GEORGE HARRISON FALA EM ENTREVISTA SOBRE ALIMENTO ESPIRITUALIZADO NA ÍNDIA



George Harrison fala sobre alimento espiritualizado, seus pratos favoritos na culinária indiana tradicional e mais do mundo da alimentação do corpo e da alma.


Prasada, o Alimento Espiritual de George Harrison e de Toda Alma Afortunada



Mukunda: Sim. Hoje no almoço, falamos um pouco sobre prasada, alimentos vegetarianos que são espiritualizados ao serem oferecidos a Krishna no templo. Muitas pessoas se aproximam da consciência de Krishna através da prasada, especialmente através de nosso banquete de Krishna aos domingos, em todos os nossos templos no mundo inteiro. Esse processo é a única espécie de yoga que você pode praticar enquanto come.
George: Bem, devemos tentar ver Deus em tudo, de modo que ter o alimento para saborear ajuda muito. Vejamos: se Deus está em tudo, por que não saboreá-lO enquanto comemos? Acho que prasada é algo muito importante. Krishna é Deus, de modo que Ele é absoluto, logo tudo é Ele: Seu nome, Sua forma, a prasada. Dizem que se conquista o homem pela boca, de maneira que, se você pode chegar à alma espiritual de um homem dando-lhe de comer, por que não fazê-lo? E é algo que funciona. Não há nada melhor do que cantar e dançar, ou simplesmente sentar-se e falar de filosofia, e de repente os devotos lhe trazem prasada. É uma bênção de Krishna, e é espiritualmente importante. A ideia é que a prasada é o sacramento de que falam os cristãos, mas, em vez de ser apenas hóstia, é todo um banquete, e muito gostoso – de outro mundo! E a prasada é uma boa isca nesta era de comercialismo. Quando as pessoas querem algo extra, ou precisam ter algo especial, a prasada fisga-os neste ponto. Sem dúvida, a prasada tem sido um fator muito importante no processo de envolver mais pessoas na vida espiritual. Além disso, rompe preconceitos, porque as pessoas pensam: “Bem, não há nada de mau em beber algo ou em beliscar algo”. E depois dizem: “O que é isto?”, e “Ah! É prasada”. Desta forma, aprendem outro aspecto da consciência de Krishna, e, em seguida, dizem: “Está muito gostoso. Pode me servir outro prato?”. Tenho visto acontecer isso com muita gente, especialmente com pessoas mais velhas que comparecem a seus templos. Talvez elas tivessem algum preconceito, mas elas frequentemente se apaixonam pela prasada e, por fim, vão-se embora do templo pensando: “Até que eles não são ruins”.
Mukunda: Os textos védicos revelam que a prasada, tanto quanto o canto, conduz à compreensão espiritual, mas de uma maneira menos óbvia ou evidente. Pelo simples fato de comer prasada, você avança espiritualmente.
George: Eu diria, por experiência própria, que funciona, sem dúvida. Sempre desfrutei muito mais da prasada quando no templo ou quando sentado com Prabhupada do que quando alguém a trazia para mim. Às vezes, você pode se sentar tomando prasada e nem perceber que se passaram três ou quatro horas. A prasada realmente me ajudou muito, porque você começa a compreender: “Agora estou saboreando Krishna”. De repente, você se conscientiza de outro aspecto de Deus, entendendo que Ele é aquele pastelzinho indiano. É tudo uma questão de sintonizar-se com o espiritual, e prasada é uma parte muito real disso tudo.
Mukunda: Muitos grupos de roque, como o Grateful Dead e o The Police, tomam prasada nos bastidores antes de seus shows. Eles adoram prasada. Distribuir prasada a eles é uma tradição já muito comum entre nós. Lembro-me de uma vez ter enviado prasada a uma das seções de gravação dos Beatles, e sua irmã me disse hoje que, enquanto você fazia o show para Bangladesh, Shyamasundara costumava levar prasada para todos vocês nos ensaios.
George: Sim, ele chegou a ser mencionado na capa do álbum.
Mukunda: Quais são suas variedades de prasada favoritas, George?
George: Eu gosto muito de pakoras, e outra preparação que sempre gostei foi rasamalai. Há também vários sucos de frutas e lassis, as bebidas de iogurte misturadas com frutas e às vezes com água de rosas.
Mukunda: Você se lembra de quando convidamos a imprensa em Londres para um grande banquete de promoção do disco “Hare Krishna Mantra”? Eles ficaram muito surpresos, pois até então ninguém realmente nos conhecia por nossas comidas. Ainda hoje, se pensam em nós, as pessoas dizem: “São aqueles que cantam e dançam nas ruas”, porém cada vez mais nos relacionam com a prasada: “São aqueles dos jantares vegetarianos gratuitos”.
George: A imprensa provavelmente pensava: “Bem, chegou a hora do tal banquete e a gente tem que ir”, mas, de repente, eles descobrem que aqueles típicos pratos indianos são muito melhores do que quaisquer pratos que poderiam encontrar em qualquer um dos restaurantes locais. Eles ficavam bastante impressionados.
Mukunda: Até o momento, servimos cerca de 15 milhões de pratos de prasada nos banquetes gratuitos em todo o mundo, isto para não falar de nossos restaurantes.
George: Vocês deveriam colocar isso em letreiros, como fazem aquelas lanchonetes que vendem hambúrgueres. Algo como “150 milhões de porções já servidas”. Acho que seria incrível. É uma pena vocês não terem restaurantes em todos os templos, em todas as principais ruas de todas as vilas e cidades; como existem essas lanchonetes de hambúrguer e frango assado. Vocês deviam levá-los à falência.
Mukunda: Você já esteve em nosso restaurante de Londres, o Healthy, Wealthy and Wise?
George: Muitas vezes. É ótimo ter esse e outros restaurantes por aí, onde devotos à paisana servem as refeições. As pessoas acabam compreendendo: “Esse é um dos melhores restaurantes em que já estive”, e continuam frequentando. Então, talvez elas adquiram algum livro ou panfleto ali e digam: “Ah! Este restaurante é Hare Krishna!”. Acho que há muito valor também nesse tipo de abordagem mais sutil. Healthy, Wealthy and Wise tem alimentos adequados, bons, cardápio equilibrado e tudo é fresco – e, ainda mais importante, são feitos com devoção, o que é muito significativo. Quando você sabe que alguém cozinhou algo com má vontade, parece que já não tem um sabor tão bom como quando alguém o faz tentando satisfazer a Deus, oferecendo-Lhe primeiro. Apenas isso já basta para fazer o alimento ficar muito mais saboroso.
Mukunda: Paul e Linda McCartney frequentemente tomam prasada no Healthy, Wealthy and Wise. Há pouco tempo, Paul encontrou-se com um devoto perto de seu estúdio em Londres e escreveu uma canção sobre isso. Em uma entrevista com James Johnson, em um jornal londrino, Paul disse: “Minha canção ‘One of These Days’ é sobre o encontro que tive com um Hare Krishna a caminho do estúdio, e conversamos sobre estilos de vida e assim por diante. Pessoalmente, não sou Hare Krishna, mas simpatizo muito com eles”.
George, faz muitos anos que você é vegetariano. Você tem alguma dificuldade para manter-se em tal dieta?
George: Não. Na verdade, tomei providências para ter dal ou algo parecido todos os dias. Na verdade, as lentilhas são uma das coisas mais baratas, mas elas lhe dão vitamina A-1. As pessoas apenas se complicam quando saem para comprar filé mignon, que as mata de câncer e ataques cardíacos. Além disso, a carne custa uma fortuna. Você poderia alimentar milhares de pessoas com sopa de lentilhas ao custo de meia dúzia de filés.

Fonte:http://voltaaosupremo.com/entrevistas/
.

Postagens mais visitadas deste blog

APRENDA COMO FAZER CONTATO COM SEU ANJO E GUIAS ESPIRITUAIS - TEXTOS DE VÁRIOS AUTORES

PARA ONDE VAMOS QUANDO MORREMOS,SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA ?

O GATO NA MITOLOGIA SAGRADA EGÍPCIA