O PRINCÍPIO DE CAUSALIDADE E O ACASO

                       

 O princípio da causalidade

Toda causa tem seu efeito; todo efeito tem sua causa; todas as coisas acontecem de acordo com a Lei; o acaso é simplesmente um nome dado a uma lei não reconhecida; existem muitos planos de causalidade, mas nada escapa à Lei".
- O Caibalion -


O sexto Grande Princípio Hermético é o Princípio da Causa e Efeito. Neste princípio, falaremos um pouco mais sobre a Grande Lei, que é uma Lei Maior que rege o Universo. Essa é a Lei da Causa e Efeito, da causalidade, que está diretamente relacionada à Lei do Carma.
Nada neste mundo acontece por Nada neste mundo acontece por puro acaso, pois o acaso não existe, no sentido de algo que foge à Grande Lei. Tudo nesta vida e todos nós estamos enredados pelas tramas dessa Grande Lei. Há um ditado antigo que ilustra bem esse princípio: "Nem uma folha de árvore cai se Deus não permite".
Absolutamente tudo, e todo movimento e mudança que acontece em nosso Universo está subordinado a essa lei. Nada age independente da Grande Lei da Causalidade, pois se assim fosse, a ordem e continuidade do Universo estaria ameaçada.
Nada existe fora do Todo que não esteja subordinado à Grande Lei, porque o Todo é a própria Lei. O nome acaso foi dado a acontecimentos que fogem de nosso controle e compreensão racionais, aquilo que não podemos compreender racionalmente, que não conseguimos relacionar com qualquer causa.
Mas tudo, absolutamente tudo tem relação com uma causa específica, sempre existe uma causa e um porquê para tudo o que acontece em nossas vidas e no Universo como um todo.
Tudo o que você faz, pensa, sente toda ação e reação desencadeada por esses pensamentos, atitudes e sentimentos, provocam uma resposta conseqüente e subsequente.
Há uma estreita relação em todas as coisas. O simples fato de eu estar escrevendo esta matéria trará algumas conseqüências em minha vida, e provavelmente trará algumas conseqüências na sua.
Essas conseqüências podem ser pequenas, grandes ou enormes, depende da reação de cada um a esta matéria. Ela poderá não atingi-lo em absolutamente nada, mas pode gerar um sentimento de necessidade por algum motivo, seja este consciente ou inconsciente.
Pode provocar uma mudança repentina de foco e, por conseguinte, poderá fazer com que você mude de atitude em algum aspecto de sua vida. Seus familiares podem perceber as mudanças e isso acarretar uma mudança maior na dinâmica de seu relacionamento com outras pessoas.
Essa mudança da forma que você se relaciona pode fazer com que alguém se sinta mais feliz e transmita essa energia positiva para outra pessoa, que ficará mais entusiasmada e transmitirá para outra, e assim por diante.
Cada pensamento, cada palavra, sentimento ou ação, provoca conseqüências que podem ser boas ou más, mas que, de qualquer forma, dão continuidade à vida numa grande cadeia de causa e efeito.
Fonte : Eunice Ferrari- http://esoterico.terra.com.br/




         Casualidade ou Acaso

Fatos inesperados, imprevistos, circunstâncias que não podem ser previstas com antecedência, acontecimentos que se sucedem sem haver sido planejados, acaso, eventualidades, coincidências ou situações que vão muito além da nossa compreensão. Frases como estas são as que encontramos nos dicionários para definir a CASUALIDADE.
A vida do ser humano está cheia de incógnitas desde o nascimento até a morte. Tudo o que ocorre a uma pessoa enquanto ela vive, por que ocorre?
O lugar geográfico de nascimento, o aspecto físico que temos, situações econômicas, acidentes, matrimônio, etc., enfim, tudo o que nos acontece está prescrito?
E se dizem que somos capazes de governar as nossas vidas, por que não somos capazes de escolher a família, o signo zodiacal, a solvência econômica, a estrutura física, o sexo, a saúde e a longevidade, a nacionalidade, as aptidões artísticas e intelectuais, etc., sob as quais temos que nascer, ou será que tudo isto ocorre por casualidade, por acaso?
Ainda que muitos pensem que, sim, são capazes de governar suas vidas, de dirigi-la e que nada nem ninguém influem sobre eles; ainda que muitos achem que basta só estudar, adquirir uma carreira e esperar um golpe de sorte para alcançar o bem-estar, a realização e a felicidade, bastaria perguntar por que sofrem, por que adoecem, por que têm problemas, se nada disso desejam? Tudo lhes acontece sem que a vontade intervenha nisso, apesar do que crêem.
Também não podemos pensar em um Deus tirano que recompensa os bons e castiga os maus. A Justiça Divina não é exercida pela fúria nem pela cólera, mas pela suprema LEI DE CAUSA E EFEITO.
Esta lei, tal como a lei da gravidade, a da influência planetária, as da evolução e involução e muitas outras leis, existe na natureza e nos rege.
É a mesma lei do Nêmesis da existência, que é uma magnífica lei de compensação e equilíbrio e marca profundamente o rumo das nossas vidas.
Tal ação, tal causa, mais as conseqüências é o fundamento desta lei.
Com a vara que medes, serás medido, disse o Grande Kabir Jesus.
Esta lei de ação e conseqüência, do mesmo modo que tantas outras, irmana-se com algumas ao manifestar-se, como por exemplo, com a LEI DO ETERNO RETORNO DE TODAS AS COISAS: tudo volta ao ponto de partida original, tudo volta a ocorrer tal como aconteceu mais as conseqüências e em espirais mais altas ou mais baixas, dentro da Espiral da Vida. Portanto, agora só colhemos o que semeamos numa existência anterior. Por isso o Livro de Eclesiásticos diz no Cap.1: 9: "O que foi, isso é o que há de ser. E o que se fez, isso se tornará a fazer: de modo que nada há novo debaixo do sol."

Fonte : http://www.vopus.org/pt/gnose