QUE BOM QUE ME OLHO POR DENTRO




Que bom que me olho por dentro, que reavalio o cenário de fora, que aperto as forças e respiro aliviada, pois sei que tento antes de ir embora. Que bom que me dou o direito de respeitar meus arrependimentos, de recomeçar por outro lado, de inventar histórias coloridas só pra amenizar o que ainda esta desbotado. Que bom que silencio a alma e a deixo quietinha ate saber-me resposta, ainda que as perguntas todas se movimentem dentro de mim. Que bom que minhas certezas estacionam no coração pra trazer paz. Que bom que tenho consciência que não vivo de ciência e sim de sentimento. E que tudo que faz parte de um incremento maior no que sinto serve para que eu possa sentir o pulso das coisas, o rumo do vento e o resumo da minha própria história. Que bom que sou feita só das boas memórias e que relevo o que não lembro. Que bom que me sinto incompleta e assim sendo, visto uma disposição constante em construir algo que tantas vezes ainda não sei o que é. Que bom ter essa tranquilidade até quando algo me dói. Significa que to querendo exercitar as asas, ainda que meus medos estejam amarrando meus pés.

Lilian Vereza