TIPOS DE BUDISMO



Ao contrário do pensamento comum, o budismo não é uma religião, pois não existe um deus criador, porém também não será correto denominá-la como uma filosofia, pois aborda muito mais do que uma mera absorção intelectual. O Budismo não tem uma definição, tendo aquela que qualquer praticante lhe queira atribuir, contudo poderemos denominá-la de caminho de crescimento  espiritual, através dos ensinamentos dos Buddhas. 
    Todos os seres sencientes têm o mesmo desejo primordial - seres felizes e livrarem-se do sofrimento. Até mesmo recém-nascidos, animais, e insectos têm esse desejo. É o nosso desejo desde tempos sem inicio e está presente em nós todo o tempo, mesmo quando estamos a dormir. Nós desperdiçamos todo o trabalho da nossa vida para realizar este desejo.
Buddha Shakuyamuni
    Cada vez mais os seres humanos gastam tempo e energia desenvolvendo condições externas na sua busca pela felicidade e pela resolução dos seus problemas. Qual foi o resultado? Em vez de ver-mos os nosso desejos satisfeitos, o sofrimento dos seres humanos cresce a cada dia que passa, ao contrário da felicidade e da paz, que a cada dia que passa diminui. Isto mostra-nos claramente que precisamos de encontrar um método válido para realizar pura felicidade e liberdade do sofrimento.
    Todos os nossos problemas e todos os nossos sofrimentos, são criados por mentes descontroladas e acções não-virtuosas. Através da prática do Dharma nós podemos aprender a pacificar e controlar estes estados mentais. Para isto Buddha deu 84.000 ensinamentos, cada um referente a uma doença mental. Ensinando que a nossa vida humana é extremamente preciosa e rápida para nos preocupar-mos com actividades fúteis e malvadas. Para contrapor tais actividades devemos desenvolver paz, calma e sabedoria, para nos abstrairmos dos três venenos (ignorância, auto-apego, e raiva), de modo a eliminar o nosso mau karma, sairmos de samsara, e atingir felicidade permanente, e a verdadeira cessação de todos os nossos sofrimentos.
    Existem vários tipos de Budismo, consoante a aspiração de cada pessoa. Existem três tipos principais de Budismo, o Hinayana, o Mahayana, e o Vajrayana. 
    No Hinayana, ou pequeno veículo, o praticante tem como motivação e objectivo a iluminação para bem próprio. Tentando cessar o seu sofrimento pessoal. O culminar deste caminho será a cessação de samsara e a obtenção do estado de Arhat.
    No Mahayana, ou Grande Veículo, o praticante tem como motivação e objectivo a iluminação para o bem de todos os seres. A motivação do Mahayana é a compaixão universal, pela qual se tenta atingir a cessação do sofrimento pessoal como o Hinayana, mas com uma outra intenção última, que todos os seres também se possam livrar de todos os sofrimentos. Compreendendo que somente quando se atinge o estado de Buddha se pode beneficiar todos os seres. É também importante referir que só com bodhichitta, este desejo de libertar todos os seres do sofrimento, se poderá atingir o estado de Buddha.
    No Vajrayana, ou Veículo Diamante, o praticante tem a mesma motivação, bodhichitta, mas através de receber instruções especiais e secretas, poderá atingir a iluminação de um modo mais rápido. 
    Existe a alegoria do rio envenenado que nos transmite a diferença entre o caminho Mahayana e o Vajrayana. Imaginemos um rio contaminado por bagas venenosas, algures no seu percurso, o praticante Mahayana espera que o veneno desapareça com o tempo das águas, não bebendo nem deixando os outros beber, o que poderá levar muito tempo, no entanto, o praticante Vajrayana iniciado nas instruções secretas, muitas delas dadas somente de mestre para discípulo oralmente, também denominadas, verdades sussurradas ao ouvido, iria pelo rio em busca das bagas venenosas, para as retirar diretamente do rio, e assim todos poderem livremente beber a água o mais rápido possível.

Fonte:http://budismotibetano.no.sapo.pt/

Existem diferentes segmentos do budismo.Chamamos de linhagem, divididos em Mahayama e Hyanaiana.
De acordo com as doutrinas Hinayana, os sofrimentos são causados pelos desejos e egoísmo inerentes na vida humana. A fim de erradicar os sofrimentos, os ensinos Hinayana pregam que as pessoas devem extinguir todos os seus desejos. Por isso, aqueles que seguem os ensinos Hinayana têm como objetivo o estado de completo vazio, e esse ideal é o nirvana.Os ensinos do Budismo Mahayana são subdivididos em duas partes. A primeira parte ensina que as pessoas devem acreditar em um ser transcendental. Essa crença está contida na divisão conhecida como Mahayana provisório, ou ensinos expostos antes do Sutra de Lótus. A idéia de um ser transcendental no Mahayana provisório possui certa semelhança com as idéias do cristianismo ou do islamismo; porém, ainda assim são diferentes. O Mahayana provisório ensina que o Buda da perfeita iluminação existe em um paraíso distante em outra parte do Universo e que os seguidores poderão ir para o lugar onde está o ser transcendental após morrerem. No cristianismo e no islamismo, o ser supremo, que transcende as dimensões deste mundo fenomenal, controla e governa esse Universo.
Em contraposição a um ser transcendental, a outra divisão do Budismo Mahayana, que consiste do Sutra de Lótus, identifica um ser universal que existe simultaneamente inerente na própria vida, neste mundo fenomenal e no Universo todo. No cristianismo e nos ensinos pré-Sutra de Lótus, esse ser universal, ou realidade suprema, é visualizado em termos de uma “personalidade”. Porém, o Sutra de Lótus considera essa realidade como uma “lei” que governa tudo. Nitiren Daishonin identifica essa lei como Nam-myoho-rengue-kyo.


Após a morte de Buda, formaram-se três correntes budistas:
 
1.Hinayana - Budismo transmitido para o Sul - Sri Lanka, Tailândia, Miyanma, Laos Camboja, Vietnã - "Caminho dos mais Velhos". (O Cânon Páli, principal texto dos budistas Theravada)
2.Mahayana - Budismo transmitido para o Norte - China, Península Coreana, Japão - "Grande Veículo".
Tipos de Budismo Mahayana populares na China e no Japão:
Zen - Espécie de Budismo que busca atingir a iluminação através da meditação. Seu aprendizado inclui a prática da poesia, pintura e das artes marciais.
Terra Pura ou Pure Land - Ramo que reverencia Amitabha, o Buda da luz divina, senhor de um mundo de maravilhas e paz chamado "Terra Pura - Pure Land".
Tibetana - Budismo transmitido para o Leste - É o Vajrayana , difundido na Índia. De forte base tântrica, de práticas de magia e fórmulas mântricas.
No século XIII o budismo tibetano, assim como o budismo como um todo, foi praticamente destruído na Índia com o advento das invasões muçulmanas na região.

BUDISMO HINAIANA

O hinaiana, também chamado de hinayana (em sânscrito "pequeno veículo"), é um ramo da religião budista. O termo surgiu numa época de rivalidade entre membros de comunidades budistas quando um dos grupos passou a chamar certas comunidades de hinayana, e a si mesmos de mahayana, literalmente "o grande caminho". Mais tarde, o termo foi adotado por várias escolas originárias do mahayana para definir uma busca imperfeita do caminho budista, a qual deveria ser substituída por uma aspiração maior. Nesse sentido o termo hinaiana não se referia mais a nenhuma escola existente.
Séculos depois, escritores quiseram identificar o hinaiana com a antiga escola theravada, pelo fato de que esta era a única escola remanescente das escolas antigas pré-maaiana. A identificação, entretanto, é incorreta, não somente pelo fato do theravada não estar presente na época da rivalidade que fez surgir esse termo, mas por desconsiderar uma série de aspectos característicos das escolas e termos em questão.

Portanto,existem duas divisões principais do budismo: Hinayana, ou Veículo Modesto, que enfatiza a liberação pessoal, e Mahayana, ou Veículo Vasto, que enfatiza o trabalho para se tornar um Buda completamente iluminado, por forma a estar-se mais apto a ajudar os outros. Cada uma tem muitas sub-divisões. Atualmente, no entanto, sobrevivem três formas principais: uma Hinayana conhecida no sudeste asiático como Theravada; e duas Mahayana que são as tradições chinesa e tibetana.
A tradição Theravada expandiu-se da Índia para o Sri Lanka e Birmânia no século III a.C. e dali para Yunnan no sudoeste da China, Tailândia, Laos, Camboja, sul do Vietnam e Indonésia. Pequenos grupos de mercadores indianos praticando o budismo desde logo foram encontrados na costa da península arábica e até em Alexandria, no Egito. Outras formas do Hinayana se expandiram naquela época para o que hoje são o Paquistão, Caxemira, Afeganistão, a costa e o leste do Irã, Usbequistão, Turcomenistão e o Tajiquistão. Estes foram os estados antigos de Gandhara, Bactria, Parthia e Sogdia. A partir desta base na Ásia Central, elas de novo se expandiram no século II d.C. para o leste do Turquistão (Xinjiang) e interior da China, e nos finais do século VII para o Quirguistão e Cazaquistão. Essas formas Hinayana foram mais tarde combinadas com aspectos Mahayana que também vieram da Índia, até que por fim Mahayana se tornou a forma dominante de budismo na maior parte da Ásia Central.
Mais tarde, a forma Mahayana chinesa alcançou a Coreia, o Japão e o norte do Vietnam. Outra onda inicial do Mahayana, misturada com formas shivaitas de hinduísmo, começou a expandir-se por volta do século V da Índia para o Nepal, Indonésia, Malásia e parte do sudeste asiático. A tradição Mahayana tibetana, que iniciada no século VII herdou o desenvolvimento histórico completo do budismo indiano, expandiu-se por todas as regiões dos himalaias, para a Mongólia, o leste do Turquistão, o Quirguistão, Cazaquistão, norte da China Interior, Manchúria, Sibéria e a região mongol de Calmíquia, próxima do Mar Cáspio na Rússia europeia.

Escolas do Budismo

Theravada ou Budismo do sul

As escrituras desta corrente budista estão preservada em Pali, uma língua antiga da Índia, próxima do sânscrito.

Comparada às demais tradições budistas é mais semelhante na doutrina e na prática do budismo primitivo que existiu antes do começo da era cristã, na Índia.

Esta corrente é seguida por cerca de 100 milhões de pessoa em Sri Lanka, Tailândia, Mianmar ou Birmânia, Camboja e Laos.

Mahayana ou Budismo oriental

As escrituras dessa corrente budista, que é muito diversa, estão preservadas em chinês. O budismo mahayana coexistiu com o confucianismo, taoísmo, xintoísmo, e comunismo.


Templo budista na China

É encontrada na Coréia, China, Japão e Vietnã. Ainda é uma religião importante para cerca de 500 mil a 1 milhão de pessoas.

Budismo no norte ou tibetano

Os textos antigos desta religião são encontrados no Tibete e apesar de sua vasta abrangência sobre o budismo mahayana, orienta-se especificamente pelo budismo tântrico.

É seguido por cerca de 10 a 20 milhões de pessoas no Tibete e na Mongólia e em partes do Nepal e da Índia himalaia.


Fonte:http://www.bbc.co.uk/portuguese/

Postagens mais visitadas deste blog

APRENDA COMO FAZER CONTATO COM SEU ANJO E GUIAS ESPIRITUAIS - TEXTOS DE VÁRIOS AUTORES

PARA ONDE VAMOS QUANDO MORREMOS,SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA ?

O GATO NA MITOLOGIA SAGRADA EGÍPCIA