SEU CACHORRO SABE QUANDO VOCÊ ESTÁ TRISTE ? SE VOCÊ É AGRESSIVO,SEU CACHORRO TAMBÉM SERÁ ? ATÉ QUE PONTO OS DONOS SE PARECEM COM SEUS CÃES ?



Seu cachorro sabe quando você está triste?

Quem aqui tem um cachorro de estimação provavelmente sabe que o animal é mais inteligente e emocional do que a maior parte das pessoas pensa. Isso porque sempre dizemos que o cachorro nos “entende”, sabendo quando estamos tristes, felizes ou passando por outros estados emocionais. E agora um estudo afirma que, realmente, os cachorros têm uma reação quando estamos chorando. A questão ainda a ser respondida é se isso é por empatia.
O espectro do estudo foi pequeno, incluindo 18 cães. A pessoa passava pelo animal em duas situações, chorando ou cantarolando. No fim, a maioria – 15 cachorros – se dirigiu até a pessoa quando essa estava mal, e apenas seis deles quando ela parecia bem.

O fato dos cachorros diferenciarem entre o choro e o canto indica que a reposta dada ao choro não foi movida puramente pela curiosidade. Mas sim que isso gerou um apelo emocional maior nos cachorros e provocou uma reposta diferente do canto ou da conversa”, afirma a pesquisadora e psicóloga, Deborah Custance.
Além dos cachorros irem ao encontro da pessoa que chorava, treze dos quinze se aproximaram de maneira submissa, abaixando o rabo e a cabeça. Não é possível comprovar que isso seja uma atitude empática, mas parece que os animais sabem mesmo quando o dono não está bem.
Outro estudo recente comprovou que, no que toca ao entendimento canino e humano, os cachorros são melhores até do que os chimpanzés, que são nossos parentes mais próximos. A ideia da pesquisa era uma pessoa apontar um objeto para o animal, tanto para o cachorro quanto para o macaco, e aguardar que ele o trouxesse. O teste foi feito com gatos também, e apesar de alguns deles se mostrarem “melhores amigos do homem”, os cachorros ainda mantém sua posição de liderança.
E os resultados dependeram da raça do cão, em ambos os estudos. No caso do primeiro, foram usados labradores, retrievers e outras raças comuns. No segundo, foram usados tipos diferentes de cachorros, entre caçadores e domésticos. As raças domesticadas acabaram sendo melhores. Isso prova é que importante saber a genética do cachorro que se está lidando. [MSN]



Você é agressivo? Seu cachorro também será

Uma pesquisa da Universidade da Pensilvânia mostrou que, se você treina seu cachorro usando métodos agressivos, falando alto e batendo no animal, o cão tende a adotar seu comportamento.
O estudo também comparou formas de treinamento. Os animais de pessoas que usam o sistema da recompensa (dando petiscos ou carinho quando o cão obedece) desenvolvem um comportamento bem menos arisco do que os outros.

Os fatos foram descobertos por meio de um questionário. Clientes da clínica veterinária da faculdade contaram seus métodos de treinamento e explicaram seu comportamento com seu cachorro. Foi perguntado se as pessoas já haviam sido violentas com os animais, falando alto, batendo, intimidando.
Foram 140 questionários respondidos. Os comportamentos mais comuns e violentos contra o cachorro são (lembrando que uma pessoa pode marcar mais de uma opção):
  • Bater no cão por ele ter se comportado da forma errada (43% do total)
  • Rosnar para o cachorro (41%)
  • Tirar algo da boca do cachorro a força (39%)
  • Encarar o cachorro (39%)
  • Sacudir o cão (26%)
Em 25% dos cães dos donos que marcaram pelo menos um item acima foi detectado comportamento agressivo.
Muitos donos procuram treinamento especializado para que seus cães sejam mais facilmente controlados. No entanto, de acordo com a pesquisa, depois que um cão se “acostuma” a ser tratado de forma violenta e adquire o comportamento, é difícil que ele perca o hábito.
O objetivo dos estudos é determinar a melhor maneira de treinar um cão, sem prejudicar o animal. [Science Daily]


















Alguns cachorros parecem com seus donos: Mito ou realidade?

O cachorro é considerado o melhor amigo do homem, mas será que essa proximidade faz com que eles fiquem parecidos conosco? Essa é uma eterna e peculiar, diga-se de passagem, dúvida. Pelo menos para os donos de cachorros.
Em um estudo feito em 2004, pesquisadores de São Diego constataram que pessoas geralmente escolhem cachorros parecidos com elas, ainda mais quando são cães de raça. A semelhança geralmente é vista em traços como o cabelo ou até mesmo expressões faciais.

No mesmo ano, uma psicóloga da Universidade da Carolina do Sul confrontou as descobertas em um estudo separado, apontando as falhas no projeto. Os pesquisadores de São Diego analisaram novamente e confirmaram as descobertas iniciais.
No começo deste ano, outro cientista da Inglaterra fez um estudo com 70 voluntários a fim de que eles combinassem fotos de 41 donos de cachorros de diversas raças. Segundo os voluntários, eles combinaram as fotos, em menos da metade do tempo, de acordo com traços da personalidade que acreditavam que o dono e o cachorro compartilhavam.
Cientistas suspeitam que algumas pessoas procuram por certos traços ou predisposições que reflitam em suas próprias personalidades quando escolhem um cachorro.

CONCLUSÃO

Alguns estudos afirmam que os cachorros podem se parecer com seus donos, mas a pesquisa discutível. [NY Times]


Fonte:http://hypescience.com/