AS CORES E SABORES DA ÍNDIA


Chegar a esse país é como olhar para um arco-íris todo o tempo. Seu povo, com as vestes coloridas que enfeitam as ruas, a decoração dos templos com as oferendas e guirlandas , as casas que trazem nos seus portais símbolos das dividades , os centros comerciais com suas lojas exibindo uma profusão de coloridos produtos, etc, etc . Todo o país respira cores e sabores e  de fato é  uma festa para nossos olhos.
A devoção, a forma gentil com que tratam todos, a alegria  que brilha nos olhos dos comerciantes quando olham para nós turistas, pois somos consumidores afoitos da abundancia de ofertas , que está em cada pedacinho das ruas apinhadas de gente.
Os comerciantes nos convidam para entrar nas suas lojas, com sorrisos largos na face e logo nos oferecem, o “chai” bebida típica e muito consumida, uma mistura de chá e leite, quentinho, com um gosto maravilhoso, ou então o “Lassi”, delicioso tipo de iogurte batido com frutas .
O delicioso "Lassi"
Comprando ou não comprando………e como insistem, a gentileza é lugar comum.  Pechinchar é a palavra chave. Nunca devemos aceitar o primeiro preço, até porque a grande arte da venda, nesse país, é  negociar. Claro que sempre saímos das lojas  com alguma ou muitas mercadorias .
Tanto no pequeno comercio quanto nas grandes e ricas lojas, recebemos o mesmo atendimento e gentileza. Sentamos, junto com os vendedores e eles desfilam ante nossos olhos atônitos……..dezenas de peças de tecidos, vestidos, blusas, enfeites, lenços……com a maior paciência e sem se preocuparem com o tempo…


  Uma grande aventura  entrar em uma loja indiana. Ficamos horas sem perceber e sempre compramos, compramos e compramos. Os indianos são  mestres na arte de vender.
As frutas e legumes   que se espalham pelas ruas da cidade,vendidas  em bancas, em carrinho, tabuleiros…são deliciosas. São as mesmas que vemos nas nossas feiras e nos sentimosem casa.  Uma gostosa alternativa para a condimentada cozinha indiana.
Mamão, uvas, banana, melancia, côco, além de legumes , ervas e especiarias vendidas por todo o canto , colorindo a cidade e deixando um delicioso aroma no ar, que se mistura com a poluição,  animais que tranquilamente trafegam sem serem incomodados,  por todos os  recantos  da cidade.

a noiva
"Horn Please" - busine por favor.
Some-se à essa confusão de pedestres, vendedores, animais,  os carros que buzinam todo o tempo. Escrevem na traseira do veículos   ”HORN PLEASE”, (Buzine por favor)……..e assim o fazem o tempo todo. Uma loucura.
O trafego normal de Nova Delhi e das cidades indianas
Mas, em contrapartida, o índice de acidentes de veículos, segundo me informaram é baixíssimo e o  nível de stress dirigindo , é ZERO. Certamente milagre dos deuses indianos.
Ritual ao entardecer "Aarti"
O sorriso do Sadhu (homem santo)
Sadhus
As ruas são estreitas  na maioria nas cidades e quando olhamos achamos que não passa nem um veículo…..engano, passam dois. Mas um ritual acontece sempre.  Um dos motoristas desce do veiculo e orienta o outro para que os carros possam passar sem problemas. Depois se cumprimentam e vão embora sorrindo.
As dunas do "Deserto de Thar" no Rajastão
Tuc tuc, uma mistura de motocicleta adaptada para taxi, meio de transporte mais comum na Índia
A belíssima pintura de "henna" para as noivas
Os músicos , no Rajastão
As cores do "Memorial de Ghandi" - New Delhi
Nós, que não estamos acostumados à esse tipo de atitude, no trafego das nossas cidades, estranhamos muito. Mas lá isso faz parte do cotidiano  tanto nas capitais quando no interior.
Mulher da zona rural da Índia (Rajastão)
 Os guardas de transito, nas grandes cidades, tipo Nova Delhi, Mumbai, usam  um grande bastão, tipo o cassetete dos nossos policiais e mais nada. Um dia, passeando em Delhi, vi uma cena inusitada pra não dizer hilária. Em um  cruzamento movimentadíssimo, no centro tem uma plataforma elevada onde fica um desses “guardas de transito” . Para orientar o trafego ele usa as mãos.
Na cena que vi,  ele mandava que um grupo de carros de uma das ruas avançasse e nada, mandou de novo e nada. Na terceira vez, como não foi atendido, virou de costas e foi cuidar do outro lado do cruzamento……Incrível mas verdadeiro.
Mumbai
A devoção é a mola mestra dessa sociedade milenar que mesmo após tantas conquistas e a  invasão de tantos povos, conserva intacto seus costumes. A Índia moderna e a tradicional. Pode parecer um paradoxo, mas são apenas uma.
Holy, festival das cores
O cientista, o professor, o doutor, o sacerdote, o comerciante, o político, o povo em geral, independentemente das castas, todos eles tem algo em comum: um altar com os deuses da sua devoção nas suas casas, palácios, mansões, favelas.
Os animais são sagrados e ninguém mexe com eles
 
Os animais são sagrados e por isso transitam livremente por todos os lugares e entram em qualquer lugar. São bem vindos sempre porque trazem , segundo a tradição hindu, boa sorte, prosperidade. Sujam a cidade toda e ninguém reclama.
A Índia é um lugar realmente muito especial e certamente  único porque na diversidade eles encontraram a unidade – A DEVOÇÃO.
Namastê
O Mestre
A "oferenda"

Fonte : http://viagensculturais.wordpress.com/