2012 , EIS O ANO INTERESSANTE

 


Temos, desde 2011, ouvido falar do provável fim do mundo, ou algo assim, para dezembro de 2012. Curioso nesta situação, é que o fim do mundo tem hora marcada... Mas por acaso lemos ou ouvimos falar de como evitar o tal fim do mundo? Não. Tudo que temos na maioria das grandes revelações, quer sejam bíblicas, oraculares ou por intermédio de profetização moderna, são a amostra de que tudo irá acabar. Bem, numa visão religiosa, pergunto porque Deus, nos teria feito para meramente se "encher" e destruir tudo? Alguma pessoas dirão que cometemos muitas atrocidades e erros imperdoáveis, daí, merecemos o extermínio, mas pergunto outra vez, não deveria Deus, saber o que faríamos antes mesmo de fazermos? Então isso me leva a crer que a situação não é religiosa, fantasiosa talvez, mas religiosa não. Buscamos então os oráculos e profetas modernos... Diriam eles que em determinada data, tudo ou quase tudo irá acabar com o aumento do nível do mar, que reduzirá muito as terras habitáveis no planeta, mas não ficará somente a cargo do mar fazer o serviço sujo, haverá terremotos, tsunamis, vulcões e doenças, a fina flor da destruição, me incomoda no entanto, que algo tão grandioso assim, é revelado a essas pessoas, tais como Edgar Caice, Madame Blavatsky, os Maias, etc., e inacreditavelmente não é revelado a nenhum deles, como resolver ou impedir tal destruição. Isso me levou a outro raciocínio; será que houve mesmo uma revelação, ou há outra coisa? Que coisa seria esta? Se observarmos o apetite humano pela destruição, pela auto-destruição, o que podemos observar com as guerras, a criação de armas de aniquilação, armas biológicas, entre outras, podemos ver isso nos filmes onde somos atacados por alienígenas assassinos, sofremos com meteoros que vem em direção a Terra, com pragas que fogem ao controle e aniquilam cidades, com zumbis, com máquinas que vem do futuro, etc., isso para mim, parece uma questão mais psicológica do que mistica ou mítica. Há dentro do ser humano uma batalha entre duas mentes que crêem muito naquilo que existem nelas, uma fala da morte pelo desconhecido, outra fala de como esta morte virá. A necessidade do ser humano pelo pensamento da auto-destruição é incrível e parece atraí-lo muito. Ou isso é uma tentativa de entender sua própria força ou fraqueza, ou de entender o que ocorrerá depois da morte, um dos maiores mistérios humanos, e também o que lhe causa mais medo. Se observarmos por este ângulo, não é o mero desejo da destruição, mas sim o medo de morrer e o que virá depois, o resto, ou seja, a forma que o ser humano cria para entender esta situação, é meramente fantasiosa. Para alguns, uma vez que se morre, tudo acaba, pensam assim porque não há evidências de que exista algo mais depois que deixamos o corpo, para outros, não acreditam que possa haver uma outra forma de vida porque a Bíblia não explica assim, mas há também aqueles que falam sobre outros locais onde se vive em paz com seus familiares e amigos, ou mesmo em um total descanso depois de uma vida cansativa... Independente do que seja, ainda é apenas a forma particular de cada um entender o que realmente não pode explicar. Saibam que não estou invalidando qualquer possibilidade de que eventos naturais estejam para acontecer e causar verdadeiros transtornos a vida humana de forma geral, mas sim, do que o ser humano tem medo, e portanto cria suas fantasias na tentativa de explicar o que irá lhe acontecer quando morrer. Porque mesmo aqueles religiosos com suas respostas pré-fabricadas, não podem atestar o que irá acontecer depois. Por milhares de anos, ou talvez, desde o nascimento da consciência humana, a morte chama atenção, quer seja pelo medo ou pela necessidade ancestral que os guerreiros fantasiavam de que uma vez mortos em batalha, encontrariam-se em um campo de guerras eternas (visão nórdica), o que era também uma forma de amenizar o medo pela possibilidade de encontrar algo de que "supostamente" gostavam.
Parar diante de tantos problemas que temos no mundo, para pensar que em dezembro de 2012 o fim estará próximo, é fugir das responsabilidades que temos. Se olharmos friamente, no exato momento em que nascemos, estamos perto do fim, isso evidentemente nos incomoda, mas é a verdade e não temos como fugir dela. Nascemos, crescemos, nos reproduzimos (necessidade de manutenção da espécie), envelhecemos (início real do terror) e morremos, passamos por fases, criamos fantasias de uma vida melhor, desejamos tanta coisa, lutamos pelo que cremos ou desejamos, trabalhamos, estudamos e no fim, desaparecemos sem saber para onde vamos e porque.  2012 pode ser o fim de algo? Sim. 2012 pode ser a grande transformação do mundo sob o aspecto da quantidade de seres que estão no planeta? É possível, entretanto pergunto agora; quem é o responsável por isso? Se alguém disser que é Deus, perguntarei se Ele não sabia que isso iria acontecer? Se não sabia, Ele é tão Deus quanto eu, porque também não sei nada. Mas se Ele decidiu fazer isso, não teria sido mais fácil não permitir que nos reproduzíssemos? Mas vamos considerar que sejam efeitos naturais comuns ao planeta Terra, coisa que de tempos em tempos ocorram, desta forma, temos então duas questões para pensar... Porque alguns tiveram acesso aos acontecimentos se não podem fazer nada para impedí-lo? A outra questão é mais que curiosa, se algumas pessoas tiveram acesso a estas informações, não será porque elas são cíclicas e já estão guardadas como herança genética em nós, e por motivos desconhecidos estas pessoas tiveram a possibilidade de acessar estes arquivos e crer que eram visualizações misticas de um futuro tenebroso, onde nenhum ser divino virá para ajudar a ninguém.
Seja o que for, é mais provável que o medo humano do desconhecido (morte) o leve a fantasiar o fim de tudo, mas não o de encontrar soluções, porque a solução, evita o desconhecido, e evitar não é entender o que nos aflige, é fugir. Em qualquer época dos anos passados e vindouros, tsunamis, vulcões, guerras, doenças, violência, terremotos e até mesmo a possibilidade de queda de meteoros que possam nos causar problemas sérios, pode mesmo acontecer... Sem dia ou hora marcada, apenas acontece porque somos incapazes de evitar o caos que nós mesmo causamos, menos é claro, os que se refere a natureza. Temos que rever nossos conceitos e nossos medos, ou viveremos as custas do medo e da fantasia pelo resto de nossas existências... É assim que voce quer viver, pelo medo? Ignorância? Fantasia? Incapacitado de fazer alguma coisa para mudar a história de nosso mundo e de nossa raça humana? Viveremos por nada, estúpidos, nos arrastando seculos após séculos cheios de misticismos e profetizações vazias? Que venha dezembro de 2012, que venha 2013, 2014, 2015 e assim por diante. Temos que crescer, sairmos da infância e nos tornarmos adultos em todos os sentidos. Sem religiões absurdas, sem misticismos vazios, sem fantasias patéticas. Pensem sobre isso. 

Postagens mais visitadas deste blog

APRENDA COMO FAZER CONTATO COM SEU ANJO E GUIAS ESPIRITUAIS - TEXTOS DE VÁRIOS AUTORES

PARA ONDE VAMOS QUANDO MORREMOS,SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA ?

O GATO NA MITOLOGIA SAGRADA EGÍPCIA