vocês está na dianteira. Tentem identificar-se com ela. Tentem ser guiados por ela, mesmo que isso pareça estranho ou esquisito. Se fizerem isso, as outras partes de vocês acompanharão.

PERGUNTA 6

As pessoas geralmente são divididas em categorias pelo mês, como na astrologia, ou pelo ano, como na astrologia chinesa. Algumas vezes as pessoas falam sobre crianças de luz. Em outras palavras, gerações inteiras de pessoas. Como isto se encaixa no todo?

Você realmente está num dilema. Você está querendo entender a realidade da luz a partir de uma realidade que ainda está na sombra, e você está tentando usar as ferramentas da sua realidade presente para entender uma outra realidade. Tudo bem, desde que isso o ajude.

Se você utiliza ferramentas que o elevem, elas sempre são válidas – seja astrologia, psicologia ou o que for que você use. As caracterizações desses sistemas são perfeitamente válidas. Se um sistema o ajuda a conseguir maior percepção, a contatar a realidade do seu ser superior em seu coração, ou a sua própria luz, então esse sistema é perfeito para você.

Portanto, não há nada de errado com esse tipo de sistema em si. Ele realmente se torna um problema, quando começa a limitar você, quando é propagado como a verdade máxima e é colocado acima da realidade, limitando-a.

Quando você começa a sentir que um determinado sistema de conhecimento é restritivo, é muito importante abandoná-lo. Isto, inclusive, é uma questão de encontrar o seu próprio poder pessoal. É o poder de perceber que instrumentos podem ser muito úteis durante um certo tempo, para um determinado problema, e ser capaz de se desapegar dele, sem sentir necessidade de julgá-lo.

Muitos sistemas psicológicos, incluindo os espirituais, são uma combinação de intuição e pensamento racional. Há sempre uma mistura (este é o aspecto humano de todos os sistemas) entre uma centelha ou verdadeiro impulso vindo da realidade de luz, de um lado, e a mente que tem necessidade de organizar e classificar, do outro lado. E provindos da mente, aspectos menos iluminados podem entrar furtivamente (porque muitas vezes a mente quer que a realidade se submeta a ela, ao invés de ser capaz de “deixar que ela seja”).

É sempre muito importante manter-se consciente da subjetividade da doutrina e manter-se em contato com a sua própria intuição.

Hoje em dia há muitos comentários sobre as crianças da luz ou as crianças índigo. E realmente, com a chegada dessas crianças, uma onda de luz está fluindo para o seu mundo. Através  da sua mente, vocês se mostram prontos, com todo tipo de idéias e teorias, para entender e rotular isso. Mas a luz simplesmente flui através delas!

Esta luz pode ser também uma força esmagadora. Estas crianças podem, com a sua presença, perturbar muitas idéias firmemente estabelecidas. Elas podem derrubar muitas idéias, das quais vocês (a consciência coletiva) pensavam estar muito seguros.

A chegada dessas crianças é uma realidade.

Vocês podem brigar a respeito de como chamá-las a até a respeito de várias interpretações psicológicas, mas a vinda delas é realmente o anúncio de uma nova consciência, que elas estão aqui para trazer.

PERGUNTA 7

A jornada em busca do nosso próprio ser é tão solitária. Minha família não é grande e eu muitas vezes me sinto muito só. O que o poder interior pode fazer contra esta solidão?

Pamela: Eu sinto uma resposta de Jeshua que é muito sobre você. Está bem assim? Realmente é uma resposta muito mais pessoal do que geral.

Está bem.

Logo que você chega no caminho da busca por si mesmo e da introspecção, você se depara com uma parte muito difícil: uma solidão interna que pode ser paralisante.

Neste momento, o seu caminho, o caminho que a sua alma escolheu, é realmente construir coisas de baixo para cima dentro de você mesmo. Quero dizer o seu próprio poder, a sua própria fundação. E para fazer isso, você tem que passar por uma solidão interior, na qual você está totalmente voltado para si mesmo. Mas, desta forma, você encontrará o poder dentro de você.

Este processo está ligado a permitir que a irritação e a raiva dentro de você existam. Isto envolve a raiva em relação ao seu ambiente e em relação ao seu passado.

De uma forma geral, poderíamos dizer que no momento em que você se voltar para dentro e realmente extrair a força de dentro de si mesmo, e não das idéias e opiniões dos outros, a sua consciência dará um giro de 180 graus. Com isso, você imediatamente encontrará, dentro de si mesmo, as partes com as quais você está tendo problemas. Isto pode ser uma solidão profunda ou ansiedade da separação. Mas também pode consistir de sentimentos de desassossego, raiva e tristeza.

Portanto, não é estranho que, justamente no momento em que você está se comprometendo com a jornada do crescimento em direção a uma maior consciência, inicialmente você perceba  muito claramente alguns aspectos desagradáveis de dentro de você. É muito importante, então, não expulsá-los, mas ficar com eles, acompanhando  e orientando a si mesmo, como um pai faz com uma criança. Esta é a parte da qual eu falei no começo.

Talvez você tenha ouvido falar de pessoas que trabalham com aqueles que estão para morrer. Elas nos dizem que a maior ajuda que podem prestar a alguém nessa situação é simplesmente estando junto dele – sentando ao lado dele, sem dizer nada.

O que você pode fazer por si mesmo, nos momentos em que você sente a sua necessidade mais profunda, a sua solidão mais profunda, é estar ali consigo mesmo.

Estar presente, sem ter que fazer nada. Esta é a verdadeira consolação, esta é a verdadeira coragem.

Este é também o poder da sua consciência.

No momento em que você consegue estar verdadeiramente presente consigo mesmo, na sua maior necessidade, na sua maior solidão, alguma coisa acontece dentro de você. Você transforma alguma coisa dentro de si mesmo, e em conseqüência, a solidão diminui e você fica maior do que a sua solidão. Esse é o poder do ser consciente.


Canal: Pamela Kribbe           
Tradução: Vera Corrêa 

Fonte:http://sementesdasestrelas.blogspot.com.br/2014/12/jeshua-serie-de-cura-o-poder-dasua.html#sthash.GP68IP3R.dpuf