O VÍCIO DO AMOR : MULHERES QUE AMAM DEMAIS-RESENHA DO LIVRO

 


                                                    Resumo do livro Mulheres que Amam Demais                                                                                                                             
                                                                                                                                                                          AUTOR ROBIN NORWOOD


CAPITULO 1

Lares desajustados possuem grande probabilidade de produzirem filhos desajustados.Uma família que não consegue discutir os problemas inerentes a sua peculiaridade pode ser classificada como família desajustada.Sendo assim podemos dizer que família desajustada é aquela que seus membros são inflexíveis e a comunicação é deficiente entre seus membros.Quando a família nega a realidade ela se nega também.A analise dos problemas cotidianos dentro de uma família é norteador para seus membros no enfrentamento de crises.Mulheres que ama demais,aquelas que tem obsessão por cuidar de alguém foram geradas em famílias que possuíam algum tipo de problema emocional que citaremos abaixo: 
1-Mulheres que amam demais vem de um lar desajustado em que suas necessidades emocionais não foram satisfeitas

As emoções e sentimentos destas mulheres foram negados ou ignorados,ao invés de aceitos ou legitimados.Quando a mãe mente para criança ,esta tem dificuldades de aguçar suas percepções,a habilidade de confiar em si mesma.Em lares cujos pais brigam em demasia,sobra pouco tempo para dar atenção as crianças.

Lares desajustados são aqueles que ocorrem abuso de drogas/alcool,comportamentos compulsivos(comida ,trabalho,limpeza,jogos,fazer regime em excesso),espancamento de crianças,comportamento sexual inapropriado(sedução,incesto),tensão e brigas constantes,grandes espaços de tempo que os pais não conversam entre si,contradição nos valores dos pais,competição entre osn pais pelas crianças,inabilidade de um dos pais em lidar com a família,inflexibilidade (quanto a dinheiro,religião,sexo,tv,esportes,afeição) com hábitos que dificultam contato com criança.

2-Mulheres que amam demais não receberam atenção quando crianças e para compensar,suprir esta falta,tornam-se superatenciosas,principalmente com homens que aparentemente são carentes,que possuem dificuldade de relacionamento,inflexíveis,melancólico.A mulher então sente-se atraída por este homem,na tentativa de cuidar dele,fazendo compensação de seu estádio carente.São atraídas pela dor,identificando-se com situações assim,para aliviar sua própria dor.

3-Mulheres que amam demais não puderam transformar seus pais em pessoas afetuosas,então tentam transformar homens carentes /problemáticos que encontram ,através de seu amor.O que deu errado no passado ela tenta corrigir.Estas mulheres não possuem atração por homens saudáveis,pois para elas ,eles são enfadonhos.

4-Mulheres que amam demais fazem qualquer coisa para impedir o fim de seu relacionamento,com medo de ser abandonada.Crêem-se incapazes de viver apos este abandono.Tem dificuldade de trabalhar aquele vazio que existe apos o termino de uma relação.




5-Mulheres que amam demais fazem de tudo ,enfrentam maiores problemas,empregam muito tempo,investem valiosos esforços para ajudar o homem que está envolvido.pois se este esforço der certo o homem que está no relacionamento,se transformará em tudo que ele queria que ele fosse.É o que ela sempre quis por muito tempo.Assim,ela compram roupas,marcam para ele um terapeuta,financiam a eles diversões dispendiosas para ajuda-lo,mudam de lugar para satisfaze-lo,dão a eles coisa,seus pertences para sua felicidade e segurança e etc.


6-Mulheres que amam demais estão acostumadas a ter falta de amor em relacionamentos e possuem muita paciência,esperança ,e querem agradar cada vez mais seus homens.Elas insistem,fazem muito para agradar,contornar seus problemas,e continuar na relação.Sempre há a esperança de se fazer mais e mais pelo relacionamento,nunca é demais.Assim elas arcam com uma responsabilidade muito grande de culpas,falhas e erros dos relacionamentos.Acreditam que o relacionamento deva dar certo custe o que custar.Assim assumem a responsabilidade pelos erros alheios.


7-Mulheres que ama demais possuíam pouca segurança na infância ,então a necessidade de controlar seus homens é desesperadora,embora mascara-se mostrando prestativa. Em sua infância seus pais estavam muito doentes para poderem a proteger,então a família passa de proteção a ameaça.Assim as pessoas criadas nestas condições fazem de tudo para mudar esta posição quando adultas.A sensação de proteger traz a sensação de ser protegida,dar segurança traz segurança.

Aliado a este fato,estas mulheres tem muito de utópico em seus relacionamentos,trazendo sonhos de como poderia ser ao invés de como é.Se deixam levar pelo mundo da fantasia,e se transformar o homem envolvido a situação se resolverá.

Mulheres que amam demais não sabem o que é ter um relacionamento feliz,assim os homens escolhidos não são os ideais e sim os sonhados.

8-Mulheres que amam demais são dependentes de homens que sofrem demais.Elas criam este relacionamento viciador,e somente pela presença do outro parceiro ,satisfaz-se o prazer.Assim ,estas mulheres pedem a habilidade de analisar outros aspectos da vida e lidar com eles.É uma forma de compensação para preencher o vazio,a dor,o medo,a raiva.Os relacionamentos são drogas.Abandonado este relacionamento,ocorrem os mesmos sintomas de quem abandona o vicio de beber ou ingerir drogas,por exemplo.Assim,no termino de um relacionamento,busca se outro.


9-Mulheres que ama demais,tendem a se tornar dependente de drogas,álcool e alguns alimentos,principalmente doces.Esta busca se relaciona a tentar preencher o vazio que se encontram,fugindo de seus sentimentos.Para muitas pessoas o açúcar refinado pode se comportar como droga pois sua química se assemelha a do álcool etílico.Assim muitas mulheres que amam demais buscam a ingestão de doces . 





Outra maneira de se fugir se sentimentos,seria a concentração das atenções não em si própria mas,nos outros.Assim não se tem tempo de focar os problemas que deveriam ser resolvidos.E que sua resolução é dolorosa.Assim ,focar resolver o problema do outro leva a um distanciamento de seu self.


10-mulheres que amam demais tendem a possuir momentos de depressão,e no afã de preveni-los procura levar momentos agitados em suas vidas.Assim criam relacionamentos instável.Agitando-se de maneira freqüente a depressão será afastada por um tempo,pois não há tempo para se pensar nela.Depressão,alcoolismo e alimentação desequilbrada podem estar muito relacionadas seja por causa genéticas sejam pelo trauma emocional que causam nas famílias que possuem este drama.


11-Mulheres que amam demais tem atração por homens instáveis,carentes,inseguros.Homens agradáveis lhes parecem inseguros.Assim estas mulheres confundem homens instáveis com excitantes,imprevisíveis com românticos ,imaturos com charmosos.Tudo isto para que ela possa cuidar dele,e principalmente fazer dele o que querem que ele seja,para sentir-se necessária.


CAPITULO II-O SEXO


Já mencionamos que as mulheres que amam demais se sentem melhores com relacionamentos problemáticos ,já que está acostumada a se defender nestas situações,já possui mecanismos de defesa em quantidade suficiente para sua proteção.

Na forma de compensação,a mulher usa o sexo acreditando que assim sendo,o seu parceiro,que ela considera carente,necessitará dela,e ela poderá fazer suas ações de controlar e manipular seu homem.Mesmo que as relações sexuais entre o casal seja muito forte e prazerosa,ele funciona como válvula de escape para a mulher pois não tendo muitos mecanismos que a leve ao equilíbrio intimo,após a relação sexual,ele se sente muito bem.A crença de que bom sexo significa bom amor,reforça este ponto.Ela também espera que agindo desta forma,ele desperte o amor que está dentro de si,para ela.Como se estes homens nunca foram realmente amados,e somente eles podem dar-lhes estes amor.Elas acham que ele foram prejudicados e que somente elas poderiam compensar esta lacuna.Todo contato sexual é uma forma de tentar modifica-lo.E também podemos dizer que o sexo carrega dupla função,de alivio físico e emocional. A relação sexual seria uma forma compensatória de trazer a mensagem aos envolvido,que a situação está bem,e os dois se esforçam mais que nunca para que ele seja prazerosa.Lêem a mensagem assim-devemos ficar juntos.Aliando a isto ,temos o conceito cultural que o amor somente é verdadeiro quando se sofre e quando realmente estamos tendo de conquista-lo de forma penosa.






Algumas indagações das mulheres que amam demais com relação ao sexo poderiam ser do tipo:Quanto ele precisa de mim,como posso faze-lo me amar mais,na relação sexual de dar-se,significa para ela o atendimento a carência que o homem mostra a ela que sente,o sexo é uma das armas para manipular o parceiro,considera a manipulação sexual excitante,sente-se bem quando seduz,confunde ansiedade com excitação e amor,não sabe por si só como sentir-se bem,procura homens sexualmente menos experientes,tem medo da aproximação sincera entre ela e o parceiro e cria o stress para manter a distancia.



CAPITULO III-O SOFRIMENTO


Mulheres que amam demais provem de lares desajustados.Desenvolvem mecanismos de defesa,e buscam relações instáveis para usar estes mecanismos e se proteger.Estes relacionamentos as alimentam,como pessoas viciadas.Elas não podem ficar sem ter relacionamento porque estariam desprotegidas de seus ciclos viciosos,e não teriam sua válvula de escape.Estes fatos também seriam protetores para sua depressão.Estas mulheres não se apercebem disto,julgando-se plenas para lidar com esta situação sozinhas.Vinculamos o amor ao sofrimento,pois esta é uma questão cultural,desde musicas que citam “fazer tudo pelo amado”como filmes hollywoodianos,mostrando promessas de amor e execução de planos extremamente radicais para ofertar a prova de amor .Temos poucas ofertas de exemplos de casos reais que , possamos nos basear,onde o casal mostra procedimentos maduros.Assim mulheres que amam demais são também levadas a agir pelo “amor ”por razoes sociológicas e culturais,onde experimentar o amor seria experimentar o sofrimento.

Desenvolvemos uma visão distorcida da verdade dos fatos e não conseguimos sair dele.Seria muito importante cultivarmos uma nova visão de amor alijado da forma da industria cultura. 



CAPITULO IV- A NECESSIDADE DE SER NECESSARIA


Mulheres que amam demais que possuíam uma carga de responsabilidade emocional muito forte ,ou muito pesada,parecem ter sempre a necessidade de se tornar a provedora emocional num relacionamento com os homens.
Crianças cujas responsabilidades da casa eram deixadas por conta delas,ou crianças que fizeram esforços muito grande para unir pais que viviam em discussões,ou sua atuação como uma super coragem que poderia salvar o casamento dos pais.Este complexo de super salvadora é menos saudável que parece.Pois ao mesmo tempo é lhe carga pesada,ela tem a atenção que precisava ter dos pais,não atenção carinhosa ,mas uma atenção de dependência.O peso que carregava ajuda a esquecer sua dor.Ela afundava e aliviava ao mesmo tempo.Carregando assim,fardos maiores que sua idade poderia suportar,estas crianças criaram um descompasso em seu emocional,e quando tornam-se adultas,trabalham para recriar esta situação ,onde são elas as supostas responsáveis por fardos dos


homens que venham a se relacionar.Assim mulheres que amam demais,e desejam arcar com a responsabilidade do parceiro,sempre estará disposta a ser que resolverá os problemas do outro,pelo outro,no objetivo de cuidar deste companheiro como se ele fosse incapaz.Elas também tem preferência de homens com problemas emocionais como inseguros.O homem abandona sua responsabilidade,ela a toma,quando ele é infiel,ela se distrai com outras ocupações,e ao mesmo tempo respira aliviada,tomando forças para voltar ao jogo.



5- O JOGO


Há uma teoria que diz que as pessoas desejam se casar com alguém que se parece com a mãe.Ou melhor explicando,a pessoa busca quem está com comportamento mais próximo de seu ambiente familiar,pois as pessoas já conhecem as regras,facilitando assim seus mecanismos de defesa,de manipulação,de jogo.Para alguns isto é amor.E quanto mais problemas possuía a pessoa na infância,mais poderosa será esta dinâmica.E iniciado este processo,a mulher cai num jogo vicioso,onde dificilmente abandonará.Quanto mais conflitivo for a infância,mais conflitivo será o relacionamento com mulheres que ama demais,e mais difícil será terminar este jogo,pois estão imersos nele fatores emocionais muito profundos.Elas amam demais porque tenta superar medos e angustias.Quando ela pára de se relacionar com este homem que joga,sente grande energia que corre dentro de si,que a deixa em pedaços .Apos este momento a depressão ocorre,o antigo vazio da infância,que lhe trás dor.
A vontade de superar a antiga dor da infância,a faz então a voltar com o relacionamento,mas com um relacionamento com o homem que ela pode cuidar,que é inseguro,que é imaturo,que joga com ela.Pois os homens maduros são para ela “agradáveis demais”.O homem deve disparar seu coração,e só há um tipo de homem que faça isto.Ele é o que oferece um drama especial a esta mulher.

6-OS HOMENS QUE ESCOLHEM MULHERES QUE AMAM DEMAIS


Homens portadores de vícios como alcoolismo, inseguros, depressivos, melancólicos, indecisos, compulsivos são aqueles que devem preencher os quesitos para ter relação com as mulheres que amam demais.
A mulher perguntaria a si mesma-precisa de mim? E o homem que se relaciona com ela-você cuidaria de mim?










7-A BELA EA FERA


As mulheres que amam demais tem compulsão por tratar seus homens,de serem prestativas,de ajudar,de os controlar.A mulher pensa que através de seu amor consegue modificar o comportamento de seu homem,que de certa forma é compulsivo,inseguro,carente,imaturo.E este tipo de comportamento de mudar o outro de é cultural ,sendo difundido pela mídia,tv,revistas etc.Esta proposta é histórica ,sendo cultivada na cultura judaica cristã pela caridade.Mas estas mulheres possuem algo maior que ajudar,querem controlar.Isto lhes preenche seu vazio interior.Mecanismos de negação da situação e de controle pela mulher também são aplicados por ela na relação.Nega a realidade,enxerga somente o que quer enxergar e usa a situação como forma de compensação a sua descompensacao interna,adquirida por uma infância com traumas .Mas estes mecanismos de defesa são usados inconscientemente.As coisas acontecem, simplesmente.Mas ,como o titulo deste capitulo sugere,no conto A bela e a fera,seria ideal que os parceiros estivessem ao lado,um do outro,sem exigir nada,respeitando como o outro é,seus defeitos,virtudes ,qualidades etc.A bela fez isto,e no final da historia,foi recompensada .A bela virou o príncipe .
É necessário que se compreenda e se entenda que a negação não ajuda mas encobre muitos sentimentos que necessitam serem trabalhados,que estão encobertos por mascaras do ego. 


8-O VICIO 


Mulheres que ama demais geralmente possuem depressão. No intuito de preencher este vazio interno, buscam a companhia de homens que não lhes trarão paz, pois são imaturos. Mas homens que darão muito trabalho a elas. Estas fortes emoções geralmente fazem a compensação para a depressão que sentem, nos intervalos das crises.
Estas crises preenchidas pela alta atividade de brigas, de buscas,de discussões,podem também dar lugar a compulsões ,como gula,álcool,drogas,limpeza em excesso,anorexia,bulimia ,roubo, etc.
Pais com estas compulsões tem grande chance de produzirem filhos também com estas disfunções comportamentais,pois o trauma gerado numa família desequilibrada pode comprometer na formação emocional do pequeno ser.
Então o sentimento gerado pela ingestão de drogas,seus distúrbios,sua dependência, são muito parecidos com a relação entre mulheres que ama demais e seu homem.A dependência se caracteriza em ambos,o processo de fuga da realidade,a inabilidade de tratar o assunto,e principalmente da necessidade de ajuda externa para resolver este problema.Grupos de ajuda como alanon,aaa,etc devem ser envolvidos ,a busca de um terapeuta também.


Fonte: http://www.claudianetavares.com/news/resumo-do-livro-mulheres-que-amam-demais1/

Amar demais deixa de ser saudável quando persistimos em um relacionamento confuso,cheio de altos e baixos e mesmo assim somos incapazes de por um fim nesse relacionamento
Amar demais é quando o amor que sentimos pelo nosso parceiro se transforma em obsessão
È quando a insegurança domina a nossa mente levando-nos a uma fase destrutiva
A mulher que ama demais não aceita que o seu relacionamento não é normal  ,ela finge que tudo está bem e que vive em plena harmonia quando não está 
Ela é excessivamente tolerante acaba se tornando até um pouco egoísta consigo mesma ,e não intende que o homem que ela ama não pretende mudar
Um relacionamento saudável deve ser um acontecimento feliz não um evento angustiante,por isso antes de mais nada é preciso que saibamos admirar e amar a nós mesmas 
Quando amar significa sofrer ,estamos amando demais .Apesar de toda dor e insatisfação amar demais é uma experiência tão comum para muitas mulheres ,quase acreditamos que é normal mais não é 
Mulheres que amam demais são cegas para si mesmas ,estão sempre com os pensamentos na pessoa amada são incapazes de admitir que são infelizes 
E isso as deixa fragilizadas quase todas se tornam dependentes do vicío de amar e sofrer 
Elas na verdade sabem que estão errando mas nunca vão admitir para si mesmas que tudo é culpa delas próprias
A mulher que ama demasiadamente nega que o seu relacionamento está mal e tem problemas ,ela mente para todos que está tudo mil maravilhas mas não é o que na verdade acontece 
"O amor verdadeiro é o companherismo com o qual duas pessoas que se gostam estão profundamentes compromissadas .Essas pessoas possuem muitos valores ,interesses e objetivos básicos em comum ,toleram saudavelmente suas diferenças individuais "
Amar e sofrer não é saudável porque se o amor é um sentimento bom não pode fazer ninguém sofrer .


Fonte: http://pt.shvoong.com/books/guidance-self-improvement/1884745-mulheres-que-amam-demais/#ixzz24Cn7sLQr



Mulheres que amam demais


Algumas Características:

Segundo material publicado no site do programa de recuperação Mulheres que Amam Demais Anônimas (MADA), algumas características podem ajudar a definir essas mulheres:
  1. Vem de um lar desajustado, onde suas necessidades não foram supridas;
  2. Com medo de ser abandonada, faz qualquer coisa para impedir o fim do relacionamento;
  3. Habituada à falta de amor em relacionamentos pessoais, está disposta a ter paciência, esperança, tentando agradar cada vez mais;
  4. Está disposta a arcar com mais de 50% da responsabilidade, da culpa e das falhas em qualquer relacionamento;
  5. Sua auto-estima está criticamente baixa, e no fundo não acredita que mereça ser feliz. Ao contrário, acredita que deve conquistar o direito de desfrutar a vida;
  6. Como experimentou pouca segurança na infância, tem uma necessidade desesperadora de controlar seus homens e seus relacionamentos;
  7. Está muito mais em contato com o sonho de como o relacionamento poderia ser, do que com a realidade da situação;
  8. Tende a ter momentos de depressão e tenta previní-los por meio da agitação criada por um relacionamento instável;
  9. Não tem atração por homens gentis, estáveis, seguros e que estão interessados nela. Acha que esses homens "agradáveis" são enfadonhos.

 

 

"Mulheres que amam de mais" de Robin Norwood

Autor: Robin Norwood


Robin Norwood ajuda Mulheres que amam de mais a construir uma relação duradoura e a encontrar a felicidade 

A Albatroz publica, no dia 1 de setembro, Mulheres que amam de mais, de Robin Norwood, um bestseller do New York Times que já ajudou milhões de mulheres em todo o mundo a viver uma relação saudável e feliz. 
«Quando estar apaixonada significa sofrer, estamos a amar de mais. Quando a maioria das nossas conversas com amigos íntimos são sobre ele, sobre os problemas dele, os pensamentos dele, os sentimentos dele – e quando quase todas as nossas frases começam por “ele…”, estamos a amar de mais. 
Quando desculpamos o seu mau humor, os ataques de mau génio, a indiferença ou as respostas tortas como sendo problemas causados por uma infância infeliz, e tentamos tornar-nos na sua psicóloga, estamos a amar de mais. 
Quando muitos dos seus traços de personalidade, valores e comportamentos essenciais não nos agradam, mas os toleramos pensando que se formos suficientemente atraentes e carinhosas ele há de querer mudar por nós, estamos a amar de mais. 
Quando a nossa relação prejudica o nosso bem-estar emocional e talvez mesmo a nossa saúde física e a nossa segurança, estamos definitivamente a amar de mais.» (excerto do Prefácio) 
Sobre a obra:
O bestseller do New York Times que transformou a vida de milhões de mulheres em todo o mundo! 
Apaixona-se continuamente por homens perturbados, distantes, temperamentais – e acha que os «bons rapazes» são todos aborrecidos? 
É obcecada por homens emocionalmente indisponíveis, dependentes do trabalho, de hobbies, do álcool ou de outras mulheres? 
Põe de parte os seus amigos e os seus próprios interesses para estar disponível sempre que ele quer? 
Sente um vazio quando não está com ele, mesmo que os momentos passados juntos sejam um tormento? 

O trabalho pioneiro de Robin Norwood em Mulheres que amam de mais permitirá que reconheça as causas do padrão destrutivo que conduz a relacionamentos fracassados e, através de testemunhos reveladores, oferece linhas de orientação para que seja capaz de redescobrir a confiança em sim mesma e construir uma relação saudável, feliz e duradoura. 
Ler Excerto 
Sobre autor:
Robin Norwood exerceu a profissão de conselheira matrimonial, psicoterapeuta familiar e infantil, tendo-se especializado no tratamento de alcoólicos e toxicodependentes. Mulheres que amam de mais obteve um sucesso ímpar, com mais de três milhões de exemplares vendidos e uma longa presença no topo da lista de livros mais vendidos do New York Times. Em diversos países foram criados grupos de entreajuda com base nos conceitos deste livro. 
Atualmente Robin Norwood dedica-se a participar, um pouco por todo o mundo, em conferências subordinadas ao tema dos relacionamentos e dependências. 

Imprensa:

«Um livro prático extraordinário, que se lê de um só fôlego… Um guia inteligente que ajudará as mulheres a quebrar as amarras de um amor doentio.» 
Los Angeles Times 
«Se dá por si a amar constantemente pessoas que gostaria de mudar, então Mulheres que amam de mais é o livro indicado para si.»
 
Houston Chronicle 
«Norwood transmite uma autoridade e sensibilidade quase familiar.»
 
Philadelphia Inquirer 
«Mesmo que não seja uma mulher que ame de mais, este livro é um sério aviso de que somos nós quem construímos a nossa vida e de que o amor é um acontecimento feliz.»
 
Boston Herald 
«Em Mulheres que amam de mais, Robin Norwood procurou distinguir o amor irrefletido do amor saudável. Todas as mulheres, não importa o quão saudável seja a sua relação com os homens, rever-se-ão um pouco neste livro.»
 
Star Publications