MANTRA "OM MANI PADME HUM" : A JÓIA DO LÓTUS


Om Mani Padme Hum - SIGNIFICADO E UTILIZAÇÃO




A tradução literal desse mantra é "A Jóia no lótus". Trata-se de um dos
mantras mais populares e possui uma multiplicidade de significados.
Acredita-se que ele forme uma ligação com as energias da deusa chinesa
Kawan Yin. Essa deusa é para o oriente o que a virgem Maria é para o
ocidente. Ela é a protetora e curadora das crianças.
Diz a lenda que quando a deusa alcançou a iluminação e começou a ascender
do plano físico, ela ouviu um grito humano e resolveu permanecer aqui para
ajudar a humanidade.
A lenda também diz que ela é capaz de anular qualquer violência dirigida
a uma pessoa, e que consegue caminhar através de legiões de demônios sem se
desviar ou sofrer qualquer dano.
Esse mantra atua como uma força protetora dentro da psique. Ele fortalece
as reservas de energia e ajuda a evitar que você seja sugado ou explorado. è
bom usar esse mantra específico antes de se envolver em situações emocionais
ou ir a lugares onde possa haver muita tensão.
Ele torna a psique forte o suficiente para evitar que outras pessoas o
pertubem, físicamente ou de alguma outra maneira.
As seis sílabas do mantra ativam energias que transformam os resíduos do
seu campo de energia psíquica em uma força purificadora. Ele equilibra
emoções e ajuda a curar o corpo.






OM...

Que eu seja portador da Verdade e que ela porte a mim.
Que eu seja como um espelho a refletir a Luz Divina.
Que eu seja como o vento, intocado e sempre o mesmo apesar das
diferentes fragrâncias que ele transporta.

Mani...

Que minha mente seja a pedra filosofal a transformar o cobre do
mundo no ouro da espiritualidade.
Que ela seja firme e diamantina, com clareza inigualável.
Que ela converta os diversos tons da Verdade no feixe Absoluto.

Pad - me...

Que minha mente se expanda e perceba cada vez mais a Consciência.
Que a Consciência se expresse no meu sorriso.
Que prajña se faça presente nas cinco esferas.

Hum...

Que a sua presença perceba a sublime fragrância da Compaixão.
Ó mente! Que tu sejas como uma abelha enlouquecida pela Doce
fragrância!
Que tu pouses no coração de todos os seres e alimente-os.
E só pare quando todos estiverem cheios de todo o Vazio.
Aí, e somente aí, desvaneça-se e se torne Buddha, ó mente minha!