TODA MULHER TEVE UM HOMEM QUE ESQUECEU DE VOLTAR

fgfddf.jpg


Toda mulher teve um homem que esqueceu de voltar


Toda mulher teve um homem que preferiu não ficar, foi comprar cigarros e resolveu nunca mais ligar, toda mulher entende que isso é mérito de toda mulher.

Toda mulher se iguala a bons livros na hora de contar histórias que viveu. Toda mulher acredita ter vivido algo único e fora do normal pelo menos uma vez na vida. O que toda mulher não sabe, é que toda mulher teve um homem na vida que esqueceu de voltar.
Inspirada na poesia de Martha Medeiros, toda mulher se identifica com as voltas e bagunças que a vida dá, afinal... Toda mulher tem um homem que a deixou por outra, por pura brincadeira, inconsequência ou apenas por se achar melhor trocando seis por meia dúzia.
Toda mulher que se preze, teve um homem que nem mesmo a notou, ela passou, sambou, piscou, mas nada, nadinha na vida daquele cara mudou. Ela esquece que não pode agradar a todos, mas é toda-toda querendo agradar um tudo. Toda mulher teve um homem que a deixou por um ideal, um concurso, um lado profissional, umas provas a mais para estudar, por um jeito diferente de pensar que não inclua Shakespeare.
Toda mulher teve um homem que não passou de dois drinks, não ousou nem pedir o terceiro, afinal os dois primeiros já foram longos demais para sua ansiedade de conversar com alguém que valia menos que uma vodka barata. Dois drinks que ela mesmo pagou em dinheiro para não ter a triste lembrança daquela noite em sua fatura do cartão de crédito.
Toda mulher teve um homem que saiu para jogar, inventou mentiras esdrúxulas, disse que o churrasco estava incrível e que precisou ficar até de madrugada. E toda mulher sabe que a felicidade do relacionamento depende do bom jogo de futebol do homem, que ele vai toda quinta-feira, mas toda mulher também sabe que nenhum jogo de futebol tem espeto corrido até altas horas.
Toda mulher teve um homem que prometeu um brilhante, um casamento, um amor para vida inteira e viagens à Patagônia. 99% das vezes ela não ganhava o brilhante, mas se contentava com café na cama e bilhetinho no box do banheiro, que 99% das vezes também não ganhava.
Toda mulher teve um encontro mal sucedido, um final de semana perdido, um amor não correspondido e um dedo da mão apelidado de metido. Toda mulher teve um homem que esqueceu de voltar, que foi comprar cigarros e preferiu nunca mais ligar. É dessas idas e vindas que toda mulher tem como palavra preferida o verbo ficar.
,mm,,,.jpg

Por Renata Pasini

Fonte:
© obvious: http://lounge.obviousmag.org/filosofante/2014/10/