AMANHECENDO EM TI - ANA LEE

 
Amanhecendo em ti

É da tua boca o gosto das cerejas matinais
Quando os nossos lábios se descobrem ao nascer
 
Do sol, nas áleas quedas da cidade, ancestrais,
Onde vagueia a frutuosa brisa do prazer.

E o tempo pára sem urgência nesse instante
E sem pressa me aconchego no teu corpo
Como um navio que acosta no seu porto
E do revoltoso mar já só evoca o som distante.

Amanhece em nós a euforia dos sentidos,
Na tua pele a minha pele consumida
Estremece a cada gesto impaciente da investida.

E já despontam sonhos derramados em sorrisos
Quando a manhã acorda em tons de fogo e de doçura
Deixando nos lençois o aroma etéreo da ternura ...

Ana Lee