OS TRÊS CAMINHOS SAGRADOS DO PEREGRINO CRISTÃO


Pode-se ver aqui o Altar da Crucificação dentro da Basílica do Santo Sepulcro, onde Jesus teria sido crucificado.

No primeiro milênio do Cristianismo, três rotas foram consideradas sagradas, e que resultavam numa série de bênçãos e indulgências para quem percorresse qualquer uma delas.

A primeira rota levava até o túmulo de São Pedro, em Roma, seus caminhantes tinham por símbolo uma cruz e eram chamados de romeiros.

Túmulo de São Pedro, em Roma

A segunda rota levava até o Santo Sepulcro de Cristo, em Jerusalém, e os que faziam este caminho eram chamados de palmeiros porque tinham como símbolo as palmas com que Cristo foi saudado quando entrou na cidade.

Os peregrinos cristãos da Etiópia dormem do lado de fora da Igreja do Santo Sepulcro em Jerusalém

Finalmente, existia um terceiro caminho – um caminho que levava até os restos mortais do apóstolo São Tiago, enterrados num local da península ibérica onde certa noite um pastor havia visto uma brilhante estrela sobre um campo. A lenda conta que não apenas São Tiago, mas a própria Virgem Maria, estiveram por ali logo após a morte de Cristo, levando a palavra do Evangelho e exortando os povos a se converterem. O local ficou sendo conhecido como Compostela – o campo da estrela – e logo surgiu uma cidade que iria atrair viajantes de todo o resto do mundo cristão. A estes viajantes que percorriam a terceira rota sagrada foi dado o nome de peregrinos, e passaram a ter como símbolo uma concha.

Catedral de São Tiago, Espanha

Imagem:Burial-place of Saint James the Greater.JPG

Os restos mortais do apóstolo São Tiago


VÍDEOS DOS LUGARES SAGRADOS

Basílica de São Pedro, Roma - Túmulo de São Pedro (Interior da Basílica)

Interior da Basílica de São Pedro, no Vaticano. É impressionante o nível de detalhes e riquezas desta Basílica, deixando claro o que foi o poder clérigo a séculos atrás e também deixando claro o quanto a Igreja é rica.



BASÍLICA DO SANTO SEPULCRO




Catedral de São Tiago, Espanha