OSHO - O QUE A MEDITATAÇÃO É E O QUE ELA NÃO É

 


Existem muitas ideias, que são até mesmo contraditórias, sobre o que a meditação é. O principal na abordagem do Mestre Osho é a necessidade de o meditador entender a natureza da mente, ao invés de lutar com ela.

A maioria de nós quase sempre somos guiados, dominados por nossos pensamentos ou sentimentos. Segue-se que tendemos a pensar que somos esses pensamentos e sentimentos. Meditação é um estado de simplesmente ser, apenas pura experiência, sem nenhuma interferência do corpo ou da mente. É um estado natural mas que esquecemos como acessá-lo.

A palavra meditação é também usada para o que é, mais precisamente, um método de meditação. Métodos meditativos, técnicas ou expedientes são meios para criar um ambiente interior que facilita desconectar do corpo-mente para assim podermos simplesmente ser. Enquanto inicialmente isso ajuda a pôr o tempo de lado para praticar um método de meditação estruturado, há muitas técnicas que são praticadas dentro do contexto de nossa vida diária; no trabalho, no lazer, sozinho e com outros.

Métodos são necessários somente até o estado de meditação; de consciência relaxada, de conscientização e centramento; tornou-se não somente uma experiência passada, mas tão intrínseco para nós como a respiração.

Alguns Equívocos Comuns

Meditação é;

1) Somente para pessoas que estão em busca espiritual.
Os benefícios da meditação são múltiplos. O principal deles é a habilidade de relaxar e de ficar atento sem esforço. Ferramentas úteis para todos!

2) Uma prática para ganhar: paz mental.
Paz mental é um termo contraditório. Pela sua própria natureza a mente é uma comentarista crônica. O que você pode descobrir através da meditação é o jeito de descobrir a distância entre você mesmo e o comentário, para que a mente, com seu constante circo de pensamentos e emoções, não mais se intrometa no seu inerente estado de silêncio.

3) Uma disciplina mental ou esforço para controlar ou domar a mente, para tornar-se mais mental.
Meditação não é nem um esforço mental nem uma tentativa de controlar a mente. Esforço e controle envolvem tensão e a tensão é contrária ao estado de meditação. Além disso, não há necessidade de controlar a mente, apenas de entender como ela funciona. O meditador não precisa domar sua mente, para se tornar mais mental, Mas crescer mais em consciência.

4) Focalizar, concentrar ou contemplar.
Focalizar, como concentrar é um estreitamento da consciência. Você se concentra em um objeto e tudo mais é excluído. Por contraste, a meditação é tudo-incluído, sua consciência é expandida. O contemplador está focalizado em um objeto; talvez um objeto religioso, uma fotografia ou uma máxima inspirada. O meditador está simplesmente cônscio, mas não de algo em particular.

5) Uma nova experiência.
Não necessariamente; os atletas conhecem esse espaço, ao qual eles se referem como; a zona. Os artistas o conhecem através do canto, da pintura, tocar música. Podemos conhecê-lo através da jardinagem, brincando com as crianças, caminhando pela praia ou fazendo amor. Mesmo quando criança, tivemos experiências disso. A meditação é um estado natural e algo que você quase certamente provou, embora talvez sem saber o nome do sabor.
Fonte:2009 Osho International Foundation



 

Postagens mais visitadas deste blog

APRENDA COMO FAZER CONTATO COM SEU ANJO E GUIAS ESPIRITUAIS - TEXTOS DE VÁRIOS AUTORES

PARA ONDE VAMOS QUANDO MORREMOS,SEGUNDO A DOUTRINA ESPÍRITA ?

O GATO NA MITOLOGIA SAGRADA EGÍPCIA