GEOMETRIAS...O LUGAR DO SAGRADO


geometrias.....


Os filósofos do sec XV aceitavam o geocentrimo como fora estruturado por Aristótales e Ptolomeu. Esse sistema cosmológico afirmava (corretamente) que a Terra era esférica, mas também afirmava (erradamente) que a Terra estaria parada no centro do Universo enquanto os corpos celestes orbitavam em círculos concêntricos ao seu redor. Essa visão geocêntrica tradicional foi abalada por Copérnico em 1514, quando este começou a divulgar um modelo cosmológico em que os corpos celestes giravam ao redor do Sol, e não da Terra. Essa era uma teoria de tal forma revolucionária que Copérnico escreveu no seu De revolutionibus orbium coelestium(do latim: "Das revolucões das esferas celestes"): "quando dediquei algum tempo à idéia, o meu receio de ser desprezado pela sua novidade e o aparente contra-senso quase me fez largar a obra feita"."Copérnico conversa com Deus" (Jan Matejko, 1872)Naquele tempo a Igreja Católica aceitava essencialmente o geocentrismo aristotélico, (embora a esfericidade da Terra estivesse em aparente contradição com interpretações literais de algumas passagens bíblicas). Ao contrário do que se poderia imaginar, durante a vida de Copérnico não se encontram críticas sistemáticas ao modelo heliocêntrico por parte do clero católico. De fato, membros importantes da cúpula da Igreja ficaram positivamente impressionados pela nova proposta e insistiram para que essas idéias fossem mais desenvolvidas. Contudo a defesa, quase um século depois, por Galileu Galilei, da teoria heliocêntrica vai deparar-se com grandes resistências no seio da mesma Igreja Católica.Como Copérnico tinha por base apenas suas observações dos astros a olho nu e não tinha possibilidade de demonstração da sua hipótese, muitos homens de ciência acolheram com cepticismo as suas ideias. Apesar disso, o trabalho de Copérnico marcou o início de duas grandes mudanças de perspectiva. A primeira, diz respeito à escala de grandeza do Universo: avanços subseqüentes na astronomia demonstraram que o universo era muito mais vasto do que supunham quer a cosmologia aristotélica quer o próprio modelo copernicano; a segunda diz respeito à queda dos graves. A explicação aristotélica dizia que a Terra era o centro do universo e portanto, o lugar natural de todas as coisas. Na teoria heliocêntrica,contudo, a Terra perdia esse estatuto, o que exigiu uma revisão das leis que governavam a queda dos corpos, e mais tarde, conduziu Isaac Newton a formular a lei da gravitação universal.


"A geometria sagrada obedece às leis cósmicas e expressa graficamente as relações e proporções entre os mais diversos polígonos regulares e especiais. Expressa a própria harmonia musical e, como a música, diz coisas que nosso intelecto sozinho, sem a colaboração do centro emocional, não pode compreender. Usamos a geometria sagrada e o eneagrama, com suas relações e analogias gráficas, para acessar os centros superiores, cuja linguagem é simbólica e direta, levando-nos a subconscientemente reconhecer a ordem em meio ao caos."





Palenque é situada no México e foi uma das metrópoles da civilização Maia. A cidade era formada por cerca de 700 edificações. Pacal Votan, durante seu reinado, iniciou um programa de construção em Palenque que originou uma das mais finas artes e arquiteturas da civilização Maia.
Os estudiosos das construções maias por um século buscaram uma unidade de medida maia, mas nunca encontraram, pois não há uma unidade de medida especifica para essas edificações. É surpreendente ver que a cidade foi construída sem uma medida padrão, como metros, pés, ou polegadas. Ao contrário disto, eles utilizavam termos de proporção.
Acredita-se que os engenheiros de Pacal utilizaram corda para fazerem quatro círculos engrenados, e estes formariam os cantos de um quadrado. As cordas também eram utilizadas para traçar uma diagonal, e também formar um arco. Repetindo esse processo, os engenheiros de Pacal puderam projetar as mais bonitas edificações do mundo maia.
Descobriram-se as verdadeiras razões que estão por trás desse método ímpar. Existe um determinado posicionamento de formas geométricas que é chamado de Geometria Sagrada, que é baseado nas formas da natureza, e os maias usaram esta técnica para criar o layout das suas edificações e cidades.
“A geometria sagrada obedece às leis cósmicas e expressa
graficamente as relações e proporções entre os mais diversos polígonos regulares e especiais. Expressa a própria harmonia musical e, como a música, diz coisas que nosso intelecto sozinho, sem a colaboração do centro emocional, não pode compreender. Usamos a geometria sagrada e o eneagrama, com suas relações e analogias gráficas, para acessar os centros superiores, cuja linguagem é simbólica e direta, levando-nos a subconscientemente reconhecer a ordem em meio ao caos”.Todo design maia, desde o quadrado básico, foi derivado do padrão das flores, e formas da natureza. Eles estavam emulando a natureza utilizando proporções com fundamentos na natureza. Foi assim que Pacal desenvolveu Palenque a uma metrópole. Desde a mais alta piramide, até a menor casa, foram engenhadas usando formas simples de quadrados e círculos.
A cidade seria, mais tarde, abandonada pelo povo, mas o rei Pacal assegurou-se que o segredo de Palenque e seu design ímpar fosse mantido a salvo. Quando seu longo reinado acabou, Pacal fez questão que os símbolos sagrados fossem enterrados com ele. Dentro de seu tumulo foi encontrado em uma mão uma esfera de jade, e na outra um cubo de jade, que são as formas geométricas chaves que inspirou e possibilitou a construção de toda esta cidade. A imagem abaixo é a lápide do túmulo de Pacal Votan. A mesma imagem ilustra a capa do livro ‘Eram os Deuses Astronautas’, de Erich von Daniken.


Fontes: Vídeo ‘Lost Worlds - Palenque’, transmitido pelo History Channel.)))
http://alemmarpeixevoador.blogspot.com.br/2008/04/geometrias.html