OS MEUS OLHOS VIRAM E MEU CORAÇÃO SENTIU...

 

OS MEUS OLHOS VIRAM E MEU CORAÇÃO SENTIU...

"O QUE OS OLHOS NÃO VÊEM O CORAÇÃO NÃO SENTE... OS MEUS OLHOS VIRAM E MEU CORAÇÃO SENTIU..."

E-mail enviado á Assessoria de Imprensa - Cruz Vermelha Brasileira -23/8/2010 
Depois que vi a reportagem da TV Record, no Domingo retrasado, sobre a seca que assola a Somália, fiquei muito sensibilizado e disposto a fazer alguma coisa para ajudar. 
Posteriormente, fiz uma busca Google e descobri a campanha da Cruz Vermelha: "Cruz Vermelha Brasileira lança campanha de ajuda humanitária à Somália", com o nº da conta do Banco do Brasil pra quem quiser ajudar. 

Aí vem a pergunta: com tantos escândalos de corrupção, não só no Brasil, mas mundo afora, será que os gêneros de primeira necessidade comprados com dinheiro arrecadado chegarão mesmo à Somália? 

Recentemente, no programa da Cidinha Campos, na Band, Rio de Janeiro, foi mostrado o descaso que a Cruz Vermelha do RJ fez com parte das doações feitas pelos cidadãos cariocas, por conta das enchentes que devastaram Teresópolis, Petrópolis, Friburgo e outros municípios da Serra Fluminense. As doações ficaram expostas ao tempo: pegando chuva, sol, sereno e poeira sem nenhuma proteção com a maior parte em adiantado estado de decomposição, inclusive, com a presença de baratas, ratos e outros insetos. 

A reportagem cobrou uma explicação e o vice-presidente da CVRJ deu as desculpas, das mais "esfarrapadas", alegando que não tinha como transportar... 

Pelo exposto acima, qual o argumento que a Sra. teria para que eu possa confiar em depositar o dinheiro, e que, com este dinheiro, realmente, vão ser comprados os gêneros de primeira necessidade e que os mesmos chegarão aos refugiados na Somália? 

Cordialmente 
Antenor Colussi 
Resposta: antes de lerem a resposta da Assessoria de Imprensa - Cruz Vermelha Brasileira, que esta mais abaixo, aqui vai uma noticia que foi determinante para que eu fizesse a doação. 
Governo de Fukushima devolve dinheiro enviado pela Cruz Vermelha. 

"O governo da província de Fukushima devolveu dinheiro enviado pela Cruz Vermelha para atender às vítimas do terremoto, tsunami e crise nuclear. Ocorreu o seguinte: as províncias, que equivalem aos estados no Brasil, fizeram estimativas do número de vítimas e casas destruídas pelas tragédias para receber dinheiro da Cruz Vermelha. No caso de Fukushima, o governo fez, recentemente, um novo levantamento e se deu conta de que o número real de vítimas é inferior ao estimado anteriormente. O governo de Fukushima devolveu todo o dinheiro excedente. Cada iene. O equivalente a R$ 180 milhões. O Japão – como qualquer outro país – não está livre da corrupção, mas esse é mais um exemplo da honestidade local. Se o dinheiro é para socorrer vítimas e não há vítimas, devolve-se o dinheiro. Simples assim." Fonte: Internet - 26/08/2011 
Conclusão: Ao que parece, o dinheiro doado a Cruz Vermelha Internacional chega a onde tem que chegar. A outra questão é: será que outro pais devolveria o dinheiro doado?... 

"Se todos fossem igual(is) a você(s)... 
Que maravilha, viver(...) 
Se todos fossem no mundo igual(is) a você(s)..." 


-----------------------Tom Jobim/Vinícius de Morais 
Os japoneses utilizam dois ideogramas para escrever a palavra 
honestidade: um deles significa “falar” e o outro “fazer”. 

---------- Mensagem encaminhada ---------- 
De: Assessoria de Imprensa - Cruz Vermelha Brasileira 

Data: 23 de agosto de 2011 14:25 
Assunto: Somália: assistência emergencial para um milhão de pessoas 
Para: "acolussi@gmail.com" 


Entendo que sua intenção de ajudar venha com a preocupação que essa ajuda chegue até as pessoas que estão necessitando. A Somália fica numa região conhecida como Chifre da África, composta por países que estão em constantes conflitos internos. Não há a possibilidade de enviarmos daqui gêneros alimentícios porque temos barreiras alfandegárias (com alimentos) e as forças de poder na região não recebem esse tipo de doação. Os recursos financeiros arrecadados aqui serão enviados ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha, através da Federação Internacional de Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho. Para seu conhecimento informo que a Cruz vermelha Brasileira faz parte do Movimento Internacional de Cruz vermelha e está ligado à Federação Internacional. O Comitê Internacional é um braço da Cruz Vermelha que trabalha intermediando conflitos armados. 

Conheça também o belo trabalho do Comitê Internacional de Cruz Vermelha.http://www.icrc.org/ , (em português, inglês, Frances, etc).(...) 

Se preferir faça sua doação diretamente a essas instituições (através dos sites acima) que mantém seus delegados e voluntários trabalhando junto a população em abrigos e acampamentos. 

Quanto às denúncias de mal trato de doadas à filial do Rio de Janeiro, informamos que pelo estatuto da instituição as filiais têm autonomia em suas ações. A direção nacional não compactua com o ocorrido, mas entendeu que a tragédia na região serrana foi sem prescientes, mobilizou milhares de pessoas e toneladas de doações, evidenciando que não havia estrutura para uma ação desse porte. A filial do Rio segue trabalhando e na ultima semana fez entrega de kits para 80 lares, de pessoas cadastradas que necessitavam de móveis para recompor suas casas e suas vidas. 
Veja matéria sobre o assunto: 
http://www.cruzvermelha.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=220%3Acruz-vermelha-continua-ajudando-vitimas-da-tragedia-na-regiao-serrana&catid=36%3Anoticias-nas-filiais&Itemid=90 
Abaixo texto do Comitê Internacional da Cruz vermelha (CICV) sobre a Somália. 

Agradecemos pelo seu interesse e espírito solidário. 
Estamos sempre à disposição 

Mariza Mendes 
Assessoria de Imprensa 
Press Office / Oficina de Prensa 
Cruz Vermelha Brasileira 
Brazilian Red Cross / Cruz Roja Brasileña 

+55 (21) 2507-3392 / (21) 2507-3577 / (21)8156-9986 
Praça Cruz Vermelha, 10 /12 Centro 
20230-130 Rio de Janeiro - RJ 
http://www.cruzvermelha.org.br/
 




Somália: assistência emergencial para um milhão de pessoas Genebra/Nairobi (CICV) – O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) está aumentando sua operação de emergência nas partes sul e central da Somália para assistir 1,1 milhão de pessoas mais afetadas pela seca e pelo conflito. A organização pede aos doadores 67 milhões de francos suíços adicionais, o que elevaria o orçamento total de 2011 para a Somália a mais de 120 milhões de francos suíços (mais de 155 milhões de dólares). "A ação vem em resposta a uma situação que está se tornando cada vez mais desesperadora", disse o presidente do CICV, Jakob Kellenberger. "Centenas de milhares de somalis enfrentam a escassez de água e de alimentos". A situação é o resultado de 20 anos de conflitos armados somados a uma grave seca. Os efeitos de períodos de seca anteriores, da alta inflação e do aumento dos preços dos alimentos e do combustível no mundo todo têm agravado essa crise, já de longa data, desde o início do ano. "Nas partes sul e central do país, em particular, onde um pequeno número de organizações humanitárias está presente no terreno, a necessidade de assistência não é exagerada", disse Kellenberger. "Apesar da dificuldade de operar em um dos países mais destroçados pelo conflito, não podemos decepcionar as pessoas. Estamos confiantes de que podemos levar assistência com sucesso em cooperação com nossos parceiros do Crescente Vermelho Somali". O CICV opera em todas as províncias do centro e do sul da Somália e pode realizar distribuições em grande escala. A ampliação do orçamento permitirá que o CICV estenda seus programas de alimentação terapêutica e as distribuições de alimentos para ajudar as pessoas a sobreviverem esse período extremamente difícil até a próxima colheita, em dezembro. 
Cerca de 49 mil crianças desnutridas e 24 mil grávidas e lactantes se beneficiarão com os programas de alimentação suplementar e terapêutica."Uma primeira fase de distribuição de alimentos foi concluída esta semana pelo CICV e cobre as necessidades de 162 mil pessoas no sul e no centro da Somália até o próximo mês", disse Kellenberger. "As distribuições foram realizadas conforme o planejado e sem demora". Além disso, o CICV e o Crescente Vermelho Somali começaram a ampliar os serviços nos centros de alimentação terapêutica para pacientes ambulatoriais e nos estabelecimentos de saúde existentes. Nas regiões sul e central da Somália, o CICV entregou utensílios domésticos essenciais a mais de 250 mil pessoas e disponibilizou água potável a mais de 400 mil desde abril. As distribuições de alimentos constituem uma resposta emergencial para as necessidades mais urgentes. São complementadas por uma assistência sustentável que visa permitir que a população mantenha seus meios de subsistência sem a ajuda externa. Como exemplos estão as reformas nos poços, projetos de irrigação e outros projetos “dinheiro por trabalho” para a infraestrutura para reduzir a vulnerabilidade dos agricultores às condições climáticas extremas. 

Mais informações: 
Anna Schaaf, CICV Nairobi, tel: +254 722 512 728 
Nicole Engelbrecht, CICV Genebra, tel: +41 22 730 22 71 ou +41 79 217 32 17 
Website: www.cicr.org/por 
Seja fã do CICV no facebook.com/icrcfans e siga-nos no twitter.com/cicv_portugues 

Penso assim: se cada um fizer uma doação, mesmo que uma pequena quantia, no final, ela será grande! 

Eu poderia ter depositado na conta da Cruz Vermelha Brasileira, mas preferi depositar na Conta do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, que tem sede em Genebra, Suiça, pelas razões que que expus acima. 

Quem quiser doar:

COMITÊ INTERNACIONAL DA CRUZ VERMELHA 
CNPJ: 04.359.688/0001-51 
Banco: HSBC 
Agência: 1276 
Conta Corrente: 01034-73
 

" Digo a vocês que isto é verdade: tudo o que vocês fizerem ao mais humilde dos meus irmãos, foi a mim que fizeram " Mateus, 25:40:


Fonte:http://espiritualidadepoltica-na-novaera.blogspot.com.br/2011/08/os-meus-olhos-viram-e-meu-coracao.html