MÚSICAS DEVOCIONAIS


A música é uma maneira de falar com Deus, e a que mais toca o coração. Porque a música pode ativar o Deus que há em você, e fazer você se conectar com o Deus que há no outro. Tudo isso sem a barreira da língua. Por isso selecionei algumas músicas de diversos países que representam essa mágica devocional. Recomendo dar o play e só depois de ir ouvindo a música ler o texto que acompanha.

Alemanha/Inglaterra

Georg Friedrich Händel - Aleluia (Da ópera "O Messias")
Alemão naturalizado inglês, Handel compôs numa letra inglesa a mais icônica melodia de louvor de todos os tempos. Aparece em novelas, programas de humor e até mesmo videogames (Toe Jam & Earl). A Tradição conta que na primeira apresentação do "Messias" em Londres, o rei da Inglaterra, George II, estava presente. Quando o coral começou a entoar os primeiros cantos do "Aleluia", o rei, embevecido e impressionado com a portentosidade e a beleza daquela oração, automaticamente levantou-se de sua poltrona. Quando viram que o rei estava em pé, toda a audiência ergueu-se (o protocolo real diz que ninguém deve permanecer sentado na presença do rei em pé), daí o costume de toda a platéia permanecer em pé durante a execução da ária mais famosa de todos os oratórios.

Áustria/Vaticano/EUA

Stevie Wonder - Ave Maria
Assim como o sânscrito para os hindus, o Latim é a língua sagrada do católico. Ela se difundiu com o Império Romano e morreu com ele, mas não sem dar origem a diversas línguas, inclusive a nossa. Evoca o que há de mais tradicional em termos de fé. O austríaco Franz Schubert compôs essa melodia em 1825, com apenas 28 anos. Ironicamente ela não foi feita para a oração latina da Ave Maria, e sim uma prece à mesma tirada do poema "A dama do lago", de Sir Walter Scott. Mas o casamento da música com a letra latina é perfeito, e quase 200 anos depois ela ainda é tocada diariamente nas rádios do mundo todo, pontualmente às 6 da tarde (a Hora do Angelus). A versão de Stevie Wonder pra mim é que tem o arranjo mais sublime.

África/EUA

Sam Cooke & The Soul Stirrers - Be with me Jesus
O estilo africano que caracterizou o Gospel está claramente presente nesta música, que utiliza o "chamamento" e a repetição pra envolver a platéia numa espécie de mantra. O tambor funciona nesse sentido, marcando uma cadência que lembra os tambores xamânicos.

Inglaterra/África/EUA

Elvis Presley - Amazing Grace
Esta musica mistura o estilo protestante anglo-saxão com o lamento e a escala panteatônica do spiritual negro, que combinado à voz negra de Elvis representa o amálgama do Gospel norte-americano. A história dessa música é tocante, pois foi escrita como uma autobiografia espiritual do autor, o inglês John Newton. Newton era simplesmente o cara mais escroto e blasfemo do navio negreiro onde trabalhava (que já não era nenhuma escola para moças), praticando bullying até com o capitão do navio e zoando da fé dos marinheiros em Deus, o geralmente resultava em detenções e até mesmo escravidão. Mas certo dia o navio enfrentou uma violeenta tempestade que ameaçou matar a todos. Um dos marinheiros, que estava em pé no lugar onde Newton estava minutos antes, foi jogado no mar. Desesperado, Newton deu uma sugestão para o capitão pra se salvarem (no que foi atendido). Ele então disse: "Se isso não resolver, então que Deus tenha piedade de nós". Resolveu. E Newton ficou meditando nessa frase por dias, se perguntando se ele - tão diretamente oposto a Deus - seria digno da misericórdia Divina.
Não se sabe a melodia original da letra Amazing Grace, pois não estava junto dos versos. Mas alguém colocou a melodia de "
New Britain" (cuja origem é desconhecida, provavelmente escocesa) e ela casou perfeitamente, eternizando-se como a melodia oficial.

Brasil

Caetano Veloso - Oração ao Tempo
Como a mais conhecida música devocional brasileira não é brasileira ("segura na mão de Deus") tive de procurar algo menos conhecido, mas não menos belo. E encontrei uma canção/oração dedicada a uma divindade afro-brasileira do Candomblé, o Orixá "Tempo".


Argentina

Misa Criolla - Los Pastores
Em 1964 o argentino Ariel Ramírez decidiu que a Missa Católica poderia ser realizada não só na língua do seu país, como no ritmo local! Uma idéia genial que foi executada com um amor que transparece em cada detalhe. Com letra de Felix Luna, voz dos Los Fronterizos e o Coro da Basílica de Nuestra Señora del Socorro, a Misa Criolla foi um sucesso estrondoso. Quando eu era criança esse era meu disco preferido. Não entendia nada da letra, óbvio, mas a música me cativava e passava uma emoção que não encontrava em nenhuma outra música. Essa mesma sensação da infância perdura, especialmente na alegre música "Los pastores", em ritmo Chayero (música pré-colombiana, o carnaval da província de La Rioja).

Índia
"A diferença mais clara entre a música indiana e as de outras culturas consiste no fato de que, por exemplo, a composição ocidental possui uma complexidade tonal - mudanças de tons - enquanto que a melodia indiana concentra-se completamente numa tendência ou num sentimento principal - monocórdio - uma célula harmônica/melódica que se expande." (Meeta Ravindra)
Se me fosse permitido, eu colocaria a música "Arati", da Siddha Yoga, que eu acho o pináculo dos arranjos e melodia indianas. Mas a Siddha Yoga tem sua devoção baseada justamente em torno das músicas, e é muito reticente quanto a espalhar suas melodias para o público em geral, fora do contexto (algo como "não usar o nome de Deus em vão"). Então aqui vão outras opções:

Meeta Ravindra - Om Tatsat
Essa música ficou tocando repetidamente por meses no meu carro e em casa. É uma melodia para a "oração Sarva Dharma", que é a união de todas as religiões.
OM TATSAT SRI NARAYAN TU,
PURUSHOTTAMA GURU TU..;
SIDDHA BUDDHA TU, SKANDA VINAYAKA,
SAVITHA PAVAKA TU..;
SAVITHA PAVAKA TU..;
BRAHMA MASZDA TU
YAHAAV SHAAKTHI TU
ISHU PITA PRABHU TU...;
RUDRA VUSHNU TU,
RAMA KRISHNA TU
RAHIM TAO TU;
RAHIM TAO TU;
VASUDEVA GO
VISHWAAROOPA TU
CHIDAANANDA HARI TU..;
ADVITITYA TU AKAALA NIRBHAYA
AATMA LINGHA SHIVA TU...;
AATMA LINGHA SHIVA TU...;
AATMA LINGHA SHIVA TU...

Om, Tu és Aquele, Tu és Narayana (Deus em forma humana)
Tu és a personificação da perfeição, és o Perfeito Mestre.
Tu és o iluminado Buda, Tu és Ganesha (o que elimina os obstáculos)
Tu és o fogo do sol. Tu és Brahma (o Creador) e Mazda (o Único)
Tu és Jeová e a Mãe Divina (a Energia Creadora). Ó senhor, Tu és o pai de Jesus.
Tu és Rudhra (o transformador) e Vishnu (o preservador)
Tu és Rama e Krishna, Tu és Rahim (todo bondade que dá e expande) e Tao.
Tu és Vasudeva (a substância do Todo), Omnipresente e Omnipotente.
Tu és Hari (o destruidor da ilusão), o Espirito Bem Aventurado.
Tu és Único, mais além do tempo e sem temor da adversidade.
Tu és Shiva, o Creador do Limgam (símbolo do absoluto sem forma)




Ravi Shankar - Shanti mantra
OM é o som primordial. É puro mantra, Deus manifesto através do som. Shanti é paz. Om Shanti é um mantra de paz do hinduísmo, também usado como saudação ou, repetido muitas vezes, induz a um estado de relaxamento profundo, calma interior e bem-estar. Indicado também para elevar a consciência durante a prática da meditação. Ravi Shankar, o maior músico da Índia, faz aqui a síntese musical do Om Shanti, transmitindo uma paz até mesmo àquele que nada sabe sobre hinduísmo.

Fonte : Saindo da Matrix