CURIOSIDADES SOBRE O EGITO ANTIGO

  • Curiosidades sobre o Egito Antigo

  • - As meninos das famílias mais ricas iam para a escola, onde tinham aula com sacerdotes e sábios. As meninas só podiam ir para a escola a partir dos doze anos de idade. As crianças usavam pranchas de gesso e lascas de pedra para escreverem. A escola era muito rigorosa e os castigos físicos eram usados em caso de erros. - Os filhos de famílias mais pobres (exceto de escravos) aprendiam a profissão do pai em casa ou no local de trabalho. Estas famílias não tinham condições de manterem os filhos numa escola. - Os sarcófagos dos faráos eram feitos de ouro com adornos de pedras preciosas. Quanto mais poderoso e rico o faraó, mais luxuoso era seu sarcófago. - O faraó começava o dia fazendo oração para os deuses, pedia proteção e força para resolver as questões da administração do Egito. - No Egito Antigo havia o divórcio. As mulheres podiam ficar com os filhos e também com parte dos bens do casal. Elas podiam também se casarem novamente. - As doenças pulmonares eram muito comuns do Egito Antigo. As pessoas costumam inalar muito pó de areia durante as tempestades de areia, o que comprometia, com o tempo, o funcionamento dos pulmões. - Os egípcios acreditavam que o décimo terceiro dia da segunda parte do período de plantio era um dia de azar. Este era o dia da deusa Sekhmet que, de acordo com os egípcios, enviava doenças e pragas. - Os egípcios eram muito supersticiosos e acreditavam que os sonhos sempre significavam algo. Se alguém sonhasse com a queda dos próprios dentes, isso significava que alguém da família poderia morrer.
  • Faraós

    Eram intitulados como Faraós os reis (com estatuto de deuses) no Antigo Egito. É difícil de determinar datas precisas na história dos faraós, já que os testemunhos desta época são escassos, além de virem de uma época em que a própria história estava nos seus primórdios (isto é, a escrita ainda estava nos seus inícios). A tradição egípcia apresenta Menés como sendo o primeiro faraó ao unificar o Egito (até então dividido em dois reinos). Segundo esta tradição, este seria o primeiro governante humano do Egito, a seguir ao reinado mítico do deus Hórus. Documentos históricos, parecem testemunhar essa reunificação sob o faraó Menés, cerca de 3100 a.C., ainda que os egiptólogos pensem que a instituição faraônica seja anterior. Por isso, se fala também de uma Dinastia 0. Quanto ao último dos faraós, todos estão de acordo em dizer que se tratou de Ptolomeu XV, filho de César e Cleópatra.
  • Esfinges

    Esfinges são monstros fabulosos com cabeça humana e corpo de leão. A mais conhecida é a esfinge de Gizeh, nas proximidades de Mênfis, no Egito, a pouco mais de cem metros das pirâmides e junto à foz do Nilo. A grande esfinge é uma das maiores estátuas lavradas numa única pedra em todo o planeta e foi construída pelos antigos egípcios no terceiro milênio a.C.. Porém, existe um grupo de pesquisadores que afirma que a esfinge seria muito mais antiga, datando de, no mínimo, 10.000 a.C. , baseando-se na análise do calcário e sinais de erosão provocados por água. Mede 39 metros de comprimento e 17 metros de altura. A esfinge, em grego, personifica um "monstro que estrangula quem não adivinhar os seus enigmas".
  • Múmias

    As múmias são cadáveres embalsamados por algumas sociedades que acreditam no retorno do espírito ao corpo. Tal processo, chamado de mumificação, tem como fim preservar o corpo para a recepção do "espírito". Os antigos egípcios tinham o costume de embalsamar os seus faraós. Todos os órgãos eram retirados e os cadáveres eram enrolados em uma espécie de bandagem. Os órgãos internos retirados das múmias eram armazenados em vasos canopticos. Os faraós eram enterrados com todos os seus bens.
  • Curiosidades sobre as Pirâmides do Egito

    Existem mais de 80 pirâmides espalhadas por todo o Egito, a grande maioria em ruínas e algumas semi-escondidas sob as areias do deserto. Os maiores são os de Gizeh. A Grande Pirâmide é uma das sete maravilhas do mundo antigo, a única que sobreviveu até aos nossos dias. A orientação das três pirâmides de Gizeh (keops, Kefréne Micerinos) coincide exatamente com a das três estrelas centrais da constelação de Orión (que era Osíris para os egípcios). Apesar de serem monumentos mortuários, a crença de alguns especialistas e egiptólogos é que a construção das pirâmides poderá ter sido motivada por aspectos cósmicos e religiosos, e que não era para atender critérios práticos. Em 1798, antes da batalha das Pirâmides de Giza contra os mamelucos, Napoleão Bonaparte disse às suas tropas: "Soldados, do alto destas pirâmides, 40 séculos séculos de história nos contemplam . Napoleão fez cálculos sobre o número de pedras usadas para a construção da Grande Pirâmide, e de acordo com as suas contas, as pedras usadas na Grande Pirâmide dariam para fazer um muro ao redor de França. A Grande Pirâmide foi o edifício mais alto do mundo durante milhares de anos, até à construção da Torre Eiffel em 1889. A Grande Pirâmide está formada por cerca de 2,3 milhões de blocos de pedra. Cada um deles pesa aproximadamente 2,5 toneladas.
  • Mumificação - Embalsamamento

    Mumificação é o nome do processo aprimorado pelos egípcios em que retiram-se os principais órgãos, além do cérebro do cadáver, dificultando assim a sua decomposição. Geralmente, os corpos são colocados em sarcófagos de pedra e envoltos por faixas de algodão ou linho. Após o processo ser concluído são chamados de múmias. Eram assim, embalsamados da seguinte maneira: em primeiro lugar, cérebro, intestinos e outros órgãos vitais eram retirados. Nessas cavidades, colocavam-se resinas aromáticas e perfumes. Depois, os cortes eram fechados. Mergulhava-se então o cadáver num tanque com nitrato de potássio (salitre) para que a umidade do corpo fosse absorvida. Ele permanecia ali por setenta dias. Após esse período, o corpo era lavado e enrolado numa bandagem de algodão, com centenas de metros, embebida em betume, uma substância pastosa. Só aí o morto ia para a tumba. Esse processo conservava o cadáver praticamente intacto por séculos. A múmia do faraó Ramsés II, que reinou no Egito entre 1304 e 1237 a.C., foi encontrada em 1881 apenas com a pele ressecada. Os cabelos e os dentes continuavam perfeitos.
  • Frases sobre o Egito

    "No Egito, as bibliotecas eram chamadas "Tesouro dos remédios da alma". De facto é nelas que se cura a ignorância, a mais perigosa das enfermidades e a origem de todas as outras." - Jacques Bossuet "O Egito é um presente do Nilo." - Heródoto "A veneração dos egípcios pelos gatos não era nem tola nem infantil. Por meio do gato, o Egito definiu e refinou sua complexa estética." - Camille Paglia
Fonte: http://www.mensagenscomamor.com/m/diversas/curiosidades_egito.htm#ixzz3MMVAmeDO