NÃRADA-BHAKTI-SUTRA : OS SEGREDOS DO AMOR TRANCENDENTAL

25 I (obra completa - teologia) Narada-bhakti-sutra (ilustrado, bg) (4101)

Nesta obra rara, deparamo-nos com uma apresentação concisa, porém espiritualmente poderosa, da rendição amorosa ao Senhor Kṛṣṇa. Os aforismos têm grande impacto sobre o leitor e são relevantes para praticantes de bhakti-yoga em todos os estágios da prática.


Nārada-bhakti-sūtra: Os Segredos do Amor Transcendental



Capítulo 1: O Valor da Devoção

VERSO 1
athāto bhaktiṁ vyākhyāsyāmaḥ
atha — agora; ataḥ — portanto; bhaktim — o serviço devocional; vyākhyāsyāmaḥ — tentaremos explicar.
Agora, portanto, tentarei explicar o processo do serviço devocional.
VERSO 2
sā tv asmin parama-prema-rūpā
— ele; tu — e; asmin — por Ele (o Senhor Supremo); parama — o mais elevado; prema — amor puro; rūpā — tem por forma.
O serviço devocional manifesta-se como o mais elevado e puro amor a Deus.
VERSO 3
amṛta-svarūpā ca
amṛta — imortalidade; svarūpā — tendo como sua essência; ca — e.
Esse amor puro por Deus é eterno.
VERSO 4
yal labdhvā pumān siddho bhavaty amṛto bhavati tṛpto bhavati
yat — o que; labdhvā — uma vez alcançado; pumān — a pessoa; siddhaḥ — perfeita; bhavati — torna-se; amṛtaḥ — imortal; bhavati — torna-se; tṛptaḥ — pacífica; bhavati — torna-se.
Uma vez que tenha alcançado esse estágio de serviço devocional transcendental em amor puro por Deus, a pessoa se torna perfeita, imortal e pacífica.
VERSO 5
yat prāpya na kiñcid vāñchati na śocati na dveṣṭi na ramate notsāhī bhavati
yat — o que; prāpya — uma vez obtido; na kiñcit — nada; vāñchati — anseia por; na śocati — nem se lamenta; na dveṣṭi — não odeia; na ramate — não regozija; na — não; utsāhī — materialmente entusiástica; bhavati — torna-se.
Uma pessoa ocupada em semelhante serviço devocional puro não deseja algo para a gratificação sensorial, nem lamenta por alguma perda, nem odeia algo, nem desfruta de algo para si, tampouco encontra entusiasmo em atividades materiais.
VERSO 6
yaj jñātvā matto bhavati stabdho bhavaty ātmārāmo bhavati
yat — o que; jñātvā — uma vez compreendido; mattaḥ — intoxicado; bhavati — torna-se; stabdhaḥ — atordoado (em êxtase); bhavati — torna-se; ātma-ārāmaḥ — autossatisfeito (em decorrência de estar ocupado no serviço ao Senhor); bhavati — torna-se.
Aquele que compreende perfeitamente o processo do serviço devocional em amor ao Supremo se intoxica com sua execução. Algumas vezes, ele fica atordoado em êxtase e, destarte, desfruta de seu próprio eu, estando ocupado a serviço do Eu Supremo.
VERSO 7
sā na kāmayamānā nirodha-rūpatvāt
— esse serviço devocional em amor puro por Deus; na — não; kāmayamānā — como luxúria ordinária; nirodha — renúncia; rūpatvāt — por ter como sua forma.
Não há questão de luxúria na execução do serviço devocional puro, pois, em tal serviço, todas as atividades materiais são renunciadas.
VERSO 8
nirodhas tu loka-veda-vyāpāra-nyāsaḥ
nirodhaḥ — renúncia; tu — ademais; loka — dos costumes sociais; veda — e das escrituras reveladas; vyāpāra — às ocupações; nyāsa — renúncia.
Tal renúncia no serviço devocional significa abandonar toda sorte de costumes sociais e rituais religiosos regidos pela injunção védica.
*Os versos de 1 a 8 são traduções de A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada.
VERSO 9
tasminn ananyatā tad-virodhiṣūdāsīnatā ca
tasmin — a Ele; ananyatā — dedicação exclusiva; tat — a Ele; virodhiṣu — a tudo o que se oponha; udāsīnatā — indiferença; ca — e.
Renúncia também significa dedicar-se exclusivamente ao Senhor e ser indiferente a tudo o que se oponha ao Seu serviço.
VERSO 10
anyāśrayāṇāṁ tyāgo ‘nanyatā
anya — outros; āśrayāṇām — de refúgios; tyāgaḥ — a rejeição; an-anyatā — exclusividade.
Dedicação exclusiva ao Senhor significa rejeitar todos os outros refúgios.
VERSO 11
loka-vedeṣu tad-anukūlācaraṇaṁ tad-virodhiṣūdāsīnatā
loka — na sociedade e nos assuntos políticos; vedeṣu — e nos rituais védicos; tat — disso; anukūla — do que é favorável; ācaraṇam — execução; tat — a isso; virodhiṣu — ao que se opõe; udāsīnatā — indiferença.
Indiferença ao que se oponha ao serviço devocional significa aceitar apenas aquelas atividades dos costumes sociais e das injunções védicas que sejam favoráveis ao serviço devocional.
VERSO 12
bhavatu niścaya-dārḍhyād ūrdhvaṁ śāstra-rakṣaṇam
bhavatu — deve haver; niścaya — na certeza; dārḍhyāt — a firme determinação; ūrdhvam — após; śāstra — das escrituras; rakṣaṇam — o cumprimento.
O indivíduo deve continuar seguindo as injunções escriturais mesmo após ter-se fixado com determinação na certeza de que o serviço devocional é o único caminho para o logramento da perfeição da vida.
VERSO 13
anyathā pātitya-śaṅkayā
anyathā — caso contrário; pātitya — de queda; śaṅkayā — possibilidade.
Caso contrário, existe grande possibilidade de queda.
VERSO 14
loke ‘pi tāvad eva bhojanādi-vyāpāras tv ā-śarīra-dhāraṇāvadhi
loke — em comportamento social; api — também; tāvat — enquanto; eva — com efeito; bhojana — alimentação; ādi — e assim por diante; vyāpāraḥ — a atividade; tu — e; ā-śarīra-dhāraṇā-avadhi — enquanto o corpo durar.
Pois, enquanto o corpo durar, a pessoa certamente precisa ocupar-se o mínimo necessário em atividades sociais e políticas, bem como em necessidades básicas, como a alimentação.

Capítulo 2: Definindo Bhakti

VERSO 15
tal-lakṣaṇāni vācyante nānā-mata-bhedāt
tat — disso (o serviço devocional); lakṣaṇāni — as características; vācyante — serão anunciadas; nānā — várias; mata — teorias; bhedāt — de acordo com diferentes.
Agora, as características do serviço devocional serão descritas de acordo com a opinião de várias autoridades.
VERSO 16
pūjādiṣv anurāga iti pārāśaryaḥ
pūjā-ādiṣu — por adorar e assim por diante; anurāgaḥ — afeição; iti — assim considera; pārāśaryaḥ — o filho de Parāśara (Vyāsadeva).
Śrīla Vyāsadeva, o filho de Parāśara Muni, diz que bhakti é o afeiçoado apego por adorar o Senhor de várias maneiras.
VERSO 17
kathādiṣv iti gargaḥ
kathā-ādiṣu — por narrações e assim por diante; iti — afirma deste modo; garga — Garga Muni.
Garga Muni afirma que bhakti é apreço por narrações acerca do Senhor, pelas palavras proferidas pelo Senhor e assim por diante.
VERSO 18
ātma-raty-avirodheneti śāṇḍilyaḥ
ātma — em relação à Superalma; rati — ao prazer; avirodhena — pela liberdade das obstruções; iti — assim declara; śāṇḍilyaḥ — Śāṇḍilya.
Śāṇḍilya declara que bhakti resulta de o sujeito remover todas as obstruções para obter prazer no Eu Supremo.
VERSO 19
nāradas tu tad-arpitākhilācāratā tad-vismaraṇe parama-vyākulateti
nāradaḥ — Nārada; tu — entretanto; tat — a Ele; arpita — oferecer; akhila — todas; ācāratā — as atividades; tat — dEle; vismaraṇe — esquecer-se; parama — a suprema; vyākulatā — aflição; iti — deste modo.
Nārada, entretanto, afirma que bhakti consiste em oferecer todos os atos ao Senhor Supremo e em considerar o esquecimento do Senhor como a pior aflição.
VERSO 20
asty evam evam
asti — são acertadas; evam evam — todas essas descrições.
Todas essas descrições descrevem corretamente bhakti.
VERSO 21
yathā vraja-gopikānām
yathā — como; vraja — de Vraja; gopikānām — as pastoras de vacas.
As pastoras de vacas de Vraja exemplificam a bhakti pura.
VERSO 22
tatrāpi na māhātmya-jñāna-vismṛty-apavādaḥ
tatra — nesse caso; api — nem mesmo; na — não há; māhātmya — da grandeza; jñāna — da ciência; vismṛti — ao esquecimento; apavādaḥ — crítica.
No caso das gopīs, ninguém pode criticá-las por se esquecerem da grandeza do Senhor.
VERSO 23
tad-vihīnaṁ jārāṇām iva
tat — disso (da consciência da grandeza do Senhor); vihīnam — destituída; jārāṇām — os casos ilícitos entre amantes; iva — como.
Por outro lado, a exibição de devoção sem conhecimento da grandeza de Deus não é melhor do que os casos ilícitos entre amantes.
VERSO 24
nāsty eva tasmiṁs tat-sukha-sukhitvam
na — não há; eva — com efeito; tasmin — nisso; tat — Sua; sukha — na felicidade; sukhitvam — o encontro de felicidade.
Em semelhante devoção falsa, o indivíduo não encontra prazer exclusivamente no prazer do Senhor.
VERSO 25
sā tu karma-jñāna-yogebhyo ‘py adhikatarā
— isso; tu — no entanto; karma — ao trabalho fruitivo; jñāna — ao conhecimento especulativo; yogebhyaḥ — e à meditação mística; api — deveras; adhikatarā — superior.
O serviço devocional puro, no entanto, é deveras superior ao trabalho fruitivo, à especulação filosófica e à meditação mística.
VERSO 26
phala-rūpatvāt
phala — do fruto; rūpatvāt — por ser a forma.
Afinal, bhakti é o fruto de todo empenho.
VERSO 27
īśvarasyāpy abhimāni-dveṣitvād dainya-priyatvāc ca
īśvarasya — do Senhor Supremo; api — também; abhimāni — àqueles que são orgulhosos; dveṣitvāt — por ser avesso; dainya — à humildade; priyatvāt — por ser afeito; ca — e.
Importante adicionar, o Senhor é avesso ao orgulho e Se apraz com a humildade.
VERSO 28
tasyā jñānam eva sādhanam ity eke
tasyāḥ — disso (bhakti); jñānam — conhecimento; eva — apenas; sādhanam — o meio; iti — dizem assim; eke — alguns.
Alguns dizem que o conhecimento é o meio para o desenvolvimento da devoção.
VERSO 29
anyonyāśrayatvam ity eke
anyonya — mútua; āśrayatvam — dependência; iti — consideram assim; eke — outros.
Outros consideram bhakti e conhecimento como sendo interdependentes.
VERSO 30
svayaṁ phala-rūpeti brahma-kumāraḥ
svayam — seu próprio; phala-rūpā — manifesta-se como o fruto; iti — assim diz; brahma-kumāraḥ — o filho de Brahmā (Nārada).
Contudo, Nārada, o filho de Brahmā, diz que bhakti é seu próprio fruto.
VERSO 31-32
rāja-gṛha-bhojanādiṣu tathaiva dṛṣṭatvāt
na tena rāja-paritoṣaḥ kṣuc-chāntir vā
rāja — régia; gṛha — em uma residência; bhojana—em uma refeição; ādiṣu — e assim por diante; tathā eva — como; dṛṣṭatvāt — por ver; na — não; tena — mediante isso; rāja — do rei; paritoṣaḥ — a satisfação; kṣut — da fome; śāntiḥ — a saciação; — ou.
Isto é ilustrado pelos exemplos de um palácio régio, uma refeição e assim por diante. Um rei não fica realmente satisfeito simplesmente por ver um palácio, tampouco alguém pode aplacar sua fome simplesmente olhando para uma refeição.
VERSO 33
asmāt saiva grāhyā mumukṣubhiḥ
asmāt — por conseguinte; — isso; eva — apenas; grāhyā — deve ser aceito; mumukṣubhiḥ — por pessoas que desejam a liberação.
Portanto, aqueles que buscam pela liberação devem adotar exclusivamente o serviço devocional.

Capítulo 3: Os Meios de Obtenção

VERSO 34
tasyāḥ sādhanāni gāyanty ācāryāḥ
tasyāḥ — disso; sādhanāni — os meios para desenvolvimento; gāyanti — descrevem; ācāryāḥ — os grandes instrutores.
As grandes autoridades descrevem os métodos para a obtenção do serviço devocional.
VERSO 35
tat tu viṣaya-tyāgāt saṅga-tyāgāc ca
tat — isso; tu — e; viṣaya — da gratificação dos sentidos; tyāgāt — através da rejeição; saṅga — de companhias mundanas; tyāgāt — através da rejeição; ca — e.
Obtém-se bhakti abandonando a gratificação sensorial e as companhias mundanas.
VERSO 36
avyāvṛtta-bhajanāt
 avyāvṛtta — ininterrupta; bhajanāt — pela adoração.
Obtém-se bhakti adorando o Senhor incessantemente.
VERSO 37
loke ‘pi bhagavad-guṇa-śravaṇa-kīrtanāt
loke — no mundo; api — mesmo; bhagavat — do Senhor Supremo; guṇa — sobre as qualidades; śravaṇa — ouvindo; kīrtanāt — e cantando.
Obtém-se bhakti ouvindo e cantando sobre as qualidades especiais do Senhor Supremo, mesmo enquanto ocupado nas atividades ordinárias deste mundo.
VERSO 38
mukhyatas tu mahat-kṛpayaiva bhagavat-kṛpā-leśād vā
mukhyataḥ — primariamente; tu — todavia; mahat — das grandes almas; kṛpayā — pela misericórdia; eva — com efeito; bhagavat — do Senhor Supremo; kṛpā — da misericórdia; leśāt — por um traço; — ou.
Primariamente, todavia, desenvolve-se bhakti pela misericórdia das grandes almas, ou por uma pequena gota da misericórdia do Senhor.
VERSO 39
mahat-saṅgas tu durlabho ‘gamyo ‘moghaś ca
mahat — das grandes almas; saṅgaḥ — a companhia; tu — porém; durlabhaḥ — difícil de obter; agamyaḥ — difícil de compreender; amoghaḥ — infalível; ca — também.
A companhia de grandes almas é algo raramente obtido, difícil de entender e infalível.
VERSO 40
labhyate ‘pi tat-kṛpayaiva
labhyate — obtém-se; api — contudo; tat — dEle (do Senhor Supremo); kṛpayā — pela misericórdia; eva — unicamente.
A companhia de grandes almas pode ser obtida – mas unicamente pela misericórdia do Senhor.
VERSO 41
tasmiṁs taj-jane bhedābhāvāt
tasmin — entre Ele; tat — a Ele; jane — e aqueles associados; bheda — de diferença; abhāvāt — devido à ausência.
[Pode-se obter bhakti quer pela companhia dos devotos puros do Senhor, quer diretamente pela misericórdia do Senhor porque] o Senhor e Seus devotos puros não são diferentes um do outro.
VERSO 42
tad eva sādhyatāṁ tad eva sādhyatām
tat — por isso; eva — somente; sādhyatām — esforcemo-nos; tat — por isso; eva — somente; sādhyatām — esforcemo-nos.
Esforcemo-nos e esforcemo-nos somente por conseguir a companhia dos devotos puros.
VERSO 43
duḥsaṅgaṁ sarvathaiva tyājyaḥ
duḥsaṅgam — de companhias degradantes; sarvathā — toda sorte; eva — em definitivo; tyājyaḥ — deve-se abandonar.
Em definitivo, deve-se abandonar toda sorte de companhia degradante.
VERSO 44
kāma-krodha-moha-smṛti-bhraṁśa-buddhi-nāśa-sarva-nāśa-kāraṇatvāt
kāma — de luxúria; krodha — de ira; moha — de confusão; smṛti-bhraṁśa — esquecimento; buddhi-nāśa — perda da determinação; sarva-nāśa — e perda de tudo; kāraṇatvāt — porque são a causa.
Companhias mundanas promovem em nós o desejo de autogratificação, ira, confusão quanto ao que deve ser feito e ao que não deve ser feito, esquecimento dos benefícios de seguirmos as instruções escriturais, a perda da determinação em seguir tais instruções e, deste modo, acarretam completa calamidade em nossas vidas.
VERSO 45
taraṅgitā apīme saṅgāt samudrāyanti
taraṅgitāḥ — formando ondas; api — com efeito; ime — esses; saṅgāt — das más companhias; samudrāyanti — criam um oceano.
Surgindo das más companhias como ondas, esses efeitos maléficos se combinam em um grande oceano de miséria.
VERSO 46
kas tarati kas tarati māyāṁ yaḥ saṅgaṁ tyajati yo mahānubhāvaṁ sevate nirmamo bhavati
kaḥ — quem; tarati — transpõe; kaḥ — quem; tarati — transpõe; māyām — toda ilusão; yaḥ — aquele que; saṅgam — más companhias; tyajati — abandona; yaḥ — aquele que; mahā-anubhāvam — os sábios; sevate — serve; nirmamaḥ — livre de egoísmo; bhavati — torna-se.
Quem é capaz de transpor toda ilusão? Quem é semelhante indivíduo? Aquele que abandona as más companhias, serve os sábios e assume uma postura de vida abnegada.
VERSO 47
yo vivikta-sthānaṁ sevate yo loka-bandham unmūlayati nistraiguṇyo bhavati yo yoga-kṣemaṁ tyajati
yaḥ — aquele que; vivikta — recluso; sthānam — fica em um local; sevate — serve; yaḥ — aquele que; loka — à sociedade mundana; bandham — o apego; unmūlayati — desarraiga; nistrai-guṇyaḥ — livre da influência dos três modos da natureza material; bhavati — torna-se; yaḥ — aquele que; yoga — desejo de obter; kṣemam — e segurança; tyajati — renuncia.
Pode superar a ilusão aquele que é reservado, corta pela raiz seu apego pela sociedade mundana, livra-se da influência dos três modos da natureza e renuncia o desejo por ganho material e segurança.
VERSO 48
yaḥ karma-phalaṁ karmāṇi sanyasyati tato nirdvandvo bhavati
yaḥ — aquele que; karma-phalam — os frutos do trabalho material; karmāṇi — suas atividades materiais; sanyasati — renuncia; tataḥ — assim; nirdvandvaḥ — inafetado pelas dualidades; bhavati — torna-se.
Pode superar a ilusão aquele que renuncia os deveres materiais e os resultados decorrentes dos mesmos, transcendendo, deste modo, as dualidades.
VERSO 49
yo vedān api sanyasyati kevalam avicchinnānurāgaṁ labhate
yaḥ — aquele que; vedān — os Vedas; api — até mesmo; sanyasyati — renuncia; kevalam — exclusiva; avicchinna — ininterrupta; anurāgam — atração amorosa; labhate — logra.
Aquela pessoa que renuncia até mesmo os Vedas logra atração exclusiva e ininterrupta por Deus.
VERSO 50
sa tarati sa tarati lokāṁs tārayati
saḥ — semelhante pessoa; tarati — transpõe; saḥ — semelhante pessoa; tarati — transpõe; lokān — as pessoas deste mundo; tārayati — faz com que transponham.
Semelhante pessoa certamente se liberta, e também liberta o restante do mundo.

Capítulo 4: Devoção Pura e Mista

VERSO 51
anirvacanīyaṁ prema-svarūpam
anirvacanīyam — indescritível; prema — do amor por Deus em seu estado maduro; svarūpam — a identidade essencial.
A verdadeira natureza do amor puro por Deus é indescritível.
VERSO 52
mūkāsvādana-vat
mūkā — de um mudo; āsvādana — a descrição do sabor; vat — como.
[Tentar descrever a experiência do amor puro por Deus] é como um mudo esforçar-se na tentativa de descrever o que saboreia.
VERSO 53
prakāśyate kvāpi pātre
prakāśyate — é revelado; kva api — de tempos em tempos; pātre — àqueles que são aptos a receber.
Não obstante, de tempos em tempos, o amor puro por Deus é revelado àqueles que são aptos a receber tal revelação.
VERSO 54
guṇa-rahitaṁ kāmanā-rahitaṁ pratikṣaṇa-vardhamānam avicchinnaṁ sūkṣma-taram anubhava-rūpam
guṇa — de qualidades materiais; rahitam — destituída; kāmanā — de desejos materiais; rahitam — destituída; prati-kṣaṇa — a todo instante; vardhamānam — crescente; avicchinnam — ininterrupto; sūkṣma-taram — mais sutil; anubhava — consciência; rūpam — como sua forma.
O amor puro por Deus se manifesta como a mais sutil consciência, destituída de qualidades materiais e desejos materiais, e tal amor, além de ininterrupto, cresce a todo instante.
VERSO 55
tat prāpya tad evāvalokayati tad eva śṛṇoti tad eva bhāṣayati tad eva cintayati
tat — isso; prāpya — uma vez que tenha auferido; tat — Deus; eva — apenas; avalokayati — vê; tat — Deus; eva — apenas; śṛṇoti — ouve sobre; tat — Deus; eva — apenas; bhāṣayati — fala sobre; tat — Deus; eva — apenas; cintayati — pensa em.
Uma vez que tenha auferido amor puro por Deus, o sujeito vê apenas Deus, ouve apenas sobre Deus, fala apenas sobre Deus e pensa apenas em Deus.
VERSO 56
gauṇī tridhā guṇa-bhedād ārtādi-bhedād vā
gauṇī — secundário; misturado com os modos materiais; tridhā — tríplices; guṇa — dos modos materiais; bhedāt — pela diferenciação; ārta — daquele que está aflito; ādi — e assim por diante; bhedāt — pela diferenciação; — ou.
O serviço devocional secundário é de três espécies, de acordo com qual modo da natureza material predomina, ou de acordo com a motivação material – aflição e assim por diante – que conduziu o indivíduo a buscar por bhakti.
VERSO 57
uttarasmād uttarasmāt pūrva-pūrvo śreyāya bhavati
uttarasmāt uttarasmāt — do que cada seguinte; pūrva-pūrvaḥ — cada anterior; śreyāya bhavati — é considerado melhor.
Cada estágio anterior deve ser considerado melhor do que aquele que o sucede.
VERSO 58
anyasmāt saulabhyaṁ bhaktau
anyasmāt — do que mediante qualquer outro processo; saulabhyam — sucesso de fácil obtenção; bhaktau — mediante o serviço devocional.
É mais fácil alcançar o sucesso mediante o serviço devocional do que mediante qualquer outro processo.
VERSO 59
pramāṇāntarasyānapekṣatvāt svayaṁ pramāṇatvāt
pramāṇa — meios de conhecimento válido; antarasya — de outros; an-apekṣatvāt — por não depender; svayam — por si mesmo; pramāṇatvāt — por ser uma autoridade válida.
A razão para o serviço devocional ser o mais fácil de todos os processos espirituais é o fato de ele não depender de nenhuma outra autoridade para sua validação, porquanto ele é o padrão de autoridade.
VERSO 60
śānti-rūpāt paramānanda-rūpāc ca
śānti — a paz; rūpāt — corporifica; parama-ānanda — o êxtase supremo; rūpāt — corporifica; ca — e.
Além disso, bhakti corporifica a paz e o êxtase supremo.
VERSO 61
loka-hānau cintā na kāryā niveditātma-loka-vedatvāt
loka — do mundo; hānau — em relação a perdas; cintā — preocupar-se; na kāryā — não se deve; nivedita — por ter rendido; ātma — seus; loka — afazeres mundanos; vedatvāt — e deveres védicos.
Após confiar ao Senhor todos os seus deveres mundanos e védicos, não é necessário se preocupar em relação a perdas materiais.
VERSO 62
na tatsiddhau loka-vyāvahāro heyaḥ kintu phala-tyāgas tat-sādhanaṁ ca kāryam eva
na — não; tat — disso (o serviço devocional); siddhau — na adoção; loka — ordinários; vyāvahāraḥ — afazeres; heyaḥ — deve abandonar; kintu — senão; phala — dos resultados; tyāgaḥ — o abandono; tat — disso (o serviço devocional); sādhanaṁ — conforme tenta progredir; ca — e; kāryam — deve ser feito; eva — certamente.
Mesmo após ter adotado o serviço devocional, o indivíduo não deve abandonar suas responsabilidades neste mundo, senão que deve continuar entregando os frutos de seu trabalho ao Senhor. E conforme tenta alcançar o estágio de devoção pura, certamente o indivíduo deve continuar executando os deveres prescritos.
VERSO 63
strī-dhana-nāstika-caritraṁ na śravaṇīyam
strī — referentes a sexo; dhana — referentes a dinheiro; nāstika — sem Deus; caritraṁ — descrições; na — não; śravaṇīyam — se deve ouvir.
Não se deve sentir prazer na audição de assuntos referentes a sexo, dinheiro e ateísmo.
VERSO 64
abhimāna-dambhādikaṁ tyājyam
abhimāna — vaidade; dambha — mentira; ādikam — e assim por diante; tyājyam — devem ser abandonados.
Vaidade, hipocrisia e posturas similares devem ser abandonadas.
VERSO 65
tad arpitākhilācāraḥ san kāma-krodhābhimānādikaṁ tasminn eva karaṇīyam
tat — a Ele; arpita — dedicando; akhila — todas; ācāraḥ — as ações; san — sentindo; kāma — desejos; krodha — raiva; abhimāna — orgulho; ādikam — e assim por diante; tasmin — em relação a Ele; eva — unicamente; karaṇīyam — a pessoa deve sentir.
Dedicando todas as atividades ao Senhor, a pessoa deve sentir desejo, raiva e orgulho unicamente em relação a Ele.
VERSO 66
tri-rūpa-bhaṅga-pūrvakaṁ nitya-dāsya-nitya-kāntā-bhajanātmakaṁ prema kāryaṁ premaiva kāryam
tri-rūpa — dos três modos da natureza material (as qualidades da bondade, da paixão e da ignorância); bhaṅga — rompendo; pūrvakam — já mencionados; nitya — perpétua; dāsya — postura de servo; nitya — perpétua; kāntā — como uma amante; bhajana — serviço; ātmakam — consistindo em; prema — amor puro; kāryam — deve-se manifestar; prema — amor puro; eva — unicamente; kāryam — deve-se manifestar.
Após romper a já mencionada cobertura dos três modos da natureza, deve-se agir somente em amor puro por Deus, permanecendo eternamente na disposição de um servo em relação ao seu mestre ou na disposição de uma amante em relação ao seu amado.
VERSO 67
bhaktā ekāntino mukhyāḥ
bhaktāḥ — devotos; ekāntinaḥ — unicamente; mukhyāḥ — principais.
Entre os devotos do Senhor, os mais grandiosos são aqueles que se dedicam a Ele unicamente como Seus servos íntimos.
VERSO 68
kaṇṭhāvarodha-romāśrubhiḥ parasparaṁ lapamānāḥ pāvayanti kulāni pṛthivīṁ ca
kaṇṭha — com a voz na garganta; avarodha — embargada; roma — com pelos arrepiados; aśrubhiḥ — e com lágrimas; parasparam — entre si; lapamānāḥ — conversando; pāvayanti — purificam; kulāni — suas comunidades; pṛthivīm — a Terra; ca — e.
Conversando entre si com vozes embargadas, pelos arrepiados e lágrimas a cascatearem, os servos íntimos do Senhor purificam seus seguidores e também o mundo inteiro.
VERSO 69
tīrthī-kurvanti tīrthāni su-karmī-kurvanti karmāṇi sac-chāstrī-kurvanti śāstrāṇi
tīrthī — locais sagrados; kurvanti — tornam; tīrthāni — os locais sagrados; su-karmī — atividades auspiciosas; kurvanti — tornam; karmāṇi — a atuação; sat — reais; śāstrī — as escrituras; kurvanti — tornam; śāstrāṇi — as escrituras.
Tais servos tornam sagradas as terras sagradas, tornam atividades auspiciosas as atividades e evidenciam as escrituras.
VERSO 70
tan-mayāḥ
tat — dEle; mayāḥ — são cheios.
Os servos íntimos do Senhor Supremo encontram-se sempre inteiramente absortos em amor por Ele.
VERSO 71 
modante pitaro nṛtyanti devatāḥ sa-nāthā ceyaṁ bhūr bhavati
modante — regozijam-se; pitaraḥ — os antepassados; nṛtyanti — dançam; devatāḥ — os semideuses; sa-nāthā — possuidora de bons mestres; ca — e; iyam — esta; bhūḥ — Terra; bhavati — torna-se.
Assim, os antepassados dos devotos puros se regozijam, os semideuses dançam, e o mundo se sente protegido por bons mestres.
VERSO 72
nāsti teṣu jāti-vidyā-rūpa-kula-dhana-kriyādi-bhedaḥ
na asti — inexistem; teṣu — entre eles; jāti — de classe; vidyā — educação; rūpa — beleza; kula — família; dhana — riqueza; kriyā — ocupação; ādi — e assim por diante; bhedaḥ — diferenças.
Inexistem distinções entre tais devotos puros em termos de classe social, educação, beleza corpórea, status familiar, riqueza, ocupação e assim por diante.
VERSO 73
yatas tadīyāḥ
yataḥ — devido a que; tadīyāḥ — pertencem a Ele.
[Os devotos puros não se diferenciam por questões externas, como as classes sociais,] devido a que pertencem ao Senhor.

Capítulo 5: Atingindo a Perfeição

VERSO 74
vādo nāvalambyaḥ
vādaḥ — a debates; na — não; avalambyaḥ — dar-se.
O indivíduo não deve se dar a debates argumentativos.
VERSO 75
bāhulyāvakāśatvād aniyatatvāc ca
bāhulya — em excesso; avakāśatvāt — por envolver oportunidades; aniyatatvāt — por não ser decisiva; ca — e.
Semelhante discussão conduz a excessivas complicações e nunca é decisiva.
VERSO 76
bhakti-śāstrāṇi mananīyāni tad-bodhaka-karmāṇi karaṇīyāni
bhakti — atinentes ao serviço devocional; śāstrāṇi — as escrituras; mananīyāni — devem ser respeitadas; tat — por elas; bodhaka — trazidas; karmāṇi — as atividades prescritas; karaṇīyāni — devem ser executadas.
A pessoa deve respeitar as escrituras reveladas atinentes ao serviço devocional e deve cumprir os deveres que elas prescrevem.
VERSO 77
sukha-duḥkhecchā-lābhādi-tyakte kāle pratīkṣamāṇe kṣaṇārdham api vyarthaṁ na neyam
sukha — felicidade; duḥkha — infelicidade; icchā — desejo; lābha — exploração; ādi — e assim por diante; tyakte — abandonar; kāle — o momento; pratīkṣamāṇe — aguardando; kṣaṇa — de um momento; ardham — a metade; api — nem mesmo; vyartham — caprichosamente; na neyam — não deve ser desperdiçado.
Pacientemente perseverando até o momento em que possa deixar de lado a felicidade material, a aflição, o desejo e o falso ganho, não se deve desperdiçar sequer uma fração de segundo.
VERSO 78
ahiṁsā-satya-śauca-dayāstikyādi-cāritryāṇi paripālanīyāni
ahiṁsā — de não-violência; satya — veracidade; śauca — limpeza; dayā — compaixão; āstikya — fé; ādi — e assim por diante; cāritryāṇi — as qualidades; paripālanīyāni — devem ser cultivadas.
Boas qualidades como não-violência, veracidade, limpeza, compaixão e fé devem ser cultivadas.
VERSO 79
sarvadā sarva-bhāvena niścintair bhagavān eva bhajanīyaḥ
sarvadā — sempre; sarva-bhāvena — com todos os sentimentos; niścintaiḥ — por aqueles que estão livres de dúvidas; bhagavān — o Senhor Supremo; eva — com efeito; bhajanīyaḥ — deve ser adorado.
Aqueles que se encontram livre de dúvidas devem adorar constantemente o Senhor Supremo de todo o seu coração.
VERSO 80
sa kīrtyamānaḥ śīghram evāvirbhavaty anubhāvayati bhaktān
saḥ — Ele; kīrtyamānaḥ — sendo glorificado; śīghram — rapidamente; eva — com efeito; avirbhavati — aparece; anubhāvayati — permite o conhecimento; bhaktān — aos devotos.
Quando é glorificado, o Senhor rapidamente Se revela aos Seus devotos e permite que estes O conheçam como Ele é.
VERSO 81
tri-satyasya bhaktir eva garīyasī bhaktir eva garīyasī
tri — de três maneiras (através de sua mente, de seu corpo e de suas palavras); satyasya — para quem é honesto; bhaktiḥ — o serviço devocional; eva — somente; garīyasī — mais precioso; bhaktiḥ — o serviço devocional; eva — somente; garīyasī — o mais precioso.
O serviço devocional é a posse mais preciosa de uma pessoa que honestamente utiliza sua mente, seu corpo e suas palavras.
VERSO 82
guṇa-māhātmyāsakti-rūpāsakti-pūjāsakti-smaraṇāsak ti-dāsyāsakti-sakhyāsakti-vātsalyāsakti-kāntāsakty-ā tma-nivedanāsakti-tan-mayāsakti-parama-virahāsakti-rūpai kadhāpy ekādaśadhā bhavati
guṇa — das qualidades (do Senhor); māhātmya — à grandeza; āsakti — apego; rūpa — à Sua beleza; āsakti — apego; pūjā — à adoração; āsakti — apego; smaraṇa — à lembrança; āsakti — apego; dāsya — ao serviço; āsakti — apego; sakhya — à amizade; āsakti — apego; vātsalya — à afinidade parental; āsakti — apego; kāntā — como um amante conjugal; āsakti — apego; ātma — do próprio eu; nivedana — à oferenda; āsakti — apego; tat-maya — a estar absorto em pensar nEle; āsakti — apego; parama — supremo; viraha — à saudade; āsakti — apego; rūpā — tendo como suas formas; ekadhā — em número de um; api — embora; ekādaśakhā — onze; bhavati — se torna.
Embora o serviço devocional seja um, ele se manifesta em onze formas de apego: apego às gloriosas qualidades do Senhor, à Sua beleza, à adoração a Ele, à lembrança dEle, a servi-lO, a ser Seu amigo, a cuidar dEle como cuida um pai ou uma mãe, a lidar com Ele como um amante, a render inteiramente o próprio eu a Ele, a absorver-se em pensar nEle, e a sentir saudades dEle. O último é o apego supremo.
VERSO 83
ity evaṁ vadanti jana-jalpa-nirbhayā eka-matāḥ kumāra-vyāsa-śuka-śāṇḍilya-garga-viṣṇu-kauṇḍilya-śeṣoddhavāruṇi-bali-hanūmad-vibhīṣaṇādayo bhakty-ācāryāḥ
iti — então; evam — desta maneira; vadanti — dizem; jana — das pessoas comuns; jalpa — da conversa mundana; nirbhayāḥ — sem medo; eka — de uma; matāḥ — opinião; kumāra-vyāsa-śuka-śāṇḍilya-garga-viṣṇu-kauṇḍilya-śeṣa-uddhava-aruṇi-bali-hanūmat-vibhīṣaṇa-ādayaḥ — os Kumāras, Vyāsa, Śuka, Śāṇḍilya, Garga, Viṣṇu, Kauṇḍilya, Śeṣa, Uddhava, Aruṇi, Bali, Hanumān, Vibhīṣaṇa e outros; bhakti — do serviço devocional; ācāryāḥ — as autoridades.
Assim dizem as autoridades do serviço devocional – os Kumāras, Vyāsa, Śuka, Śāṇḍilya, Garga, Viṣṇu, Kauṇḍilya, Śeṣa, Uddhava, Aruṇi, Bali, Hanumān, Vibhīṣaṇa e outros –, o que dizem sem medo das conversas mundanas das pessoas ordinárias e compartilhando entre si a mesma opinião.
VERSO 84
ya idaṁ nārada-proktaṁ śivānuśāsanaṁ viśvasiti śraddhate sa bhaktimān bhavati sa preṣṭhaṁ labhate sa preṣṭhaṁ labhata iti
yaḥ — quem; idam — este; nārada-proktam — falado por Nārada; śiva — auspicioso; anuśāsanam — instrução; viśvasiti — confia; śraddhate — é convencido por; saḥ — ele; bhakti-mān — possuidor de devoção; bhavati — torna-se; saḥ — ele; preṣṭham — o mais querido (o Senhor Supremo); labhate — alcança; saḥ — ele; preṣṭham — o mais querido; labhate — alcança; iti — assim.
Qualquer um que confie nestas instruções dadas por Nārada e sinta-se convencido por elas será abençoado com devoção e alcançará o mais querido Senhor. Sim, ele alcançará o mais querido Senhor.
Neste ponto, encerra-se a obra Narada-bhakti-sutra.

Fonte:http://voltaaosupremo.com/artigos/obras-completas/narada-bhakti-sutra-os-segredos-do-amor-transcendental/

25 I (obra completa - teologia) Narada-bhakti-sutra (ilustrado, bg) (4101)