sábado, 16 de fevereiro de 2013

ISTAMBUL : FASCÍNIO DE UMA CIDADE ENTRE DOIS CONTINENTES







Istambul é a única cidade do mundo
dividida em dois continentes, Ásia e Europa


Cenário da nova novela das nove da Globo, “Salve Jorge”, e do último filme de James Bond, “Skyfall”, Istambul é certamente um dos lugares mais vibrantes e lindos. Não por acaso, é a única cidade do mundo dividida entre dois continentes, a Ásia e a Europa.


Divulgação
Daniel Craig como James Bond no novo 007, 'Skyfall', aprecia Istambul

Chamada Constantinopla no passado, Istambul carrega na bagagem mais de dois mil anos de história. Mais importante cidade da Turquia, é um lugar onde costumes e crenças do oriente e do ocidente convivem de forma harmoniosa, assim como a modernidade, inúmeros eventos culturais e uma vida noturna efervescente. Por lá, tudo se mistura, seja na arquitetura ou nas roupas dos habitantes.
Portanto, não se intimide: apesar de 99% da população de Istambul ser muçulmana, a Turquia é um Estado laico e ninguém é obrigado a parar para rezar no meio da rua ou as mulheres devem andar com burcas. Além disso, a tarde de compras pode ser tanto no Grande Bazar, entre tapetes, especiarias e narguilés, ou em Nisantasi, uma rua lotada de cafés bacanas com mesinhas na calçada e lojas descoladas ou de grifes como Louis Vuitton, TopShop, Tiffany’s e Alexander McQueen.             

A cidade tem um trânsito enlouquecedor


Difícil de acreditar, mas é verdade. E, como não dá para contar muito com o transporte público, que funciona basicamente na parte central, programe-se para passar algum tempo dentro dos táxis. A boa notícia é que isso não vai derrubar o seu orçamento - o preço das corridas costuma ser bem razoável.

Cuidado com os taxistas

Não há o que temer em relação à violência, mas sempre, sempre combine o preço da corrida antes de entrar em um táxi em Istambul. Se achar o preço pedido exorbitante, arrisque pedir outro. A melhor dica: procure o hotel mais próximo e peça ajuda ao staff que fica na porta. Eles costumam, inclusive, ajudar na negociação.
Fora dos hotéis, a maioria das pessoas não fala inglês (ou qualquer outra língua estrangeira)
Mímica, mapas, malabarismos. Se prepare: o turco é definitivamente a língua oficial e única de Istambul. Mas dificilmente alguém vai perder a paciência com você por lá. Mesmo sem falar inglês, muita gente se mobiliza para apontar a direção do lugar que você procura. Basta o nome do museu, da mesquita, do bairro ou do restaurante. Muitos turcos parecem ter até certa curiosidade em relação aos ocidentais e adoram puxar uma “conversa”.

As mulheres não são obrigadas a usar hijab (ou cobrir a cabeça com véu)
A Turquia é um Estado laico e, apesar de 99% da população ser muçulmana, ninguém é obrigado a parar durante o dia para rezar, por exemplo. Uma curiosidade: este é o primeiro governo islâmico desde Ataturk, o fundador da Turquia moderna.


   Fique atento aos chamados dos Muezins

Em Istambul há uma mesquita em cada esquina. Andando pela cidade, você vai avistá-las por toda parte, de tamanhos e formas diferentes. Por isso, não vai ser difícil escutar o chamado com aquele tom de lamento dos Muezins. São cinco por dia, do nascer ao por-do-sol, convocando os muçulmanos a rezar. No meio da loucura dos mercados ou da praça Taksim, por exemplo, nada mais inspirador - e certamente melancólico - para entrar no clima da cidade.
Para entrar nas mesquitas, cuidado com o figurino
Apesar da convivência social totalmente pacífica entre mulçumanos e ocidentais, a coisa muda um pouco dentro das mesquitas. Mesmo para visitá-las, você deverá tirar os sapatos e, no caso das mulheres, usar calça comprida. Detalhe: não pode ser justa, como leggings. Mas ninguém é barrado. Um pano azul é gentilmente cedido para as moças que mostrarem “algo a mais”. Muitas podem pedir para a cabeça ser coberta também.


Pechinche sempre!

Pode ter certeza: basta pedir uma vez e o preço de qualquer coisa que você estiver comprando vai baixar. Principalmente nos bazares de Istambul. O problema é se livrar dos vendedores depois, que podem te perseguir pelos corredores do Gran Bazar para não perder o negócio. Seja firme e aperte o passo.                       

Apesar de ter uma mesquita em cada esquina, literalmente, e palácios belíssimos do império otomano espalhados pelas margens do Estreito de Bósforo, que divide a cidade entre os lados asiático e europeu, Istambul vai provavelmente te surpreender por ser uma cidade cosmopolita.

Veja abaixo o que você não pode deixar de conhecer em Istambul.

1- Santa Sofia


Divulgação/TV Globo
A Santa Sofia foi um dos cenários da nova novela da Globo, Salve Jorge

Se você nunca foi a Istambul, a ordem é se perder primeiro pelas ruas do bairro antigo, Sultanahmet. E é lá que você vai ver uma das paisagens mais bonitas da cidade: de um lado, a Mesquita Azul, do outro, a Santa Sofia. Essa última, aliás, é um dos pontos turísticos mais curiosos da cidade. Nascida como uma igreja, no século 6º, foi depois uma mesquita do império otomano e hoje é museu. É possível ver, portanto, como mosaicos católicos foram cobertos com cal (mas redescobertos em 1993 durante uma restauração) e inscrições islâmicas tomaram conta do átrio principal em grandes medalhões pendurados no teto (todos exaltando a grandeza de Alá). Interessante ver como os otomanos não destruíram e sim adaptaram a construção – começando pelos quatro minaretes colocados em volta da Santa Sofia. Isso se deve ao fato de que as mães dos sultões eram, em sua maioria, católicas – moças europeias trazidas para a Turquia para se casar com os governantes.
Para ir: Ayasofya Meydani, em Sultanahmet http://www.ayasofyamuzesi.gov.tr/en

2- Palácio Topkapi


Divulgação/TV Globo
Claudia Raia gravou cenas no Palácio Topkapi para 'Salve Jorge'

Foi a primeira e principal residência dos sultões do Império Otomano em Istambul. E é exatamente este o propósito do museu: mostrar como viviam os governantes – com muito luxo e opulência. Foi construído entre 1475 e 1478 e lá moravam além do sultão, suas quatro esposas oficiais e seus filhos, todas as concubinas, a guarda e os funcionários. Se tiver pouco tempo, as partes mais bacanas são o Harém – onde chegaram a viver juntas 1.200 amantes de um sultão e com lindas salas de banho turco – e o Tesouro, sala com relíquias valiosíssimas do império. Algumas são tão preciosas que fotos são proibidas.
Para ir: Babihumayun Cad, em Sultanahmet. http://www.topkapisarayi.gov.tr/

3- Taksim e 360º

Taksim é o bairro mais popular – e populoso – de Istambul. Cheio de hoteis e bem urbano, mas não exatamente charmoso. A rua Istikal é a principal, com um bondinho antigo e muitas lojas para comprar presentes e souvenirs. Mas é por ali, à noite, principalmente, que muitos locais vão curtir baladinhas, bares e restaurantes. Um deles você não pode deixar de visitar, o 360º, que dá uma visão aérea incrível da cidade. É, além disso, superdescolado.             


4- Mesquita Azul


Divulgação
A Mesquita Azul fica fechada nos horários das rezas islâmicas

A razão do nome de uma das principais “joias” de Istambul você percebe logo que entra na maior mesquita da cidade: os milhares de azulejos azuis que revestem o lugar (adicionado em uma reforma após sua construção, entre 1609 e 1616). No chão, os famosos tapetes que também deram fama à Turquia – doados pelos peregrinos. Repare nos desenhos, que determinam o espaço e a direção da reza. Aliás, os turistas só podem entrar fora dos horários das orações. Os mosaicos do teto também são de cair o queixo, lindos e delicadamente trabalhados.
A composição de todas as mesquitas é praticamente idêntica. Depois do portal, um pátio interno e então o átrio principal. Em volta, os minaretes, aquelas torres imensas, que variam de altura ou número – e que não determinam, na verdade, a importância da construção. São delas que ecoam os cinco chamados diários para a reza dos muçulmanos. As mesquitas são provavelmente um dos poucos lugares nos quais as mulheres podem ter que cobrir a cabeça ou as pernas em Istambul.              
Para ir: Meydani 21, em Sultanahmet


5- Nisantasi

É o bairro mais chique de Istambul, com cafés e restaurantes bacanas de onde você pode observar algumas das pessoas mais descoladas da cidade (de preferência enquanto toma um drinque nas mesas da calçada, que no começo do inverno já são adornadas com aquecedores). Ali perto também está Tesvikye, outro bairro frequentado por endinheirados que gastam muitas liras turcas em lojas como Louis Vuitton, Tiffany’s, Chanel, Prada e por aí vai.
Para ir: a rua principal de Nisantasi se chama Abdi Ipakci.

Mais:
-
Dicas para montar a mala de viagem


6- Cruzeiro no Bósforo

O Estreito de Bósforo corta Istambul por 35 km, dividindo a cidade entre os lados asiático e europeu. É o estreito que liga o Mar de Mármara ao Mar Negro. Pode parecer estranho, mas 95% da população está do lado asiático, para onde poucos turistas vão. Aliás, se não tiver a chance de colocar pelo menos um pé no outro continente, o passeio pelo Bósforo é quase uma obrigação. A maioria tem duração de uma hora e permite ao visitante entender um pouco da geografia local. Você também vai ver os belíssimos palácios otomanos que ficam nas margens, como o Dolmabahçe e o Hotel Ciragan Palace, um cinco estrelas que servia de residência para o sultão Mahmutt II.
Para ir: Porto de Eminönü http://www.turkeytravelplanner.com/go/Istanbul/Sights/Bosphorus/BosphorusCruise.html

7- Grande Bazar


Divulgação
O Grande Bazar, em Istambul: mais de 4 mil lojas

São mais de quatro mil lojas, praticamente empilhadas umas nas outras, em labirintos que se cruzam pra lá e pra cá. Nem tente se localizar lá dentro, é tarefa quase impossível. Seja pelas placas ou pedindo informação. A maioria dos vendedores não fala inglês. Ainda assim, vão fazer de tudo para te convencer a comprar alguma coisa. O lugar é lindo e está encravado no coração da cidade desde a época da rota da seda. O que você vai encontrar? Os famosos tapetes turcos, pashminas, joias, narguilés, jogos de chá, especiarias, comidas, utensílios para banho turco, cerâmicas, tecidos típicos... Quase tudo que você já viu pelas ruas e nos restaurantes de Istambul.
Um programa obrigatório: parar para almoçar ou tomar chá em um dos cafés que ficam no meio do bazar. As mesinhas baixinhas são ultracharmosas e o cenário também. Uma dica: vá o café Fez.
Para ir: Carsikapi Cad, em Beyazit http://www.grandbazaaristanbul.org/Grand_Bazaar_Istanbul.html


8- Ortaköy e Bebek

Ortkö é um dos bairros mais animados para sair à noite em Istambul. Localizado na região de Besiktas, conta com muitos bares cujas mesas nas calçadas dividem espaço com feirinhas de artesanato. Tudo às margens do Bósforo. Há opções para todos os gostos e bolsos. Ortaköy abriga a maioria das universidades de Istambul e por isso há grande quantidade de gente jovem e bonita circulando pelas ruas.
Mais à frente está Bebek, já mais descolado e com menos turistas. É para lá que muitos moradores locais vão e, por isso, é também mais exclusivo. Os bares mais disputados tem hostess na porta que selecionam a clientela. Mas vale a pena.             


9- Bazar das Especiarias


Divulgação
O Bazar das Especiarias

Sim, o Grande Bazar é uma das principais atrações de Istambul, com suas quatro mil lojas. Mas, se você tiver pouco tempo para as compras, vá direto para o Bazar das Especiarias.
Bem menor, oferece praticamente as mesmas coisas do bazar central, incluindo temperos, tapetes, cerâmicas e algumas joias. As opções, como era de se esperar, no entanto, são limitadas.
E não se intimide com todos os vendedores que te oferecerem um chazinho. Isso é quase uma tradição e não há mal nenhum em aceitar.
A praça em frente ao Bazar serviu de cenário para o novo filme de James Bond, "Skyfall"
Para ir: Cami Meydani Sok, perto da Ponte de Gálata


10- Cisterna da Basílica ou de Yerebatan

Construída no Império Bizantino, em 532, a cisterna abrigava água suficiente para manter a cidade abastecida em caso de guerra. Era também uma forma de assegurar que a água do imperador e seus familiares não fosse envenenada. Mas o lugar não é apenas um depósito subterrâneo – pelo contrário. As paredes de mármore e as suas 336 colunas esculpidas com detalhes preciosos abrigam uma área imensa, que guarda alguns segredos entalhados no teto ou na base das colunas – como as famosas cabeças de medusa. Vale, portanto, ir acompanhado de um guia ou usar o áudio-guide.
Para ir: At Meydani, em Sultanahmet http://www.yerebatan.com/                
                


11- Banho Turco ou Hamam


Divulgação
Torneiras com água quentinha ficam espalhadas dentro das salas de banho turco

Anote aí: impossível passar por Istambul e não fazer um banho turco. Tradição desde o império otomano, faz parte do cotidiano de qualquer cidadão do país – não importa sua classe social. Mas é claro que existem salas de banho superluxuosas – e mais caras – e outras perdidas nos bairros da cidade. O banho turco mistura massagem, esfoliação (algumas BEM vigorosas e até dolorosas) e um banho propriamente dito, com uma água quentinha e camadas de espuma, jogadas com baldes de prata.

BANHO TURCO

            

A Turquia está conquistando os brasileiros. As paisagens exóticas, a culinária típica e os costumes diferentes vêm despertando maior interesse pela terra de São Jorge, santo reverenciado no Brasil, mas ignorado pela população muçulmana de lá.

Com o destino em alta, algumas tradições começam a desembarcar por aqui. O banho turco, chamado por lá de hamman, é uma delas. Por lá, homens e mulheres não dividem o mesmo espaço, no qual um piscina de água quente ou pequenas banheiras expelem vapor ligeiramente perfumado. Nesse ambiente semelhante a uma sauna a pele é preparada para o banho, que vem em seguida. Com uma técnica própria, o atendente é capaz de fazer muita espuma com apenas uma pequena vasilha de água e sabão. Com uma luva especial, em geral confeccionada de bucha vegetal, o corpo é esfregado e, em seguida, lavado com água fria.

Entre os benefícios do banho, além da renovação celular (graças à esfoliação), estão o relaxamento muscular, alívio do estresse, melhora da circulação, desintoxicação do organismo e redução da retenção de líquido (como uma espécie de drenagem linfática). A duração do hamman pode variar entre 60, 90 ou 120 minutos, mudando apenas o tempo de massagem relaxante aplicada no fim do processo. Os valores, é claro, também aumentam e vão de R$220 a R$330,00 (preços consultados em dezembro/2012).
A publicitária Andrea Amaral aprovou a novidade. “Achei uma delícia, é relaxante. Quando a espuma é colocada sobre a pele, é tão suave que parece um carinho. A pele fica cheirosa depois”, diz.
A técnica, porém, é contraindicada para quem tem hipo ou hipertensão arterial, alterações de pele (ferimento, psoríase ou alergias), doenças agudas (qualquer tipo de inflamação), alterações de sensibilidade na pele e febre. Também não é indicada para gestantes até o terceiro mês de gravidez

Se não quiser arriscar e tiver disposto a gastar um pouco mais, se dê ao luxo de ir a um desses dois hamams: o Ayasofya Hürrem Sultan Hamami foi uma antiga casa do gênero no século 16 e recentemente passou por uma reforma cuidadosa. É lindo e pertinho da Santa Sofia. Outra opção para não correr riscos é o spa do hotel cinco estrelas Ciragan Palace Kempinsky, na margem do Bósforo. As moças que dão o banho – vestidas apenas com uma toalha tradicional turca – vão secar até a sua orelha no final. Um luxo. Outra opção segura e mais barata é o Çemberlutas Hamami, onde você pode ficar apenas nos salões de mármore quentinho, jogando água no corpo ou dentro de piscinas.

Para saber mais: http://www.cemberlitashamami.com.tr/
http://ayasofyahamami.com/
http://www.kempinski.com/en/istanbul/ciragan-palace/luxury-spa/


Fonte:http://turismo.ig.com.br/2012-10-22/istambul-o-que-voce-nao-pode-deixar-de-conhecer-na-principal-cidade-da-turquia.html


Dois universos se encontram no 'lugar mais descolado do mundo': Istambul, na Turquia

Não importa o quanto você conheça do mundo: Istambul vai lhe impressionar. Basta parar em seu bairro mais antigo, Sultanahmet, ver-se cercado pela grandiosidade de monumentos como a Mesquita Azul, Haghia Sofya, o Palácio Topkaki e mais um punhado de mesquitas e minaretes, para atingir a fase do deslumbramento. Na etapa seguinte, mais racional, você vai entender que tudo isso faz sentido uma vez que a principal cidade da Turquia é nada menos que a antiga Constantinopla, com seus quase dois mil anos de história.

Mas é preciso chegar às margens do Estreito do Bósforo, que corta Istambul, para atestar geograficamente o porquê de ela ter sido protagonista de tantos episódios históricos. Trata-se da única cidade do mundo com um pé na Europa e o outro na Ásia. O que é literal pode ser metafórico também: Istambul fica todo tempo neste limiar entre Oriente e Europa, entre a tradição e os novos ventos.

Séculos de história

Algumas cidades belas demais acabam se tornando museus para turistas. Istambul foge à regra. É uma cidade que tem alma, movimento e se reinventa ao longo dos séculos.

Istambul começou como Bizâncio, assentamento grego estrategicamente posicionado no ponto onde o Estreito do Bósforo - que une o Mar Negro ao Mediterrâneo, possibilitando rotas comerciais entre Ásia e a Europa - adentra o continente num braço de 6,5 quilômetros de águas calmas e profundas, conhecido como Chifre de Ouro. Anexada ao Império Romano no ano de 73 e transformada em sua sede oriental, somente em 330 foi rebatizada Nova Roma pelo imperador Constantino. O nome não pegou. Virou Constantinopla, a toda poderosa capital do Império Bizantino. Depois disso, a cidade foi capital do Império Otomano até a Turquia declarar sua independência, em 1919.


ISTAMBUL
Marcelo Negromonte/UOL
Çiçek Pasaji (Passagem das Flores) reúne bares e restaurantes
Marcelo Negromonte/UOL
Chás e temperos no Bazar das Especiarias
Marcelo Negromonte/UOL
O arrojado mihrab da mesquita Sakirin
 
 
 

Hoje, a cidade de 12 milhões de habitantes está num momento particular. Mantém as belezas que lhe deram fama ao longo dos séculos, e, somado a isso, vive uma efervescência cultural. Graças à juventude rica que estudou nas mais cosmopolitas cidades europeias - Londres, Berlim, Paris - e trouxe de volta para casa um estilo descolado de viver a vida. Você vai se surpreender com a quantidade de restaurantes ultra-mordenosos, clubes noturnos bacanas, lojas de design e galerias de arte.

Curiosa geografia

Istambul espalha-se ao longo dos 35 quilômetros do Estreito de Bósforo, mas a maioria dos visitantes passa a maior parte do tempo no lado europeu e passeia de barco pelo Bósforo.

Apesar de 95% da população da Turquia morar no lado asiático do país, Istambul é considerada europeia e, segundo projeções, será a maior cidade da Europa em 2015. É a mais povoada da Turquia, com 15% da população, e economicamente mais importante. Mesmo assim, a capital política do país é Ancara. As contradições não param por aí. Apesar de a maioria da população ser islâmica, Istambul continua sendo o centro espiritual da Igreja Ortodoxa Grega, com 200 mil seguidores.

Istambul fica muito próxima do Mediterrâneo, mas não espere temperaturas amenas no inverno. Entre dezembro e março, tudo fica acinzentado, úmido e os termômetros estacionam nos 5ºC. Às vezes, neva. Já no verão, espere médias entre 25ºC e 30ºC. Por isso, as temporadas mais procuradas são a primavera e outono. Não é à toa que alguns dos eventos mais fervidos na cidade acontecem nessas épocas. Tome nota: o Festival Internacional de Cinema, em abril, e a Bienal Internacional de Istambul, em anos ímpares, de setembro a novembro. Eles definitivamente fazem jus ao apelido que os próprios habitantes deram à cidade: o lugar mais descolado do mundo.

 

INFORMAÇÕES E SERVIÇO



Site de turismo do país - www.turquia.org.br

Site de turismo da cidade - www.istanbul.com

Consulado Honorário Brasileiro em Istambul - O Cônsul Honorário é o sr Ethem Sancak (Ekspres Yolu Kavak Sokak, 3, Yenibosna, tel. (212) 652 1000, ethemsancak@hedefalliance.com.tr). Para serviços de Embaixada, somente em Ancara. O site da embaixada é o www.brasembancara.org.

Idioma - Turco

Fuso horário - Cinco horas mais em relação a Brasília.

DDI - 90 (Turquia)

Código de acesso da cidade - 212 (para o lado europeu) e 216 (para o lado asiático). Uma vez na cidade, só é preciso digitar o código de área se você estiver na área oposta. Senão, basta o número de 7 dígitos. A maioria dos lugares citados neste guia estão do lado europeu. Os telefones com prefixo 216 estão especificados.

Telefones de emergência - 110 (bombeiros); 112 (emergência); 155 (polícia).

Informações Turísticas - Já no aeroporto você vai encontrar um posto de informações 24h que pode inclusive ajudar a reservar hotéis. O telefone de lá é (212) 663 0793. O de Sultanahmet fica na Divan Yolu, 3, (212) 518-1802. Há outro na estação de trem de Sirkeci: tel. (212) 511-5888. Na região de Beyoglu, há um posto dentro do Istambul Hilton: Cumhuriyet Caddesi, tel. (212) 233-0592.

Moeda - A moeda turca é lira turca (TL), que ainda sofre bastante flutuação.

Valor de troca - Acesse
economia.uol.com.br/cotacoes/ para acompanhar a cotação.

Câmbio - Os melhores lugares para trocar dinheiro são as casas de câmbio, com tarifas mais vantajosas e processos menos demorados que os dos bancos. Em geral, as tarifas não variam muito. Cartões de crédito são cada vez mais aceitos na cidade e caixas ATM são fáceis de achar.

Gorjetas - O serviço (dahil) em geral não vem na conta, mas é de praxe 10%. Quando vem, está especificado no pé da nota. Na dúvida pergunte. Em hotéis, um dólar para maleteiros é de bom tamanho e nos hamans os atendentes esperam 25% da conta.

Telefone - Para chamadas locais e também internacionais, o melhor é usar cartões telefones, encontrados em postos do correio e quiosques. Para quem pretende fazer muitas ligações, vale levar um aparelho celular desbloqueado e comprar um cartão SIM (hazur kart) local. A Turkcell é a operadora mais popular. Espere pagar US$ 25 pela matrícula, o que já inclui cerca de 25 minutos de ligações locais.

Internet - Apesar de a Turquia ter aderido ao mundo virtual, não é muito fácil encontrar internet cafés como conhecemos. Mais provável achar agências de turismo ou postos telefônicos que disponibilizem um ou dois computadores. Nos hotéis, em geral, há computadores para hóspedes usarem, mas só espere Wi-Fi ou cabo nos quartos em hotéis de primeira linha.

Segurança - Crimes contra turistas são raros, mas deve-se sempre ficar de olho em batedores de carteira, principalmente nos bairros turísticos. Caso algo aconteça, vá ao Tourist Police Station, Yerebatan Caddesi 6, tel. ( 212) 527-4503, para ser atendido em inglês. Desde os ataques terroristas a sinagogas e ao Consulado americano que mataram 40 pessoas em 2003, nada aconteceu. E o último terremoto aconteceu em 1999.

Mulheres - Nada de fato acontece, mas uma mulher sozinha em Istambul deve se acostumar a ser seguida por homens puxando papo. Simplesmente continue andando e não dê trela. Sofrer algum tipo de agressão, ainda que verbal, é bem mais raro.

Voltagem e tomadas - Na Turquia, a voltagem padrão é 220V e as tomadas são do tipo europeu, redondas, com dois pinos.

Vacinas - Nenhuma em especial. Para evitar incômodos de estômago, beba apenas água mineral.


Fonte:http://viagem.uol.com.br/guia/cidade/istambul.jhtm


Istambul



Istambul é a única cidade do mundo que fica em dois continentes; Europa e Ásia. uma fascinante mistura de oriente e ocidente, história e modernidade. Com 2.500 anos de história, foi a capital dos impérios Romano, Bizantino e Otomano. Tornou-se Bizâncio, capital do Império Bizantino no início do ano 100 aC, e tornou-se Constantinopla, capital do Império Romano do Oriente, em 306 d.C.

Istambul cosmopolita, moderna importante cidade de negócios, mescla o novo e o antigo, com hotéis sensacionais, restaurantes divinos, vistas de tirar o fôlego, e banhada pelas águas azul marinho do Bósforo! O pôr-do-sol mais bonito do mundo... Veja o vídeo!

Vamos para Istambul!

Palácio Topkapi



O Palácio Topkapi foi o primeiro palácio dos Sultões Otomanos, funcionando como residência e centro administrativo para o império Otomano, um dos maiores do mundo, por 300 anos. Construído após a conquista de Istambul pelos turcos entre 1475 e 1478 a pedido do sultão Fatih Mehmet.


Gigante, cercado por muralhas com 5 Km, tem uma área de 700 mil m2. (2 vezes a área do Vaticano! ) impressiona desde sua entrada com um parque muito verde e bem cuidado. Atualmente é dos museus mais visitados da Europa, espetacular! Lá viviam 5 mil membros da família real, soldados, e criados. Sua planta arquitetônica era dividida em 2 partes, onde viviam a dinastia (enderum) e onde viviam empregados civis (birun)

Nessa época, o Harém era a parte mais importante da vida familiar do sultão onde, juntamente com as suas quatro esposas oficiais, com crianças, viviam também um considerável número de concubinas. (Na época do sultão Murat III, havia cerca de 1200 mulheres no harem! ) A vida para elas era muito competitiva, com o sonho de ser eleita "a favorita", dar um filho ao sultão, que seria o próximo candidato ao trono. Com tanta ambição, era uma rede de intrigas, fofocas, e quem as preparava e controlava era a "válide" (poderosa mãe do sultão). É possível visitar os pátios, piscina, banhos turcos, corredores com os azulejos decorados, esplêndidas salas.


No outro prédio o Tesouro Imperial impressiona com as jóias mais poderosas do planeta! O diamante Kasikci, de 86 quilates e 40 brilhantes á sua volta (conta a lenda que um fazedor de colheres encontrou o diamante e o vendeu por uma ninharia ao sultão) ou os seus tronos de ouro decorados com jóias, pedras preciosas, centenas de pérolas, milhares de rubis, esmeraldas, diamantes.... adagas, espadas com pedras e mais pedras incrustadas... As roupas dos sultões bordadas, o luxo em que viviam....Nas suas cozinhas expõe-se uma enorme coleção de porcelana chinesa. Em outra sala também há relíquias como ossos de São João Batista, relíquias de Maomé, etc. Aprecie o Jardim das Tulipas, super floridos especialmente na primavera (Abril e Maio) Imperdível! Site Oficial

Santa Sofía ( Hagia Sofya)



Hagia Sofia (pronuncia-se "Aya Sófya") ou Santa Sofia quer dizer "santa sabedoria" é um espetáculo; grandiosa, imponente, maravilhosa! A igreja de Santa Sofia foi reconstruída por Justiniano no século VI e foi o centro do Império Bizantino durante quase mil anos. Considerada uma obra universal pela técnica que possui, as dimensões da sua arquitetura e os seus mosaicos dourados. Cobre uma superfície de 1,6 hectares. Mais de 10.000 operários trabalharam na construção, 100 mestres durante 5 anos. O mármore do interior foi trazido da Anatólia e as 4 colunas verdes da nave foram trazidas de Éfeso, e os azulejos e tijolos trazidos de Rhodes. Os terremotos danificaram as suas abóbodas, os cruzados saquearam os seus tesouros e no fim do Império Bizantino foi abandonada por falta de dinheiro. Quando os turcos conquistaram Constantinopla a igreja foi transformada numa Mesquita. Desde 1931 é um museu, maravilhoso e imperdível! Veja que show em 360º! Ingressos 20 TL. Horários: Fecha às 2ªs feiras. No verão das 9 às 19h e no inverno até às 16:30h. (Sultanahmet Meydanı No: 1) Site Oficial


Mesquita Azul ( Mesquita de Sultan Ahmet)



A Mesquita Azul foi construída entre 1600 e 1616 a pedido do sultão Ahmet, e é a mais espetacular e linda mesquita de Istambul, com azulejos de Iznik (antiga Nicéa, dois cocílios ecumênicos do Cristianismo) e com 6 minaretes. Segundo a lenda, o sultão ao pedir ao arquiteto um minarete de "ouro", o arquiteto entendeu "seis" (o som em turco é similar) e por esta razão é a única mesquita a ter 6 minaretes, ao invés de ouro, que custaria muito caro... Sua proximidade com o Palácio Topkapi, foi proposital. Com 21.043 peças de azulejos de Izmir, mede 51m x 51m, tem enorme tapete, onde não é permitido entrar de sapatos. ( Na entrada é preciso tirá-los, e há saquinhos para guardá-los, recomenda-se levar meias, ou se preferir entre descalço) Também recomenda-se levar lenços ou pashiminas para colocar na cabeça, cobrir ombros e pernas, se estiver de bermuda (Se não tiver, há lenços à disposição) Veja que show em 360º! Uma maravilha, imperdível!

 

Hipódromo



Tente usar a imaginação; a área do famoso Hipódromo, onde aconteciam corridas de cavlos, de bigas, e acontecimentos políticos não existe mais, apenas uma grande praça, só para pedestres fica entre Hagia Sophia e a Mesquita Azul. O Hipódromo também é conhecido como At Meydani, ou praça dos cavalos, era grande, comportava 100.000 espectadores, e 40 fileiras de assentos. Foi construído em 203 dC, ampliado por Constantino em 325 , inspirado no Circus Maximus, em Roma. O Hipódromo foi resplandecente com estátuas, obeliscos e troféus de vários países, restando apenas o obelisco de Teodosio, a Coluna Serpentina e obelisco de Constantino, mais conhecido como o obelisco murado. Vista 360º


Chora Museum (Kariye Camii )



A famosa igreja de San Salvador in Chora (Kariye Çıkmazı), é uma verdadeira jóia! Depois da Haghia Sofia é o mais importante exemplo de arte Bizantina em Istambul, do séc. XI , que permaneceu fechada após a conquista turca, sendo transformada em mesquita em 1511, quando acrescentaram um minarete. Desde 1948 é um museu muito importante, onde as pinturas chegam a ter um efeito tridimensional. Os mosaicos bizantinos nas paredes e nos tetos mostram a vida de Nossa Senhora, a vida de Cristo, sob visão da igreja Ortodoxa. Maravilhosa! Ingressos: 15 TL. Horários: Diariamente das 9 às 19h e no inverno até às16:30h, fechado às 4ªs feiras ( Edirnekapı, Fatih um pouco longe, mas vale super a pena!!) Site Oficial

Palácio Dolmabahçe



Pronuncia-se "Dollmabatchi", e é o mais decorado e suntuoso palácio de Istambul! Às margens do Bósforo tem um lindo jardim, onde hoje em dia acontecem elegantes casamentos. Concluído em 1856, durante 17 anos para ser melhor, mais confortável e sofisticado que o Topkapi, e foi inspirado em palácios europeus, como o de Versailles, Buckingham... e sua extravagância quase quebrou o país. É um majestoso palácio com 245 apartamentos, 17 mil m2, 47 salões, e sua construção respeitando princípios de simetria. No Salão azul, era o salão principal do Harém, onde a válide (mãe do sultão), recebia as esposas e favoritas em dias de festas. Conta com salas super decoradas, repletas de objetos de arte, lustres maravilhosos, escada de cristais Baccarat, porcelanas de Sévres, alabastro do Egito, mármores das ilhas do Mar de Mármara, pinturas nos tetos feitas por artistas italianos e franceses, veludos, 14 toneladas de ouro, 40 toneladas de prata, o lustre mais pesado do mundo, com tapetes e mais tapetes... (4500m2 de tapetes!) e a vista espetacular do Bósforo.


Aqui viveram sultões e o último califa, e depois com a queda do Império Otomano, o palácio ficou vazio durante 32 anos, tornou-se a residência de Ataturk, fundador da República Turca, (que aboliu a poligamia e modernizou a Turquia, considerado um verdadeiro "herói", ou melhor "pai dos turcos") , onde recebia estrangeiros e missões diplomáticas. Após sua morte 10/11/1938), os relógios ficaram congelados; 9:05, e anos depois o palácio virou um museu. Veja o jardim em 360º! Visitas só em grupos limitados e ao entrar é preciso colocar protetores plásticos sobre os sapatos. (Vişnezade Mh.) Imperdível!! Site Oficial

Palácio Beylerbeyi



Conhecido como palácio de verão, fica no lado asiático. Depois do primeiro palácio de madeira ter sido destruído num incêndio, foi reconstruído em estilo barroco em 1865 no último período Otomano, por ordem do sultão Abdulalaziz, para receber convidados ilustres como a mulher de Napoleão, rei Eduardo VII, etc.. Ricamente decorado, chama a atenção para a sala com lustres e candelabros de cristais da Boehmia, enorme piscina, como fonte no centro, tapetes ao redor, decoração é bem menor que o Dolmanbahce, oferece vistas para as águas azuis do Bósforo, e antigamente abrigava um mini zoológico com animais exóticos, até tigre de Bengala. Visitas só em grupos limitados e ao entrar é preciso colocar protetores plásticos sobre os sapatos. Ingressos 10 TL.( Milli Saraylar Daire Başkanlığı, Dolmabahçe Sarayı, Beşiktaş, junto à Bosphorus Bridge, na Ásia) Site Oficial


Cisterna Yerebatan



A Cisterna de Yerebatan, a Cisterna da Basílica, pela sua enorme área, também chamada de "Palácio Submerso"é uma beleza, a maior de todas Cisternas construídas, com capacidade de armazenar 100.000 litros de água, durante o período bizantino em Istambul. Tente imaginá-la cheia de água... Foi construída por Justiniano I, em 532, após a Revolta de Nika, como uma ampliação da cisterna anterior, construída por Constantino. No período otomano, a água era utilizada pelo Palácio de Topkapi e seus jardins. Comoo havia nascentes dentro das muralhas bizantinas, a Cisterna Yerebatan foi construída em 532, para armazenar água e protegê-la de guerras, e envenenamentos, e suprir o fornecimento da cidade, com água proveniente de rios e nascentes da floresta de Belgrado, a 25Km a norte de Istambul. Construída com material "reciclado", isto é; colunas romanas provenientes de diferentes estruturas, foram utilizadas colunas com 70 m, 140 m de comprimento, somando 336 colunas, dispostas a cada 4 m. Ao fundo, outro exemplo de "reaproveitamento"; é possível ver 2 pedras enormes, que são cabeças de Medusa, usadas como base de colunas menores.

Utilizada até o sec. XVI, com pouco uso durante o período Otomano, e depois restaurada no séc. XIX., foi aberta à visitação em 1987. Sua localização no subsolo e iluminação a torna um lugar único e misterioso, usado para apresentações de orquestras e desfiles de moda, é um lugar maravilhoso! Os fãs de James Bond devem se lembrar do filme: "From Russia With Love", (veja o trailer) com cenas filmadas aqui.... Imperdível!! Aberto diariamente das 9 às18:30h com ingressos a 10TL. Site Oficial Aproveite para tirar uma foto da mil e uma noites, com fantasias de sultão, odalisca e tudo mais, bem ali na entrada!

Dica em Istambul


Dica ótima é conhecer as belezas de Istambul, sob os olhos de uma guia profissional turca, super simpática e que fala português!! Zeynep sabe tudo de história; os melhores caminhos e segredos desta linda cidade! As guias de turismo reservam e compram as entradas, com isto evitamos filas! http://www.facebook.com/zeynep.sozmen

Tour de Ônibus


Quando a gente chega num lugar novo nada melhor do que fazer um city tour para dar uma idéia geral, se localizar! Ainda mais em Istambul, das cidades mais lindas, é a única no mundo que está em 2 continentes; Europa e Ásia! Um sightseeing em ônibus de 2 andares para não perder nada! é bárbaro porque podemos parar e descer nos pontos turísticos; Taksim, Hagia Sophia, Dolmabahce Palace, Old Pera, Edirnekapi e Kumkapi.

Estreito de Bósforo



Não se pode conceber uma viagem a Istambul sem fazer um cruzeiro pelo Bósforo, que é o estreito que liga o Mar de Mármara ao Mar Negro, e é a única passagem da Rússia, Ucrânia e Geórgia para o Mediterrâneo. (O nome turco do Bósforo, quer dizer "garganta") Suas águas são em tom azul marinho, e se você tiver sorte, verá até golfinhos! Ao longo das suas margens pode-se apreciar uma maravilhosa mistura de passado e presente, modéstia e luxo. Hotéis modernos, pequenas aldeias de pescadores, palácios, "yalis" (casas de veraneio feitas em madeira) e fortalezas vão-se sucedendo uns atrás dos outros. A melhor maneira de ver o estreito é de barco, saindo do porto de Eminönü, de uma margem à outra, entre a Ásia e a Europa. "Viajar pelo meio de uma cidade grande, histórica como Istambul, e ao mesmo tempo sentir a liberdade do mar aberto - eis a emoção de um passeio pelo Bósforo!" (Orhan Pamuk)


 

Torre da Donzela



A primitiva torre na pequena ilha do Bósforo foi erguida no ano 1100 com um objetivo militar. A torre atual foi construída no século XVIII. Segundo diz a lenda, o rei levou a sua filha até à torre porque alguém lhe tinha predito que morreria de uma mordidela de serpente. No entanto, a serpente entrou na ilha dentro de uma cesta de alimentos e a donzela morreu. Atualmente, funciona ai, um agradável restaurante e café.

Torre de Gálata



Torre de Gálata é a mais antiga torre de Istambul, construída em 528 pelo rei de Bizâncio. Durante o séc. XIII foi usada pelos italianos (genoveses e venezianos) e posteriormente conquistada pelos turcos em 1453. Já foi prisão e depósito naval. Mede 61 metros de altura, mas tem elevador e depois um lance de escada. Na parte de cima da torre há um restaurante e uma sala de festas donde se pode apreciar “O Corno de Ouro” e a parte antiga de Istambul. No séc. XVII 1º homem saltou o num vôo com asas até a outra margem do Bósforo. Com elevador e um lance de escada é uma vista imperdível do Bósforo, dos terraços, da cidade, especialmente na hora do pôr-do-sol!

Ponte de Gálata



A partir do séc. XIX as áreas residenciais se expandiram para o norte do Chifre de Ouro e várias propostas de pontes foram apresentadas ao sultão, inclusive por Leonardo da Vinci. Quando o Palácio Topkapi foi abandonado e a dinastia mudou-se para o Palácio Dolmabahçe, a construção da ponte foi inevitável... A idéia da construção foi da rainha-mãe (válide) e por isso teve o nome de Ponte de Valide Sultan, em frente à Mesquita Nova. Depois teve outra construção em 1992 com 80m de comprimento e hoje em dia é o local preferido para pescar, retarto de uma vida tranquila em meio à agitação da cidade.

Chifre de Ouro



"Chifre de Ouro" ou "Corno de Ouro", é um estreito de mar de 7Km de comprimento, que divide o lado europeu em duas partes. Divide Istambul na parte antiga, aonde estão os palácios Topkapi, Mesquita Azul, da parte moderna.

Istklal Caddesi



Istklal Caddesi é a famosa rua de pedestres, bem comercial e nada bonita, com bondinho elétrico (lembra Lisboa) de lojas mais populares, doceiras, etc. , e a igreja de Santo Antônio, a maior de Istambul. termina na praça Taksim. Super movimentada de dia pelo comércio e à noite também... (aonde vai tanta gente?)
Lá se encontram as embaixadas da Suécia, Dinamarca, França e Rússia.


Taksim


Taksim é uma grande praça, numa região bem central e movimentada, com estação de metrô, hotéis, restaurantes, onde acontecem manifestações populares e encontros populares. Engraxates são bem comuns na Turquia, e seu equipamento é sempre dourado e enfeitado, digno dos sapatos do sultão! Vista 360º



Ortakoy


Bairro bem animado à noite, cheio de restaurantes com terraços e lindas vistas para o Bósforo, (vários camelôs com artesanato à venda, parece que você está em Paraty) com a Mesquita de Otakoy. (fechada para reformas, e aberta somente para as rezas)

Mesquita Yeni Cami ( Mesquita Nova)

Localizada no centro de Istambul, bem próxima ao Mercado Egípcio, tem 2 minaretes , bonito pátio interno com torneiras para os fiéis se lavarem antes de entrar, como as outras, e sua cúpula tem altura de 36 metros e 17,5 de diâmetro. Com vitrais coloridos, azulejos pintados, janelas com incrustações de madrepérolas, teve uma construção que durou 66 anos sob a ordem de Syife Sultan, mãe de Mehmet III e esposa do sultão Selim II. Vista 360º


Aqueduto de Valens



Construído em 375 sob ordens do imperador Valens, e restaurado depois por Justiniano no séc. VI, depois por Constantino no séc. VIII e no séc. XI por Basileus. Era utlizado como meio de transporte de água proveniente da floresta de Belgrado para Nymphaion (fonte monumental) na Praça de Beyazid. A altura é de 64m do nível do mar e 20 m do solo, com extensão de 800 m.

Ilhas dos Príncipes



Encontram-se no Mar da Mármara a 20 quilômetros de Istambul. Estas nove ilhas serviam de refúgio aos príncipes Bizantinos. Nos quentes meses de Verão, os seus ventos refrescantes e as suas elegantes vilas atraem gentes de Istambul e também os turistas.
Há barcos que saem regularmente em direção às ilhas para do lado europeu e do lado asiático de Istambul. Saindo de Tirkeci, a viagem dura aproximadamente 1 hora e meia.
Fonte: http://www.turquia.org.br/

Ponte do Bósforo



Conhecida também como Ponte Bogaziçi Köprüsü, foi construída em 1973, no 50º aniversário da Republica Turca, por 35 engenheiros e 400 trabalhadores, com o custo de 23 milhões de dólares. Tem 1560 m deprimento 33 m de largura e distância entre os pilares de 1075 m. A altura é de 64m ao nível do mar, por onde p mil carroas por dia. è a 4ª maior ponte suspensa da Europa e a 7ª do mundo. É emocionante chegar na Ásia atravessando águasmarinho do Bósforo! Do lado direito a Eesquerdo à Ásia! Veja c

Çemberlitas Hamami



O mais famoso banho turco de Istambul, como um spa, desde 1584, desde a época do Nurbanu Sultan, esposa de Selim II e mãe de Murat III, foi construído pelo arquiteto Sinan, com alas masculina e feminina separadas, super bem cuidadas para uma experiência diferente. Massagens, aromaterapia, reflexologia, etc. Se não quiser, vale a pena entrar para conhecer o hall com lojinha de tolhas, buchas, sabonetes, e artigos para banho.


Pierre Loti Café


O café do famoso escritor francês Julien Viaud, novelista que usava o nome de Pierre Loti, em Eyüp tem uma vista liiiinda para o Chifre de Ouro. Dá para entender porque se apaixonou por Istambul e escreveu várias obras. Fica meio afastado, e fica próximo à um cemitério... se tiver tempo sobrando, vale a vista.

Preços dos ingressos

Dolmabahçe : 30 Liras
- Beylerbeyi ; 20 Liras
- Topkapı : 25 Liras
- Santa Sofia : 25 Liras
- Cisterna ; 10 Liras
- kariye : 15 Liras

Transfer Aeroporto


A melhor coisa é reservar seu transfer com antecedência; assim , ao desembarcar em Istambul já tem alguém esperando você e sua família com plaquinha com seu nome para levá-lo direto ao seu hotel. Os táxis nem sempre falam inglês, portanto é uma ótima dica!

Transportes

Combinação de metro+finicular+trem ( bonde para ir a parte antiga) é ótimo para visitar os pontos turísticos, pois o trânsito é grande para ficar andando de taxi. Funciona diariamente e é bom evitar a hora do rush, como nas grandes cidades; de 7:30 -9:15 e 16:30 - 19:30 ), para não ir como "sardinha em lata" .
- o ticket de metrô à venda nas maquinas : 3 Liras
- o ônibus publico dependende a distancia 3-6 Liras .

Dicas no Taxi


Procure pegar sempre o taxi na porta do hotel, como em qualquer cidade grande, (peça para pedirem e mostre onde quer ir num papel escrito, assim ele já fala com o motorista.)

Tenha sempre à mão um cartão do hotel, com nome e endereço. Não saia sem ele, e entregue ao taxi, pois será impossível a comunicação, eles geralmente não falam Inglês. Ao entrar no taxi diga: "Merabá", quer dizer "Olá", e o cara já sente sua amabilidade. Mostre o cartão do hotel e diga "Lutfan", quer dizer "por favor", aí ele já nota seu esforço e leva direitinho.

Caso se perca será impossível voltar para o hotel sem o cartão, pegue vários ou escreva num papel...

Akbank Culture and Arts Centre

O Akbank Culture Art Center, é um importante centro cultural que reune exposições de pintura, escultura e teatro, com concertos de jazz e música clássica. (14-19 Istiklal Caddesi, perto da Praça Taksim). Site Oficial

Cemal Resit Rey Konser Salonu


CRR Cemal Resist Rey Concert Hall é um espaço para apresentações de grandes orquestras. Visita virtual Site Oficial

Borusan Kultur Sanat

Borusan Center for Culture and Art tem ótimos festivais de música (421 Istiklal Caddesi )Site Oficial

Contrastes de Istambul

O moderno e o antigo...



Galerias de Arte

Aksanat Resim Galerisi Istiklal Cad. Zambak Sok. 16/1 Beyoglu

Art Galeri Sakayik Araligi Sok.8/A Tesvikiye

Atse Taki Sanat Galerisi Sakayik Sok. 62/5 Nisantasi

Bm Cagdas Sanat Merkezi Akkavak Sok. 1/1 Nisantasi

Borusan Kultur Merkezi İstiklal Cad. 421 Beyoglu

Bilim Sanat Galerisi Muhurdar Cad. Akmar Pasaji 70/1 Kadikoy

Galeri B Husrev Gerede Cad: Firin Sok.2 Tesvikiye

Galeri Bozatli 1 Cad. 97/A Arnavutkoy

Galeri Cerceve - Galipdede Cad. Timarci Sok. 5 Tunel

Galeri Oda - Husrev Gerede Cad. 102/B Tesvikiye

Galeri Vinci - Tesvikiye Ihlamur Yolu 1 Tesvikiye

Mapa de Istambul

Veja aqui o mapa de Istambul

Miniaturk


Miniaturk-Minyatür Türkiye Parkı , é o parque de miniaturas, com réplicas perfeitas de monumentos e paisagens da Turquia, interessante para as crianças e curioso para adultos, tipo um "showcase da Turquia, um passeio ao ar livre pelos monumentos da Anatólia, Istambul ! Horários: 2ªà 6ª das 9 às 19h e fim de semanas até às 20h.  Sütlüce Mahallesi, İmrahor Caddesi, Sütlüce - Beyoğlu)


Fonte:http://www.vamosparaturquia.com.br/istambul.html